Tiradentes em Cena 2018 – Confira a programação completa

A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

9834118c42d7102018ab7e11a555b8eb
 
PROGRAMAÇÃO COMPLETA TIRADENTES EM CENA 2018
De 4 a 12 de Maio
Exposições e instalações fixas
“Senhora da Liberdade”
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Curadoria: Juliana Martins
Atriz, cantora, faz cinema, teatro, televisão, é um figura fundamental na história da arte brasileira. Igualmente fundamental é sua presença na históia política do nosso país. Sua posição libertária, feminista, militante dos direitos humanos é o foco da exposição Senhora da Liberdade. O país precisa de momentos como esse urgentemente!
A exposição inicia com uma instalação do rosto da Zezé, o público atravessa essa imagem tendo a sensação de entrar no mundo dela.
Teremos ambientes que representarão sua vida familiar, sua carreira no teatro, tv e cinema, depoimentos em vídeos e impressos, além, de projeções de sua atuação política ontem e hoje.
O intuito é, através da história da Zezé Motta, fazer o público pensar sobre o futuro, nas atitudes de comprometimento que precisamos ter em prol de um mundo mais justo
Horário de funcionamento: 05 – de segunda a quinta, das 09h às 18h / 06 e 07 – das 9h às 22h / 08 – das 9h às 18h. / 9, 10 e 11 – das 09h às 22h / 12- das 09h às 18h, nos dias / 13 e 14 – das 09h às 22h.
Esculturas Eliz Machado Dias
Local:Jardim do SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Curadoria:
Sinopse
Horário de funcionamento: 05 – de segunda a quinta, das 09h às 18h / 06 e 07 – das 9h às 22h / 08 – das 9h às 18h. / 9, 10 e 11 – das 09h às 22h / 12- das 09h às 18h, nos dias / 13 e 14 – das 09h às 22h.
Tiradentes em Cena – Tramas e Dramas
Local: Centro Cultural SESI – Minas
A designer Gina Mesquita cria significados por meio de fotografias bordadas a mão e registradas nas cinco edições da Mostra, transformado em pura poesia. A verba das vendas das fotos será destinada a APAE e Lar de Idosos.
Curadoria:
Horário de funcionamento: 05 – de segunda a quinta, das 09h às 18h / 06 e 07 – das 9h às 22h / 08 – das 9h às 18h. / 9, 10 e 11 – das 09h às 22h / 12- das 09h às 18h, nos dias / 13 e 14 – das 09h às 22h.
LANÇAMENTO LIVRO
Lançamento do livro “17 Degraus”
“17 Degraus” é um relato do ator e diretor Fabricio Sereno sobre o trabalho frente à oficina teatral de reabilitação psicossocial dentro do CAPS O livro relata a criação do Grupo Teatral Queira Ou Não Estamos Aí, passando pela descoberta de um método próprio de trabalho denominado Dramaturgia do Indivíduo.
Autor -Fabricio Sereno
Revisão de texto -Débora Maciel
Diagramação e arte gráfica -Gabriel Ribeiro
Local: a definir
Data: 5 de maio (sábado)
Horário: 11h
Oficinas
OFICINA – Crítica na prática com Carolina Braga
A partir de fundamentos teóricos do jornalismo cultural e da crítica de teatro a oficina propõe uma experiência prática voltada para a análise de obras teatrais, redação, edição e consequente publicação do material produzido no site e redes sociais do Tiradentes em Cena.
 
OBJETIVO: O objetivo da atividade é desenvolver a sensibilidade do participante para as especificidades da crítica de teatro dentro do jornalismo cultural. O curso trabalha o desenvolvimento de uma consciência crítica e criativa em torno da cobertura jornalística voltada para as artes cênicas.Crítica na Prática – Tiradentes em cena 2018 Instrutora Carolina Braga Data: A definir Horário: 14h às 18h Carga horária teórica: 12h Produção de conteúdo prático ao longo do festival. Número de vagas: 12 (seleção por currículo) Faixa etária: A partir de 18 anos.
Encontro 1: História da Critica de Teatro
Encontro 2: Gêneros Jornalísticos de Opinião
Encontro 3: Formatos da Crítica de Teatro na contemporaneidade
4 de Maio – sexta-feira
17h – Credenciamento da imprensa
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
18h – Abertura do evento
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
19h –Apresentação solo de Morena Nascimento exclusivo para a Mostra
Sinopse: aguardando texto
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre
5 de Maio – sábado
10h – O Batizado (Tiradentes e Região das Vertentes)
11h – Cortejo até o Largo das Forras
Local: Igreja da Matriz de Santo Antônio
Em 8 de outubro de 1788, aconteceu a festa de batizado de dois filhos de Alvarenga Peixoto e Bárbara Heliodora. O Padre Toledo havia sido o oficiante da cerimônia na Matriz de Santo Antônio. A festa acabou por se tornar uma reunião política. Entre os convidados estavam: Tomás Antônio Gonzaga, João Rodrigues de Macedo, Luiz Vaz de Toledo e Piza, irmão do Padre Toledo. Durante o calor dos festejos, brindes foram feitos. Luiz Vaz de Toledo e Piza declarou que cortaria, ele próprio, a cabeça do governador. O Padre Toledo revelava que se tornaria bispo. Alvarenga Peixoto anunciava: “eu serei rei e Dona Bárbara, a Rainha”. Essas conversas e brindes acabaram sendo relatados por pessoas que estavam na festa e elas foram chamadas para depor na Devassa.
Duração: 30 min.
Classificação: Livre
11h – Performance Bombril – com Priscila Rezende
Um pensamento sobre as formas negativas como os negros são referidos por suas características e como estas são determinantes para a colocação da raça no meio social. Para isso ela utiliza cerca de 40 utensílios metálicos de cozinha, como panelas e colheres, e usa o próprio cabelo para ariá-los.
14h até 16h – Artistas pintam a liberdade na Rua Da Cadeia (Tiradentes)
Local: Rua da Cadeia
Sinopse: lonas serão espalhadas e artistas pintarão no estilo live Painting(pintura ao vivo), criando assim a expressão da improvisação performática. Os artistas compõem a Rota dos Ateliers, movimento que reúne renomados artistas de Tiradentes.
Artistas convidados: Beth Cavalcanti, Zelinha Mendonça,JB Lazzarini, Luigi Frumenti; Valéria Limae Deborah Engelender.
16h – Máquina de Histórias – BH
Local: Largo das Forras
Sinopse: em 1998, em Belo Horizonte, o grupo Aldeia Teatro de Bonecos tem o objetivo de resgatar a magia das tradições populares e lendas, principalmente as indígenas. A Máquina de Histórias é uma grande brincadeira e uma oportunidade para o público leigo conhecer o mundo do teatro de Objetos. Estas divertidas Máquinas apresentam micro – espetáculos onde o público atua ora como Manipulador, ora com o Espectador.
Adaptação de textos e direção: Débora Mazochi
Locução: Affonso Júnior, Anita Fernandes Débora Mazochi
Monitor: Daniel Vieira
Duração: as máquinas ficam 1h30 minutos com um tempo de duração de cada história: aproximadamente 4 minutos
Classificação: livre
Roda de Conversa: Corpo e Liberdade
Local: a definir
SINOPSE: Qual é a prática cultural para a construção de um corpo cênico? Qual o corpo que movimenta? O do ator, o do bailarino, o do individuo que se entrega a dançar, o movimento do dia a dia? Liberdade do movimento, liberdade de expressão a descoberta da vida em liberdade passa pelo corpo.
Mediação: SESC
Participantes da Mesa:
– Morena Nascimento
– Atriz a definir do na Esquina
– Atriz Carolina Correa
– Julio Adrião
19h – A Descoberta das Américas – Rio de Janeiro
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
A Descoberta das Américas, monólogo do italiano Dario Fo, com interpretação de Julio Adrião e direção de Alessandra Vannucci. A peça conta a história de Johan Padan, um cidadão sem importância na sociedade espanhola no final do século XV e que em 1492, foge da fogueira da Inquisição embarcando em uma das caravelas de Cristóvão Colombo rumo às Américas e vivencia aventuras nesta chegada à terra desconhecida.No trajeto em direção ao novo mundo, Padan sobrevive a naufrágios, testemunha massacres, é preso, escravizado e quase devorado por canibais. Mas, apesar de rústico, ele é esperto. Aprende a língua e cativa os nativos, que passam a venerá-lo como filho do sol e da lua. Assim, o aventureiro os catequiza e os guia em uma batalha de libertação contra os espanhóis invasores.
Texto: Dario Fo
Tradução e adaptação: Alessandra Vannucci e Julio Adrião
Direção: Alessandra Vannucci
Elenco: Julio Adrião.
Duração: 80 min
Classificação: 14 anos
20h30 – Na Esquina (coletivo de BH)
Local: Largo das Forras
Sinopse: O espetáculo, que já percorreu cinco cidades francesas, traz uma profunda renovação na forma brasileira de fazer circo. Todos os artistas possuem uma larga experiência em escolas de circo europeias, da qual foi tirada a inspiração para a criação de um espetáculo contemporâneo, no qual a dança, circo, música e teatro se misturam.Em cena, performances simultâneas entram em jogo em inter-relações diversas: o mastro chinês, o trapézio fixo, a lira, o malabares, a acrobacia de solo, o mão-a-mão e a música ao vivo. Na Esquina camufla as dinâmicas dos ensaios, falseia e assume processos preparatórios, rompe a previsibilidade entre o que deve ser mostrado e o que é excluído num espetáculo.
Elenco: Clarice Panadés, Diogo Dolabella, Liz Braga, Pauline Hachette, Pedro Guerra, Phillipe Ribeiro, Roberta Mesquita e Pedro Sartori.
Trilha sonora ao vivo: Juninho Ibituruna
Produção: Tiago Sgarbi
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
23h – Jagunça (BH)
Local: Chafariz de São José
Sinopse: a peça conta a história de uma mulher simples que após o assassinato de seu único filho se transforma em jagunça e parte em saga pelo sertão mineiro. Nesse mundo árido, a peça traz à tona a força do feminino, figura muitas vezes ignorada pelo universo machista. Comumente associado a um criminoso, a origem etimológica da palavra é oriunda do termo iorubá jagum, que significa soldado e traz a história de três irmãos que guerreavam em nome da paz.
Texto e direção: Ildeu Ferreira
Atuação: Michelle Ferreira
Duração: 50 min.
Classificação: livre
6 de Maio – Domingo
10h30 – Chapeuzinho Vermelho (Belo Horizonte)
Local: Jardim SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Sinopse: Chapeuzinho Vermelho é a quinta montagem dedicada ao público infantil, da Cia O Trem de Teatro. Nesta versão de Chapeuzinho Vermelho, a Cia O Trem apresenta sua versão de um clássico da literatura mundial. Sem perder a musicalidade, o humor e a criatividade, a versão da Cia O Trem traz temas e discussões pertinentes da nossa contemporaneidade. A Companhia já recebeu mais de 08 Prêmios e 30 indicações em seus 10 anos de atuação.
Realização: Cia O Trem Faz
Duração: 50 min.
Classificação: livre
16 – Na Esquina (coletivo) em SJDR
Local: local a definir em São João Del Rei
Sinopse: O espetáculo, que já percorreu cinco cidades francesas, traz uma profunda renovação na forma brasileira de fazer circo. Todos os artistas possuem uma larga experiência em escolas de circo europeias, da qual foi tirada a inspiração para a criação de um espetáculo contemporâneo, no qual a dança, circo, música e teatro se misturam.Em cena, performances simultâneas entram em jogo em inter-relações diversas: o mastro chinês, o trapézio fixo, a lira, o malabares, a acrobacia de solo, o mão-a-mão e a música ao vivo. Na Esquina camufla as dinâmicas dos ensaios, falseia e assume processos preparatórios, rompe a previsibilidade entre o que deve ser mostrado e o que é excluído num espetáculo.
Elenco: Clarice Panadés, Diogo Dolabella, Liz Braga, Pauline Hachette, Pedro Guerra, Phillipe Ribeiro, Roberta Mesquita e Pedro Sartori.
Trilha sonora ao vivo: Juninho Ibituruna
Produção: Tiago Sgarbi
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
16h – Trombo (Belo Horizonte)
Local: Sobrado Cultural Aimorés
Sinopse: A atriz Carolina Correa recebe um diagnóstico. Haveria um trombo, um coágulo, em sua cabeça. Por um mês, foi necessário tomar anticoagulante. Mas o médico estava errado. Não havia coágulo nenhum. É dessa vivência pessoal de Carolina que nasce “Trombo”.
Atuação: Carolina Correa
Texto: Sara Pinheiro
Direção: Juliana Pautilla e Tiago Gambogi
Duração: 50 min.
Classificação: livre
18h – Negro Conta (Belo Horizonte)
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Sinopse: Espetáculo teatral inspirado nas memórias de dois artistas negros mineiros: Aruana Zamby e Evandro Passos. Em uma narrativa paralela que mescla humor, memória e reflexão. Aqui o relato pessoal que se conta também se relaciona com a cidade, o país e todo um povo negro. Lutas, alegrias, feridas e superações. Dividida em vários blocos (ou contos), cada cena resgata uma figura negra marcante que fez parte dessa jornada: Zezé Mota, Virgínia Bicudo, Sergião e Betina, Pixinguinha. A cada passo, uma nova história.
Atuação: Aruana Zamby e Evandro Passos
Músico: Robert Moura.
Duração: 80 min.
Classificação: Livre
21h– Zezé Motta emDivina de Saudade(Rio de Janeiro)
Local: Igreja da Matriz de Santo Antônio
Sinopse: Zezé Motta apresenta o show “Divina Saudade”, onde presta homenagem à Elizeth Cardoso, considerada a primeira dama da nossa Música Popular. No repertório estão canções como “Canção de Amor”, “A Noite do Meu Bem”, “Chega de Saudade”, “Estrada Branca” e “Barracão”, entre outras..
Direção musical: Roberto Menescal e Flávio Mendes
Duração: 70 min.
Classificação: livre
7 de Maio – Segunda -feira
11h – Roda de Conversa: A representação da mulher negra nas artes cênicas: diálogos e liberdade.
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Sinopse: o racismo estrutural do Brasil, os resquícios da escravidão que ainda se fazem presentes, os padrões de beleza feminino, condição da mulher negra na sociedade e nas artes cênicas, pontuar a importância da representatividade. Não deixar de apontar que a arte reflita também os processos sociais em que é produzida, pois uma arte livre não ignora as correntes que lhe prendem.
Mediação: SESC
Participantes da Mesa:
Zezé Motta – homenageada do mostra
Evandro Passos é bailarino, coreógrafo, professor e fundador da Companhia Bataka
Celina Batalha – Associação Afrobrasileira Casa do Tesouro de São Joao Del Rei
Priscila Rezende – atriz da performance Bombril
19h– Sapato Bicolor (Belo Horizonte)
Local: Teatro do Século XVIII (dentro do UAI THAI)
Sinopse: Um engraxate em meio a reflexões sobre a sua vida, seu passado e sua ligação incondicional com a Soul Music encontra na dança, seu alento e seu norte. Revive e compartilha lembranças de um passado ainda muito presente em sua vida. A dignidade retratada no microuniverso de quem muitas vezes é invisível para uma sociedade excludente, mas que nas pistas de dança encontra seu orgulho e sua vontade de seguir adiante.
Elenco: Fabiano Persi
Autor: Fabiano Persi e Edu Costa
Diretor: Polyana Horta
Duração: 90 min.
Classificação: 16 anos
8 de Maio – Terça-feira
Horário a definir – Performance Dona Veia (ação focada nas escolas)
Local: Largo das Forras
Sinopse: Contação de histórias, performances com a Dona Véia. . Os artistas Renato Maia e Lu Gatelli são donos da companhia teatral Entreato.
Elenco: Lu Gatelli
Duração:
Classificação: livre
9 de Maio – Quarta-feira
20h – O Julgamento de Sócrates (Rio de Janeiro)
Local: Adro Museu de Santana
Sinopse: A mostra recebe o primeiro monólogo do ator Tonico Pereira. A peça é uma livre adaptação da obra ‘Apologia de Sócrates’, escrita por Platão, e comemora os 50 anos de carreira do ator. Diante de um tribunal popular, que no caso é a plateia, Sócrates defende-se de acusações como ter ideias diferentes das estabelecidas pela sociedade e pela religião e, assim, corromper a juventude com esses pensamentos.
Texto: Ivan Fernandes (livremente inspirado na obra de Platão)
Direção: Ivan Fernandes e Tonico Pereira
Elenco: Tonico Pereira
Duração: 60 min.
Classificação: livre
10 de Maio – Quinta-feira
19h – Freddie Rock Star – The Show Must Go On! (Belo Horizonte)
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Sinopse: Performance e teatro documentário promovem o encontro do público com Freddie Mercury, 25 anos depois de sua morte precoce em decorrência da Aids. “Freddie Rock Star – The Show Must Go On!” presta uma homenagem ao ídolo da banda de rock Queen e conduz o público por meio de um show às avessas, revivendo fatos, músicas e manchetes que marcaram a trajetória do cantor e curiosidades pouco conhecidas sobre sua intimidade e os bastidores da carreira.
Pesquisa e Criação: Fábio Schmidt e Juarez Guimarães Dias
Atuação: Fábio Schmidt
Dramaturgia e Encenação: Juarez Guimarães Dias
Duração: 90 min.
Classificação: 16 anos.
18h às 22h – Festival de Cenas Curtas
Local: Teatro Municipal de São João Del Rei (a confirmar devido reforma)
Sinopse: O Festival Cenas Curtas, que entra na terceira edição, tem como objetivo estimular a criatividade, reunir artistas, revelar novos talentos e proporcionar ao público uma diversidade de linguagens teatrais. Cada cena selecionada deve ter duração máxima de 15 minutos. A seleção das cenas é feita por uma comissão de artistas convidados. Além de receberem prêmio em dinheiro, as três melhores cenas entram na programação do dia 12 em Tiradentes.
Organização: Tiradentes em Cena e Rococó Produções
11 de Maio – Sexta-feira
10h- Roda de Conversa
Teatro e as minorias: o papel e a importância do ofício artístico em prol do empoderamento das minorias
Local:
O teatro é uma arte coletiva, e sendo uma arte coletiva, facilmente conseguem agregar aspectos do mundo dito real. No meio de nossa sociedade, existe um Brasil notado por poucos. Um grupo formado por pessoas que apesar de conviver conosco, até frequentar nossa casa e fazer parte de seu dia a dia, é como se não estivesse lá.
Participantes da Mesa:
Mediação: SESC
Dinho Lima Flor –Ledores no Breu
Alexandre Lino –do espetáculo O porteiro (trabalha o teatro documental)
Adilson Siqueira-artista-pesquisador, professor adjunto do curso de Teatro da Universidade Federal de São João del-Rei(UFSJ), responsável pelas disciplinas de Interpretação, Expressão Corporal e Dança.
Ildeu Ferreia –Cia Insólita de Teatro
19h – Intimidade Indecente (Belo Horizonte)
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Sinopse: Bem-humorado, comovente, emocionante, Intimidade Indecente, texto primoroso e atual de Leilah Assumpção, retrata o cotidiano das relações de um casal ao longo de quatro décadas. Em cena Andreia Garavello e Geraldo Peninha dão forma às personagens que vão fazer você rir muito e também se emocionar pra valer. I
Texto: Leilah Assumpção
Direção: Pedro Paulo Cava
Elenco: Andréia Garavello e Geraldo Peninha.
Duração: 60 min.
Classificação: 14 anos
21h – Ledores do Breu (Belo Horizonte)
Local: Circo Spasso
Sinopse:Inspirado nas obras do poeta Zé da Luz, do ficcionista Guimarães Rosa e no pensamento e prática do educador Paulo Freire, o espetáculo trata das relações entre o homem da leitura das letras e o mundo a sua volta. Histórias que acompanham tantos leitores na escuridão, analfabetos em pleno século XXI, percorrendo distâncias para elucidar suas dúvidas, seus erros e seus crimes.
Criação: Cia. Do Tijolo
Atuação: Dinho Lima
Direção: Rodrigo Mercadante
Com: Cia Tijolo
Duração: 70 min.
Classificação: 14 anos.
12 de Maio – Sábado
10h – Máquina de Histórias – (Belo Horizonte)
Local: Largo das Forras
Sinopse: em 1998, em Belo Horizonte, o grupo Aldeia Teatro de Bonecos tem o objetivo de resgatar a magia das tradições populares e lendas, principalmente as indígenas. A Máquina de Histórias é uma grande brincadeira e uma oportunidade para o público leigo conhecer o mundo do teatro de Objetos. Estas divertidas Máquinas apresentam micro – espetáculos onde o público atua ora como Manipulador, ora com o Espectador.
Adaptação de textos e direção: Débora Mazochi
Locução: Affonso Júnior, Anita Fernandes Débora Mazochi
Monitor: Daniel Vieira
Duração: as máquinas ficam 1h30 minutos com um tempo de duração de cada história: aproximadamente 4 minutos
Classificação: livre
11h –Dança Circular
Sinopse: propõe através dos rítmos, sons,tons,e timbres,uma relação interpessoal e intrapessoal. Com Arlete Silva, musicista, professora de Dança Circular do povos. nas áreas de Educação, Cultura e Saúde
15h – Festival Cenas Curtas
Local: Sobrado Cultural Aimorés
As três cenas vencedoras da primeira edição do Festival Cenas Curtas se apresentam para o público da mostra.
Organização: Tiradentes em Cena e Rococó Produções
Parceria: Prefeitura Municipal de São João Del Rei e Secretaria Municipal de Cultura de São João del-Rei
19h – O Porteiro (Rio de Janeiro)
Local: SESI Tiradentes – Centro Cultural SESIMINAS Tiradentes
Sinopse: Depois de encarnar a travesti Lady Christini, Alexandre Lino investe novamente no teatro documental com o solo de comédia “O Porteiro”. Considerada uma das melhores comédias do ano pela crítica especializada, a montagem presta uma grande homenagem a todos os porteiros brasileiros ao contar histórias reais de porteiros, com muito humor nordestino.
Texto e direção: Paulo Fontenelle
Com: Alexandre Lino
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
20h30– Manotas Musicais (Belo Horizonte)
Local: Igreja Matriz de Santo Antonio
Sinopse: O conceituado Grupo Trampulim retorna ao Tiradentes em Cena para apresentar o espetáculo “Manotas Musicais”. O espetáculo nasce do uso da música como ferramenta de jogo para o palhaço. Com um repertório eclético, jogos musicais e gags tradicionais de palhaço, Benedita e Sabonete conduzem o espetáculo a um momento surpreendente: o público, sob a regência destes palhaços-maestros, se transforma numa grande orquestra musical.
Concepção: Adriana Morales e Tiago Mafra
Roteiro: Fernando Escrich, Adriana Morales e Tiago Mafra.
Direção: Fernando Escrich
Duração: 60 min.
Classificação: Livre
 
www.tiradentesemcena.com.br

Compartilhar

John Doe

John Doe

Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit dolor

Comentários

Assine a nossa newsletter

Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit

Relacionados