Cultura

Tesouros das cidades históricas de Minas Gerais são mostrados na TV neste sábado (5)

O programa CNN Viagem e Gastronomia mergulha no passado e volta no tempo, para explorar um tesouro brasileiro: as cidades históricas de Minas Gerais. 

3 3 2022 miniop1

Cercadas por montanhas de tirar o fôlego e contempladas pela arquitetura colonial mais famosa do país, elas foram redescobertas pelos modernistas de 1922 e, de lá para cá, se tornaram Patrimônio Mundial da Humanidade, reconhecido pela UNESCO. 

Com dois episódios, a série começa por Ouro Preto e arredores, trazendo lugares ricos em belezas naturais, arte sacra e sabores inconfundíveis.

Daniela Filomeno vai até uma fazenda aprender como se faz o autêntico queijo Minas artesanal. Da ordenha até a maturação, ela põe a mão na massa e, como recompensa, termina o passeio com uma degustação de dar água na boca. 

Aliás, dicas gastronômicas estão no roteiro durante todo o programa. Como destaque, o almoço no restaurante Bené da Flauta mistura cultura popular e receitas tradicionais, na medida certa para garantir que a experiência seja única.

E o pitoresco ganha uma pitada a mais de paixão quando visitamos os principais templos religiosos da região. Em Ouro Preto, na Igreja de São Francisco de Assis, Dani fica maravilhada com obras do mestre Ataíde. E no Santuário de Matosinhos, em Congonhas do Campo, faltam palavras para traduzir o encantamento dos profetas esculpidos por Aleijadinho. 

Mas o ponto alto da viagem acontece em Mariana. Enfrentando o medo e não se deixando abater pela água fria, Daniela Filomeno realiza um mergulho de cilindro na antiga Mina da Passagem, há 120 metros de profundidade, onde mais de 35 toneladas de ouro já foram extraídas, desde o século XVIII. Desativado, o local hoje está parcialmente alagado. É aventura ao extremo.

A equipe do CNN Viagem e Gastronomia também foi ao Museu da Inconfidência, instituição fundada em 1944, para preservar a memória do movimento liderado por Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. Construído entre 1785 e 1855, o prédio – que já foi cadeia pública e Câmara Municipal de Ouro Preto – hoje guarda documentos, ferramentas, objetos pessoais e os restos mortais de 13 inconfidentes. Sem dúvida, o passeio vale por uma aula.

A viagem termina na esplendorosa Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar. Construída no auge do Ciclo do Ouro e com aspecto de anfiteatro, o templo barroco reunia a alta sociedade mineira, para missas com toda pompa e circunstância. Era onde, por exemplo, governadores tomavam posse. Lá, é possível admirar muita arte sacra, como os famosos rococós entalhados em madeira, altares e púlpitos dourados, anjos e querubins de traços impecáveis. Para nossa surpresa, ainda fomos presenteados com uma emocionante apresentação da Orquestra Jovem de Ouro Preto.   

Daniela Filomeno ainda encontrou tempo para um último happy hour, com queijos e vinho mineiros, na torre da Igreja de Nossa Senhora do Rosário. Como a noite já se debruçava sobre a cidade, foi uma bela despedida. 

O programa vai ao ar neste sábado, 5 de março, às 21h, na CNN Brasil.

Fonte: www.secult.mg.gov.br