Cultura

TAU – Território Arte Urbana anuncia os artistas selecionados para a 3ª edição do evento, que acontece de 22 a 31 de julho, em BH

A curadoria selecionou 13 artistas de BH, Contagem e São Paulo; a programação plural e democrática promove reflexões sobre violências raciais e de gênero e homenagem às invisibilidades

TAU 2019 3 – Foto Luiza Palhares

Entre os dias 22 a 31 de julho, acontecerá a 3ª edição do TAU – Território Arte Urbana, mostra de intervenções de artes urbanas que será realizada em diversos espaços dos bairros Santa Tereza e Horto, na Região Leste de Belo Horizonte. Nesta edição, foram selecionados pelas curadoras visuais Karina Felipe e Sol Kuaray 12 artistas individuais e um coletivo, somando 15 artistas de Belo Horizonte, Contagem e São Paulo que vão realizar trabalhos de diferentes linguagens e suportes como pintura, graffitti, instalação, escultura, lambe-lambe, stencil e muralismo.

Ao todo, serão produzidas 13 obras em sete espaços distintos, formando um circuito pelas ruas dos bairros, culminando na Vila Dias na Rua Conselheiro Rocha, onde acontecerão mais seis obras. Os trabalhos ficarão expostos para visitação de 31 de julho a 09 de setembro.

O time de artistas que realizará as intervenções visuais nas fachadas de bares e comércios dos bairros e no Muro da Vila Dias é composto por Bárbara Macedo (BH), Code2pixels (BH), Daniela Moser (Contagem), Dniel (BH), Dyana Santos (Contagem), Gabriela Forjaz (SP), Gabriel Nast (BH), kiD AzucrinA! (BH), Marcel Diogo (Contagem), Portacopo – Práticas da Arquitetura (BH), Sérgio Augusto Medeiros (BH), Zi Reis (Contagem) e Yanaki Herrera (BH/Peru).

A programação da 3ª edição do festival contará com a realização das obras ao vivo pelas ruas dos bairros Santa Tereza e Horto durante os sete dias de evento e com atividades como Oficina de pintura no muro com as crianças da Vila Dias, Futebol feminino com o time da Vila, Exposição digital no muro da Casa Circo Gamarra, além de visita guiada com tradutora de libras acompanhando todo o percurso e Evento de encerramento na Rua Conselheiro Rocha (altura Vila Dias), no dia 31 de julho.

TAU 2022 recebeu diversos trabalhos de diferentes estados com alto nível de qualidade. “Todos os trabalhos recebidos foram analisados com bastante carinho, com um olhar atento para a diversidade de linguagens, para as singularidades das propostas e as possíveis relações das obras com os espaços e a comunidade. Uma das etapas mais difíceis após a seleção das obras é enxergar o conjunto, o todo, e montar o quebra-cabeça de obra-espaço no circuito”, explica Karina Felipe.

A curadoria da 3ª edição do TAU teve o cuidado em trazer um recorte expográfico que contempla a diversidade tanto de corpas, temáticas e técnicas quanto de linguagem artística visual a fim de deixar os espaços com uma produção de arte contemporânea em um viés inovador e interativo, contemplando uma perspectiva política e poética. “A seleção foi feita de forma coletiva e, ao final, foram abordados temas como as mortes causadas pela Covid, a violência contra corpos negros e dissidentes, a igualdade de gênero, temáticas feministas, tecnológicas e a produção de propostas interativas e instalacionais desde o Muro da Vila Dias”, explica Sol Kuaray.

TAU 2019 4 – Foto Luiza Palhares

De acordo com Karina Felipe, além das reflexões sobre violências raciais e de gênero, “o TAU 2022 fará homenagens às invisibilidades, tão importantes de estarem nas ruas, dito em arte. Também, em poesia, retratos do cotidiano e obras que convidam a comunidade a fazer parte.  De tudo, muito colorido para o bairro Santa Tereza e, principalmente, para a Vila Dias”.

Sobre o TAU 2022

TAU – Território Arte Urbana é uma mostra de intervenções urbanas em diversas linguagens e técnicas que acontece nas fachadas e vitrines de bares e comércios dos bairros Santa Tereza e Horto, formando um museu a céu aberto com obras de arte temporárias. O projeto também tem como missão potencializar a vocação artística e turística destes bairros, democratizar o acesso à arte e promover reflexões na relação entre o cidadão e o uso do espaço público. A iniciativa é da Mercê Soluções Culturais, formada por Gisele Milagres e Maria Carolina Campos.

De acordo com a produtora Gisele Milagres, idealizadora do TAU – Território Arte Urbana, foi um grande desafio para a organização do evento, após uma pandemia, retornar com um projeto de referências de um mundo anterior ao que estamos agora. “As questões que nos atravessaram nestes dois anos atípicos que vivemos surgem de alguma forma não só no que se referem às abordagens dos trabalhos inscritos e selecionados, o que, em alguma instância, tornou-se mais diverso e potente, mas também no modus operandi desse fazer o festival. Há em nós, naqueles que se inscrevem e naqueles que organizam de forma geral, um oco, vazio e invisível, que de alguma maneira vai para dentro do projeto. Vai como recorte, como olhar, como condução daquilo que estamos fazendo, porquê e para quem. Neste sentido, há uma luta travada em manter a arte no centro de tudo, disponível, abrangente e coletiva. Acredito que este ano levamos para as ruas poesia, discursos de luta, técnicas diversas, mas, acima de tudo, levamos força e coragem de continuarmos fazendo arte pelo simples fato de acreditarmos que esse é o nosso discurso para o momento presente e, principalmente, para o futuro de todos. É preciso refletir, curtir, amar, apreciar, rir e se emocionar. E acreditamos que o TAU promove isso, um encontro festivo, alegre e colorido”, ressalta Gisele.

TAU – Território Arte Urbana é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte e tem o patrocínio da Avenue Code e MGS – Minas Gerais Administração e Serviços S.A. Conta, ainda, com o apoio da Diretoria de Patrimônio Cultural de Belo Horizonte e do Cine Santa Tereza.

Sobre as curadoras

Karina Felipe é idealizadora e curadora do Cinebicudo. Coordenadora e educadora do Institutode pesquisas Tapioca. Membro da comissão de produção e curadoria da Residência Artística da Mutuca (RAM), Altamira–MG.

Sol Kuaray é idealizadora da Associação A Casa de Tupã em Iraquara-Bahia, indígena em retomada, artista visual, artivista cultural e educadora. Graduada pela UFBA e Mestra em Artes Visuais na UFMG.

SERVIÇO
3ª edição do TAU – Território Arte Urbana
Local: Bairros Santa Tereza e Horto, BH/MG
Ruas e praças: Hermilo Alves, Rua Mármore, Rua Estrela do Sul, Praça Duque de Caxias, Bosque do Chico e Vila Dias na Rua Conselheiro Rocha
Execução das obras: 22 a 31 de julho
Mostra aberta ao público: 31 de julho a 09 de setembro
Realização: Mercê Soluções Culturais
Instagram: @territorioarteurbana
Facebook: https://www.facebook.com/tauterritorioarteurbana
Mais informações no site: www.territorioarteurbana.com.br
*Gratuito

Assessoria de Imprensa
Helga Campos Prado – Vitória-Régia Comunicação
helgacampos@gmail.com – 31.98632.4429