Tag Archives: varginha

Cultura

Fundação Cultural começa a exibir apresentações de artistas contemplados pela Lei Aldir Blanc em Varginha

Serão exibidos 25 vídeos com apresentações de artistas de Varginha contemplados pela Lei Aldir Blanc

Apresntações Aldir Blanc Varginha

A Fundação Cultural começou a exibir nesta quinta-feira (07/10) os vídeos dos artistas do município contemplados pela Lei Aldir Blanc. As apresentações poderão ser acompanhadas, a partir das 8h, pelo canal Varginha Cultural no Facebook  (fb.com/varginhacultural) e no YouTube (youtube.com/varginhacultural).

O público poderá assistir a 25 vídeos com shows musicais, oficinas de artesanato, apresentações de dança e teatro, oficinas culturais, dentre outros.

O diretor-superintendente da Fundação Cultural, Marquinho Benfica, destaca que a Lei Aldir Blanc beneficiou 166 profissionais em 2021 que agora estão mostrando os seus talentos pela internet. “É uma grande satisfação ver que a nossa cidade possui tantos profissionais da arte e da cultura que agora brindam toda população com belas apresentações”, destaca Marquinho Benfica. As demais gravações serão exibidas durante todo o mês de outubro assim que forem entregues pelos contemplados.

Confira o horário de exibição das propostas e os profissionais da arte e da cultura varginhense responsáveis por elas:
8h: Como fazer cadernos para ilustrações | Fabiana Finoti Ribeiro de Andrade
8h30: Reutilizando jeans usado | Maria Aparecida Rafael dos Santos
9h: Aula sobre como criar um arranjo violão solo | Douglas Luiz Rosa
9h30: As produções numa cidade interplanetária |  Marcello Moraes Pinto
10h: Desconstruindo uma mixagem de uma Live – Iliandro Carvalho Veloso
10h30: Artwork – a arte por trás das capas | Rodrigo de Paiva Barbieri
11h: Berimbaus, Toques e Cantigas | Osvaldo Henrique M Teófilo
11h30: Oficina de Cajon Ritmos | Maira Bueno
12h: A Resistência do Cinema Brasileiro | Mateus de Paiva Braga Pereira
12h30: Grace Dance – ritmos para todos | Grace Kelly Ribeiro Camargo Campos
13h: Leitura Dramática – A Última Noite |  Everton Mariano
13h30: Acústico 2021 | Alessandro Silvestre dos Santos
14h: Show Cacá Negretti | Carlos Roberto Negretti Dias
14h30: Música instrumental brasileira | Daniel Bráz da Costa
15h: Mostra de Teatro Infantil  – Edição online | Idmara Galo
15h30: Vento dos Areais | Gilvan Alves da Cruz
16h: 30 anos nos bares e shows da vida | Guilherme Reis João David
16h30: João Bartelega, Piano Musical | João Felipe Miliato Bartelega
17h: Rodrigo Mamba Acústico | Rodrigo Mambelli de Menezes
17h30: Chora Cavaco | Willian dos Santos Silvério
18h: lançamento do álbum autoral ‘Em casa’ | Douglas Rodrigues de Souza
18h30: Pagode retrô | Adriano Cândido Barbosa
19h: Niltinho & banda ao vivo | Nilton Cosmo de Azevedo
19h30: Projeto Kao | Airan Ribeiro Vitoriano
20h: Francisco Dib Autoral | Francisco Dib Magalhães

Cultura

Museu Municipal recebe exposição sobre imigração italiana em Varginha

Instituto Luso – Ítalo – Brasileiro e Museu Municipal promovem exposição sobre a imigração italiana em Varginha

Exposição imigração italiana em Varginha

Em uma iniciativa do Instituto Luso – Ítalo – Brasileiro de História, Ecologia e Cultura, o Museu Municipal de Varginha recebe a exposição “Varginha e Itália – Terra Nostra”, que retrata a chegada dos primeiros imigrantes italianos em Varginha, iniciada em 1888 com a Abolição da Escravatura. 

A história está sendo mostrada por meio dos jornais e fotos da época disponibilizados pelo Centro de Documentação Histórica (Cedoc) da Fundação Cultural de Varginha. A exposição foi iniciada no dia 08/09 e o público poderá ter acesso a esses documentos ricos em detalhes históricos até o dia 06/10. O horário de funcionamento do Museu é de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 17h. O endereço é Praça Governador Benedito Valadares, 141 – Centro.

De acordo com Marcelo Nascimento, historiador e presidente do instituto, “os italianos viveram uma grande luta. Foram exemplo de trabalho e união nas páginas destes mais de 130 anos de história não só de Varginha, como de todo Brasil. Era uma gente trabalhadora com uma grande visão de empreendedorismo. A exposição mostra em detalhes a bravura daqueles que atravessaram o oceano por uma vida melhor”. Esses documentos já estiveram expostos em fevereiro de 2019 e voltam agora atendendo a vários pedidos para quem não teve oportunidade na época de prestigiar a exposição.

Ainda segundo Marcelo Nascimento, “além da mostra documentária e fotográfica no Museu Municipal, marcamos para o dia 23 de setembro a inauguração da sede própria do Instituto Luso – Ítalo – Brasileiro que funcionará no Parque Urupês. A instituição anunciará diversos projetos em favor da memória, ecologia e cultura”.
A exposição conta com o apoio da Prefeitura de Varginha, por meio da Fundação Cultural e Museu Municipal.

Fonte: https://varginhadigital.com.br/

Cultura

Museu Municipal de Varginha recebe Selo Evento Seguro do Governo de Minas

A visitação no Museu Municipal de Varginha está restrita a quatro pessoas por vez. Todos devem usar máscaras e passar álcool em gel para entrar no local

O Museu Municipal de Varginha recebeu nesta terça-feira (06/07) o Selo Evento Seguro concedido pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult). O Selo Evento Seguro atesta que estabelecimentos, atividades culturais, turísticas e de eventos que o adotaram estão cumprindo os protocolos de saúde e segurança definidos pela Secult.

Museu Municipal de Varginhaa Selo Evento Seguro

O diretor do Museu Municipal, Lindon Lopes, destaca que “o selo vem atestar uma prática de segurança aos visitantes e servidores que já vem sendo tomada desde setembro de 2020 quando o Museu e a Biblioteca foram reabertos. Assim que a Secult lançou esse programa, buscamos nos adequar para que o nosso Museu recebesse essa certificação reconhecida em nível internacional”.

A visitação no Museu Municipal está restrita a quatro pessoas por vez. Todos devem usar máscaras e passar álcool em gel 70% para entrar no local, bem como manter um distanciamento de 2 metros e evitar o contato com os expositores e demais peças. A Fundação Cultural adquiriu ainda um termômetro digital laser infravermelho para aferição da temperatura de todos que adentrarem o local. A limpeza foi intensificada em todos os espaços.

Para o diretor-superintendente da Fundação Cultural, Marquinho Benfica, essa preocupação com a segurança vem sendo tomada por todos os demais órgãos da Fundação Cultural. “O setor cultural foi um dos mais impactados pela pandemia da Covid-19. Tivemos que nos reinventar para continuar com parte das nossas ações que estão sendo executadas em ambiente virtual”, disse Marquinho.

O Selo Evento Seguro dialoga com o Selo WTTC #Safetravels, que é o selo “Viagem Segura”, do Conselho Mundial de Viagens de Turismo, concedido a estabelecimentos turísticos que cumprem protocolos sanitários recomendados por autoridades mundiais. O destino Minas Gerais possui tal selo, em função do reconhecimento dos protocolos sanitários do Minas Consciente como adequados a padrões mundiais de segurança sanitária para combate à pandemia de Covid-19.

O horário de atendimento do Museu Municipal é de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h às 17h. O endereço é Praça Governador Benedito Valadares, 141 – Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo (35) 3690-2716.

Fonte: https://varginhadigital.com.br/

Sociedade

Prefeitura de Varginha investe em hortas comunitárias como inclusão social e produtiva

O Programa de Hortas Comunitárias incentiva projetos que visam a produção de alimentos com a participação da comunidade em Varginha

horta comunitária

Varginha apresenta as principais características para dar continuidade ao pleno desenvolvimento de projetos da Agricultura Urbana e Periurbana – AUP. Sendo assim, a Prefeitura deu o primeiro passo a partir da Lei 6.531/2018 que criou o Programa de Hortas Comunitárias – PROHORTA.

Agora, com organização, planejamento e incentivos para o desenvolvimento das iniciativas, serão implementadas as hortas comunitárias que são uma política pública para produção de alimentos com efetiva participação da comunidade por meio de trabalho voluntário, podendo ser implementadas em áreas públicas no perímetro urbano ou em condomínios.

O PROHORTA já está promovendo a conscientização e a capacitação dos interessados, incentivando a produção de alimentos sem agrotóxicos para uma alimentação saudável, gerando oportunidade de ocupação e renda, bem como a integração e organização em comunidade visando a educação ambiental e o aumento na qualidade de vida.

Os interessados devem procurar pela Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária – SEAGRI, na Rua Presidente Antônio Carlos 356 – Centro, telefone de contato (35)3690-2031 / 3690-2349.

Agricultura Urbana e Periurbana

A Agricultura Urbana e Periurbana promove a interação das pessoas com a natureza através de práticas que proporcionam benefícios físicos e mentais. Além da produção de alimentos para o consumo próprio, a AUP oferece vários benefícios ambientais, sustentáveis e educacionais, bem como a possibilidade de renda pela comercialização de
seus produtos.

Projetos que visam a produção de alimentos com a participação da comunidade em áreas próximas às suas casas promovem a inclusão social e a segurança alimentar.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) considerou a AUP uma importante ação integrante de políticas de desenvolvimento sustentável, tendo em vista a segurança alimentar e nutricional, elementos fundamentais para o desenvolvimento e o bem-estar social.

HORTAS COMUNITÁRIAS, PLANTE ESSA IDEIA! VENHA PARTICIPAR!

Fonte: https://varginhadigital.com.br/

Cultura

Varginha conquista 1º lugar na pontuação do ICMS Patrimônio Cultural do Sul de Minas

A conquista do 1º lugar na região na pontuação do ICMS Patrimônio Cultural se refere às atividades desenvolvidas em Varginha em 2020.

Thetro Capitólio varginha reforma 2021
Reforma do Theatro Municipal Capitólio foi viabilizada pelos recursos do ICMS Patrimônio Cultural.

Com 21,04 pontos, Varginha obteve a maior pontuação do ICMS Patrimônio Cultural no Sul de Minas. A divulgação foi feita nesta segunda-feira (21/06) pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).

Essa pontuação significa que Varginha vai receber mais recursos do Governo de Minas em 2022 que deverão ser reinvestidos no patrimônio cultural da cidade. Para se ter uma ideia, todo o dinheiro que está sendo aplicado na atual reforma do Theatro Capitólio advém das ações realizadas pela Prefeitura de Varginha, por meio da Fundação Cultural em anos anteriores.

A conquista do 1º lugar na região se refere às atividades desenvolvidas em 2020. Mesmo com a pandemia da Covid-19, os servidores da Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural se reinventaram e desenvolveram várias ações em prol do setor da cidade. “Parabenizo a todos os servidores da Fundação Cultural por esta conquista que beneficia a cultura e a história do nosso município. Com estes recursos, poderemos investir cada vez mais na preservação como está sendo feito agora com o Theatro Capitólio. Esperamos que muito em breve o nosso teatro seja novamente palco das manifestações artísticas e culturais para nossa população”, destaca o prefeito Vérdi Lúcio Melo.

Dentre iniciativas desenvolvidas em 2020, pode-se citar as obras de conservação e manutenção do Theatro Capitólio, da antiga Estação Ferroviária, do Museu Municipal e Biblioteca Pública, além da restauração da Estátua da Deusa Vênus, atualmente instalada no Museu Municipal.

Na difusão e promoção do patrimônio cultural foram publicados os livros “Atas da Câmara Municipal 1915-16”, “Patrimônio Histórico – Varginha: nossa história, nosso presente”, além da impressão do calendário com fotos antigas da cidade, cartões-postais com as principais fazendas do município e selos em comemoração pelos 20 anos do Museu Municipal. Foi feito ainda o tombamento do retábulo da Capela da Fazenda da Figueira datado do Século XIX e o relatório de registro das Companhias de Reis.

A educação patrimonial foi promovida por meio de palestras virtuais em escolas de Varginha, a realização do I Seminário de Patrimônio Imaterial, do II Seminário de Patrimônio Cultural de Varginha, webinário “Educação, Museu e História Indígena”, webinário “Arquivos e Bibliotecas: espaços de memória, educação e cultura”, II Oficina de Educação Patrimonial, oficina de capacitação dos trabalhadores da obra de restauração da Usina da Ilha Grande e também capacitação para atuação dos conselheiros municipais de Patrimônio Cultural.

O diretor-superintendente da Fundação Cultural, Marquinho Benfica, enfatiza que “vamos continuar investindo cada vez mais nessa preservação, conservação, difusão e educação referente ao nosso patrimônio com diversas ações promovidas pela Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural”.

A pontuação do ICMS Patrimônio Cultural vem subindo a cada ano. Em 2020, Varginha conquistou 16,74 pontos e ficou em segundo lugar na região, retomando as primeiras colocações no ranking.

Deusa Vênus foi restaurada em 2020 e iniciativa colaborou com o aumento da pontuação do ICMS Cultural de Varginha.

Fonte: https://varginhadigital.com.br/

Cidades

Caso ET de Varginha é tema de documentário americano

Produção de ufólogo James Fox deve ser disponibilizada em fevereiro de 2022

O ET de Varginha voltou a ser destaque na mídia. A história, que é uma das mais populares do país, acaba de ganhar um documentário americano.

A suposta aparição da criatura alienígena em 1996 será divulgada no filme: “Varginha: The Roswell of Brazil“, em livre tradução Varginha: A Roswell do Brasil, local onde também foram supostamente registradas atividades alienígenas. A produção é uma sequência do documentário “The Phenomenon (2020)” , do ufólogo James Fox.

O caso de Varginha será abordado pela perspectiva de moradores e das garotas que encontraram o ser descrito como “cabeçudo, pele oleosa e olhos vermelhos”, além do suposto Et de Varginha, serão abordados potenciais encontros extraterrestres com humanos. Em 1996, após o acontecimento, Varginha foi isolada por equipes militares e, como resposta, duas criaturas foram capturadas.

Na época, sob circunstâncias misteriosas, o policial militar local Marco Cherese faleceu, supostamente o homem teria manuseado uma das criaturas. O documentário ainda apresenta entrevistas com testemunhas, especialistas e oficiais. A expectativa é que a produção seja disponibilizada nas plataformas digitais em fevereiro de 2022.

Foto: Monumento da criatura em Varginha por Franciele Brígida Fonte: https://correiodosul.com/

Cultura

13º Festival Nacional de Teatro de Varginha acontece on-line a partir desta sexta (18)

Varginha vai respirar teatro. 13º Festival Nacional de Teatro de Varginha apresenta espetáculos de todo o país em versão on-line.

13º Festival de Teatro de Varginha

Ao todo são 10 companhias de teatro, 10 espetáculos a serem apresentados, cerca de 200 artistas envolvidos, em cinco dias de intenso intercâmbio cultural. Esse é apenas o saldo inicial da 13º Festival Nacional de Teatro de Varginha. Neste ano o evento acontece de 18 a 22 de junho, e pela primeira em versão on-line transmitido pelo Facebook do festival. Com o Festival de Teatro a cidade entrou de vez na rota artístico – cultural brasileira ficando em evidência entre as principais regiões do país. 

Ao longo dos últimos anos Varginha foi palco das principais manifestações teatrais da atualidade. Em suas edições anteriores passaram pela cidade as mais diferentes companhias retratando toda a diversidade estética de um país múltiplo, com artistas múltiplos e pontos de vistas múltiplos. Em Varginha, principalmente o público do sul de Minas, passou a encontrar uma referência sólida com o Festival Nacional de Teatro, que ressuscitou a tradição cênica da cidade. “Como uma das cidades mais importantes da região, Varginha precisava resgatar seu caráter cultural imponente, oferecendo a todo o sul de Minas uma opção de entretenimento que agregue valor ao roteiro artístico regional, e é isso que temos feito ao longo do tempo com o Festival de Teatro”, analisa o empreendedor Adão Marcos Misael. Ainda segundo ele, o resgate cultural de Varginha passa diretamente pelo anseio da população que poderá assistir em casa grandes espetáculos  brasileiros de alta qualidade profissional levando as manifestações culturais às mais distintas classes.

Os estados participantes desta edição são: Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Amazonas e Minas Gerais que estarão prontos para levar a platéia do Festival de Teatro para uma viagem pelos mais diversos mundos do imaginário teatral. 

A realização do Festival Nacional de Teatro de Varginha 13ª edição é do empreendedor Adão Marcos Misael com apoio da Lei Aldir Blanc no âmbito do estado de Minas Gerais.

Confira a programação:

Sexta-feira – 18 de junho às 20 horas

Cia Os Palhaços de Rua
Espetáculo: Vikings e o Reino Saqueado         
Cidade: Londrina – PR  
Categoria: Adulto rua   
Duração: 46 minutos    

Atelier Artístico Chegança  
Espetáculo: Histórias do Mundão         
Cidade: Salvador- BA   
Categoria: Palco/ Infantil          
Duração: 65 minutos

Sábado – 19 de junho às 20 horas

Rococó Produções Artísticas e Culturais           
Espetáculo: De La Mancha, O Cavaleiro Trapalhão      
Cidade: Porto Alegre- RS         
Categoria: Palco Infantil
Duração: 30 minutos

Espaço Núcleo
Espetáculo: Caravela da Ilusão
Cidade: Limeira- SP     
Categoria: Espaço Alternativo/Adulto   
Duração: 46 minutos

Domingo – 20 de junho às 20 horas

Buia Teatro Company  
Espetáculo: Cabelos Arrepiados          
Cidade: Manaus-AM     
Categoria: Palco Infantil
Duração: 49 minutos/50 segundos

Trupe Investigativa Arroto Cênico         
Espetáculo: O Patinho Feio      
Cidade: Nova Iguaçu-RJ           
Categoria: Palco Infantil
Duração: 49 minutos    

Segunda-feira – 21 de junho às 20 horas

Constância Cia de Teatro         
Espetáculo: Detrás das Nuvens
Cidade: Pindamonhangaba-SP 
Categoria: Palco Infantil
Duração: 47 minutos

Cyntilante Produções
Espetáculo: A Arca de Vinicius 
Cidade: Belo Horizonte- MG     
Categoria: Palco Infantil
Duração: 56 minutos    

Terça-feira – 22 de junho às 20 horas

Magnólia Cultural         
Espetáculo: Em Busca do Snark Invisível         
Cidade: São Paulo-SP 
Categoria: Palco Infantil
Duração: 40 minutos

Quintal das Artes Cultura e Entretenimento
Espetáculo: Luiza Mahin… Eu Ainda Continuo Aqui      
Cidade: Rio de Janeiro-RJ        
Categoria: Palco Adulto
Duração: 50 minutos

Cidades

Água Doce de Varginha leva sua famosa Tilápia Crocante para Festival Brasil Sabor

Com preço especial de R$ 69, o prato pode ser consumido na unidade ou pedido por delivery

A Água Doce Sabores do Brasil de Varginha participa da 15ª edição do Festival Brasil Sabor, realizado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). O estabelecimento oferece para os participantes do evento, a Tilápia Crocante, prato famoso em toda a rede que leva o filé do peixe empanado, molho branco, batata palha e acompanha arroz e um molho picante de azeitona. O prato foi escolhido para representar a região do Sul de Minas Gerais onde se encontra o Lago de Furnas, o ‘Mar de Minas’. Com preço especial de R$69 até o final de maio, a receita serve duas pessoas.

Com início em 13 de maio, o principal objetivo do evento é valorizar a gastronomia brasileira e estimular os restaurantes com a criação de receitas com técnicas de preparos com ingredientes locais. Pela primeira vez, o festival será realizado em formato híbrido, ou seja, os pratos podem ser servidos nos espaços físicos dos estabelecimentos participantes ou entregues pelo delivery. O Festival Brasil Sabor, que será promovido até o final do mês, já contou com a participação de mais de 10 mil restaurantes. Só em Minas Gerais, 60 estabelecimentos participam desta edição.

A Água Doce é uma rede fundada nos anos 90 e conhecida pela sua gastronomia brasileira, com pratos tradicionais da nossa cultura, como escondidinho de carne de sol, parmegiana de carne e receitas que levam peixes como o Filé de Pintado ao molho. Além disso, a marca é famosa pelo seu serviço de coquetelaria com drinques elaborados com whisky, gin e cachaças.

“O Festival Brasil Sabor tem a intenção de valorizar os ingredientes locais e a nossa gastronomia. A participação dos restaurantes é fundamental para disseminar a cultura gastronômica do Brasil, que vai além do famoso feijão com arroz. A Água Doce de Varginha é a única da cidade no evento, por isso escolhemos um prato que leva as características da região”, finaliza André Yuki, chef e proprietário do estabelecimento varginhense da rede.

Serviço – Festival Brasil Sabor – Água Doce Sabores do Brasil Varginha

Site: http://www.brasilsabor.com.br

Data: de 13 a 30 de maio

Endereço: Av. Salum Assad David, 6 – Santa Luiza (Segunda a Quinta das 18h00 às 22h30 / Sexta e Sábado das 18h00 à 00h)

Sobre a Água Doce:

Os restaurantes da Água Doce são destino para famílias e grupos de amigos que buscam fazer de almoços, jantares, happy hours e confraternizações variadas um momento especial de entretenimento. O cardápio é extenso, repleto de delícias da culinária brasileira servidas em fartas porções e pratos. Além do extenso menu de cachaças e drinques, a casa é reconhecida pelo melhor Escondidinho do País, presente nas versões tradicional (carne de sol), camarão, frango e bacalhau, além das versões vegetarianas de palmito e alho-poró. Explorando o conceito rústico, os restaurantes proporcionam espaço aconchegante aos clientes, com música ao vivo e espaço kids, mais conhecido como Doce Cantinho. Atualmente, são 80 unidades em oito estados. Além do conceito de restaurante completo, a rede lançou um modelo mais enxuto, a Água Doce Express, com menor investimento, cardápio mais enxuto e foco em almoço e happy hour, além do tradicional jantar. Para evitar a disseminação da covid-19, as unidades da franquia estão seguindo todas as normas de higiene e sanitárias decretadas pelos municípios e estados, como o uso obrigatório de máscaras, distanciamento entre as mesas, sinalização e álcool em gel nas mesas e lugares comuns com o objetivo de garantir um ambiente seguro para seus consumidores.

DFREIRE Comunicação e Negócios
Tel.: (11) 5105-7171
Rafael Machado – rafael@dfreire.com.br
Marcela Baptista – marcela@dfreire.com.br Caroline Souza – caroline@dfreire.com.br