Tag Archives: Tiradentes

Cultura

Casa dos Contos homenageia Yara Tupynambá com exposição de 10 artistas

Batizada de “Vivências Poéticas”, a coletiva de artes plásticas, com curadoria de Fátima Mirandda, reúne pinturas em acrílico sobre tela e será inaugurada no dia 27 de maio para convidados

A Casa dos Contos, premiado restaurante, reduto dos amantes da gastronomia de qualidade na capital mineira e que tem na sua essência o estímulo à arte e à cultura, abre suas portas, no próximo dia 27 de maio, das 17 às 18 horas, para homenagear uma ilustre convidada: Yara Tupynambá.  A artista, que recentemente completou 89 anos de idade e 70 de trajetória, ganhará o tributo “Vivências Poéticas – Diálogos com Yara Tupynambá”.

Diego Mendonça

Em formato de exposição e curadoria de Fátima Mirandda, a coletiva reúne 10 obras de artistas com formação eclética, propondo um diálogo com as diferentes fases da obra de Yara Tupynambá.  Participam desta homenagem: Canuta Duque, Cely Ferreira, Diego Mendonça, Fátima Mirandda, Leo Maciel, Letícia Pinto, Luiz Chaves, Marcelo Albuquerque, Márcia Valadares e Willi de Carvalho. “São pinturas em acrílico sobre tela, de 70 centímetros por 90 centímetros, que se comunicam e apresentam percepções diversas desses 10 artistas em relação a diferentes fases da trajetória de Yara. Eles foram escolhidos a dedo pela própria artista, com quem já tiveram vivência, seja como aluno ou participante de oficinas”, destaca a curadora Fátima Mirandda.

Até o dia 29 de junho deste ano, a mostra ficará em cartaz na Casa dos Contos, local em que abrigou as obras de Yara Tupynambá nos idos anos 80, quando o restaurante já despontava como um dos mais tradicionais em Belo Horizonte. De acordo com a artista, o Edmar (falecido Antônio Edmar Roque, responsável pela consolidação da Casa dos Contos) vendia suas obras e o clima no restaurante era de uma alegria genuína, porque as pessoas iam lá também para comprar arte.

“Quando as exposições começaram na Casa dos Contos, a Yara (Tupynambá) já estava lá, apresentando seu trabalho e vendendo suas telas. Essa história tem um início muito bonito, afetivo e que simboliza o apoio da Casa dos Contos à cultura. Eu cresci lendo e estudando sobre as obras de Yara Tupynambá e sua importância como referência artística. A exposição é uma homenagem carinhosa para ela”, relata Maria Leonor Xavier Cunha Roque, proprietária da Casa dos Contos que cederá três telas de seu acervo pessoal para se juntar à exposição.

Yara Tupynambá, que recentemente tomou as duas doses da vacina para se proteger da Covid-19, disse que está ansiosa para receber a homenagem. “Eu estou me sentindo muito amada, honrada e poderosa com essa exposição na Casa dos Contos. Primeiramente, porque é raro uma artista receber esse carinho de seus colegas, os quais considero amigos, homenageando a minha obra. Isso para mim é um orgulho e também a certeza de que eu trabalhei muito e fiz muito à medida das minhas possibilidades”, afirma Yara, enquanto acabara de lavar vasilhas e já se preparava para voltar ao ateliê para pintar.

“Pintar para mim é mais que um desejo, é uma válvula de escape, um encontro comigo mesma. Praticamente todos os dias visito o meu ateliê e realizo um trabalho. Se eu não pinto, fico chata com todo mundo. A arte é uma prática que me eleva, fico conversando com meus próprios pensamentos. Não sou uma artista que tem impulso e pinta em duas horas uma tela. Eu levo uma semana cozinhando as cores, usando três, quatro camadas de tintas diferentes para criar um novo tom”, emenda a artista.

De acordo com Fátima, a mostra “Vivências Poéticas” seria apresentada no mês passado deste ano, por ocasião do aniversário de Yara, no dia 2 de abril, mas teve que ser adiada por causa das restrições impostas pelo decreto municipal sobre a pandemia de novo coronavírus. “A Casa dos Contos sempre foi um ponto de encontro apreciado pelos artistas, que se servem não só da boa gastronomia, como vislumbram o restaurante como local de troca de experiências e ideias. Estou realizando um desejo da Maria Leonor (Xavier Cunha Roque, atual proprietária da Casa dos Contos) e prestigiando a Yara com essa exposição”, orgulha-se Fátima.

SERVIÇO

Exposição:  VIvências Poéticas – Diálogos com Yara Tupynambá (coletiva de artes plásticas)

Curadoria: Fátima Mirandda

Abertura para convidados: 27/05

Período: 28/05 a 29/06/2021

Local: Restaurante Casa dos Contos

Endereço: Rua Rio Grande do Norte, 1065, Savassi – (31) 3261-5853

Horário: De segunda-feira a sábado: das 11h às 19h. (Seguindo as determinações da PBH).

Visitação gratuita, sob agendamento.

Sobre Yara Tupynambá

Uma das artistas plásticas mineiras mais conceituadas da atualidade celebra 70 anos de carreira e 89 anos de idade. Sua trajetória artística perpassa a pintura, gravura, desenho e muralismo, além do ensino de arte. Com extenso currículo, incluindo grandes mestres como Guignard e Goeldi, uma bolsa no renomado Pratt Institute (Nova York), participação em bienais, livros e numerosas mostras nacionais e internacionais, além de prêmios e condecorações, entre eles o de “Artista do Ano”, concedido pela ABCA (2011), Yara é uma artista completa e consagrada pelo público. Toda a obra de Tupynambá tem como fonte de Inspiração a história, cultura e paisagens mineiras. De modo singular, Yara revela habilidades e saberes.

Casa dos Contos

Prestes a completar 46 anos de história, a Casa dos Contos se tornou um dos restaurantes mais consagrados e tradicionais da cidade, sendo durante seis anos consecutivos (2014 a 2019) condecorado com o prêmio de Melhor Restaurante Tradicional de Belo Horizonte. O concurso é organizado pela Revista Encontro Gastrô. O ambiente familiar, pratos clássicos já conhecidos do público mineiro e seu notório incentivo a arte e a cultura A Casa é destino certo dos amantes da boa gastronomia e, desde sempre, recebe turistas, autoridades, intelectuais, artistas, celebridades e formadores de opiniões. Em sua ambientação, que integra adega, salão amplo e varanda, prevalece o charme e o forte clima cultural.

Turismo & Lazer

OS APAIXONANTES CENÁRIOS DO TURISMO MINEIRO

Dia 08 de maio é comemorado o “Dia Nacional do Turismo”, importante setor da economia brasileira, responsável por gerar milhares de empregos em todo o país. Mesmo com impactos da pandemia de Covid-19, não podemos deixar de enaltecer a beleza das “Minas Gerais”, que como diz a música “Quem te conhece não esquece jamais”!

Seus atrativos naturais, culturais e históricos impressionam, e deixam qualquer turista apaixonado. São destinos para passeios românticos, se aventurar, se conectar a cultura e natureza. Seus Congados, suas Folias de Reis, são riqueza e patrimônio do estado, seu queijo, sua arte na cerâmica, têxtil, madeira, seu jeito fazem história lá fora.

No turismo de aventura, temos o Pico da Bandeira 3º mais alto do país com seus 2.892 m de altitude, no ecoturismo Carrancas a “Cidades das Cachoeiras”, com atrativos rendem belos cliques. O turismo religioso no Santuário Nossa Senhora da Piedade, onde se inicia o Caminho Religioso da Estrada Real – CRER. Nossa história, contada pelos museus, igrejas, e ruas de Ouro Preto, São João del Rei, Tiradentes e Mariana.

Temos um extenso Circuito de Grutas, o maior Museu ao ar livre da América Latina de “Inhotim”, nosso “Mar de Minas” na região de Capitólio com as águas verde esmeralda e Monte Verde a “Suíça Brasileira” perfeita para lua de mel. A capital mineira além de “Capital mundial dos Botecos” é onde se encontra o grande Circuito Liberdade que é composto por museus, centros de cultura e outros.

Tanta diversidade no turismo e somos únicos ao mesmo tempo. Hoje é dia de Celebrar o turismo mineiro e seus encantos, apoiá-lo, pois o setor será um grande aliado na retomada econômica do país. Somos uma infinidade de experiências e hospitalidade, Minas te espera em breve!

Carrancas, Cidade das Cachoeiras.
Fonte: https://www.passeios.org/cidades/carrancas/

Cultura

FERIADO EM CASA INHOTIM

Inhotim oferece visita virtual com educadores no dia 21 de abril

Em meio à pandemia, o Instituto está lançando mais opções de tours digitais mediados; veja como participar:

Enquanto permanece fechado em respeito às medidas de contenção da Covid-19, o Instituto Inhotim resolveu ampliar a oferta de visitas mediadas virtuais. O objetivo das experiências digitais é potencializar o acesso, o desenvolvimento de conteúdos e a construção do conhecimento.

“Folly” de Valeska Soares
Foto William Gomes

Oferecidas por meio do programa Inhotim para Todxs, as atividades estão disponíveis em duas modalidades, as livres e para grupos agendados. A primeira visita livre será no feriado de Tiradentes, dia 21 de abril, às 16h, pelo Google Meet (http://inhotim.info/InhotimParaTodxs).

No tema “Artistas e Paisagens Brasileiras”, os educadores do Inhotim vão abordar os artistas brasileiros presentes no acervo de arte contemporânea do museu, um dos mais importantes do mundo. Haverá um recorte especial para as mulheres, além, é claro, da integração das obras com a natureza.

“Linda do Rosário” de Adriana Varejão
Foto Eduardo Eckenfels

Não é necessário se inscrever, mas é recomendado salvar o link e anotar o evento na agenda, pois as vagas são limitadas. Ah! Fique atento às redes sociais ( YouTube,Facebook,Instagram) do Inhotim para saber quando serão as próximas visitas livres.

Visitas virtuais para grupos
Já para participar das visitas em grupo é preciso fazer uma inscrição pelo formulário disponível no site do Inhotim. Você pode juntar uma turma da escola, faculdade, família, amigos, entre outros, desde que tenha a partir de dez pessoas. Assim como nas ações educativas presenciais, a iniciativa parte dos acervos botânico, artístico e histórico-cultural do Inhotim.

São quatro roteiros à disposição:
Visita Panorâmica – Um convite a uma visão geral do Inhotim, abordando aspectos diversos de seus acervos.


Artistas e Paisagens Brasileiras – Conheça os artistas brasileiros em exposição no Inhotim, com destaque para as mulheres, e a natureza presente no Jardim Botânico.

Som e Sentido – Explore as possibilidades sonoras do Inhotim, seja nas obras onde o som exerce um papel fundamental para a composição dos trabalhos, ou nas paisagens naturais.

Cores e Formas – Recomendada para crianças, aborda o acervo com uma linguagem lúdica baseada nas cores, formas e sons dos espaços do Instituto.

“Celacanto provoca maremoto” de Adriana Varejão
Foto William Gomes

Não perca!

O programa Inhotim para Todxs é patrocinado via lei Federal pela Localiza e pela Unimed.

Instituto Inhotim
Iza Ventura – izabela.ventura@inhotim.org.br
(31)9.9764-6440

Cultura

TOUR GASTRONÔMICO TIRADENTES – DA GULA AO RISO

Em comemoração ao mês da gastronomia em Tiradentes, os restaurantes apresentarão um Tour Gastronômico, fruto da união de vários empresários da cidade juntamente com apoio da Prefeitura e do poder público.


Um dos objetivos é oferecer o melhor da gastronomia brasileira para todos visitantes, fomentando assim a economia entre os tiradentinos por meio do então tour gastronômico. Desde pousadas, bares, restaurantes a trabalhadores autônomos, artesãos, lojas de souvenirs, etc. Apresentando um novo conceito de festival e de gastronomia, a cidade volta a se movimentar com base na segurança e na Liberdade que o ar puro pode oferecer. Os turistas poderão saborear refeições especiais por meio do tour, vivenciando produções incríveis e únicas de cada estabelecimento da cidade. Tudo isso seguindo os protocolos de segurança determinados pelo município.

Por fim, outro objetivo do Tour Gastronômico é criar um canal de comunicação e relacionamento com os turistas para melhorar a qualidade dos produtos e serviços oferecidos em Tiradentes. Assim, os clientes poderão avaliar os estabelecimentos que frequentaram em três critérios: higiene do Local, temperatura das bebidas, e qualidade dos pratos. Ao final do evento, o estabelecimento mais bem avaliado ganhará um prêmio e destaque na mídia.

ATRAÇÕES

PROGRAMAÇÃO

PRODUTOR

ORLANDO ORUBE – 50 ANOS DE CARREIRA
Em Belo Horizonte, Orube foi o empreendedor responsável pela construção e administração do Teatro SESI HOLCIM por 15 anos e também diretor artístico da Vila dos Sonhos Coca-Cola (evento de Natal) desde sua idealização em 2003 até a última edição do evento em 2013 .
Diretor artístico do I MOLINAR! camerata musici, diretor artístico da MBYÁ PRODUÇÕES desde 2009, recentemente abriu a Orube Produções.
Foi Diretor artístico do Comboio Encena de 2001 a 2008 e da Cia do Palco de 1996 a 2001. Premiado pelo Lions clube de Minas Gerais em 2016 como imigrante com grande aporte a cultura do Estado. Troféu Lions “Imigrantes o Brasil de todos nós”

AGRADECIMENTO

Agradecimento especial ao apoio de Tomás Henrique de Oliveira e Rodrigo de Mendonça Almeida.

COBERTURA DO EVENTO

José Luiz Magrão (Jornalista), apresentador do programa Fatos em Foco na rede Record de Televisão.

Fonte: https://dagulaaoriso.com.br/

Cultura

Diego Mendonça expõe memórias de minas em mostra no Centro Cultural Yves Alves

O artista Diego Mendonça mostra suas lembranças de infância na exposição individual Memórias de Minas no Cento Cultural SESIMINAS Yves Alves, em Tiradentes até 15 de março.

Em um total de 23 quadros, 15 deles inéditos, quem quiser apreciar a arte de Mendonça vai poder descobrir um pouco mais da sua história de vida. “O quadro em que retrato um marceneiro representa o meu pai. Meu avô está no quadro do queijeiro e minha vó na mulher fazendo crochê. Tem o clarinetista, instrumento que toco. Nessa exposição mostra minhas profissões e um pouco do que fazia quando criança”, relata o artista.
Diego Mendonça explica ainda que além dessas recordações familiares, ele também retrata suas lembranças com quadros que mostram as paisagens de Minas Gerais. “Cada quadro conta um pouco da minha história”, afirma.

E é com o orgulho de um talento nato nas artes, mas com a humildade de sempre querer aprender mais que Mendonça relata com orgulho a orientação que teve de Yara Tupynambá. “Comecei a pintar os quadros para essa exposição em maio do ano passado e a Yara tem sido minha tutora. Ela viu todos os quadros e me orientou quanto às cores e as composições. Ela me orientava qual o melhor objeto e tonalidade para o quadro. É uma honra ter uma artista com a bagagem da Yara me orientando”, diz.

E a artista também não esconde o orgulho do seu pupilo. “Percorrer um longo caminho no aprendizado da pintura, indo do desenho ao conhecimento do equilíbrio, do espaço entre cheios e vazios, depois apaixonar-se pela cor, fazendo-a percorrer as formas e, finalmente, com estas armas, criar a unidade, essencial à criação do artista. Esta foi a batalha encetada por Diego Mendonça, na sua busca de ser artista”, relata Yara Tupunambá em texto crítico sobre o artista.

PRÓXIMOS PROJETOS
E com a eterna vontade de apresentar seu trabalho para o mundo, Diego que teve seu quadro Cacatua exposto na Finlândia, em janeiro, agora segue para Portugal no final de fevereiro com sua obra Orquídeas.
Outro projeto do artista acontece na Semana Santa quando será o curador da exposição Fé um coletivo de artistas, tanto locais como convidados de fora, que irá representar a inauguração da reforma da Casa do Barão, em São João del-Rei. “Ocuparemos duas salas do sobrado. Ainda estamos negociando com os artistas que participarão. Por isso, prefiro não mencionar os nomes de quem estará na exposição. Mas é um trabalho que estou adorando fazer”, afirma.

Fonte: http://www.gazetadesaojoaodelrei.com.br/

Cidades

MARIA FUMAÇA FUNCIONA EM HORÁRIOS EXTRAS ATÉ O FIM DO MÊS

São João del-Rei tradicionalmente atrai muitos turistas nesta época do ano. Além das igrejas, artesanato e gastronomia, um dos grandes atrativos da cidade é o passeio de Maria Fumaça que liga São João a Tiradentes e praticamente dobra seus passeios neste período.

Por conta dessa alta demanda, alguns horários extras serão oferecidos até o fim do mês. Nos dias 16, 22 e 30 de janeiro terá uma saída de São João del – Rei às 10h e outra de Tiradentes às 11h. Dia 17 e 24 de janeiro está programada três saídas de cada estação. Às 10h, 13h e 15h em São João e às 11h, 14h e 16h em Tiradentes.

Já os dias 18 e 25 de janeiro reservam um cronograma extenso com saídas de São João del-Rei às 10h, 12h, 14h e 16h e de Tiradentes às 11h, 13h, 15h e 17h. A tabela completa de horários está disponível em http://www.vli-logistica.com.br/. Estudantes, crianças de 6 a 12 anos e pessoas com mais de 60 anos tem direito à meia entrada.

Fonte: www.gazetadesaojoaodelrei.com.br

Turismo & Lazer

UFMG oferece programação gratuita de férias em Tiradentes

Desta quinta-feira (09) a 2 de fevereiro, o Campus Cultural UFMG em Tiradentes movimenta a cidade com a sua programação especial de #FériasNoCampus. Além da programação infantil, com contação de histórias e brincadeiras tradicionais, acontecem exposições, show, encontro de bordadeiras e conversa sobre a história do Arraial de Bichinho. A programação é inteiramente gratuita e aberta a todos.

Férias para todos

Quem participar do #FériasNoCampus encontrará opções de lazer para todas as idades.

O ano começa com a apresentação da tese de doutorado “De arraial do Bichinho a Vitoriano Veloso: a confecção artesanal das narrativas identitárias de um povoado nas Minas Gerais do Brasil”. O trabalho foi desenvolvido pela doutora em Estudos Contemporâneos da Universidade de Coimbra, Vera Ermida, e será apresentado na quinta, dia 9, às 19h, na igreja setecentista de Nossa Senhora da Penha de França do Bichinho.

No sábado, dia 18, às 16h, o tradicional Poente Cultural UFMG traz o show da dupla ‘Arcanjos’ para o Museu Casa Padre Toledo. O duo sanjoanense formado por Amanda Amaral e Gabriel Willian apresenta as canções de seu álbum ‘O Que Chamo De Telhado’, em um show intimista inspirado pela poesia do cotidiano.

Já o ‘Encontro Bordado & Patrimônio’ realiza mais uma edição no dia 21, às 14h, também no Museu Casa Padre Toledo. A convidada é a arte-educadora Simone de Almeida Prado, que abordará as experiências e técnicas de montagem de seus três livros publicados, além de uma oficina de aquarela aplicada ao bordado. A inscrição pode ser feita presencialmente na recepção do museu ou pelo formulário disponível online em www.ufmg.br/campustiradentes e no link: http://bit.ly/37JRM6x

Colônia de Férias da UFMG

Nos dias 1 e 2 de fevereiro, acontece uma edição especial da Colônia de Férias da UFMG, encerrando a programação especial do #FériasNoCampus. O fim de semana será repleto de oficinas, atividades esportivas, teatro e lazer para adultos, jovens e crianças a partir de 6 anos. São 80 vagas, em quatro turmas divididas por faixa etária. As inscrições vão até 15 de janeiro, na recepção do Museu Casa Padre Toledo. Os participantes receberão camisa, e terão direito a café da manhã e almoço.

Programação infantil

Uma contação de histórias e oficina de brincadeiras tradicionais são os destaques da programação infantil, que é aberta ao público, sem necessidade de inscrição prévia. As crianças deverão estar acompanhadas dos pais ou responsável legal.

Nas sextas-feiras, 10 e 24 de janeiro, sempre às 14h, os pequenos entre quatro e dez anos poderão ouvir muitas histórias sobre amizade, respeito ao próximo, igualdade racial e importantes figuras femininas da nossa história, como Maria Firmina dos Reis, Carolina Maria de Jesus e Rubi Bridges. Quem conduz a ‘Contação de histórias’ é a pedagoga Simone Cesar dos Santos Casemiro. O local é o Museu Casa Padre Toledo.

Já a ‘Oficina de brincadeiras tradicionais’ irá resgatar a experiência de pular corda, amarelinha e desenhar, em um momento lúdico de lazer para crianças de seis a doze anos e seus familiares. Haverá turmas nos dias 12, 19 e 26 de janeiro, das 10h às 12h.

Exposições

Até o dia 26 de janeiro, os visitantes poderão conferir duas exposições abertas ao público em diferentes espaços do Campus Cultural UFMG em Tiradentes. No Museu Casa Padre Toledo está a mostra ‘“Monumentos Entrópicos e a Paisagem Minerária do Ferro’, de autoria de Bruno Amarante. A exibição é composta por 21 esculturas em cerâmica de tamanhos variados, queimadas à alta temperatura (1260º), e recobertas com esmaltes cerâmicos desenvolvidos com minério de ferro ou rejeitos coletados nas barragens.

Já o Quatro Cantos Espaço Cultural exibe a exposição ‘Confidências da Paisagem – Espaço e Memória’, que explora plasticamente as associações entre espaço e memória tendo como pano de fundo a paisagem cultural das Serras do Lenheiro e São José, na região de Tiradentes, com fragmentos de espécies vegetais trabalhados em cerâmica. A autoria é de Zandra Miranda.

SERVIÇO

Férias no Campus

De 9 de janeiro a 2 de fevereiro

Entrada franca

9/01 – Uma conversa sobre a história de Bichinho

Horário: 19h

Local: Igreja de Nossa Senhora da Penha de França do Bichinho

10 e 24/01 – Contação de histórias

Horário: 14h

Local: Museu Casa Padre Toledo (Rua Padre Toledo, 158, Tiradentes)

Classificação: 4 a 10 anos.

Presença dos pais ou responsável é obrigatória.

12, 19 e 26/01 – Oficina  Brincadeiras Tradicionais

Horário: 10h às 12h

Local: Museu Casa Padre Toledo (Rua Padre Toledo, 158, Tiradentes)

Classificação: 6 a 12 anos.

Presença dos pais ou responsável é obrigatória.

18/01 – Show ‘O Que Chamo de Telhado’ de duo Arcanjos – Poente Cultural UFMG

Horário: 16h

Local: Museu Casa Padre Toledo (Rua Padre Toledo, 158, Tiradentes)

21/01 – Encontro Bordado & Patrimônio

Horário: 14h

Local: Museu Casa Padre Toledo (Rua Padre Toledo, 158, Tiradentes)

Inscrições: presenciais na recepção do museu ou pelo link: http://bit.ly/37JRM6x

1 e 2/02 – Colônia de Férias

Horário: Sábado, das 8h às 17h, e domingo, das 8h30 às 12h

Local: espaços do Campus Cultural UFMG em Tiradentes.

Classificação: a partir de 6 anos.

Inscrições: até 15 de janeiro, presencialmente no Museu Casa Padre Toledo (Rua Padre Toledo, 158, Tiradentes). O atendimento é de terça a sexta, das 10h às 17h; sábado, das 10h às 16h30, e domingo, das 9h às 15h.

Exposição Monumentos Entrópicos e a Paisagem Minerária do Ferro

Artista: Bruno Amarante (UFMG/UFSJ)

Aberta à visitação até 26 de janeiro.

Local: Museu Casa Padre Toledo (Rua Padre Toledo, 158, Tiradentes)

Exposição Confidências da Paisagem – Espaço e Memória

Artista: Zandra Miranda (UFSJ)

Aberta à visitação até 26 de janeiro.

Local: Quatro Cantos Espaço Cultural (Rua Direita, 5 – Tiradentes)

Fonte: https://barrosoemdia.com.br/

Cidades

Inscrições abertas para as oficinas da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes

Estão abertas as inscrições para as oficinas gratuitas que integram o Programa de Formação da 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes, que acontece de 24 de janeiro a 01 de fevereiro de 2020. Os interessados devem ler o regulamento e preencher o formulário disponível no site oficial do evento (www.mostratiradentes.com.br) até 10 de janeiro.

Destaque para a diversidade de abordagens da linguagem e do fazer cinematográfico para as diferentes faixas etárias das oficinas. São 10 modalidades, com oferta de 260 vagas para atender a variados públicos e interesses. Todos os anos, a Mostra Tiradentes oferece formação e capacitação técnica para o mercado de cinema, com oportunidades para a nova geração de atores e realizadores.

Uma das mais concorridas oficinas de 2019, terá uma nova edição em 2020. Dramaturgias do Corpoespaço, ministrada por Marcelo Aquino – RJ, pretende oferecer propostas de treinamento, improvisação e composição para intérpretes, transitando na fronteira entre diferentes formas de expressão artística.

Direcionada para profissionais que têm interesse em atuar com direção de fotografia, a oficina Cinematografia, a Fotografia em Movimento, com o instrutor CleumoSegond Carvalho Cruz – RJ, abordará o ensino básico necessário na área da iluminação, cor, exposição à luz, manuseio e operação das câmeras e nas técnicas e linguagem do documentário e da ficção, essenciais para a utilização com eficiências das novas câmeras digitais.

Para professores, educadores, familiares e interessados em temas como filme educação e ferramentas e tecnologias audiovisuais de ensino-aprendizagem, Igor Amin – MG conduzirá a oficina Como educar as crianças no mundo das telas?.O objetivo da atividade é propor a relação adulto-curador e criança mentora para que juntos utilizem as telas em prol da expansão da consciência e do desenvolvimento interpessoal no contexto das linguagens audiovisuais expandidas.

A criação de um roteiro ficcional colaborativo estará em foco na oficina Roteiro Colaborativo, a ser ministrada pelas instrutoras paulistas Thais de Almeida Prado e Julia Katharine. Por meio de exemplos e exercícios, a atividade dará foco ao trabalho de escrita conjunta entre atores, roteiristas e diretores.

As etapas da produção audiovisual de ficção e documentário para TV e Cinema serão abordadas na oficina Produção para TV e Cinema, ministrada pela produtora mineira Julia Corgosinho Nogueira. Os participantes conhecerão os detalhes do trabalho do produtor, passando pelas etapas de preparação, pré-produção, produção/filmagem, desprodução e pós-produção.

Apresentar os aspectos teóricos e técnicos envolvidos na produção sonora e nos efeitos de som de um filme é o objetivo da oficina Produção Sonora para filmes de Animação e Ficção, ministrada por Alexandre Jardim, do Rio de Janeiro. 

Como já é tradicional, a 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes realiza também oficinas para o público jovem, proporcionando férias de diversão e aprendizado.Para as crianças de 8 a 11 anos, interessados na relação natureza e tecnologias, Igor Amin/Instituto Mundos – MG ministra a oficina Jogo dos Mundos. Por meio degamificação audiovisual utilizando aplicativo de celular construtor de narrativas em filmes e realidade virtual, os participantes irão aprender a produzir vídeos para inspirar a sociedade a partir da visão de mundo das crianças.

Para os jovens de 11 a 14 anos,a oficina Cinema e Artes Plásticas – Histórias Curtinhas, com a instrutora Daniella Penna – MG, propõe produzir histórias em vídeo a partir da construção de narrativas e cenas curtas, utilizando linguagens e materiais variados. 

Já a oficina Processo Criativo de Produção Audiovisual, ministrada por Vinicius Mantovani Contrera Toro -SP, tem como objetivo incentivar os alunos, de 12 a 16 anos, a participarem de um processo criativo de produção cinematográfica de maneira lúdica e envolvente, ao mesmo tempo que exploram elementos da linguagem audiovisual desenvolvendo o pensamento e o olhar crítico.

E a Criação Para Web, será o tema da oficina de Sergio Rossini-RJ, voltada para jovens de 15 a 21 anos. A atividade visa desenvolver a sensibilidade e exercitar a criatividade dos alunos, com o objetivo de prepará-los para criarem, produzirem e difundirem seus próprios conteúdos na internet (youtube, vimeo ou outras plataformas).

Confira abaixo as oficinas que serão ministradas na 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes:

  • PÚBLICO ADULTO

DRAMATURGIAS DO CORPOESPAÇO

Instrutor:  Marcelo Aquino – RJ 

Período: 25 a 27 de janeiro de 2020 – sábado a segunda-feira

Horário: 14h30 às 18h

Carga horária: 10h30

Número de vagas: 30

Faixa etária: a partir de 18 anos

CINEMATOGRAFIA, A FOTOGRAFIA EM MOVIMENTO

Instrutor: Cleumo Segond Carvalho Cruz – RJ

Período: 25 a 27 de janeiro de 2020 – sábado a segunda-feira

Horário: 9h às 13h

Carga horária: 12h

Número de vagas: 30

Faixa etária: a partir de 18 anos

Pré-requisitos: Conhecimento básico em fotografia

COMO EDUCAR AS CRIANÇAS NO MUNDO DAS TELAS?

Instrutor: Igor Amin -MG

Período: 27 a 29 de janeiro de 2020 – segunda a quarta-feira

Horário: 9 às 13h

Carga horária: 12h

Número de vagas: 25

Faixa etária: a partir de 18 anos

ROTEIRO COLABORATIVO

Instrutoras: Thais de Almeida Prado e Julia Katharine – SP

Período: 27 a 29 de janeiro de 2020 – segunda a quarta-feira

Horário: 27 e 28/01 – 14h às 18h e 29/01 – 14h às 18h30

Carga horária: 12h30

Número de vagas: 20

Faixa etária: a partir de 18 anos

PRODUÇÃO PARA TV E CINEMA

Instrutora: Julia Corgosinho Nogueira | MG

Período: 28 a 31 de janeiro de 2020 – terça a sexta-feira

Horário: 13h30 às 18h

Carga horária: 18h

Número de vagas: 30

Faixa etária: a partir de 18 anos

PRODUÇÃO SONORA PARA FILMES DE ANIMAÇÃO E FICÇÃO

Instrutor: Alexandre Jardim – RJ 

Período: 30 e 31 de janeiro de 2020 – quinta e sexta-feira

Horário: 9 às 13h

Carga horária: 8h

Número de vagas: 20

Faixa etária: a partir de 18 anos

  • PÚBLICO JOVEM

JOGO DOS MUNDOS

Instrutor: Igor Amin/InstitutoMundos

Período: 27 a 29 de janeiro de 2020 – segunda a quarta-feira

Horário: 14h30 às 17h30

Carga horária: 9h

Número de vagas: 25

Faixa etária: 8 a 11 anos

CINEMA E ARTES PLÁSTICAS – HISTÓRIAS CURTINHAS

Instrutora: Daniella Penna – MG

Período: 28 a 31 de janeiro de 2020 – terça a sexta-feira

Horário: 14 às 17h

Carga horária: 12h

Número de vagas: 20

PROCESSO CRIATIVO DE PRODUÇÃO AUDIOVISUAL 

Instrutor: Vinicius Mantovani Contrera Toro |SP

Período: 29 a 31 de janeiro de 2020 – quarta e sexta-feira

Horário: 14h às 18h

Carga horária: 12h

Número de vagas: 20

Faixa etária: 12 a 16 anos

CRIAÇÃO PARA WEB

Instrutor: Sergio José Santana Rossini | RJ 

Período: 30 a 31 de janeiro de 2020 – quinta e sexta-feira

Horário: 13h30 às 17h30

Carga horária: 8h

Número de vagas: 30

Faixa etária: 15 a 21 anos

Informações da Mostra de Cinema de Tiradentes

Cultura

Diego Mendonça: o mineiro que tem conquistado espaço no mundo das artes

Diego Mendonça nasceu em 1982, em São João del-Rei/MG. Advogado que largou a profissão para se dedicar às artes, sua grande paixão, atualmente é mestrando em Artes pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Foi aluno do grande pintor Quaglia e atualmente é discípulo de Yara Tupynambá.

O artista já foi premiado em diversos salões de arte. Entre as premiações recebeu Ouro na Bienal Europeia Latino Americana de Arte Contemporânea, no Centro Cultural dos Correios — Rio de Janeiro, que foi promovida pela AVA Galerie, da Finlândia. Também obteve Ouro no 42º Salon Premier of International Association of Artists, realizado em Portugal, em junho deste ano. Vale incluir também as medalhas de Bronze no Triatlon das Artes do Principado de Liechtenstein, de Bronze no voto popular no Salão de Arte Contemporânea realizado no Carrousel Du Louvre Museum em outubro de 2015, entre outras de ouro, prata, bronze e Menção Especial do Júri.

Com várias exposições individuais e coletivas — mais de 50 —, já expôs seus trabalhos na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) e no Consulado do Brasil em New York, além de Hight Point (EUA). Foi selecionado e participou da VII Bienal de Pequenos Formatos em Moita (Portugal) e teve seus trabalhos expostos no Salon International d’Art Contemporain no Carrousel Du Louvre em Paris (França) e na Galerie Koko em Viena (Áustria). Também marcou presença em Figueira da Foz e Cidade do Porto (Portugal), Miami (EUA), Vaduz (Principado de Liechtenstein), Florença (Itália), Osaka (Japão), Roma (Itália) e várias capitais brasileiras como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Belém e Brasília.

Entre os trabalhos do artista, recentemente incluem-se ilustrações e capas de livros para editoras importantes, como as capas dos livros “Mulheres de Aço e de Flores” e também “Mulheres cheias de graça” do Padre Fábio de Melo. Ademais, seus quadros já foram catalogados e fazem parte de coleções de renome e de celebridades. Inspiradas em cenas do cotidiano, na natureza, na música e na literatura, suas obras levam o espectador a refletir sobre a vida, sobre a necessidade humana e, sobretudo, faz com que o admirador entre em seu mundo pictórico.

Segundo Carlos Perktold, analista e crítico de arte, Diego Mendonça é tão jovem e já humanista. “Tem bom de desenho, bem orientado e influenciado pelo mestre Guaglia, de quem foi discípulo, Diego faz de seu oficio sua paixão pessoal, mostrando que se seu presente é bom, seu futuro é brilhante. Sua pintura tem o claro-escuro desenvolvida pelos grandes mestres e com o qual ele começa a lidar. O resultado é surpreendentemente bom para quem é tão jovem. Diego Mendonça não pode ficar restrito à sua bela cidade. Merece um lugar à sombra nas grandes cidades e galerias de Minas e do Brasil”.

Para Yara Tupynambá, “Diego Mendonça, que foca seu olhar especialmente nos músicos, captando seus gestos característicos, transportados para suas telas, construídas em composições sintéticas e emprego sutil de cores, que nos lembram a herança técnica que recebeu do grande pintor Quaglia, que foi seu mestre. Entre quadros e música Diego caminha, em um crescendo, com calma, como o próprio clima da cidade, em busca de seu estilo próprio, que o colocará, certamente, entre os bons artistas mineiros.” Yara Tupynambá, pintora, foi aluna de Guignard e Goeldi, estudou no Pratt Institute de New York. Foi tema de uma Sala Especial na Bienal de São Paulo. Foi professora e diretora da Escola de Belas Artes da UFMG e, assim como Carlos Perktold, integra a Associação brasileira de Cinema e Animação (ABCA) e a Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA).

Já Fernando Pacheco, artista plástico, que em sua trajetória tem os maiores museus do Brasil, afirma que as pinturas de Diego Mendonça são recheadas de belezas do cotidiano e de mistérios que despertam nossa sensibilidade. “Secretas cartas impressas sobre consistente estrutura plástico — construtiva, além de técnica irrepreensível (apreendida através do convívio com o saudoso Quaglia), com que trata o realismo das figuras centrais, nos coloca em diálogo vivo (apesar desse mundo globalizado e computadorizado) com a mais fundamental cereja da vida: ARTE!”, expressa.

Morgan Motta, jornalista, cineasta e crítico de arte — também membro da ABCA e da AICA —, também afirma que “Diego Mendonça, artista contemporâneo que vive e cria em São João del-Rei (…) demonstra antes de tudo, desdobrar coerente e maturidade ainda jovem”.

Texto e fotos: Diego Mendonça

CONTATO: Tels: +55 (32) 3322-5958 | 8405-1263 | 98819-2028

E-mail: diego@diegomendonca.com.br / dmgaleria@hotmail.com Site: www.diegomendonca.com.br

Turismo & Lazer

Descubra os becos de Tiradentes e seus maiores mistérios

Não importa se é a sua primeira ou décima vez em Tiradentes, uma coisa é certa: o tour Becos de Tiradentes vai surpreendê-lo!

Este é um passeio cultural de boas-vindas que foi elaborado em 2013 pelo condutor Fabrício Rodrigues com o intuito de apresentar a cidade de uma forma inusitada e envolvente, através de uma agradável caminhada pelos becos e bosques da cidade.

No século XVIII, os becos interligavam os principais pontos da vila e eram denominados eixos da servidão. Desta forma, eles serviam como atalhos para os escravos evitarem o trânsito nos eixos do poder, ou seja, nas ruas principais de Tiradentes, explica Fabrício. Durante a caminhada, o contexto histórico de Minas Gerais e do Ciclo do Ouro são abordados de forma muito clara e objetiva, bem fácil de entender. Pode parecer impossível, mas 300 anos de história são muito bem explicados em pouco mais de duas horas de passeio.

Além de tudo isso, são fornecidas muitas “dicas de ouro” sobre os museus, igrejas, cidade e região, que farão o turista aproveitar ao máximo a viagem. De quebra, o guia ainda esclarece inúmeras expressões populares que surgiram no século XVIII e que são usadas até hoje, como: “sem eira nem beira”, “feito nas coxas”, “lavar a égua”, entre outras.

Porém, a grande dica é fazer este passeio assim que chegar em Tiradentes, pois, além das dicas preciosas, após o trajeto, o turista caminhará por Tiradentes com um outro olhar e atentará para detalhes que guardam muita história e que, certamente, passariam desapercebidos.

www.becosdetiradentes.com.br Instagram : @becosdetiradentes Tel: (32)9.8810-6629

Texto: Fabrício Willians Fotos: Rugido Criativo