Tag Archives: sul de minas

Sociedade

De Aiuruoca para o mundo: A arte da cutelaria

Cutelaria é uma arte. Quem trabalha com a cutelaria tem o ofício de cuteleiro. É a arte de fabricar instrumentos e utensílios metálicos de perfuração e de corte como facas, espadas, machados, facões, punhais, canivetes, navalhas etc. Para ser um cuteleiro exige-se muito esforço e principalmente, habilidade na arte de trabalhar o metal, que dará origem ao instrumento ou utensílio a ser fabricado.

Diferente dos instrumentos e utensílios, como facas de cozinhas, feitos em série por indústrias, a cutelaria é um trabalho totalmente artesanal e manual em sua origem, por isso, os cuteleiros são considerados artesãos. Cada instrumento feito pelos cuteleiros são únicos. Eles transformam o metal em pura arte. Arte essa, enriquecida com detalhes e pinturas artesanais em madeira, o que faz desses instrumentos artigos de luxo.

O Brasil se destaca nessa arte e conta com excelentes cuteleiros. Em Minas Gerais, um dos destaques vem da cidade de Aiuruoca, no Sul de Minas. É o artesão cuteleiro Marcelo Moreira Arantes.

Com 37 anos, Marcelo Arantes é cuteleiro profissional fulltime. Iniciou-se na cutelaria apenas como hobby, após encontrar uma revista Magnum de março de 1995. Nesta revista, leu uma matéria de Luiz Villa sobre como fazer sua primeira faca. A beleza da arte despertou seu interesse e seguindo as informações na matéria, começou a fazer sua primeira faca. Nada comparada com as de hoje em dia, porém, foi uma paixão em trabalhar as propriedades do aço.

Feita a primeira, veio a vontade de fazer a segunda, terceira e aí não parou mais, sempre intercalando com outros serviços como restaurações, marcenaria e por fim, ourives em São Paulo.

Com vontade de voltar à sua terra natal, Aiuruoca, e exercer seu ofício em sua cidade, perto de sua família, tomou a decisão de se dedicar a cutelaria como profissão. Com apoio de irmãos, pais e amigos, se dedicou, passou apertos, construiu suas ferramentas para que pudesse melhorar cada dia mais a arte e criou a M. ARANTES – Exclusive Handmade Knives. Em 2018, após receber uma oferta de um amigo metalúrgico para se profissionalizar, procurou o Master Smith pela ABS – American Blade Smith, Dionatam Franco, para o curso iniciante profissional de cutelaria, onde aprendeu técnicas de forjamento, tratamentos térmicos, ética profissional, acabamentos milimétricos e perfeitos, fazendo assim, facas com qualidade superior para o mercado Nacional e Internacional.

Construindo facas em aços inoxidáveis e carbono, sejam de caça, campo, cozinha, churrasco e personalizadas de acordo com cliente, inclusive, com o nome do próprio, A M. ARANTES abriu um mercado de admiradores da arte da cutelaria.

Com peças nos EUA, França entre outros países, suas facas de cozinha alcançaram grandes nomes da culinária como o Chef Francês Patrick Martin (diretor do Le Cordon Bleu no Brasil), Chef francês Olivier Cozan (grande incentivador da carreira) Chef Fernanda Ribeiro (São Paulo), como também conquistou o Repórter e apresentador da TV Band Marcio Campos, construiu uma faca especial para a Presidência da República que traz as cores da Bandeira Nacional, representando nosso Brasil.

Marcelo lembra que o mais importante é que toda faca seja construída com dedicação e perfeição, seja uma faca simples ou complexa, seja para uma pessoa famosa ou para uma pessoa simples, todos clientes devem ser tratados igualmente, com respeito, compromisso, educação, responsabilidade, atenção e ética. “O cliente feliz é minha satisfação”.

No dia 13 de dezembro de 2020, recebeu a confirmação da participação no livro “Legado do aço” (Legacy of Steel), um dos maiores e mais completo livro da cutelaria mundial, onde contará com grandes nomes na cutelaria nacional e internacional.

Fonte: www.conhecaminas.com

Turismo & Lazer

O caminho das capelas

Inconfidentes é uma pacata, atraente, acolhedora e charmosa cidade do Sul de Minas. Localizada na Serra da Mantiqueira, a 869 metros de altitude, a cidade conta com cerca de 7 mil habitantes. Está a 441 km distante de Belo Horizonte, fazendo divisa com os municípios de Bom Repouso, Ouro Fino, Bueno Brandão, Borda da Mata e Tocos do Moji.

Cidade com boa estrutura urbana, arborizada, boas pousadas e restaurantes, além de muito atrativa, principalmente em belezas naturais.

Inconfidentes é destaque em Minas Gerais pela sua qualidade de vida e bom nível educacional, já que é sede do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas, com cursos técnicos e superiores e por ser a Capital Nacional do Crochê, principal atividade econômica do município.

Cidade onde o povo preserva suas tradições religiosas como as novenas, rezas dos terços, festas juninas, Semana Santa, Corpus Christi, Festa do Padroeiro da Cidade, Natal e demais atividades religiosas. Tem ainda festejos religiosos nas capelas de algumas comunidades rurais como a de São José em 1º de maio, na comunidade Pinhalzinho dos Góes, a festa de São Manuel em setembro, na comunidade Boa Ventura e em janeiro e a festa de São Sebastião, na comunidade de Porantava. Tanto na cidade, quanto na zona rural, são valorizadas, respeitadas e preservadas por seus moradores.

Para valorizar ainda mais esse sentimento de fé e religiosidade do povo inconfidentense, foi criado o Caminho das Capelas com foco nas comunidades rurais do município, onde estão pequenas singelas ermidas. O objetivo é levar as pessoas a conhecerem mais profundamente as comunidades rurais da cidade e região, além de desenvolver o turismo religioso na cidade.

O Caminho das Capelas é uma peregrinação de 75 km percorridos em três dias a pé, em estrada de terra, passando por pequenas, singelas e atraentes capelas. A peregrinação tem início na Igreja Matriz de São Geraldo Magela, em Inconfidentes, passando por 24 capelas de Inconfidentes, duas no município de Bom Repouso e uma na cidade de Tocos do Moji.

O Caminho das Capelas é um caminho pela alma da fé mineira. Cada morro, cada serra, cada paisagem que a Mantiqueira presenteia os caminhantes, conta uma história. São histórias de povos diferentes, vindos de lugares, história e culturas diferentes, África, Estônia, Itália, Espanha, Dinamarca, França e tantos outros países. Lugares diferentes, culturas diferentes, línguas diferentes.
Os povos que formaram a cidade e região, formaram um só povo, uma só língua, uma só cidade, ainda tendo em comum, a fé no Deus único. Seja na mais suntuosa igreja ou na mais singela ermida, a fé é uma só e foi o que formou a identidade cultural e religiosa desse povo.

São horas e dias que passam rápido e alimentam a alma. Param nas capelas, fazem orações, contemplam e fotografam as belezas vistas pelo caminho, além de conhecer os moradores dos vilarejos e ouvirem suas histórias. O caminhante sai renovado. Além de apreciar a hospitalidade mineira e a rica e deliciosa culinária típica das Minas Gerais.

O percurso é todo guiado e os 75 km são divididos dessa forma: 18,3 km no primeiro dia, 29,2 km no segundo dia e no último dia, 27,4 km.

Interior da Matriz de Inconfidentes

O silêncio e vazio das velhas capelas guardam os louvores, clamores, lágrimas, alegrias e esperanças, dos que fizeram dessas pequenas, hoje em ruínas capelas, suas moradas de fé.

Os peregrinos ficam encantados com a beleza e simplicidade da Capela de Nhá Chica, na comunidade do Romas, além da natureza em volta e a graciosidade das águas dos riachos que passam pela comunidade.

Capela de Nhá Chica, na comunidade do Romas

A peregrinação pelo Caminho das Capelas encerra-se na Capela do Sagrado Coração de Jesus, onde se concentram na Praça Tiradentes, fazem orações e recebem um certificado de participação no Caminho das Capelas.

Capela do Sagrado Coração de Jesus

Para conhecer o percurso de forma detalhada, visite o site www.conhecaminas.com

Para informações sobre as datas das peregrinações e outros detalhes, o contato pode ser feito por e-mail caminhodascapelas@gmail.com ou pelo telefone (35)9.9996-6370.

Texto: Arnaldo Silva

Cultura

Varginha conquista 1º lugar na pontuação do ICMS Patrimônio Cultural do Sul de Minas

A conquista do 1º lugar na região na pontuação do ICMS Patrimônio Cultural se refere às atividades desenvolvidas em Varginha em 2020.

Thetro Capitólio varginha reforma 2021
Reforma do Theatro Municipal Capitólio foi viabilizada pelos recursos do ICMS Patrimônio Cultural.

Com 21,04 pontos, Varginha obteve a maior pontuação do ICMS Patrimônio Cultural no Sul de Minas. A divulgação foi feita nesta segunda-feira (21/06) pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).

Essa pontuação significa que Varginha vai receber mais recursos do Governo de Minas em 2022 que deverão ser reinvestidos no patrimônio cultural da cidade. Para se ter uma ideia, todo o dinheiro que está sendo aplicado na atual reforma do Theatro Capitólio advém das ações realizadas pela Prefeitura de Varginha, por meio da Fundação Cultural em anos anteriores.

A conquista do 1º lugar na região se refere às atividades desenvolvidas em 2020. Mesmo com a pandemia da Covid-19, os servidores da Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural se reinventaram e desenvolveram várias ações em prol do setor da cidade. “Parabenizo a todos os servidores da Fundação Cultural por esta conquista que beneficia a cultura e a história do nosso município. Com estes recursos, poderemos investir cada vez mais na preservação como está sendo feito agora com o Theatro Capitólio. Esperamos que muito em breve o nosso teatro seja novamente palco das manifestações artísticas e culturais para nossa população”, destaca o prefeito Vérdi Lúcio Melo.

Dentre iniciativas desenvolvidas em 2020, pode-se citar as obras de conservação e manutenção do Theatro Capitólio, da antiga Estação Ferroviária, do Museu Municipal e Biblioteca Pública, além da restauração da Estátua da Deusa Vênus, atualmente instalada no Museu Municipal.

Na difusão e promoção do patrimônio cultural foram publicados os livros “Atas da Câmara Municipal 1915-16”, “Patrimônio Histórico – Varginha: nossa história, nosso presente”, além da impressão do calendário com fotos antigas da cidade, cartões-postais com as principais fazendas do município e selos em comemoração pelos 20 anos do Museu Municipal. Foi feito ainda o tombamento do retábulo da Capela da Fazenda da Figueira datado do Século XIX e o relatório de registro das Companhias de Reis.

A educação patrimonial foi promovida por meio de palestras virtuais em escolas de Varginha, a realização do I Seminário de Patrimônio Imaterial, do II Seminário de Patrimônio Cultural de Varginha, webinário “Educação, Museu e História Indígena”, webinário “Arquivos e Bibliotecas: espaços de memória, educação e cultura”, II Oficina de Educação Patrimonial, oficina de capacitação dos trabalhadores da obra de restauração da Usina da Ilha Grande e também capacitação para atuação dos conselheiros municipais de Patrimônio Cultural.

O diretor-superintendente da Fundação Cultural, Marquinho Benfica, enfatiza que “vamos continuar investindo cada vez mais nessa preservação, conservação, difusão e educação referente ao nosso patrimônio com diversas ações promovidas pela Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural”.

A pontuação do ICMS Patrimônio Cultural vem subindo a cada ano. Em 2020, Varginha conquistou 16,74 pontos e ficou em segundo lugar na região, retomando as primeiras colocações no ranking.

Deusa Vênus foi restaurada em 2020 e iniciativa colaborou com o aumento da pontuação do ICMS Cultural de Varginha.

Fonte: https://varginhadigital.com.br/

Cultura

13º Festival Nacional de Teatro de Varginha acontece on-line a partir desta sexta (18)

Varginha vai respirar teatro. 13º Festival Nacional de Teatro de Varginha apresenta espetáculos de todo o país em versão on-line.

13º Festival de Teatro de Varginha

Ao todo são 10 companhias de teatro, 10 espetáculos a serem apresentados, cerca de 200 artistas envolvidos, em cinco dias de intenso intercâmbio cultural. Esse é apenas o saldo inicial da 13º Festival Nacional de Teatro de Varginha. Neste ano o evento acontece de 18 a 22 de junho, e pela primeira em versão on-line transmitido pelo Facebook do festival. Com o Festival de Teatro a cidade entrou de vez na rota artístico – cultural brasileira ficando em evidência entre as principais regiões do país. 

Ao longo dos últimos anos Varginha foi palco das principais manifestações teatrais da atualidade. Em suas edições anteriores passaram pela cidade as mais diferentes companhias retratando toda a diversidade estética de um país múltiplo, com artistas múltiplos e pontos de vistas múltiplos. Em Varginha, principalmente o público do sul de Minas, passou a encontrar uma referência sólida com o Festival Nacional de Teatro, que ressuscitou a tradição cênica da cidade. “Como uma das cidades mais importantes da região, Varginha precisava resgatar seu caráter cultural imponente, oferecendo a todo o sul de Minas uma opção de entretenimento que agregue valor ao roteiro artístico regional, e é isso que temos feito ao longo do tempo com o Festival de Teatro”, analisa o empreendedor Adão Marcos Misael. Ainda segundo ele, o resgate cultural de Varginha passa diretamente pelo anseio da população que poderá assistir em casa grandes espetáculos  brasileiros de alta qualidade profissional levando as manifestações culturais às mais distintas classes.

Os estados participantes desta edição são: Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Amazonas e Minas Gerais que estarão prontos para levar a platéia do Festival de Teatro para uma viagem pelos mais diversos mundos do imaginário teatral. 

A realização do Festival Nacional de Teatro de Varginha 13ª edição é do empreendedor Adão Marcos Misael com apoio da Lei Aldir Blanc no âmbito do estado de Minas Gerais.

Confira a programação:

Sexta-feira – 18 de junho às 20 horas

Cia Os Palhaços de Rua
Espetáculo: Vikings e o Reino Saqueado         
Cidade: Londrina – PR  
Categoria: Adulto rua   
Duração: 46 minutos    

Atelier Artístico Chegança  
Espetáculo: Histórias do Mundão         
Cidade: Salvador- BA   
Categoria: Palco/ Infantil          
Duração: 65 minutos

Sábado – 19 de junho às 20 horas

Rococó Produções Artísticas e Culturais           
Espetáculo: De La Mancha, O Cavaleiro Trapalhão      
Cidade: Porto Alegre- RS         
Categoria: Palco Infantil
Duração: 30 minutos

Espaço Núcleo
Espetáculo: Caravela da Ilusão
Cidade: Limeira- SP     
Categoria: Espaço Alternativo/Adulto   
Duração: 46 minutos

Domingo – 20 de junho às 20 horas

Buia Teatro Company  
Espetáculo: Cabelos Arrepiados          
Cidade: Manaus-AM     
Categoria: Palco Infantil
Duração: 49 minutos/50 segundos

Trupe Investigativa Arroto Cênico         
Espetáculo: O Patinho Feio      
Cidade: Nova Iguaçu-RJ           
Categoria: Palco Infantil
Duração: 49 minutos    

Segunda-feira – 21 de junho às 20 horas

Constância Cia de Teatro         
Espetáculo: Detrás das Nuvens
Cidade: Pindamonhangaba-SP 
Categoria: Palco Infantil
Duração: 47 minutos

Cyntilante Produções
Espetáculo: A Arca de Vinicius 
Cidade: Belo Horizonte- MG     
Categoria: Palco Infantil
Duração: 56 minutos    

Terça-feira – 22 de junho às 20 horas

Magnólia Cultural         
Espetáculo: Em Busca do Snark Invisível         
Cidade: São Paulo-SP 
Categoria: Palco Infantil
Duração: 40 minutos

Quintal das Artes Cultura e Entretenimento
Espetáculo: Luiza Mahin… Eu Ainda Continuo Aqui      
Cidade: Rio de Janeiro-RJ        
Categoria: Palco Adulto
Duração: 50 minutos