Tag Archives: serra do caraça

Cidades

Conheça Minas Gerais – Catas Altas

Situada aos pés da Serra do Caraça e resguardados pelo contraforte da serra do espinhaço, a formação do povoado que deu origem ao atual município começou a ocorrer no final do século XVII por volta de 1694 com a descoberta de ricas minas auríferas mais tardes denominadas de Catas Altas. Atribui-se a Domingos Borges a fundação do arraial em 1703.

A história de Catas Altas, assim como de diversas cidades mineiras, está relacionada com o ciclo da mineração no século XVIII. O nome “Catas Altas” provém das profundas escavações que se faziam no alto dos morros. A palavra “catas” significa garimpo, escavação mais ou menos profunda, conforme a natureza do terreno para a mineração. No povoado, as catas, os garimpos, as minas mais ricas e produtivas, estavam situadas nas partes mais altas, no alto da serra e por isso, a atual cidade ficou conhecida como Catas Altas.

Com o esgotamento das minas o arraial ficou praticamente abandonado. Em 1868, chega em Catas Altas o Monsenhor Manuel Mendes Pereira de Vasconcelos para ser o vigário do arraial. O padre nota a ausência de qualquer forma de cultura de subsistência. Ele ensina ao povo como plantar as videiras, as épocas das podas, das colheitas, como esmagar as uvas, o período de fermentação, o armazenamento adequado para não acontecer nenhuma alteração. E assim, o vigário conseguiu que a produção do vinho de Catas Altas aumentasse cada vez mais, sempre com melhor qualidade.

Entre 1839 e 1995, Catas Altas pertenceu ao município de Santa Bárbara emancipando-se através da lei nº12. 030, de 21 de dezembro de 1995.
Autêntico por sua simplicidade, o lugarejo está situado a 130 km de Belo Horizonte. Agrega numa mesma paisagem grandes picos, alguns com mais de 2000 metros de altitude, casas coloniais preservadas, ruas de pedras, ruínas de um aqueduto, igrejas coloniais, inclusive com obras de Aleijadinho e mestre Ataíde, belas cachoeiras e um aconchegante clima ameno.

O conjunto arquitetônico barroco formado pela Igreja da Matriz e por casas antigas ao redor da praça Monsenhor Mendes, entre outras construções, traz para o presente a história da pequena e bucólica cidade mineira.

Para proteger esse rico acervo histórico, cultural e religioso, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA) tombou todo o perímetro urbano de Catas Altas.

Catas Altas, que é reconhecida como cidade histórica e ecológica, situada aos pés da Serra do Caraça e resguardada pelo contraforte da Serra do Espinhaço, parece ter saído de uma pintura bucólica. É famosa pela produção de vinho de jabuticaba, que originou a Festa do Vinho. O pequeno povoado do Morro da Água Quente é outro atrativo charmoso e muito bem recomendado aos visitantes, composto por ruas com muros feitos em Canga, casinhas simples e tradicionalmente mineiras.

ATRAÇÕES NATURAIS EM CATAS ALTAS

Santuário do Caraça

Santuário do Caraça

O Complexo Santuário do Caraça é o conjunto de toda a propriedade de 11.233 hectares, onde estão localizados o Conjunto Arquitetônico do Santuário, a área da RPPN (área de 10.187 ha), e partes identificadas pela proprietária como áreas de manejo. No Conjunto Arquitetônico estão a igreja neogótica, o prédio do antigo colégio (hoje museu e biblioteca) e a pousada. Na área de manejo estão localizadas a Fazenda do Engenho, o Buraco da Boiada, a Fazenda do Capivari. O Parque possui áreas de transição entre Cerrado e Mata Atlântica espalhadas pela Serra do Espinhaço, em altitudes entre 1300 e 2000 metros. Fazem parte do Parque cachoeiras, piscinas naturais, grutas, serras e trilhas de duração e dificuldade variadas. Reserva Particular do Patrimônio Natural, componente da APA Sul da RMBH e da Reserva da Biosfera, patrimônio Cultural do Brasil, com tombamentos em nível federal, estadual e municipal e uma das 7 Maravilhas da Estrada Real.

Cachoeira do Maquiné

A Cachoeira do Maquiné com suas águas são geladas durante todo o ano é rodeada de paredões, pedras e matas de galeria, está localizada na base da Serra do Caraça, a 3km de Catas Altas. A cachoeira tem uma queda d’água de aproximadamente 20 metros que são formadas por pequenas corredeiras ao longo do seu curso. Suas águas são geladas durante todo o ano e ao seu redor encontra-se mata de galeria. A captação de água para abastecimento da cidade é feita no local.

Balneário do Morro D’Água Quente

Balneário do Morro D'Água Quente

Com uma bela vista, o Balneário é uma área de lazer para a comunidade do Morro D’Água Quente. O local tem quadras para a prática de esportes, lagoa e brinquedos para as crianças. É um atrativo urbano e está em uma região onde se encontram também pequenas quedas d’água, lapas, grutas e nascentes.

Vale das Borboletas

O vale das borboletas é formado por riacho de águas límpidas e poços naturais. Localizada em uma área particular, a cachoeira do Vale das Borboletas pode ser visitada somente com acompanhamento de condutor de turismo local.

Prainha

A Prainha possui margens embelezadas por finíssima areia formada pela passagem do Ribeirão Caraça. Caminho de fácil acesso, sem a menor dificuldade, plano e sem desníveis. Recomendado para todas as estações. Muito apropriado para crianças, desde que acompanhadas por seus responsáveis, pois as águas são muito rasas e tranquilas, além de ser muito próximo do Centro Histórico, não chegando a 1 Km.

Gruta do Centenário

Gruta do Centenário

A Gruta do Centenário, a maior do mundo em quartzito, totalizando 3.790 m de projeção horizontal e -481 m de desnível, caracterizando o maior desnível do Brasil em qualquer litologia, faz parte do conjunto do Pico do Inficionado. O seu nome foi uma homenagem ao centenário da Independência do Brasil (1922). O local impressiona por suas dimensões e vegetação. Entretanto o acesso é permitido apenas com o acompanhamento de guias credenciados.

ATRAÇÕES CULTURAIS EM CATAS ALTAS

Bicame de Pedra

Bicame de Pedra

Construído por escravos por volta de 1892, o Bicame de Pedra é um aqueduto que tinha como objetivo captar e conduzir a água da Serra do Caraça, até esta parte baixa da região, na localidade de Brumado, onde o ouro era extraído e lavado. Atualmente restam dele, apenas cerca de 200 metros, de pedras de quartzitos. A construção do aqueduto se deu a partir de técnicas inspiradas da arte romana. Isto é observável no arco do portal, ao centro, cujas pedras foram colocadas de modo a que uma segura a outra.

Casarão Dr. Moreira

Casarão Dr. Moreira

O casarão recebeu esse nome em homenagem ao Dr. Moreira, médico muito caridoso que cuidava de seus pacientes no casarão que existia no local do atual Casarão Dr. Moreira. Esse médico viveu em meados do século XVIII, era muito católico e conhecido como um homem de bom coração. Mais tarde, o assassinato de uma senhora no mesmo casarão marcou sua história: Dona Terezinha, uma viúva muito boa e de posses foi vítima de um jovem interessado em um suposto baú de joias que a senhora escondia em sua casa. O atual casarão foi construído no final do século XX, mantendo apenas as fundações do anterior.

Capela do Senhor do Bonfim

Capela do Senhor do Bonfim

Localizada no distrito do Morro D’Água Quente, a Capela foi construída no estilo barroco. Sem torres, está estruturada em madeira e barro e sua fundação é em pedra. Em 1767 há uma referência sobre uma pequena Capela no povoado de Morro D’Água Quente erguida por provisão de o Vigário Capitular do bispado, de 29 de março, o Padre Pantaleão Nunes de França. A “Capela do Senhor do Bonfim” aparece pela primeira vez em 1786, num registro de casamento. Construída por escravos por volta do ano 1786, em estilo barroco, é estruturada em barro e sua fundação é em pedra. O interior é bem simples, não possui trabalhos em talha e guarda somente uma imagem de Cristo crucificado feita em madeira.

Museu Histórico do Santuário do Caraça

Museu Histórico do Santuário do Caraça

O Museu de Artes Sacras do Caraça reúne peças e esculturas religiosas dos séculos XVIII e XIX. Entre os objetos expostos, estão: um Crucifixo do século XVIII; um Anjo da primitiva Ermida do Irmão Lourenço, também do século XVIII; imagens de Imagem de Santo Estevão, São Lourenço, Santa Rita, santo Antônio e São José de Botas; uma pia batismal de 1824; entre outros.

Calvário do Caraça

A Via-Sacra, situada no Calvário, é composta de 14 capelinhas em memória da Paixão do Senhor. Muitas pessoas recorrem a este lugar, em diversas ocasiões, para ter seu momento de meditação, de oração e de encontro com Deus.

Núcleo Histórico de Catas Altas

Núcleo Histórico de Catas Altas

A igreja, o casario, a vista para a serra este é o Centro Histórico de Catas Altas, um dos pontos de parada oficial no passeio pela cidade. O centro histórico tem construções típicas do período colonial e incluí casarios, igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, a Capela de Nossa Senhora do Rosário, a Capela de Santa Quitéria e a Capela do Bonfim. O Centro Histórico de Catas Altas traz para o presente a história da pequena e bucólica cidade mineira.

Confira mais dicas no site https://www.minasgerais.com.br/

Fonte: https://www.minasgerais.com.br/ ; http://www.institutoestradareal.com.br/ ; https://www.ufmg.br/