Tag Archives: Secult

Cultura

Museu Mineiro ganha acessibilidade para surdos
01
Parceria da Secult, Sede, Seed e startups levam tecnologia e acessibilidade para o turismo mineiro

O Museu Mineiro e o site institucional da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (www.secult.mg.gov.br) ganharam acessibilidade para pessoas surdas. No Museu Mineiro, as obras expostas agora contam com QR Codes para vídeos explicativos em Libras. A iniciativa é um dos frutos de uma parceria da Secult com o Programa de Aceleração de Startups de Minas Gerais (SEED) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE), que lançaram, nesta sexta-feira (26/11), quatro projetos de inovação em Turismo, dentro do Programa Reviva Turismo.

Os projetos tiveram como eixos centrais dois desafios. O primeiro, de tornar o turismo mais acessível, resultou na implantação dos vídeos contendo tradução em libras no site e no museu e também na virtualização de conteúdo do Parque Nacional da Canastra, gerando milhares de interações no meio digital desde sua disponibilização em julho de 2021. O segundo, para coletar e disponibilizar dados de qualidade sobre a oferta e a demanda do turismo, foi desenvolvido em parceria com o Observatório do Turismo de Minas Gerais (OTMG) e já geram insights poderosos para a gestão.

Os projetos vão desde o georreferenciamento de destinos turísticos até o mapeamento de buscas no Google e outras plataformas para garantir informação acessível e de qualidade a todos. A parceria terá o prazo de duração de seis meses, sem custo para a SECULT.

Segundo a subsecretária de Turismo da Secult, Milena Pedrosa, a tecnologia é fundamental como ponte para o turismo acontecer. “Por isso estamos com a SEDE, justamente, para ter meios, para fazemos um turismo mais sustentável, consciente e também inteligente. Estamos lançando quatro projetos com startups nessa parceria, discutindo tanto sobre dados para os diagnósticos do turismo, quanto também a acessibilidade, seja em sites ou projetos. É o que chamamos de Minas Plural, pois queremos que nosso estado seja cada vez mais diverso”, afirmou.

O CEO da SignumWeb, Felipe Barros, startup que desenvolveu a acessibilidade no Museu Mineiro e no site da Secult, afirmou que a iniciativa nasceu da criação de um dicionário online em Libras. Com a parceria com o Seed, a linguagem de sinais agora é levada para o turismo e cultura, trazendo autonomia para outros públicos.Além da SignumWeb, que apresentou o projeto SW – Turismo e Cultura em Libras, as startups Sentimonitor, Guiia eXPR ProdutoFinal também lançaram os projetos inteligência artificial para insights a partir de conversas online, análise de mercado – turismo MG e Minas Conecta, respectivamente.Foi apresentado, ainda, oo painel Novo Caged 2021, elaborado pelo OTMG.

Parceria vai fomentar inovação no turismo

Os objetivos da parceria são criar um espaço de produção de conhecimento, fomento à inovação e articulação entre os profissionais do turismo e da área de inovação; fomentar a produção de projetos de maior assertividade e redução de custos; e incentivar o apoio do governo e da iniciativa privada para aumentar os estudos e investimentos na área de inovação em turismo.

O superintendente de Inovação Tecnológica da Sede, Pedro Emboava, falou da importância da parceria com a Secult. “Vários setores da economia estão passando por transformações, ainda mais durante a pandemia. Ciência, tecnologia e inovação serão uma tônica em todos eles, para que continuem junto à população, uma vez que estamos cada vez mais conectados pela internet e smartphones. Logo, para o turismo, que sofreu tanto, fica muito claro que a tecnologia é um ponto importante para a retomada, seja para tornar os destinos mais acessíveis ou mais visíveis”, explicou.

O subsecretario de Ciência, Tecnologia e Inovação da SEED, Felipe Attiê, ressaltou que as startups são a força motora das inovações e de solução de problemas. “Colaboramos com as Secretarias para dinamizar essas inovações para um caminho de sucesso, procurando um novo caminho para os mineiros”, pontuou.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Cultura

Secult inaugura exposição de esculturas de Alfredo Ceschiatti, um dos mais importantes nomes do modernismo brasileiro e mundial
ceschiatti chafariz foto Rodrigo Câmara SecultMG
Algumas das obras serão exibidas publicamente pela primeira vez; mostra faz parte das celebrações do centenário da Semana de Arte Moderna

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), apresenta a exposição “Alfredo Ceschiatti – Recortes Modernos”, no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, em cartaz a partir deste sábado (27/11).

A mostra conta com obras que compreendem o período de 1942 a 1969. São 13 esculturas de Ceschiatti, em um recorte especial da obra deste que é um dos mais notáveis expoentes nomes do modernismo brasileiro e mundial. A exposição, que integra o Plano Descentra Cultura, da Secult, é o marco, no Brasil, das comemorações do centenário da Semana de Arte de 1922 e poderá ser vista pelo público, de forma gratuita, até 13 de março de 2022.

As obras são de propriedade da sobrinha do artista, Angela Ceschiatti, que é guardiã de sua memória. Algumas delas serão exibidas publicamente pela primeira vez, tais como “O Anjo” e “O contorcionista”.  Ambas as obras serviram como protótipos das obras finais realizadas para a Catedral de Brasília e o Teatro Nacional, em Brasília (DF).

A curadoria e expografia levam a assinatura de Rodrigo Câmara, superintendente de Bibliotecas, Museus, Arquivo Público e Equipamentos Culturais da Secult, que revela: “tenho a sensação de que o Palácio da Liberdade, em todo o seu ecletismo, encontra, nas obras de Ceschiatti, a modernidade e provocação que este importante movimento trouxe para o Brasil e para o mundo”.

O legado de Alfredo Ceschiatti

Artista plástico e escultor brasileiro nascido em Belo Horizonte (1918), Alfredo Ceschiatti ficou mais conhecido como criador de obras para decoração de prédios projetados por Oscar Niemeyer, de quem foi constante colaborador. Antes de se consagrar à escultura, viajou pela Europa (1938), especialmente pela Itália, de onde traz muita referência da produção escultórica romana. Voltou ao Brasil e entrou na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro (1940). Três anos depois começou a ser premiado e ganhou diversas medalhas na divisão moderna do Salão Nacional de Belas Artes, inclusive o de uma viagem ao exterior (1945) pelo baixo-relevo do batistério da igreja de São Francisco de Assis, na Pampulha, em Belo Horizonte.

Deu início a sua colaboração com Niemeyer, inclusive com várias encomendas para a construção de Brasília, como “As banhistas” ou “As Iaras”, em bronze, no espelho d’água do Palácio da Alvorada; “A Justiça”, em granito, em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal; “Os anjos” e “Os evangelistas”, na catedral; e “As gêmeas”, em bronze, na cobertura do Palácio do Itamaraty. Na Nova Cap, também ensinou escultura e desenho na Universidade de Brasília (1963-1965). No Rio de Janeiro, cidade onde morreu (1989), fez as figuras representativas para as forças armadas no monumento aos mortos da segunda guerra mundial.

ceschiatti palacioliberdade foto Rodrigo Câmara SecultMG

Visitação

A visitação pública à exposição “Alfredo Ceschiatti – Recortes Modernos” segue as normas de controle de acesso e quantidade de público de acordo com protocolos de segurança sanitária estabelecidos pelo Palácio da Liberdade. As obras estão expostas no hall interno do prédio, bem como no Salão de Honra, no segundo piso. Na área do jardim, no chafariz, a escultura “A Banhista”, de 1954, encontra seu lugar e complementa o cenário desenhado.

Dias de visitação pública: sábados e domingosIngressos são disponibilizados às quintas e sextas-feiras na plataforma SYMPLA, no seguinte endereço: https://www.sympla.com.br/appa

* Horários para visitação interna + jardins: 10h, 11h, 13h, 14h, 15h, com entrada de grupos limitados, em cumprimento ao protocolo de segurança sanitária. Duração de aproximadamente 40 minutos.

* Horários para visitação somente nos jardins: 10h15, 11h15, 13h15, 14h15, 15h15, também com entrada de grupos limitados, em atendimento ao protocolo de segurança sanitária. Duração máxima de 1h.

É necessário apresentar-se à recepção com 15 minutos de antecedência ao horário agendado e seguir as regras de visitação, disponíveis em: https://www.appa.art.br/palaciodaliberdade/regras-de-visitacao/

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Educação

FAOP inicia campanha de arrecadação de livros para bibliotecas comunitárias
biblioteca Murilo Rubião, da Faop

Com o intuito de contribuir na criação de bibliotecas comunitárias de Ouro Preto e região, a Biblioteca Murilo Rubião, da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), inicia, no mês de novembro, a campanha Semear. A primeira comunidade participante é a do distrito de Santo Antônio do Leite, e a meta é expandir essa ação para outros locais.

Além da arrecadação de material bibliográfico multidisciplinar, a Fundação também vai atuar no auxílio da organização do acervo e na orientação dos serviços a serem oferecidos pela biblioteca, de acordo com o perfil da comunidade atendida.

O início da ação

O principal objetivo da nova ação, que integra o Plano Descentra Cultura, da Secult, é colaborar com a criação de espaços autogeridos, em ambientes comunitários já existentes, como é o caso da Casa Amarela – que engloba a Casa de apoio ao Turismo e Casa de Cultura de Santo Antônio do Leite. O local, primeira parceria da FAOP no projeto, foi criado pela Associação de Turismo dos moradores e tem o propósito de movimentar a cultura local, promovendo eventos e incentivando produtores artísticos e culturais da região, além de funcionar também como um centro de atendimento ao turismo.

Uma das gestoras da Casa Amarela, Andréa Maria Matias, conta que o espaço abriga também outros projetos, não só na área de cultura e turismo, mas também relacionados à saúde e bem-estar. No que se refere à criação da futura Biblioteca Comunitária, Andréa revela esperar que a ação contribua para o acesso à cultura em Santo Antônio do Leite por meio da leitura, principalmente, e também de outras ações direcionadas à comunidade, como oficinas e workshops. 

Espaços vão ser administrados pelas comunidades

A ideia é, então, que essas bibliotecas possam ser desenvolvidas e administradas pela própria comunidade e possam oferecer um espaço que disponibilize oportunidades de informação, cultura e lazer a seus grupos sociais.

“Lembrando que, embora a motivação para a construção de uma biblioteca comunitária seja estimulada pelos mesmos ideais, que é o de dar acesso a informação, o desenvolvimento de cada biblioteca segue caminhos diferentes. Seus espaços dialogam com a cultura local e se moldam de acordo com a comunidade na qual está inserida e, com isso, cada biblioteca adquire um perfil único”, explica Patrícia Sarmento, bibliotecária e gerente de Cultura da Biblioteca Murilo Rubião.

Bibliotecas comunitárias são espaços populares voltados para o incentivo à leitura, à cultura e ao compartilhamento de livros. Esses espaços têm o objetivo de garantir o uso público e comunitário dos livros como essência, mas também se organizam em torno de pautas sociais e de acesso à cultura.

Arrecadação

As arrecadações de livros vão ser realizadas nos prédios da FAOP dos bairros Cabeças e Rosário, em Ouro Preto, e na própria Casa Amarela em Santo Antônio do Leite. Será possível doar nesses locais nos horários de funcionamento de suas portarias, como segue abaixo:

Casa Bernardo Guimarães (Rua Irmãos Kennedy, 601, Bairro Cabeças, Ouro Preto) – 8h às 12h e 13h às 17h

Sede da FAOP no Rosário (Rua Getúlio Vargas, 185, Bairro Rosário, Ouro Preto) – 09h às 12h e 13h às 17h

Casa Amarela (Praça Juca Geraldo, 41, Centro de Santo Antônio do Leite, distrito de Ouro Preto)

Atenção: Livros didáticos não vão ser arrecadados.  As obras doadas para a campanha podem ter como tema central:

Arte em geral

Artesanato

Culinária

Espirituais

Autoajuda

História

Literatura em geral

Literatura infantil e infantojuvenil

Gibis

Cultura

Secult lança série de podcasts do Circuito Liberdade
14 10 2021 minivivaliberdade
Secult lança série de podcasts do Circuito Liberdade – Episódios serão divulgados quinzenalmente, disponibilizados nas principais plataformas digitais

Os espaços culturais e turísticos integrantes do Circuito Liberdade, em Belo Horizonte, agora também estarão no Spotify e Google Podcast. É o novo podcast da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), que foi lançado nesta quinta-feira (18) e será divulgado quinzenalmente nas plataformas digitais.

O primeiro episódio da série é um bate-papo com o subsecretário de Cultura de Minas Gerais, Maurício Canguçu, para falar  “O que é o Circuito Liberdade” e sobre a importância deste reduto histórico para o Estado e a capital mineira.

O podcast é fruto de uma parceria entre a Secult e o Centro Universitário Una. Alunos e profissionais de diversas áreas da instituição de ensino conduzirão o projeto de audiovisual e produção jornalística. A escolha do Circuito Liberdade como tema central da iniciativa é em função da importância cultural e simbólico da capital mineira e de Minas Gerais, possibilitando a abordagem temáticas importantes ligadas ao Complexo Cultural com a flexibilidade de reprodução a qualquer hora ou lugar, por meio da internet. O produto será destinado aos cidadãos de Belo Horizonte, a priorizar moradores da região metropolitana e turistas que pretendem conhecer a cultura e beleza da cidade.
Segundo o subsecretário de Cultura de Minas Gerais, Maurício Canguçu, o podcast ajudará a apresentar os equipamentos do Circuito Liberdade para o público em geral, além de contar curiosidades e a história do complexo. “É um momento que todos os equipamentos, sejam museus, teatros, galerias de arte, fazem um trabalho em conjunto para potencializar esse que é um dos principais produtos turísticos e culturais de Minas Gerais. Então, o podcast ajudará a levar esse atrativo para mais pessoas, do estado e também para outras regiões”, disse.

Um dos responsáveis pela produção do podcast, o especialista em videomaker e produtor audiovisual da Una, Raphael Campos, reforça que até alguns anos atrás, jornais impressos, revistas, rádios e televisão eram os principais emissores de informação e entretenimento. Com a era digital, os conteúdos de áudio on-line cresceram consideravelmente até fazer parte do gosto dos brasileiros.

“O podcast está cada dia mais popular, o seu formato facilita o consumo enquanto estamos realizando outras tarefas. O rádio sempre foi uma mídia muito popular no Brasil, o que, junto com o acesso da população a smartphones com internet, facilitou a popularização do podcast por aqui. A pandemia também ajuda nesse consumo, é um momento em que queremos experimentar, consumir mais notícias e outras formas de entretenimento”, afirma.
Campos ainda afirma que a estrutura técnica disponibilizada pela Una foi indispensável para obter um bate-papo de qualidade com conteúdo relevante. “A conversa com o Maurício Canguçu está incrível! Todo o conhecimento dele sobre o Circuito foi passado de forma clara e muito interessante. Já estamos trabalhando nos próximos episódios, falando ainda mais sobre o Circuito Liberdade”, pontuou. 

Para Larissa Santiago, líder dos laboratórios de Publicidade e de Relações Públicas da Una, o primeiro episódio sintetiza a aproximação das pessoas à concepção amplificada do que é o Circuito Liberdade e apresenta de forma atrativa o valor dos equipamentos culturais que o integram. “Este episódio desvenda assuntos sobre os espaços culturais e qual a sua importância para a cultura, história e turismo de Belo Horizonte, a partir da visão de quem faz parte do governo e é amante das artes e culturas, como é o caso do Maurício Canguçu”, diz.

Circuito Liberdade

O Circuito Liberdade é um complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Turismo & Lazer

Poços de Caldas integrará Associação Europeia de Cidades Termais Históricas
01
Secult integrou comitiva que firmou a adesão do município mineiro em circuito turístico

A parceria e similaridades com a cidade de Caldas da Rainha, em Portugal, garantiu ao município mineiro de Poços de Cadas, na região Sul de Minas Gerais, a adesão à Associação Europeia de Cidades Termais Históricas (EHTTA). É a primeira vez que uma cidade brasileira integra o circuito turístico.

A assinatura do acordo foi realizada durante a visita à Caldas da Rainha de uma comitiva composta pelo vice-prefeito de Poços de Caldas, Júlio César Freitas, e o secretário de Cultura e Turismo, Ricardo Fonseca Oliveira, acompanhados da representante de Minas Gerais em Portugal pela Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), Izabela Drumond. A adesão foi oficializada com o presidente da Câmara de Caldas da Rainha, Vitor Marques, e os representantes de Minas Gerais no salão nobre do Hospital Termal Rainha D. Leonor.

A entrada de Poços de Caldas significará para o município mineiro a possibilidade de melhorar a atratividade dos seus potenciais turísticos para o público europeu, além de novas políticas públicas voltadas para o setor. 
A adesão de Poços de Caldas ao circuito europeu se justificou em função da geminação da cidade e Caldas da Rainha. A parceria com o município português, como cidade irmã de Poços de Caldas, nasceu há 20 anos, em uma sessão na cidade europeia depois de proposição pelo então deputado Jorge Mangorrinha aproveitando a ocasião dos 500 anos de colonização do Brasil e a evidente similaridade entre as localidades. Foi um mestre pedreiro português, no século XIX, que realizou em Poços de Caldas uma técnica já utilizada em Caldas da Rainha, que possibilitou o desenvolvimento termal da cidade.

Visita

WhatsApp Image 2021 11 16 at 15.43.11

Durante a visita da comitiva mineira foi oferecida aos portugueses uma jarra em cristal de Murano, fabricada em Poços de Caldas, já que a cidade abriga diferentes fábricas e estes cristais são conhecidos internacionalmente. Já aos visitantes, o presidente da Câmara Municipal, ofereceu uma coleção de sabonetes do Hospital Termal e exemplares do livro “Caldas da Rainha: Patrimônio das Águas”.

Acompanhou a visita também Luciana Dias, arquiteta, doutoranda na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (São Paulo), que se encontra em Portugal, sob orientação científica de Jorge Mangorrinha, tendo em vista a dissertação de uma tese de doutoramento sobre Poços de Caldas e Caldas da Rainha. A dissertação de Luciana tem objetivo de esclarecer as relações históricas, que ligam as duas cidades e situar o papel do seu desenvolvimento no campo disciplinar do urbanismo, comparando as estruturas termais e os elementos da forma urbana, utilizando como recorte espacial as duas cidades.

O mentor da geminação, Jorge Mangorrinha, afirma: “Esta é uma pesquisa que parte de um conceito que eu próprio desenvolvi no meu doutoramento, em 2009, e que agora é aplicada com detalhe entre duas cidades-irmãs e num período de tempo importante na história de ambas as localidades”, detalha.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Educação

Secult promove doação de livros a instituições de Minas

Obras da Coleção Biblioteca Básica Brasileira foram cedidas pela Fundação Darcy Ribeiro

4 11 2021 minibiblio

Para fomentar o acesso à leitura e à literatura, no âmbito do Programa Descentra Cultura, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) realiza a doação de livros da Coleção Biblioteca Básica Brasileira a 20 equipamentos do estado. As obras foram cedidas à Secult pela Fundação Darcy Ribeiro e começam a ser distribuídas às instituições a partir de sábado (6/11). É uma ação feita por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais (SEBP-MG).

Com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), que fará a logística de entrega do material por viaturas ou aeronaves, e do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG), os livros serão distribuídos em bibliotecas, arquivos e institutos dos municípios de: Belo Horizonte, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Montes Claros, Ouro Preto, Patos de Minas, Poços de Caldas, Santa Luzia, São João del Rei, Uberaba e Uberlândia.

Para o secretário de estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, o trabalho coletivo que vem sendo realizado para apoiar as instituições culturais em Minas já evidencia resultados positivos. Segundo o titular da pasta, esse esforço conjunto é reflexo das diretrizes do Descentra Cultura que visam municipalizar as políticas públicas do setor, colocando os municípios mais distantes da capital como foco de diferentes ações

“Contar com o apoio da Polícia Militar para realizar a distribuição desse rico acervo da Fundação Darcy Ribeiro é fundamental para que as ações de descentralização das políticas públicas da cultura cheguem a todos ao maior número de pessoas. Não estamos distribuindo apenas coleções de livros; estamos garantindo que os municípios tenham acesso à leitura e à literatura de uma forma ampla e descentralizada”, destaca Leônidas Oliveira.

Além disso, a doação dos livros fortalece o intercâmbio entre os estados de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, já que as duas Unidades da Federação integram a Rota Turística Via Liberdade, ação do programa Reviva Turismo, da Secult. O novo roteiro, lançado em 29 de outubro, interliga belezas históricas, culturais e artísticas de Minas e Rio, além de Goiás e Distrito Federal, na BR-040.

O acervo que será entregue às instituições culturais contempla diferentes produções literárias, entre matérias didáticos e obras de literatura. Ao todo, são 50 títulos da Coleção Biblioteca Básica Brasileira e outros 13, que integram o acervo geral da Fundação Darcy Ribeiro. As obras propõem reflexões sobre o que é o Brasil, seu povo, sua história, sua cultura. Os temas propostos abordam “O Brasil e os brasileiros”; “Cronistas da edificação”; “Cultura popular e cultura erudita”; “Estudos brasileiros”; e “Criação literária”.

Em 2014, a Fundação Darcy Ribeiro lançou os primeiros 50 títulos impressos dessa coleção. Todos os volumes contam com projeto gráfico, texto atualizado e prefácio de especialista sobre a obra e o autor. A ação integra o início das comemorações do centenário de nascimento do mineiro Darcy Ribeiro (26/10/1922), antropólogo, historiador, sociólogo, escritor e ex-ministro da Educação e que dá nome à fundação, sediada na cidade do Rio de Janeiro.

Para celebrar a data, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais também já deu início ao planejamento das ações que vão marcar os 100 anos de Darcy Ribeiro. Toda a programação será divulgada em breve, nos canais oficiais da instituição.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Cultura

Congado será Patrimônio Cultural Imaterial de Minas Gerais

Secretário de Estado de Cultura e Turismo anunciou a novidade em Timóteo, cidade que realizou neste domingo a Festa do Rosário

Umas das celebrações religiosas mais tradicionais mineiras, a Festa do Rosário, com Missa Conga em honra à Nossa Senhora do Rosário e Encontro da Guarda, foi realizada em Timóteo, no Vale do Aço. É um dos primeiros encontros de Minas Gerais neste momento de retorno de atividades. O secretário de Estado de Cultura e Turismo (Secult), Leônidas Oliveira, esteve no evento, onde foi anunciado que o Congado será transformado em patrimônio cultural e imaterial mineiro.

A presença em Timóteo faz parte do projeto Secult no Município, que integra as ações do Descentra Cultura, programa estruturante da Secult-MG que municipaliza as ações e que tem uma de suas linhas levar recursos às comunidades tradicionais e à cultura popular. Além de participar da celebração, o secretário Leônidas também conversou com o prefeito Douglas Willkys sobre as demandas e potencialidades do Turismo e da Cultura na região.

Leônidas Oliveira enfatizou que a celebração é o primeiro encontro de congado em Minas Gerais, de forma presencial, nesse momento de retomada das atividades.

“Tenho um carinho, respeito, devoção e afeto grande, pela Nossa Senhora do Rosário. Temos o Descentra Cultura, que está na Assembleia, e vai permitir que os congadeiros e congadeiras, povo das comunidades tradicionais, possam acessar os recursos sem fazer projetos. Apenas com o credenciamento, pois o reinado, ele é o projeto. As pessoas são o projeto vivo, então é a manutenção da cultura. Nosso objetivo na Secult é de descentralização e levar aos municípios essa cultura viva, que mantém vivas as nossas tradições, nossa mineiridade, que vem de encontro a uma coisa maior no estado, que é proporcionar a coesão social. Os grupos do reinado, do congo, tem uma função importante de coesão social”, afirmou o secretário.

Já o prefeito Douglas Willkys disse a importância do retorno das atividades culturais da cidade e também no próprio estado de Minas, por meio do movimento do congado. Ele também destacou projetos futuros para Timóteo.

“O secretário visitou alguns pontos culturais, também conversamos sobre algumas alternativas para o fomento da cultura na cidade. Foi a primeira visita em nossa cidade de um secretário de estado nessa área e estamos confiantes com essa parceria, que vamos avançar muito. Nossa cidade já temos vários patrimônios disponibilizados para a população e, recentemente, demos início ao processo de tombamento do Forno Hoffman, que o secretário teve a oportunidade de conhecer e ver a imponência desse bem cultural, e se colocou a disposição para nos ajudar, tanto no restauro quanto na preservação dele”, pontuou.

Durante a reunião, a equipe da Secult também apresentou os Programas Reviva Turismo e Descentra Cultura Minas Gerais.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Educação

Em parceria com a Secult, Gerdau oferece capacitação online para profissionais do turismo em Minas Gerais

Focado em educação empreendedora, o Gerdau Transforma oferece noções básicas e exemplos regionais para que o empreendedor possa estruturar um plano de negócios e alcançar sua independência

Gerdau Transforma abre nova turma para capacitar empreendedoras em todo o  Brasil | Gerdau Website

Como efeito das restrições necessárias para o combate à pandemia, desde o ano passado, o turismo foi dos setores da economia que mais sofreram impactos negativos em todo o mundo.  Em Minas Gerais, o segmento também teve grandes perdas desde março de 2020, mas, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a expectativa é de uma retomada rápida do setor, que deve recuperar o nível de atividade pré-pandemia antes do previsto, graças à união de esforços de instâncias públicas e privadas.

Em apoio ao segmento, a Gerdau inaugura nova turma do Gerdau Transforma, somente em MG, para capacitação específica de empreendedores do turismo local. A iniciativa veio a convite da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), e a companhia passa a colaborar com o programa Reviva Turismo, do governo de Minas, direcionando sua iniciativa de educação empreendedora, utilizando “cases” e exemplos regionais, a fim de incentivar o empoderamento e a autonomia dos profissionais do setor em Minas.

“Estamos celebrando a retomada segura e gradual das atividades turísticas em Minas Gerais com indicadores extremamente positivos. O estado se tornou o principal destino turístico do país em um contexto de pós-pandemia, e depois da implantação do programa Reviva Turismo, uma ação capitaneada pela Secult, com envolvimento de entidades e empresas privadas, de forma engajada e voltada para resultados dos municípios mineiros, o estado tem celebrado aumentos significativos de recuperação econômica e de geração de empregos através do turismo. Para se ter uma ideia, o Reviva tem o objetivo de gerar 100 mil empregos no setor até o final 2022, e já gerou 12 mil em três meses. Sendo assim, e com o foco voltado para não só aproveitarmos o bom momento, mas melhorá-lo ainda mais, e tornar Minas Gerais sempre mais apta, em todos os sentidos, para receber seus visitantes, o empreendedorismo e a qualificação são ferramentas muito importantes neste processo. E neste contexto entram ações tão relevantes como esta da Gerdau, voltada para o desenvolvimento e a qualificação do setor”, destaca o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

Essa turma é exclusiva para profissionais que já estão inseridos no trade turístico, seja no ramo de hospedagem, alimentação, receptivos locais, condutores de turismo, dentre outros agentes do setor. Como o curso acontece por meio de plataforma online, a princípio, não existe um número limite de participantes. No entanto, o será observada uma quantidade específica de vagas para cada região, a fim de garantir essa oportunidade de capacitação para todas as áreas estratégicas indicadas pelo governo de Minas Gerais.

As aulas online vão do dia 25 até 29 de outubro, das 19h às 22h. As inscrições podem ser feitas até o dia 26, por meio do site GerdauTransforma.com.br. As localidades e circuitos turísticos contemplados foram selecionados pela Secult de modo a abranger seis diferentes Instâncias de Governança Regionais (IGRs): Três Marias (IGR Lago de Três Marias); Lassance (IGR Serra do Cabral); João Pinheiro e Paracatu (IGR Noroeste das Gerais e Alto Paranaíba); Corinto e Pirapora (IGR Guimarães Rosa); Rio Pardo de Minas (IGR Serra Geral do Norte de Minas); e Itacarambi (IGR Velho Chico).

A partir da metodologia By Necessity® desenvolvida pela Agência Besouro de Fomento Social, o programa Gerdau Transforma já acontece há três anos e consiste em cursos rápidos que oferecem noções básicas de gestão, marketing e inovação, dentre outras competências, a fim de apoiar qualquer tipo de empreendedor a estruturar o seu plano de negócio – seja quem tem o sonho de abrir um empreendimento próprio, ou aquele que empreende por necessidade. “A Gerdau é uma empresa que valoriza o empoderamento e quer que as pessoas tenham autonomia. O Programa Transforma nasceu para oferecer essa independência aos empreendedores”, destaca Bruno Castilho, coordenador de Relações Institucionais e Responsabilidade Social. 

Além do curso, que é totalmente online e gratuito, o programa também oferece mentoria personalizada durante o período de três meses de incubação, a fim de abordar dúvidas particulares de cada tipo de negócio. “Esta mão estendida faz toda a diferença na vida dos futuros empreendedores”, reforça Vinicius Mendes Lima, fundador da Besouro. Somente no ano passado, o Gerdau Transforma apoiou 900 pessoas em diferentes áreas a desenvolverem seus planos de negócios, após as cinco aulas intensivas. Em 2021, a expectativa é que as diversas turmas auxiliem e capacitem mais de 1.500 pessoas ao longo do ano.

Curso Online Gerdau Transforma – Turismo (MG) 
Inscrições até 26/10 pelo site https://www.gerdautransforma.com.br/  
Aulas: de 25 a 29 de outubro, das 19h às 22h  
Onde: canal do Youtube da Agência Besouro 

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Turismo & Lazer

Turismo em Minas Gerais movimenta bilhões na economia e quadruplica crescimento em número de empregos

Estado se consolida como principal destino turístico do país, com fluxo de turistas maior que em período anterior à pandemia. Dados foram gerados nos três primeiros meses do programa Reviva Turismo, lançado em maio pela Secult

15 10 2021 miniturismo
Imagem: Acervo Secult 

O período de pandemia fez com que revíssemos uma série de conceitos, hábitos e, porque não, de valores e costumes. Em vários setores da vida, já é possível perceber claramente essas mudanças. O ato de viajar e o que as pessoas procuram ao fazer turismo são exemplos disso. Antes colocada como tendência, a fruição ao ar livre, assim como os deslocamentos mais próximos, além da escolha por um lugar mais acolhedor e seguro neste momento, se tornaram a nova realidade do ir e vir do ser humano pelo planeta, por um período presente e futuro que ainda está para ser identificado. É neste cenário que Minas Gerais vem se destacando, com números substanciais que indicam o crescimento do turismo no estado, colocando-o como o principal destino brasileiro em 2021.

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) lançou, em maio deste ano, quando o setor do turismo começou a dar sinais de retomada gradual com o avanço da vacinação no Brasil, o programa Reviva Turismo, voltado a identificar tendências e promover o estado, seguindo os protocolos de biossegurança. Desde que ele foi colocado em prática, o fluxo turístico em Minas Gerais identificou uma movimentação de mais de 6 milhões de pessoas, garantindo números maiores inclusive que o período anterior à pandemia. Pelo Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, por exemplo, uma das portas de entrada para o estado, em agosto de 2019, período pré-pandemia, passaram cerca de 570 mil pessoas. Já em agosto de 2021, o fluxo supera 670 mil turistas, ou seja, mais de 100 mil novos viajantes pelo estado.

O novo relatório divulgado pelo Observatório do Turismo de Minas Gerais (OTMG) registra que, em agosto de 2021, mais de 2 milhões de viajantes circularam pelo estado. Segundo dados da última Pesquisa de Demanda realizada pelo Estado, em 2016, visto que ainda não há uma medição mais atualizada deste viés até então, a média de gasto de um turista em Minas Gerais é de cerca de R$ 105 por dia. A média de permanência do viajante no estado é de aproximadamente 6 dias, o que dá o valor R$ 630 por turista. Ao multiplicarmos 2 milhões de pessoas por R$ 630, chegamos ao montante de R$ 1,26 bilhão injetados na economia mineira por mês desde maio de 2021. Em três meses, desde o lançamento do Reviva Turismo, esse número chega a R$ 3,78 bilhões.

No que diz respeito ao movimento de empregos no setor do turismo em Minas Gerais, que vinha registrando quedas até o mês de maio, a partir de junho, com a recuperação exponencial que o setor vem passando, já houve registro de mais de 12 mil novas vagas preenchidas no acumulado. Somente no último mês de agosto foram registrados mais de 5 mil postos de trabalho ocupados no setor do turismo no estado. O programa Reviva Turismo colocou como meta o aumento de 100 mil empregos na área em 15 meses. Em três, o estado já alcançou, portanto, 12% desse montante.

Minas conquista o imaginário coletivo
O contexto promissor vivido por Minas Gerais no momento é comprovado também pelos papéis de destaque que o estado vem desempenhando nas mais variadas vertentes relacionadas ao turismo.  A tradição, a cultura, a cozinha e o jeito único de seu povo fazem de Minas um dos dez destinos mais acolhedores do mundo, segundo o ranking global da premiação Travellers Review Awards 2021, da plataforma de reservas online Booking.com. Esta é a primeira vez que uma localidade brasileira está presente na lista das Regiões Mais Acolhedoras no Mundo.

De acordo com a mesma premiação da Booking.com, Minas Gerais também abriga três das 10 regiões mais acolhedoras do Brasil. Pela lista divulgada neste ano pela plataforma, Monte Verde, no Sul de Minas, aparece em segundo lugar. Já Lavras Novas, distrito de Ouro Preto, na região central, está na sétima posição. Quem fecha o rol dos locais mais acolhedores do país, no 10º lugar, é a Serra do Cipó, compreendida pelo município de Santana do Riacho, também na região central de Minas Gerais. 

Já São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto de 730 habitantes banhado pelo Rio das Velhas, é um dos três destinos brasileiros selecionados pelo Ministério do Turismo (MTur) para representar o Brasil no concurso “Melhores Vilas Turísticas do Mundo”, promovido pela Organização Mundial do Turismo (OMT), agência das Nações Unidas.

As sucessivas conquistas do estado em notoriedade são também reflexo das campanhas “Minas para Minas”, “Minas para o Brasil” e “Minas para o Mundo”, desenvolvidas pela Secult no âmbito do Reviva Turismo. “Minas para Minas”, que teve início há cerca de um ano, relaciona-se ao turismo de proximidade, e ofereceu o destino Minas Gerais para os próprios mineiros, para que estes possam se reconhecer, visitar e resgatar o seu amor pelo estado, exaltando o sentimento de pertencimento do mineiro. A segunda etapa é a “Minas para o Brasil”, fase atual, que conta com ações de promoção e comercialização do destino Minas Gerais nos modelo B2B e B2C, como, por exemplo, parcerias com operadoras e agências para oferecimento de pacotes para todo o Brasil, ações de audiovisual e turismo autoguiado. As ações conjuntas com operadoras e agências brasileiras têm efeito internacional, abrindo a nova fase que será a campanha “Minas para o Mundo”.

Mas o reconhecimento das potências do estado não para por aí. Um dos seus maiores cartões de visita, a singular Cozinha Mineira, ganha os holofotes com a recente conquista no concurso internacional “Mondial du Fromage et des Produits Laitiers”, promovido na França. Produtores mineiros ganharam 40 medalhas das 57 faturadas pelo Brasil, liderando o ranking brasileiro na premiação. Além do alto número de prêmios no quadro geral, Minas Gerais levou quatro das cinco medalhas Super Ouro, que são as mais cobiçadas e mais raras, revelando a força e o vigor da cozinha mineira, o cuidado e a excelência de nossos produtos artesanais.

Minas Gerais é também o maior produtor de café do Brasil, sendo responsável por aproximadamente 54,3% da safra nacional, colocando o país como maior produtor e exportador do grão no mundo, de acordo com dados do Observatório do Café, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). No estado, são 463 municípios produtores de café em uma área cultivada de 1,2 milhão de hectares (dados do mapeamento do parque cafeeiro mineiro de 2018). A macrorregião Norte e Vales do Jequitinhonha e Mucuri possuem 77 municípios produtores e uma área plantada de 37,8 mil hectares. Já o Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Nordeste somam 51 municípios e uma área cafeeira de 211,9 mil hectares. Na Zona da Mata mineira, Vale do Rio Doce e região Central são 181 municípios e uma área cultivada de 322 mil hectares. As regiões Sul e Centro-Oeste, juntas, possuem a maior área. São 649,9 mil hectares plantados em 154 municípios.

Já os azeites mineiros também ganharam evidência em setembro, durante o Brazil International Olive Oil Competition 2021, concurso que reuniu produtos de países da América Sul, da América do Norte e da Europa. Foram premiados azeites de Baependi e de Andrelândia, enquanto os produtos da Serra da Mantiqueira já vêm conquistando paladares há alguns anos em premiações internacionais.

Crédito facilitado para setores de turismo e eventos
O Governo de Minas, por meio de parceria entre a Secult e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), dentro do eixo de Infraestrutura do Programa Reviva Turismo, está oferecendo linhas de crédito especiais para os setores de turismo e eventos. O BDMG reduziu para 5% ao ano + SELIC a taxa para micro e pequenas empresas de Minas Gerais interessadas em obter crédito por meio do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). O movimento beneficia os setores ligados a turismo e eventos e diferencia o banco da concorrência, uma vez que as demais instituições financeiras do mercado estão praticando uma taxa de 6% ao ano + SELIC.

O crédito da linha Pronampe pode ser aplicado em capital de giro ou em investimentos, com prazo total de 48 meses para pagar e 11 meses de carência. Além da menor taxa de juros, há outros diferenciais em relação ao restante do mercado: as empresas com participação feminina no capital social maior ou igual a 50%, há pelo menos seis meses, e as empresas da cadeia do turismo, eventos, bares e restaurantes, contam com Tarifa de Abertura e Acompanhamento de Crédito (TAAC) reduzida.

Além dessa importante iniciativa, Minas Gerais comemora o crescimento constante dos contratos assinados por meio do Fundo Geral do Turismo (Fungetur). No país, entre 2020 e 2021, 6.385 contratos foram firmados no Fundo, e o estado ocupa a segunda posição com a maior quantidade de contratos, somando 1.113 entre janeiro de 2020 e outubro de 2021. Esse indicador positivo da economia do turismo em Minas é também reflexo das ações do programa Reviva Turismo para estimular o setor. O Fungetur é uma linha de financiamento com recursos do Ministério do Turismo (MTur) destinada, preferencialmente, aos segmentos de micro, pequenas e médias empresas. O aumento desse índice representa giro mais estável na economia do turismo, uma vez que é possível ampliar a capitalização de empresas ligadas ao setor, garantindo a seu funcionamento, a realização de obras de infraestrutura turística, além de manutenção de empregos no estado.

Minas para o Mundo
Para consolidar a internacionalização de Minas Gerais, a Secult já percorreu os primeiros passos com a abertura de uma representação do estado em Portugal, tornando Minas o primeiro estado brasileiro a ter este tipo de ação no exterior. A estratégia integra campanha “Minas para o Mundo”, mais uma ação do Programa Reviva Turismo. O ponto de partida para promover o destino Minas Gerais em terras estrangeiras começa com o projeto Via Liberdade, rota turística e cultural que irá se estender pela BR 040, ligando as belezas, as histórias, a cultura e a arte de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal. Além de comemorar o bicentenário de independência do Brasil, o projeto celebra os 100 anos da Semana de Arte Moderna, em 2022.

A intenção de levar a cozinha mineira para o mundo foi enfatizada na última quarta-feira, quando o secretário Leônidas Oliveira e a subsecretária de Turismo, Milena Pedrosa, estiveram na Assembleia Legislativa, a convite do presidente da Comissão de Turismo da Casa, o deputado Mauro Tramonte, e o Corpo Consular no Estado, além de outras entidades ligadas ao turismo e à gastronomia, para traçar estratégias de promoção da nossa culinária inicialmente na Europa e nas Américas, para depois ganhar contornos para o restante do mundo. Um evento está previsto para Portugal no início de novembro, para dar o pontapé inicial nesta ação.

Edital Reviva Turismo vai ajudar a promover Minas como destino
Em iniciativa inédita no estado e pioneira no Brasil, a Secult também lançou o Edital Reviva Turismo para fomentar o turismo mineiro. Orçado em R$ 10 milhões, o edital representa ainda o fortalecimento das parcerias do Governo de Minas com o setor privado na estruturação e promoção conjunta da marca Minas como destino. O objetivo é realizar investimentos de marketing para divulgar e promover o potencial turístico de Minas Gerais, o aumento do número de visitantes ao estado e gerar, assim, mais empregos, renda e desenvolvimento socioeconômico.

O edital, que terá o período de inscrições entre 25 de outubro e 8 de novembro deste ano, prevê o investimento em 60 projetos, sendo 20 de apoio à comercialização (R$ 80 mil para cada) e outros 40 projetos de promoção (R$ 210 mil para cada). Dentre as ações de apoio à comercialização, a expectativa é sejam criadas ações como famtours; encontros de negócios; treinamentos e elaboração de roteiros turísticos em conjunto para operadores e agentes de viagens; além da criação, produção e divulgação online, seguindo a tendência de compra do turista.

Já dentre as ações de promoção de destinos e produtos turísticos as ações são: criação, produção e divulgação online de materiais digitais, conteúdos promocionais para redes sociais, sites ou blogs, press trips, ações de publicidade ou propaganda exclusivamente online; produção e aquisição de fotos e vídeos, de alta qualidade, para fins de promoção do destino ou produto turístico.

Os proponentes deverão ser organizações sociais que trabalham com turismo e possuam produtos turísticos já estruturados. Todos os projetos devem atuar com produtos turísticos mineiros com foco no turismo cultural, turismo de natureza, turismo de aventura, turismo gastronômico, turismo rural, turismo de negócios e eventos e cicloturismo.

Acesse o Edital e seus anexos AQUI.

Turismo & Lazer

CIRCUITO LIBERDADE GANHA ATRAÇÃO NA REDE MINAS

“Viva Liberdade” estreia na programação semanal no Agenda e Jornal Minas, nos dias 14/10 e 15/10. Atração faz parte do plano “Descentra Cultura”, da Secult.

Circuito Liberdade – Foto: Lúcia Sebe

Visitar atrativos mineiros e conhecer lugares pela tela da TV aberta. Essa é a proposta do “Viva Liberdade”, quadro que estreia na Rede Minas e mostra locais e rotas temáticas do “Circuito Liberdade”. Localizado em Belo Horizonte, é considerado um dos maiores complexos culturais e turísticos do Brasil. Sob o comando da jornalista Flávia Moreira, o público vai conhecer esses espaços que atraem milhares de visitantes. A cada edição, curiosidades, informações históricas, dicas e a diversificada programação cultural.

Para a estreia, o destaque é o Palácio da Liberdade, que foi reaberto há pouco para visitação. Construído em 1895, o edifício abrigava a sede do governo de Minas Gerais. Dos seus salões foram tomadas importantes decisões políticas. Destaque, também, para a arquitetura. Escadaria belga, jardins que abrigam esculturas francesas, coreto e orquidário são alguns dos pontos que fazem desse cenário um cartão postal.

Palácio da Liberdade – Foto: Lúcia Sebe

Sob o comando da jornalista Flávia Moreira, o “Viva Liberdade” é exibido todas as quintas, no programa Agenda, às 19h10, e às sextas, no Jornal Minas 1ª Edição, às 12h30. A atração passou a integrar, desde o dia 01/10, a grade de programação da Rádio Inconfidência às terças, quintas, sábados e domingos, às 13h30 e às 20h30. A produção é da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), vinculada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), da qual fazem parte a Rede Minas e Rádio Inconfidência.  A atração faz parte do “Descentra Cultura”, plano da Secult de regionalização e democratização ao acesso aos bens e serviços da Cultura visando à descentralização de recursos, formação e atividades culturais pelos municípios mineiros.

O “Viva Liberdade” sobre o Palácio da Liberdade estreia nesta quinta (14), às 19h10, no Agenda, da Rede Minas, e na sexta (15), no Jornal Minas 1ª Edição, às 12h30. O público pode acompanhar a atração pela Rede Minas ou, nesse mesmo horário, no site da emissora: redeminas.tv.

SERVIÇO:
Viva Liberdade – estreia Rede Minas – dias 14 e 15/10
-Quinta, 14/10 , às 19h10 – Agenda
-Sexta, 15/10, às 12h30  – Jornal Minas 1ª Edição

COMO SINTONIZAR:
redeminas.tv/comosintonizar
A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

ACESSE AS REDES SOCIAIS:
www.redeminas.tv
facebook.com/redeminastv
instagram.com/redeminastv
twitter.com/redeminas
youtube.com/redeminas

ATENDIMENTO AO PÚBLICO:
Tel: (31) 3254-3000
Whatsapp: (31) 98272-6543

Tatiana Coutinho
Assessora de Imprensa
Assessoria de Comunicação Social
tatiana.oliveira@redeminas.mg.gov.br
tatianacoutinho.tc@gmail.com
(31)3254-3431