Tag Archives: revista de Acuruí

Turismo & Lazer

Acuruí será palco do festival “Das Montanhas e Águas de Minas”

Evento gratuito e inclusivo reafirma as raízes da região e o legado de um povo de vida simples que respeita as tradições.

No caminho da Estrada Real, com seus pouco mais de 800 moradores, a pequena Acuruí (MG) é um misto de costumes e tradições  mineiras. Por ali, o tempo demora a passar. Quem mora no pequeno distrito pertencente  a Itabirito, distante 81 quilômetros de Belo Horizonte, aprendeu desde cedo a valorizar a natureza, a rotina pacata, a boa prosa, as cantigas, a gastronomia e a poesia.

Essa  região, cujo vilarejo é o único distrito de Itabirito integrante da  Estrada Real, é rica em história. A rua  principal, por exemplo, fazia parte do Caminho de Sabarabuçu e seus 160 km divididos em seis trechos, cada um com atrativos próprios.

Um lugar abundante em montanhas e águas cristalinas, onde se respira cultura. Nada aqui se compara às grandes cidades. Acuruí preserva valores centenários: como respeito aos anciãos, à família, vida simples, sem comércio supérfluo. Somente o essencial. Uma padaria, uma venda, uma mercearia e um restaurante. E duas igrejas, uma em frente à  outra, separadas por apenas 500 metros. Todo mundo se conhece e se reconhece.  E todos têm orgulho disso. Quem não teria?

E foi com essa concepção de reverenciar  tudo isso, esse legado contado em verso, prosa, representado pelo artesanato rústico e pelas boas práticas sustentáveis, trazendo para o distrito e para essas pessoas que escolheram aqui para viver um pouco mais de cultura no mais amplo sentido, que Acuruí será palco, entre os dias 13 e 15 de maio, do festival Das Montanhas e Águas de Minas. Uma oportunidade ímpar também para levar música de raiz a um povo que gosta de cantar e dançar, de boa comida, regada à cachaça de qualidade e cerveja artesanal, e de contação de causos.

Todo espaço do evento será acessível a cadeirantes, com disponibilidade de rampas. O material de comunicação será impresso também em braile. Intérpretes de Libras estarão presentes nas apresentações e nas oficinas. O estacionamento também contará com vagas prioritárias para pessoas com deficiência.

Entre  as  atrações, Renato Teixeira, Orquestra Mineira de Viola Caipira, Léo Pilo,  Teatro dos  Tropeiros,  além de gastronomia, prosa e contação de causos

RESPONSABILIDADE SOCIAL – Uma iniciativa que abrirá caminhos para dezenas de jovens que, em meio à diversidade histórica e cultural local, não têm acesso ao mundo virtual. Mas que poderão, por meio das oficinas a serem realizadas antes do Festival, em abril, se conscientizar ainda mais sobre a importância do desenvolvimento sociocultural regional. Um projeto que inclui o fomento ao sentimento de pertencimento, atrelado à geração de empregos e à economia criativa. E ainda, ao incremento de ações de divulgação do vilarejo, com foco no turismo sustentável e em novas oportunidades para a população.

O projeto Das Montanhas e Águas de Minas  é um festival de música instrumental, que levará as orquestras de viola caipira e outros atores da região para se apresentar e trocar experiências, por meio de bate papos com os cidadãos.  Por isso, a ampla programação prevê a realização paralela de oficinas nas escolas, em abril, concurso de redação, feiras de gastronomia, artesanato, teatro, encontro de tropeiros e grupos tradicionais. Não faltará mesa farta, doces caseiros, comidas típicas,  histórias a serem ouvidas e contadas.

Entre as atrações do festival, o músico Renato Teixeira, a Orquestra Mineira de Viola Caipira, Teatro dos Tropeiros e artistas locais. Tudo isso antecedido de oficinas de reciclagem com o artista Léo Pilo.

O sugestivo nome do evento se deve à localização e características do distrito, que tem em seu entorno belas paisagens, grandes montanhas e um excelente manancial de rios, cachoeiras e riachos. Acuruí e seus mais de 300 anos são hoje um potencial cultural imenso.

Um dos objetivos “Das Montanhas e Águas de Minas” é levar música, cursos, oficinas e outras ações para o distrito, além de divulgar para o Brasil o tradicionalismo da região, que tem características importantes das raízes de Minas Gerais.

OFICINAS –  No evento, gratuito e dirigido às comunidades locais,  durante todo o mês de abril estão sendo realizadas atividades em Itabirito e Rio Acima. Como as oficinas de artesanato e figurino, com o artista Léo Pilo. Mineiro de Belo Horizonte, Pilo reúne trabalhos inusitados, feitos de matérias não convencionais, com  métodos de redução, reciclagem e reutilização, voltados à sustentabilidade. Nessa atividade, ele compartilhará  técnicas desenvolvidas por meio da reutilização de resíduos urbanos. Um artista inquieto, criativo e dinâmico, que durante 15 anos trabalhou na ASMARE e ministrou inúmeras oficinas de cenografia, costura, novas possibilidades, papelaria e marcenaria.

Já em maio, haverá apresentações do músico Renato Teixeira, da Orquestra Mineira de Viola Caipira e do Teatro dos  Tropeiros.  

QUEM É QUEM

Natural de Ubatuba (SP),  Renato Teixeira , no espetáculo Um poeta e um violão, oferecerá ao público uma viagem emocionante e divertida pela música do interior do Brasil. O artista fez parcerias diversas, como a parceria com Almir Sater, com a composição de sucessos, como: Um Violeiro Toca e Tocando Em Frente.  Sucessos como Romaria, AmoraAmanheceuPeguei a Viola, Frete Recado, misturam-se a canções inéditas.

A Orquestra Mineira de Viola Caipira “Ritmos e Tradição,  sob direção do produtor e músico Gilvan Borges,  foi criada há 10 anos. Formada exclusivamente por violas caipiras de dez cordas e conta em sua formação, com crianças, jovens e adultos, representa as montanhas de Minas nos acordes de viola, por meio da inspiração na natureza e na história de Minas.

Em Tropeiros: Uma Jornada de Sonhos e Fé, haverá um cortejo pelas ruas de Acuruí, com a encenação de um texto poético contando as experiências e vivências dos tropeiros, com a participação de cinco atores/músicos e figurantes. O treinamento do teatro é coordenado por Marcelino Xibil Ramos. Ator, escritor e contador de histórias. Autor de “O Abraço”, que marca sua estreia na literatura para crianças. Veterano com o espetáculo “Causos de Brasêro”, que completou 10 anos em 2020.

Ocorrerão ainda shows dos músicos locais: Marcelo Vaz. Mineiro natural de Nova Lima/MG o músico iniciou sua trajetória na mais de 25 anos sempre buscando ampliar seus conhecimentos para o canto a execução e a prática de instrumentos. Multi-instrumentista hoje dedica-se aos estudos de piano, arranjos e composição; Banda Alcalyno, marcada pelas composições próprias, cujo forró feito em Minas conquistou o Brasil  e The Sound. Um projeto que surgiu com o objetivo de atender eventos corporativos, casamentos e recepções, e outros que se enquadrem ao estilo da banda. Composto por cinco músicos, o grupo traz em seu repertório, diversos estilos como MPB, clássicos internacionais, musica mineira, samba e  pop.

A coordenação do Festival Das Montanhas e Águas de Minas é do produtor cultural Rud Carvalho e idealização de Suzana Martins, com apresentação do Ministério da Cidadania e Instituto Cultural Vale ,  patrocínio do Instituto Cultural Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com apoio da empresa Ferro Puro,  Prefeitura Municipal de Itabirito, Hotel Rio Das Pedras, S2 Bike Barão, SENAC, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. A realização do festival é da ALCE – Associação Livre de Cultura e Esporte e produção da New View Entretenimento e Comunicação.

SERVIÇO:

Escolas onde ocorrerão as ações de contadores de casos, concurso  de redação e oficinas de reciclagem: Escola de Acuruí, Escola Antônio Toledo Sobrinho (Marzagão), Escola Padre Antônio Cândido (São Gonçalo do Bação), Escola Professora Olímpia Mourão Malheiros (Córrego do Bação) e a Escola Municipal Laura Queiroz ( está funcionando no projeto 2000, bairro Matozinhos).

Números de inscrições disponíveis:
14 de MAIO às  9h – Caminhada ecológica, buscando a contemplação da natureza local. 25 vagas

15 de MAIO às 9h –  Pedalada ecológica, buscando contemplação da natureza local. 40 vagas.

Inscrições podem ser feitas por WhatsApp com Suzana Martins (31) 98401-2136.

Contatos – 
Redes sociais:
Instagram: @dasmontanhaseaguasdeminas
Facebook: Festival das montanhas e aguas de minas
Site: montanhaseaguasdeminas.com.br
Suzana Martins:  31-984012146
Assessoria de Imprensa:
Infinita Comunicação
(61) 981377600
redacaoinfinita3@gmail.com

Programação das festividades com previsão de horários:

SEXTA  – dia 13 de maio

19h30 Cerimônia de abertura com moradores locais, prefeitura, e patrocinadores.

Músico local: Marcelo Vaz

Local: Associação Comunitária de Acuruí.

20h Abertura do fim de semana do evento com premiação do concurso de contos e casos

21h  – Músico local: Banda Alcalyno

Local: em frente à Igreja Matriz da Nossa Senhora da Conceição

 SÁBADO – dia 14 de maio

9h – Caminhada ecológica, buscando a contemplação da natureza local.

 Ponto de encontro: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

13h às 22h  – Abertura da feira de artesanato e gastronomia da comunidade, expondo seus mais variados produtos

 Local: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

14h – Apresentação a céu aberto sobre a Vida dos Tropeiros, com cortejo. Local: Irá iniciar na igreja Nossa Senhora do Rosário e o cortejo irá até a Vila da Montanha

 15h – Queima de alho, tradição gastronômica dos tropeiros.

18h – Músico local: Trio Mineiro de Viola

20h – Show musical: Renato Teixeira Local: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

DOMINGO – dia 15 de maio

9h – Pedalada ecológica, buscando contemplação da natureza local

Ponto de encontro: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

11h às  18h – Abertura da feira de artesanato e gastronomia da comunidade, expondo seus mais variados produtos

14h – Músico local: The Sound

15h – Show musical: Orquestra Mineira de Viola Caipira Local: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal.

A coordenação do Festival Das Montanhas e Águas de Minas é do produtor cultural Rud Carvalho e idealização de Suzana Martins, com apresentação do Ministério da Cidadania e Instituto Cultural Vale ,  patrocínio do Instituto Cultural Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com apoio da empresa Ferro Puro,  Prefeitura Municipal de Itabirito, Hotel Rio Das Pedras, S2 Bike Barão, SENAC, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. A realização do festival é da ALCE – Associação Livre de Cultura e Esporte e produção da New View Entretenimento e Comunicação.