Tag Archives: PROFARTE

Cultura

8 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Peça infantil sobre violência sexual que irá percorrer escolas municipais de Congonhas terá calendário readequado devido à pandemia

O Instituto Cultural Profetas em Arte (Profarte) foi contemplado, no final de 2019, no programa “Valorizar” da mineradora Vale, com o espetáculo teatral infantil “Não Me Toca Seu Boboca”. A peça trata, de forma lúdica, do delicado assunto da violência sexual na infância. 

O tema, que tem o dia 18 de maio, como marca da luta contra tais abusos, este ano ganha destaque, não só por conta da campanha anual, mas também devido aoconfinamento já que, segundo o Instituto Cultural Aletria, os casos de violência aumentaram nesse período, justamente porque as crianças estão ficando sozinhas com os abusadores.

A circulação do projeto, que será encenado com toda experiência e irreverência pelos atores do Grupo de Teatro Boca de Cena nas escolas municipais de Congonhas iniciaria este semestre, mas devido a interrupção do calendário escolar como prevenção a disseminação do coronavírus, está programada para acontecer nos meses de outubro e novembro deste ano.  As datas serão divulgadas oficialmente quando as instituições escolares retornarem as atividades.

O espetáculo

“Ritoca tem uma história para contar, meio difícil de entender, muito difícil de falar”. Tratar do tema abuso sexual infantil não é tarefa fácil! O assunto causa desconforto, mas merece atenção, já que a cada hora, três crianças são vítimas desse tipo de violência.

O espetáculo, baseado no livro homônimo da escritora Andrea Taubman, conta com direção de Wenceslau Coimbra e atuação de Alzira Peixoto, Carla Cruz, Emanuel Coimbra, Heitor Vieira, Lucineia Coimbra, Nayara Coimbra e Regina Bahia.

18 de Maio 

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentesfoi instituído pela Lei Federal 9.970/00. Uma conquista que marca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no país. Este dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Uma menina de apenas 8 anos teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

Texto e fotos: Janice Miranda

Cultura

Cinco anos de arte, cultura e amor

Valorizar a arte, a cultura e o desenvolvimento humano: esses são os pilares que sustentam a Casa de Arte Boca de Cena. O Centro Cultural, com sede em Congonhas, está comemorando cinco anos de atividades ininterruptas.

Criada em 2014 pelo Instituto Cultural Profetas em Arte (PROFARTE), organização sem fins lucrativos que desenvolve atividade na região do Alto Paraopeba desde a década de 80, a instituição desenvolve mensalmente dezenas de ações culturais gratuitas, projetos de incentivo e orientação para artistas e produtores culturais, além de oferecer aulas de teatro, dança, artes e literatura.

“Este ano está sendo muito especial para a casa, estamos completando cinco anos de trabalho e conseguimos viabilizar pela Lei de Incentivo a manutenção dos projetos da nossa instituição, o que reforça cada vez mais a importância e a seriedade do nosso trabalho. A intenção é tornar a Casa um Centro Cultural completo, que abrace todas as artes e que seja também um local de produção de conhecimento”, explicou Regina Bahia, presidente do Instituto PROFARTE.

O espaço também é sede do Grupo Teatral Boca de Cena que, há duas décadas, apresenta espetáculos em Minas Gerais, além de abrigar todo o acervo de cenários e figurinos. O Instituto PROFARTE é uma instituição sem vínculos com o poder público e, assim como outras entidades culturais, trabalha incansavelmente para se manter em funcionamento. Graças ao trabalho sério realizado, conseguiu, pela Lei de Incentivo Estadual, a manutenção dos projetos da instituição, contando com apoio da empresa LGA Mineradora.

Uma das grandes vocações da Casa é valorizar o artista local e, por isso, apoia ações culturais como lançamentos de livros, exposições, espaço para apresentações teatrais, danças, além de convidar especialistas na área para orientar artistas e produtores na consolidação profissional. Um exemplo dessa parceria é o sucesso da exposição INKTOBER 2018, do congonhense Felipe Gherard, que tem atraído centenas de pessoas e ganhou grande repercussão na imprensa regional.

A programação cultural da Casa de Arte Boca de Cena pode ser acessada pela página no Facebook: @casadeartebocadecena, pelo Instagram: @casadeartebocadecena ou solicitada pelo telefone (31) 3731-9172.

Texto: Janice Miranda Fotos: Janice Miranda e Mauro Barros