Tag Archives: ouro branco

Cultura

De 16 a 20 de novembro, “Mundo Jojoba – Festival Arte para Infância” traz programação especial para crianças, inclusive as que cresceram

A Palhaça Jojoba comanda a programação que reúne diversas linguagens artísticas voltadas para a infância.

A Palhaça Jojoba é a mestra de cerimônia de diversos encontros artísticos que reúnem: música, artes circenses, dança, a arte dos contadores de histórias, oficinas e podcasts. É o Festival Mundo Jojoba , que acontece de 16 a 20 de novembro, no Canal YouTube Mundo Jojoba [https://www.youtube.com/c/MundoJojoba], com vídeos publicados sempre às 10h. 

A programação voltada para crianças, traz edições do “Encontro Brincante”, com diversos números que reúnem grupos e artistas que desenvolvem trabalhos voltados para a infância; “Toca História”, que valorizam a cultura oral da região, com contação de histórias tradicionais das cidades de Mariana, Ouro Preto, Ouro Branco, Itabirito, Barra Longa e Ponte Nova; e o “Mundo Jojoba Show”, com um grande show ao vivo.

Já para os adultos, a Rádio Jojoba traz o “Solta o Papo”, podcast com histórias e experiências de artistas e arte-educadores que trabalham com a cultura da infância, e a “Oficina Recursos para Contação de História”, destinada a educadores e agentes culturais dos municípios atendidos, indicados pelas secretarias de educação e cultura.

O Festival Mundo Jojoba é incentivado pela Lei Aldir Blanc, que propiciou a realização de festivais culturais de forma on-line em meio à pandemia da covid-19. A expectativa é que a segunda edição do Festival, em 2022, possa ser realizada presencialmente, com segurança sanitária e muitas atrações para a alegria das crianças.

Jojoba

Jojoba é uma criação da atriz e palhaça Jô Alves. Há mais de 20 anos, Jojoba brinca com a arte, a criatividade e viaja pelo universo mágico da infância. Jô Alves é fundadora da Lunática, que promove espetáculos artísticos misturando as artes do circo, do teatro, da dança e da música. O Mundo Jojoba, criado em 2017, identifica a produção artística que busca fortalecer o espaço da arte para infância, abrigando diversos projetos, um verdadeiro “Mundo” de artistas e criadores que acreditam na arte e no lúdico.

Hoje a  A  Lunática, além do Mundo Jojoba, tornou-se  um espaço de criação, concentrador de serviços criativos e técnicos especializados, com possui estúdio de gravação, ateliê de criação, Teatro-Quintal, ambientes para ensaios e modelagem de shows e espetáculos cênicos. O espaço Lunática está localizado no Distrito Criativo Passagem (Passagem de Mariana – Mariana, MG), a 9km de Mariana e 14km de Ouro Preto. 

Programação

16 de novembro – terça-feira – às 10h

Abertura do Mundo Jojoba – Festival Arte para Infância

Com Jojoba e Banda da Lua, no show “Roda Ciranda”

17 de novembro – quarta-feira – às 10h

Toca História

Marcelino Xibil: “A Moça da Janela” – Uma História de Ouro Preto

Toca História

Hayslan Rodrigues: “Procissão das almas” – Uma História de Mariana

Rádio Jojoba – “Solta o Papo”

Convidada: Nana Bernardes

18 de novembro – quinta-feira – às 10h

Toca História

Marina de Nóbile : “O Caboclo D’Água: será mesmo que é lenda?” – Uma História do São Francisco à Barra Longa.

Toca História

Marcelino Xibil: “A Banda e a festa na Tuba” – Uma História de Itabirito

Rádio Jojoba – “Solta o Papo”

Convidado: Marcelino Xibil

Encontro Brincante I

Com: Circovolante, Alquimistas da Dança, Nana Bernardes e Banda da Lua, Mágico Evan, Palhaço Furreca, Palhaço Vinagre, Winny Rocha

19 de novembro – sexta-feira – às 10h

Toca História

Marcelino Xibil: A enchente do Rio Piranga – Uma história de Ponte Nova

Toca História

Marcelino Xibil : “A viagem de Dr. Afrâncio” – Uma história de Ouro Branco

Rádio Jojoba – “Solta o Papo”

Convidada: Vivian Fernandes

Encontro Brincante II

Com: Circovolante, Alquimistas da Dança,  Nana e Banda da Lua, Mágico Evan, Palhaço Furreca, Palhaço Vinagre, Winny Rocha

20 de novembro – sábado – às 16h

Mundo Jojoba Show

Live de encerramento

Serviço

Mundo Jojoba – Festival de Arte para Infância

De 16 a 20 de novembro (vídeos às 10h)

Transmissão: https://www.youtube.com/c/MundoJojoba

Instagram Mundo Jojoba: https://www.instagram.com/mundojojoba/

Facebook Mundo Jojoba: https://www.facebook.com/MundoJojoba/

Assessoria de Imprensa: Converso Comunicação – Aline Monteiro: (31) 99347-2319

Sociedade

Gerdau oferece 25 novas oportunidades para pessoas com deficiência em Minas Gerais

Selecionados irão compor a terceira turma do Programa Pertencer, iniciativa de qualificação de mão de obra em Ouro Branco; inscrições prorrogadas até 24/10

A Gerdau abre mais 25 vagas para a terceira turma do Programa Pertencer, projeto de formação industrial para pessoas com deficiência (PCDs). Realizado em parceria com o Senai, a iniciativa prevê a geração de 100 vagas, ao longo de 2021, para atuar na usina de Ouro Branco (MG). As inscrições para cursos de eletromecânica e processo siderúrgico vão até o dia 24 de outubro por meio do site: tinyurl.com/gerdaupertencer.

Podem se inscrever pessoas com deficiência a partir de 18 anos de idade, ensino médio completo e residentes em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte. É preciso ainda apresentar laudo médico e ter disponibilidade para treinamento em formato híbrido (presencial e online) no período de oito horas por dia.

O processo de formação industrial tem duração de dez meses, incluindo aulas teóricas ministradas a distância, em ambiente virtual, e também práticas presenciais, na unidade de Ouro Branco. Os selecionados terão direito a bolsa remunerada, além de auxílio transporte, alimentação, plano de saúde e odontológico, plano farmácia, seguro de vida, dentre outros benefícios oferecidos pela Gerdau a seus funcionários. Após a conclusão do curso, há possibilidade de efetivação de todos os alunos, a depender do desempenho alcançado durante a etapa de formação. Já são 36 pessoas com deficiência, somando as duas primeiras turmas, que foram selecionadas para integrar o time da Gerdau na usina Ouro Branco.

OPORTUNIDADE

Mateus Coelho, de 33 anos, que possui déficit de atenção e também de aprendizagem, foi um dos selecionados na segunda turma do Programa Pertencer e já está na fase de integração do treinamento em Ouro Branco. Estudante de engenharia mecatrônica na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), descobriu que possuía deficiência já na faculdade.

Ele lembra que, “durante a maior parte da vida, não sabia que era PCD, mas sempre convivi com uma condição de ‘não adequação’ e frequentes fracassos que me levaram a desenvolver ansiedade e depressão”. Coelho diz que, agora, tem uma expectativa melhor para o futuro. Tímido, ele aceitou compartilhar sua experiência para agradecer e retribuir à Gerdau pela oportunidade, além de motivar outras pessoas com deficiência a se inscreverem e seguirem os seus sonhos.

O futuro engenheiro conta que não sabia se suas condições seriam válidas, mas se inscreveu consciente de que o Pertencer é uma relevante oportunidade de aprimoramento profissional. “Tive receio, no início. No entanto, além da excelente didática dos instrutores, o trabalho de integração e de acolhimento que recebemos, tanto do Senai quanto da Gerdau, ajuda muito na adaptação e, principalmente, a reconhecer o valor que temos e podemos oferecer”, destaca.

Mateus Coelho finaliza dizendo que, no programa Pertencer, ele viu o que muitos consideram como barreiras serem transformadas em pontes que auxiliam as pessoas a ultrapassar obstáculos. “Não é um privilégio: valorize-se! Vem que a Gerdau vai ajudar a encontrar o valor que está em você!”

DIVERSIDADE

De acordo com a gerente da área de Pessoas, Graziella Maso, empoderar pessoas que irão moldar o futuro é uma das missões da Gerdau e a diversidade é tida como um dos seus principais pilares na gestão de pessoas. Ela afirma que o programa Pertencer vem se consolidando como relevante uma porta de entrada para pessoas com deficiência no mercado de trabalho profissional.

A gerente completa que, na empresa, há ainda programas voltados para a formação e contratação de mulheres, além de outras iniciativas que contemplam as temáticas LGBTQIA+ e de raça. “O objetivo é acelerar a inclusão e diversificar cada vez mais o quadro de colaboradores na área operacional, por meio da capacitação interna.”

SERVIÇO – Programa Pertencer Gerdau Pessoa com Deficiência – Ouro Branco/MG

Data de inscrição: até 24/10/2021

Link para inscrição: https://tinyurl.com/gerdaupertencer

Abrangência: Residentes em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte.

Sobre a Gerdau, uma empresa de 120 anos  

A Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Em janeiro deste ano, completou 120 anos de uma história de solidez, contribuição para o desenvolvimento e legado para uma sociedade em evolução constante. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 10 países e conta com mais de 30 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 73% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, são 11 milhões de toneladas de sucata que são transformadas em diversos produtos de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex). 

Nossa história

Da fábrica familiar de pregos em Porto Alegre (RS) a uma gigante da cadeia do aço internacional, a trajetória da Gerdau começa a partir da compra da Cia Fábrica de Pregos Pontas de Paris por João Gerdau, em 1901. O imigrante alemão marcou seu pioneirismo empreendedor, que se tornou a chama que se mantém acesa até hoje, 120 anos após sua fundação. Na última década, a Gerdau segue fazendo história por meio de uma transformação cultural e digital baseada no compromisso de moldar um futuro cada vez mais sustentável.

Fonte: https://www.foconanoticia.com.br/

Cidades

Conheça Ouro Branco – MG
@ourobranco_mg

Localizada entre as montanhas da Serra de Ouro Branco, marco inicial da Serra do Espinhaço, e abrigo de um dos mais ricos ecossistemas do mundo, na região Central de Minas Gerais, a cidade foi uma das mais antigas freguesias de Minas. O arraial contém importantes construções remanescentes do séc. XVIII, sobressaindo por entre as montanhas. No distrito está localizada a Igreja de Santo Antônio do Itatiaia, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional e a terceira mais antiga de Minas. Como grande parte das cidades históricas mineiras, a religiosidade é um de seus traços mais marcantes.

A região foi habitada no final do século XVII por imigrantes atraídos pela existência do ouro. O bandeirante Miguel Garcia encontrou o metal precioso que tinha uma coloração esbranquiçada, ficando assim conhecido como “ouro branco”.
Em 1724,o arraial foi elevado à categoria de freguesia. Ouro Branco foi distrito de Ouro Preto e, em 1953 tornou-se município.

A cidade guarda bens históricos, como a Igreja Matriz de Santo Antônio de Ouro Branco. A construção de 1717 foi concluída, provavelmente, em 1779. A diferença de 62 anos é justificável, visto que as obras em igrejas de certa importância, nos tempos coloniais, duravam anos.
Em Ouro Branco também se encontra a Fazenda de Carreiras, situada à margem da Estrada Real.

Fazenda de Carreiras

Fazenda de Carreiras ( Casa Tiradentes)

Ela é tombada pelo IEPHA e foi local de pagamento do Quinto (Imposto da Coroa Portuguesa) e pouso dos tropeiros. Recebe o nome popular de Casa de Tiradentes, mas ainda não houve uma comprovação histórica da passagem do Mártir da Inconfidência por lá.
A cidade passou por vários ciclos econômicos, que iniciaram com o ciclo do ouro, depois o ciclo da uva, posteriormente, o ciclo da batata, e atualmente, a atividade preponderante é a industrial, que se iniciou com a instalação da então empresa estatal Aço Minas Gerais S.A. em 1976, atual Gerdau, que inaugurou o ciclo do aço.

Festival da Batata
Há alguns anos, Ouro Branco passou a ser uma cidade universitária com a chegada do campus Alto Paraopeba, da Universidade Federal de São João del-Rei, onde existem cinco cursos: Engenharia Civil, Engenharia de Bioprocessos, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia Mecatrônica e Engenharia Química.
As belezas naturais também estão entre as atrações da cidade histórica.

Parque Estadual da Serra de Ouro Branco

Parque Estadual Serra do Ouro Branco

O Parque Estadual da Serra de Ouro Branco tem uma área aproximada de 1.614 hectares, formada por um paredão com cerca de 20 km de extensão. Ela possui uma flora e fauna rica e diversificada. Importante sítio histórico com inúmeras ruínas da época do Ciclo do Ouro. Além disso, é uma importante área de recarga das bacias do rio Paraopeba e rio Doce, por apresentar uma grande quantidade de nascentes e cursos d’água, que, em sua maioria, formam o Lago Soledade, fornecendo toda a água que é consumida pela cidade de Ouro Branco.
É uma das serras com maior diversidade florística da Cadeia do Espinhaço, refúgio de várias espécies ameaçadas de extinção, algumas destas ocorrem apenas nesta serra. Também é local de belas cachoeiras e piscinas naturais. É tombada pelo IEPHA como conjunto paisagístico – Decreto 19.530, 07 de novembro de 1.978.

Casarões Históricos
Podemos citar ainda as belezas artísticos-culturais, como os casarões do centro histórico do Século XVIII, com arquitetura colonial, de pau-a-pique e pedras e o conjunto arquitetônico e paisagístico da Capela de Santana e a casa-sede da Fazenda Pé do Morro, localizado a 4km da área urbana, aos pés da serra de Ouro Branco e às margens da Estrada Real. A origem do local é do século XVIII e pela importância patrimonial foi tombado pelo IEPHA em dezembro de 2009.

Segundo dados do IBGE/2018, a estimativa é que Ouro Branco tenha, aproximadamente, 39.121 habitantes. Além dos moradores fixos, a cidade conta hoje com uma população flutuante de 10 mil pessoas, que são pessoas que vieram para estudar ou para trabalhar. Compõem a estrutura física do município diversos bairros na área urbana, e diversas localidades na área rural.

O município, localizado no Circuito do Ouro, possuiu grandes atrativos turísticos. Entre eles podemos citar:

Matriz de Santo Antônio, em Itatiaia

Matriz Santo Antônio

Uma das mais antigas de Minas teve primeiro registro em 1717, e a obra concluída em 1779. O interior possui obras do Barroco destacando o Mestre Ataíde.
Construída por iniciativa das Irmandades dos Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito, tem data do começo do século XVIII, sendo das primeiras igrejas construídas na região.

Povoado de Itatiaia
Lugarejo acolhedor que retrata a receptividade do povo mineiro. O local fica às margens da Estrada Real e possuiu bares e restaurantes aconchegantes com comidas típicas (um deles indicado pelo Guia 4 Rodas), e uma paisagem deslumbrante. O Povoado foi o local escolhido pela cantora Dona Jandira para viver.

Casa de Pedra de Itatiaia (Antiga Escola Reinaldo Alves de Brito)

Casa de Pedra de Itatiaia (Antiga Escola Reinaldo Alves de Brito)

Com inscrição que remete à sua data de fundação de 1773, é um exemplar das casas urbanas no período colonial mineiro. Construída em Pedra e argamassa de barro e elevada ao nível da rua, diferenciando das outras casas ” rés-do-chão” características de casas abastadas. Atualmente a casa é um espaço cultural onde funciona além de uma biblioteca, oficinas de artesanato, música e outras.

Estrada Real

Estrada Real

A Estrada Real é a denominação do caminho oficial, da Coroa Portuguesa, usado desde o século XVII, que ligava o interior de Minas Gerais, onde havia a extração intensiva de Ouro e Diamantes. O trecho da Estrada Real que passa por Ouro Branco começa na comunidade rural denominada Itatiaia até a sede do município ( 5 Km de asfalto) e segue ligando Ouro Branco e Lafaiete ( 7 Km de asfalto) . Ainda, há trechos que mantém os muros e pontes de cantarias, e alguns resquícios do calçamento da estrada oficial. Portanto, além de caminhantes, é uma ótima rota pra ciclistas. É uma mistura de aventura, contemplação e cultura.

Artesanato
A cidade tem um artesanato regional rico e tradicional. Além da pintura e bordado em tecidos, podemos citar também as pinturas em madeiras e quadros, trabalho com palhas e pedra sabão.

Cerâmica Saramenha

Cerâmica Saramenha

Cerâmica desenvolvida na região do Ciclo do Ouro para atender as necessidades da população local. Havia muita demanda e faltava oferta de cerâmica europeia, por isso desenvolveu-se essa cerâmica alternativa que ganhou muita popularidade.

Apresentação de Congado, no Festival Gastronômico “Tira Gosto Cultural”
Festival gastronômico que é um verdadeiro festival de cores e sabores, conta com apresentações musicais, teatro, manifestações tradicionais e muita gastronomia. Tudo isso em um lugar envolto por um cenário muito especial que é verdadeira obra prima da natureza.

Para conhecer mais pontos turísticos da cidade, acesse https://www.minasgerais.com.br/pt/destinos/ouro-branco

Visite Minas Gerais!

Fonte: www.minasgerais.com.br e https://www.ourobranco.mg.gov.br/

Cidades

Gerdau amplia vagas para programa de inclusão de pessoas com deficiência na região

A Gerdau, em parceria com o SENAI, abriu 25 novas vagas para a segunda turma de 2021 do Programa Pertencer, em Ouro Branco, de pessoas com deficiência, para formação nos cursos de eletromecânica e processo siderúrgico. As inscrições vão até domingo (11/06) e devem ser realizadas pelo site https://www.chances.com.br/carreiraielfiemg/programa/pertencergerdau.

O programa já aprovou outros 20 alunos. No total, em 2021, serão 100 vagas destinadas à formação industrial de pessoas com deficiência.

O projeto de formação industrial tem duração de 10 meses, para cada turma, incluindo parte teórica, no ambiente virtual, e a prática, na unidade de Ouro Branco. Após esse período há possibilidade de efetivação de 100% dos candidatos, a depender do desempenho alcançado. Podem se inscrever pessoas com deficiência com idade a partir de 18 anos, formação completa no ensino médio e residentes em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Ouro Preto, Itabirito, Mariana, Carandaí, São Brás, Entre Rios, Itaverava, Belo Horizonte e outras cidades da região metropolitana da capital.

É preciso ainda apresentar laudo médico e ter disponibilidade para treinamento em formato híbrido (presencial e online) no período de 8h por dia. Os selecionados receberão uma bolsa salarial, além de acesso a diversos benefícios oferecidos pela Gerdau aos seus funcionários, como transporte, alimentação, plano de saúde, plano odontológico, plano farmácia, seguro de vida, entre outros.  

São mais 25 vagas para PCDs. Foto: Armazém Imagem
São mais 25 vagas para PCDs. Foto: Armazém Imagem

O gerente geral da área de laminação, Felipe Weidlich, vê a experiência com pessoas com deficiência em suas equipes como muito positiva para todos. “Desde a entrada eles já mostram uma ótima entrega, mostrando que são tão ou mais competentes que os outros. São pessoas que tem uma carga extra de vontade, histórico de superação e vibram muito com as conquistas, além de agregar um novo olhar e ponto de vista sobre tarefas às vezes corriqueiras. Vejo como um campo muito fértil para os gestores trazerem melhorias para suas áreas por meio desses profissionais” conta o gerente, que possui deficiência auditiva e é fonte de inspiração para o time.

Fonte: https://fatoreal.com.br/

Cultura

Crucifixo furtado há mais de vinte cinco anos será devolvido para templo histórico

Comunidade aguarda a chegada da peça  que foi furtada em 1994.

No próximo domingo, 13 de junho, dia dedicado a Santo Antônio, será um dia histórico para a comunidade de Itatiaia, distrito de Ouro Branco, pois será devolvido o Crucifixo que foi furtado  em 1994.

A data escolhida, dia do padroeiro do vilarejo, será marcada com a chegada da peça, que será entronizada novamente ao Templo com a Celebração Eucarística a partir das 16 horas.

O crucifixo foi  recuperado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e entregue à Arquidiocese de Mariana em 2015, pois nesta época a Igreja Matriz de Santo Antônio de Itatiaia estava passando por intervenções  de restauro.

De acordo com o presidente da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, a chegada da peça recuperada renova a esperança da comunidade. “Todos aguardam ansiosamente a chegada de mais essa peça recuperada pelos órgãos de defesa e segurança de patrimônio.  Diante disso, temos a certeza que encontraremos as outras 18 peças do nosso acervo que ainda se encontram desaparecido”.  Afirma Wilton Fernandes.

Neste dia também a Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis fará o relançamento da campanha de mobilização para a recuperar o restante do acervo sacro desaparecido. Essa campanha iniciou-se em 2018 e tem o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da Polícia Militar, da Polícia Civil, da Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais e do Ministério Público de Minas Gerais, além da colaboração de pessoas de todo o Brasil no reconhecimento e informações das peças.

História do Crucifixo: 

Datado do último quarto do século XVIII, o crucifixo com a imagem do Senhor do Bonfim, de madeira, mede 102 cm de altura, 46,7 cm de largura e 15,5 cm de profundidade e é oriunda da Igreja de Santo Antônio de Itatiaia. A imagem sacra integra o acervo da igreja, mas foi furtada dia 17 de novembro de 1994.

A recuperação:

Em agosto de 2014, a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico soube que a peça estaria em poder de um colecionador de São Paulo, o que motivou a abertura de investigação pelo MPMG. Em setembro daquele ano, o colecionador foi notificado para apresentar os documentos comprobatórios da aquisição da peça e de sua procedência.

As equipes de historiadores e de restauradores do Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha) e do MPMG concluíram que a peça examinada apresentava convergências compatíveis com os registros fotográficos da peça subtraída em 1994. Os especialistas, então, confirmaram que se tratava do mesmo bem.

Segurança reforçada da Matriz de Santo Antônio:

Durante o restauro da Matriz, finalizado em 2017, a Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis não deixou a segurança de lado. A Matriz conta com um sistema moderno de vigilância e de alarmes ligados 24 horas. Além disso, a comunidade está atenta para reportar qualquer movimento suspeito. O objetivo é, sempre, proteger os bens culturais e lutar para que cada peça furtada retorne para o seu local de origem.  

História da Matriz de Santo Antônio de Itatiaia:

A Matriz de Itatiaia foi construída na primeira metade do século XVIII por iniciativa das irmandades do Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito. Apresenta duas etapas distintas de construção. A parte dos fundos do templo (capela-mor e corredores laterais) foi executada em estrutura de madeira com vedação de pau-a-pique e aparenta ser a primitiva capela original. A ela foram acrescidas, posteriormente, a atual nave, as torres e o frontão, em pedra. (Fonte: Iphan)

Restauro da Matriz:

O trabalho de restauro dos bens integrados e do Acervo de Imagens da Matriz de Santo Antônio foi realizado pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis, em parceria com o Banco  Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Secretaria Especial de Cultura e do Governo Federal. 

Associação Sócio Cultural Bem-Te-Vis:

A Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis iniciou suas atividades em novembro de 2001, com a criação do Coral Os Bem-Te-Vis, da Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito e do Grupo de Artesanato Arteaia. A Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito começou a ser montada em 2001 com a doação de dois mil volumes e seu acervo cresce constantemente com doações de pessoas físicas, empresas e instituições. Reunindo atualmente mais de seis mil livros, com ênfase em literatura de todos os gêneros e idades, além de jornais, revistas e enciclopédias, a biblioteca funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e, além dos livros, oferece espaço para leitura e pesquisa gratuita na internet. Entre os parceiros da Associação estão o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Secretaria Especial da Cultura, empresas públicas e privadas e a comunidade de Itatiaia.

Serviço:

Assunto: Entrega do Crucifixo para comunidade de Itatiaia e relançamento da campanha para devolução das demais peças que ainda se encontram desaparecidas.

Data: Dia 13 de Junho (domingo) a partir das 16h00

Local: Igreja Matriz de Santo Antônio de Itatiaia com transmissão online pelo facebook da Igreja Matriz de Santo Antônio de Itatiaia e no youtube da Associação Os Bem Te Vis.

Fonte: http://www.foconanoticia.com.br/

Economia

GERDAU abre 160 vagas para programa de aprendizagem em Ouro Branco

As inscrições estão abertas até o dia 15 de junho e as atividades iniciam entre agosto de 2021 e fevereiro de 2022.

Carreira: Faça Parte do Nosso Time | Gerdau

A Gerdau, maior empresa brasileira produtora de aço, acaba de abrir inscrições para o Programa de Aprendizagem 2021, que é realizado anualmente com o intuito de incluir jovens que estão iniciando no mercado de trabalho. Em parceria com o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), a iniciativa possibilita que o (a) jovem integre teoria e prática industrial iniciando pelas áreas de manutenção e operação da Usina de Ouro Branco.

As 160 vagas são para os cursos de eletromecânica e operador siderúrgico com duração de 18 a 24 meses, a depender da formação escolhida. A primeira etapa acontece no SENAI com duração de 4h de aula teórica por dia, durante o período de 6 ou 12 meses, e na segunda etapa os (as) jovens seguem para o aprendizado prático na Usina durante 6 horas diárias por 12 meses.

Poderão se inscrever jovens nascidos entre dezembro de 2000 e janeiro de 2004, que tenham o ensino médio completo e residam nas cidades de Ouro Branco, Congonhas e Conselheiro Lafaiete. As inscrições estão abertas e vão até o dia 15 de junho. Entre as 160 vagas, serão admitidos 80 jovens em agosto de 2021 e outros 80 em fevereiro de 2022. Os (as) selecionados (as) serão beneficiados (as) com a bolsa educacional, transporte fretado da empresa, plano de saúde, plano odontológico e alimentação na empresa, durante o período de prática.

A aprendizagem profissional proporciona o crescimento do jovem de várias formas, abrindo um leque de oportunidades para o amadurecimento e inserção no mercado de trabalho. Alessandra Marciana Martins, 26 anos, hoje colaboradora da Gerdau, teve a oportunidade de fazer parte do programa e conta como foi a sua experiência. “Todas as etapas que passei foram essenciais para o meu aprendizado. Minhas expectativas em relação ao programa se transformaram em resultado. Pude colocar em prática tudo que tinha aprendido no curso. Hoje em dia eu gosto muito de trabalhar com mecânica e vejo grandes mudanças no meu comportamento profissional. Tenho muito mais paciência e preparo para trazer soluções”, afirma. Para Alessandra, os jovens que estão interessados em se inscrever no programa devem aproveitar cada momento, se atentando para aprender os detalhes de todo o processo, e completa falando o quão importante foi o acompanhamento próximo do seu padrinho no programa e de todos os profissionais que estavam à sua volta sempre disponíveis a ensinar.

Serviço:

Programa de Aprendizagem Gerdau 2021

Inscrições até dia 15/06/2021

Para se inscrever CLIQUE AQUI.

Fonte: http://www.foconanoticia.com.br/

Cultura

Vice-governador autoriza restauração de patrimônios de Ouro Branco

Nesta quinta-feira (13/05), aconteceu na cidade de Ouro Branco, a solenidade de assinatura de Ordem de Serviço da Restauração da Igreja Matriz de Santo Antônio e o anúncio das obras de jardinagem na Fazenda das Carreiras (Casa de Tiradentes).

A solenidade contou com a presença do vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant, do secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, da superintendente do IPHAN em Minas Gerais, Débora França, do arcebispo de Mariana, Dom Airton, além de prefeitos das cidades vizinhas e diversas outras autoridades.

Na ocasião, o prefeito de Ouro Branco ressaltou a importância do patrimônio histórico e o esforço feito para a sua preservação. D. Airton ressaltou as dificuldades que são enfrentadas para a manutenção do patrimônio e a perseverança dos que lutam por nosso importante patrimônio. Paulo Brant discorreu sobre a importância da cultura mineira, principalmente nestes momentos que atravessamos, na construção do novo futuro, onde as raízes serão o esteio para uma retomada de nossas atividades.

Visitas

Diversas autoridades participaram do evento
Diversas autoridades participaram do evento

As autoridades, após solenidade s autoridades visitaram a  Igreja Matriz de Santo Antônio, Casarão do Centro (Antiga Casa Paroquial) e a Fazenda de Carreiras;  observando os critérios sanitários de segurança para prevenção da Covid-19.

O deputado Glaycon Franco, autor da emenda parlamentar que permitiu o recurso para a obra de jardinagem na Fazenda das Carreiras, comentou a ação: “Trata-se de dois importantes patrimônios históricos e culturais. Não poderia deixar de estar presente em evento tão importante para a preservação das raízes de nossa região. Sobretudo a nossa grande ligação com a fé e com as raízes históricas do Brasil. É importante ver que o vice-governador e o secretário de Estado de Cultura e Esportes valorizam essas iniciativas. Outras ideias têm surgido e vamos continuar trabalhando para a preservação de nosso patrimônio, nossa história e nossa memória”, afirmou.

Sobre as Obras

Promover a restauração da Igreja Matriz de Santo Antônio, visando sua conservação preventiva através das seguintes ações: Agenciamento externo; Limpeza da cantaria; Intervenção na pavimentação de ladrilho hidráulico; Intervenção no tabuado; Revisão das escadas; Revisão dos rebocos; Pintura geral; Revisão dos forros; Revisão das cimalhas; Revisão do guarda pó e cachorrada; Tratamento das esquadrias. Revisão do telhado; Verificação dos rufos; Tratamento das fissuras e trincas.

Fonte: https://fatoreal.com.br/

Cultura

Ouro Branco recebe Exposição Trilha dos Tropeiros

Quem desejar conhecer um pouco mais acerca da história de Minas Gerais, Ouro Branco e da Paróquia de Santo Antônio está convidado a visitar a Exposição Trilha dos Tropeiros, instalada ao Anexo da sede da Prefeitura de Ouro Branco, ao horário de 13h às 17h. A exposição conta com mostra de valiosos materiais históricos que revelam visualmente parte da história do processo de criação da Capitania Independente de Minas Gerais.

São 300 anos de história de Minas Gerais e 296 de Ouro Branco e Paróquia de Santo Antônio apresentados de forma lúdica e enriquecida, guiada pela servidora municipal Luiza Maria de Almeida. Entre vestimentas, quadros, ferramentas, escrituras e esculturas, outro objeto histórico importante que faz parte da exposição é a Chama de Minas, que chegou em Ouro Branco ao dia 16/02, oriunda do município de Caeté-MG. 

Trilha dos Tropeiros é atração imperdível oferecida pela Prefeitura Municipal de Ouro Branco e organizada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável, por meio da Gerência de Indústria, Comércio e Turismo. E o melhor dessa história toda é que a mostra não tem custo algum ao visitante.

A exposição vai até o dia 17 de março e já foi visitada até o momento por cerca de 800 pessoas entre alunos da rede municipal, cidadão e turistas que visitam a nossa cidade. Então, aproveite e não perca esta oportunidade de conhecer um pouco mais sobre nossa rica história.   

Fonte: http://www.foconanoticia.com.br/

Cidades

Ouro Branco recebe Exposição Inédita de Fósseis

Com entrada gratuita, o acervo será exposto no Casarão da Praça Santa Cruz e é um convite a uma viagem de milhões de anos para a Era Paleozoica.

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, em parceria com a Prefeitura de Ouro Branco, e com patrocínio da Gerdau, faz sua segunda itinerância no ano e leva para a cidade parte do seu acervo inédito de fósseis. São cerca de 100 peças sendo a mais antiga com cerca de 540 milhões de anos. Os fósseis representam a Era Paleozoica, além de um recorte especial da Era Mesozoica, oriundas da Chapada do Araripe, região que se estende pelo Ceará, Pernambuco e Piauí. dia 02 de dezembro até 17 de janeiro, no Casarão da Praça Santa Cruz, no Centro de Ouro Branco, a exposição Fósseis: do mar à conquista da terra levará os visitantes a uma viagem a milhões de anos. Eles compreenderão como a vida se desenvolveu na Era Paleozoica, que durou quase 300 milhões de anos (541-251 Ma). A viagem começa no módulo dedicado ao Mar Primitivo, onde será possível ver fósseis que representam o início da vida marinha, em seguida os “viajantes” seguem para o Pântano seres entre mar e terra que aconteceu há 423 e 358 milhões de anos. A viagem termina ao chegar à Floresta, onde encontrarão fósseis que contam a história dos primeiros répteis, animais que se desenvolveram a partir da evolução de alguns anfíbios.

Com um recorte especial, a exposição faz um salto para a Era Mesozoica (252-66 Ma), no Período Cretaceo, apresentando a Chapada do Araripe, o maior sítio paleontológico do Brasil. A região se evidencia tanto pela pluralidade quanto pela qualidade dos fósseis lá encontrados. Os visitantes poderão conferir na exposição alguns fósseis deste importante sítio que revelam a história da evolução também no território brasileiro.

“Nesta exposição, os visitantes poderão compreender como se deu o início da vida no planeta. Em nosso recorte apresentamos a Era Paleozoica e seus marcos. É uma oportunidade única do público em geral conhecer, de maneira concreta, a evolução das espécies que habitaram nosso planeta há milhões de anos”, explica Andrea Ferreira, geóloga e curadora de Geociências do Museu.

Chapa do Araripe em destaque

Um dos maiores sítios paleontológicos do mundo, a Chapada do Araripe recebe espaço de destaque na exposição. “É importante mostrar a relevância paleontológica que esse sítio brasileiro representa mundialmente. Os fósseis encontrados na região abrangem fauna e flora, em excelente estado de conservação e estão presentes em museus do mundo todo”, explica a geóloga.

Exposição acessível

A acessibilidade e a inclusão do público com deficiência em sua programação sempre estiveram presentes nas ações do MM Gerdau. A exposição Fósseis: do mar à conquista da Terra marca, no entanto, uma nova etapa da relação do Museu com seu público. “Tudo foi pensado e projetado para que todos tenham a mesma experiência”, declara Márcia Guimarães, gestora do Museu.

“Fósseis é a primeira exposição totalmente acessível do Museu, sendo planejada segundo os conceitos do design universal. Todo o ambiente, o mobiliário, os conteúdos e a forma como são apresentados foram pensados para serem acessíveis a todas as pessoas, independentemente de sua idade. A exposição contará com piso tátil, conteúdos apresentados em braile, em vídeos com legendas e tradução em libras, além de peças disponíveis para o toque”, explica Luciana Cajado, consultora de acessibilidade e inclusão do MM Gerdau.

A equipe multidisciplinar do MM Gerdau contou com a coordenação do museólogo Carlos Jotta, o que reforça a importância do trabalho interdisciplinar nas instituições museais para a comunicação das coleções junto ao público.

Serviço:

Exposição Fósseis: Do mar à conquista da terra – Entrada gratuita

Data: 02/12/2019 a 17/01/2020

Local: Casarão da Praça Santa Cruz, nº 168, Centro de Ouro Branco/MG

Visitação: De terça a sexta, das 10 às 17 horas, sábado e domingo, das 09 às 13h

(fechado no dia 08/12 e nos recessos de fim de ano de 23 a 26/12 e 30/12 a 01/01). 

Conheça o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 20 áreas expositivas, estão 44 exposições que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências.

O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, onde funciona o espaço cultural, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte. Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício passou por meticuloso trabalho de restauro, que constatou que a decoração interna seguiu o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau. 

O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a expografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas. O Museu funciona de terça a domingo, das 12 às 18h, e na quinta, das 12 às 22h e apresenta uma programação para todas as idades. A entrada é franca.

Economia

Abertas inscrições para programa de desenvolvimento empresarial
Programa foi apresentado em Congonhas

Empresários de Congonhas, Lafaiete e Ouro Branco terão a oportunidade de participar do Programa de Desenvolvimento Empresarial (PDE), de iniciativa da Gerdau, em parceria com o Sebrae e apoio da prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia (SEDECIT). Os interessados devem se inscrever até esta sexta-feira, 30/08 por meio do formulário disponibilizado neste link. Serão selecionadas dez empresas de pequeno e médio portes.

O PDE, apresentado a empresários de Congonhas nesta terça-feira (27) tem o objetivo de fortalecer e fomentar o desenvolvimento regional, por meio do diagnóstico de problemas de gestão e da prestação de serviços de consultoria. Participaram da reunião o consultor do Sebrae Aristides Araújo e o relações institucionais da Gerdau, Bruno Castilho.

Além de Congonhas, participam as cidades de Conselheiro Lafaiete, Itabirito, Ouro Branco e Ouro Preto, sendo disponibilizadas, no total, 50 vagas. Um consultor fará o diagnóstico de todas as empresas inscritas, sendo que, se mais de 50 formulários forem enviados, as vagas serão preenchidas conforme a data de envio. Dessas, apenas dez de cada cidade serão selecionadas para aderir ao programa, que contará com um subsídio de 90% do Sebrae e da Gerdau.

Para a empresária Patrícia Mendes, a iniciativa é muito interessante e será produtiva. “Espero ter a visão para melhorar. A nossa empresa tem 20 anos, mas não podemos nos acomodar, então essas questões de desenvolvimento e de orientações são muito importantes. Espero aprender”, destacou.

Segundo o consultor do Sebrae, Aristides Araújo, o projeto não tem cunho educativo, mas de consultoria. “Uma melhor gestão vai fazer diferença dentro da empresa. Uma melhor gestão permite melhores tomadas de decisão. E a partir de uma decisão mais assertiva, tende-se a ter melhores resultados”, explicou.

Dúvidas e informações:

Sebrae – Conselheiro Lafaiete
Avenida Prefeito Mário Rodrigues Pereira, 23b, Centro
(31) 3721-4343

Fonte: fatoreal.com.br