Tag Archives: orquestra

Cultura

Orquestra Ouro Preto e Alceu Valença apresentam Valencianas em Paracatu

Patrocinado pela Kinross Paracatu, concerto recebe público presencial em 20 de outubro, nas comemorações do aniversário de 223 anos da cidade mineira

A cidade Paracatu (MG) será palco do reencontro da musicalidade mineira da Orquestra Ouro Preto com a poesia e a arte pernambucana de Alceu Valença. Para comemorar o aniversário de 223 anos da cidade, será apresentado o concerto “Valencianas” dia 20 de outubro, quarta-feira, às 19h30, no Jóquei Clube. Com patrocínio da Kinross Paracatu, o concerto recebe o público presencial, seguindo todos os protocolos de saúde e segurança sanitária. Os ingressos são gratuitos e devem ser retirados no site/aplicativo Sympla.

Sob a regência e direção musical do Maestro Rodrigo Toffolo, direção de cena de Paulo Rogério Lage e arranjos de Mateus Freire, o repertório revive clássicos do cancioneiro de Alceu emoldurados pela música de concerto. Entre os destaques estão “Anunciação”, “Tomara”, “La Belle de Jour” e muitos outros sucessos que integram os dois volumes do projeto aclamado pelo público e pela crítica, “Valencianas”.

Gravado em CD e DVD, “Valencianas” apresenta um recorte na biografia musical de Alceu Valença, que em 2012, teve, pela primeira vez, suas canções adaptadas para a música de concerto pela Orquestra Ouro Preto. Em 2015, o espetáculo foi consagrado com o Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Álbum de Música Popular Brasileira. Em 2020, o projeto ganhou um segundo volume, gravado em Portugal. A partir de Valencianas, a música de Alceu Valença estabeleceu um diálogo definitivo com a música de concerto e expandiu ainda mais seu alcance e suas possibilidades.

O Maestro Rodrigo Toffolo comemora o retorno aos palcos acompanhado de Alceu Valença. “Estamos muito felizes de poder voltar aos palcos, com toda a segurança para o público, músicos e equipe, neste reencontro mais que especial com o talento gigantesco de Alceu Valença. “Valencianas” é um projeto lindo, no qual tenho muito carinho e será uma alegria comemorar o aniversário da cidade de Paracatu ao lado da voz inconfundível desse ícone da música brasileira que é Alceu”, afirma Toffolo.

Para Ana Cunha, Diretora de Relações Governamentais e Responsabilidade Social da Kinross Paracatu, “é uma grande alegria poder retomar os shows com público presente, ainda mais com esse espetáculo tão esperado por nós. Elaboramos todo um protocolo pra garantir a segurança de todos e estamos com o coração bobo de tanta expectativa.”

SOBRE A ORQUESTRA OURO PRETO

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto completa 21 anos de atividades e se reafirma como uma orquestra de vanguarda. Sob a regência e direção artística do Maestro Rodrigo Toffolo, o grupo se dedica à formação de diferentes públicos, com extensa programação nas principais salas de concerto no Brasil e no mundo, além de se destacar no número de visualizações e ouvintes das plataformas de streaming e redes sociais. Sob os signos da excelência e versatilidade atua também em projetos sociais e educacionais que vão muito além da música, como o Núcleo de Apoio a Bandas e a Academia Orquestra Ouro Preto. Premiado nacionalmente, o grupo tem 12 trabalhos registrados em CD, 7 DVDs. Foi vencedora do Prêmio da Música Brasileira em 2015, na categoria “Melhor Álbum de MPB”, e indicada ao Grammy Latino 2007, como “Melhor Disco Instrumental”, por Latinidade. Os discos “Latinidade – Música para as Américas”, “Antônio Vivaldi – Concerto para Cordas”, “The Little Prince” e “Orquestra Ouro Preto e Desvio – Ritmos Brasileiros” têm distribuição mundial pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto.

SOBRE A KINROSS PARACATU

A Kinross atua nas atividades de pesquisa e desenvolvimento mineral, mineração, beneficiamento e comercialização de ouro. É uma das maiores produtoras de ouro do Brasil, responsável por 22% da produção nacional. Com operação na mina Morro do Ouro, em Paracatu, noroeste de Minas Gerais, e escritório em Belo Horizonte, a empresa integra a Kinross Gold Corporation, grupo canadense com presença nas Américas do Sul e do Norte, África e Eurásia. A Kinross responde por cerca de 22% dos postos de trabalho formais do município. São cerca de 4.700 empregados entre próprios, contratados, estagiários e aprendizes. Além de ser a principal geradora de impostos e grande fomentadora de outros negócios em Paracatu, a Kinross investe em iniciativas que contribuem para o desenvolvimento do território e é certificada por normas nacionais e internacionais ligadas à saúde, segurança, gestão ambiental e responsabilidade social.

SERVIÇO
Orquestra Ouro Preto e Alceu Valença – Valencianas
Dia: 20 de outubro de 2021, quarta-feira, 19h30
Local: Jóquei Clube (Rua Almir Alaor Porto Adjuto, s/n, Paracatu/MG)
Ingressos gratuitos: Devem ser retirados no Sympla (www.sympla.com.br)
Informações: https://www.orquestraouropreto.com.br

Cultura

CONCERTO DA ORQUESTRA FILARMÔNICA É APRESENTADO, AO VIVO, NO PROGRAMA HARMONIA, DA REDE MINAS, NESTE SÁBADO (16)
José Soares – regente assistente da Filarmônica MG – foto: Bruna Brandão

O programa de música clássica Harmonia, da Rede Minas, exibe o “Fora de Série – Orquestra moderna”, com a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. O espetáculo chega ao público pela TV aberta, ao vivo, em uma edição especial da atração. Transmitido direto da Sala Minas Gerais, os musicistas executam obras de Heitor Villa-Lobos, Claude Debussy, Charles Ives, Erik Satie e Igor Stravinsky. A regência é do jovem José Soares. Maestro assistente da Filarmônica, Soares ganhou destaque no mundo, neste mês, depois de ter sido premiado, em primeiro lugar, no Concurso Internacional de Regência de Tóquio, no Japão.

O programa especial Harmonia com o “Fora de Série”, da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, vai ao ar, ao vivo, neste sábado (16), às 18h, pela Rede Minas. O público ainda pode acompanhar a apresentação, nesse mesmo horário, pelo do canal do programa no YouTube (youtube.com/harmoniatv). No domingo (17), às 14h, tem mais Harmonia, pela Rede Minas, com reportagens sobre a estreia da ópera “Pitágoras de Samos”, de Andersen Viana e produzido pela Cia Mineira de Ópera, e o documentário “Coral Cidade dos Profetas e a música colonial mineira”. Na atração, o público ainda confere um concerto com obras de Mozart executadas pelo Coro Madrigale.

COMO SINTONIZAR:
redeminas.tv/comosintonizar
A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

ACESSE AS REDES SOCIAIS:
www.redeminas.tv
facebook.com/redeminastv
instagram.com/redeminastv
twitter.com/redeminas
youtube.com/redeminas

ATENDIMENTO AO PÚBLICO:
Tel: (31) 3254-3000
Whatsapp: (31) 98272-6543

Tatiana Coutinho
Assessora de Imprensa
Assessoria de Comunicação Social
tatiana.oliveira@redeminas.mg.gov.br
tatianacoutinho.tc@gmail.com
(31)3254-3431

Cultura

Vale Música lança curso gratuito de Introdução à Regência

São 300 vagas disponibilizadas para estudantes de música, músicos formados e regentes de bandas, orquestras, corais e big bands, entre outras formações musicais

O Projeto Vale Música Serra abriu, nesta segunda-feira (14), as inscrições para o Curso de Introdução à Regência do Programa Vale Música, que será desenvolvido de forma remota, com a participação de especialistas em diversas áreas do conhecimento humano. Ao todo serão disponibilizadas, gratuitamente, 300 vagas para estudantes de música, músicos formados e regentes de bandas, orquestras, corais e big bands, entre outras formações musicais. Desse total, 160 vagas serão destinadas para o público em geral, 40 para alunos do Projeto Vale Música Serra e 100 para os acordos de parceria estratégica do Programa Vale Música.

Maestro Nelson Ayres, regente da Orquestra Jovem Tom Jobim.

Entre os palestrantes convidados estão regentes reconhecidos internacionalmente, como Nelson Ayres, Dario Sotelo, Maria José Chevitarese, Délio Gonçalves, Marcelo Jardim e Marcelo Maganha. O curso terá carga horária de 200 horas, com início previsto para 24 de julho de 2021 e encerramento em 09 de abril de 2022, sendo 120 horas síncronas (via plataforma de videochamada Zoom) e 80 horas assíncronas (com atividades preestabelecidas no AVA – Google Classroom).

O conteúdo curricular será dividido em 30 encontros, realizados sempre aos sábados, das 13h às 17h. O curso oferecerá certificação para os alunos que cumprirem todas as condições exigidas em sua estrutura pedagógica, como frequência mínima de 75% e participação nas atividades propostas dentro do prazo estipulado.

Maestro e diretor musical Ricardo Rocha

As inscrições deverão ser feitas entre 14 de junho e 14 de julho, por meio do preenchimento do formulário digital disponibilizado no site da Estação Conhecimento de Serra: www.estacaoconhecimentoserra.org. Neste site o candidato terá acesso ao edital com as normas e objetivos do curso, bem como a lista de palestrantes com os respectivos temas a serem abordados.

O Vale Música integra o eixo de programas autorais do Instituto Cultural Vale, contempla intercâmbios entre estudantes e professores dos polos de formação do programa, aulas com músicos das orquestras profissionais patrocinadas pela Vale (Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Ouro Preto, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e Nova Orquestra) e residências artísticas.

O Curso de Introdução à Regência é realizado desde 2018 pelo Projeto Vale Música Serra como uma atividade pedagógica de formação continuada. Neste ano, além da migração para o formato on-line, em função da pandemia da Covid-19, a grade curricular foi ampliada no sentido de relacionar as práticas de regência com o ensino coletivo, políticas públicas, terceiro setor, educação, práticas interpretativas, pedagogia, gestão de pessoas e projetos, gestão financeira e gestão cultural. O conteúdo programático será apresentado em formato de aulas expositivas, abordagens teóricas, atividades práticas, seminários, debates e leituras científicas.

Maestro-Lelio-Alves-

Para o maestro Eduardo Lucas, idealizador do curso, a iniciativa visa preencher uma lacuna existente na formação de regentes em nível estadual e nacional, uma vez que o formato on-line permite a participação de alunos de diversas regiões. “Temos uma carência muito grande de cursos de regência no nosso país. Os poucos que existem são voltados para a formação de grandes maestros de orquestras sinfônicas e orquestras profissionais. O regente do século XXI é também um educador, e há uma lacuna de cursos para formar maestros educadores”, aponta.

De acordo com o maestro, o ineditismo da formação oferecida neste ano está na junção de conteúdos interdisciplinares e multidisciplinares, que visam à preparação dos alunos em termos técnicos e administrativos, e na seleção de convidados de renome internacional. “O curso vai tratar das questões técnicas e também de gestão, do entendimento da estrutura pedagógica do projeto a que a banda ou orquestra está vinculada, da captação de recursos, da compreensão do terceiro setor, das políticas públicas de assistência social, elaboração de planilhas, prestação de contas, acompanhamento financeiro, assessoria de comunicação e de toda a cosmologia de gestão inerente à função de um maestro”, adianta.

Carla Rincon – violinista

Um dos objetivos do curso é proporcionar aos alunos o acesso ao conhecimento e experiência de regentes consagrados. O maestro Eduardo Lucas faz questão de destacar o alto nível dos palestrantes convidados: “Dario Sotelo é referência mundial na regência de bandas sinfônicas e foi presidente da Wasbe (Associação Mundial de Conjuntos de Sopros e Bandas Sinfônicas); Maria José Chevitarese é professora doutora da UFRJ e referência no Brasil em canto coral infantojuvenil e em elaboração de óperas infantis; Marcelo Jardim é professor da UFRJ; e o maestro Nelson Ayres, figura importantíssima para a música instrumental brasileira, atualmente é regente da Orquestra Jovem Tom Jobim”, observa.

Para a gerente do Instituto Cultural Vale, Christiana Saldanha, o curso de Introdução à Regência está em consonância com a estrutura pedagógica do Programa Vale Música e com o papel da instituição no processo de democratização do acesso à cultura e do fomento da arte. “Desde 2019, quando foi criado, o Programa Vale Música está em constante evolução. O curso de Regência do Vale Música Serra, modalidade inédita no Programa, se junta a outras categorias de formação para possibilitar novas possibilidades aos músicos, reflexo de nossa busca incessante pelo aperfeiçoamento. Oferecido a interessados em todo o país, o curso é gratuito e será ministrado à distância, em virtude da pandemia de Covid-19”, destaca Saldanha.

Maria Jose Chevitarese Professora Titular de Canto Coral da UFRJ.

FIQUE LIGADO:
Curso remoto de Introdução à Regência do Programa Vale Música
Vagas: 300 (160 vagas para ampla concorrência, 40 vagas para alunos do Projeto Vale Música Serra e 100 vagas para os acordos de parceria estratégica do Programa Vale Música).


Requisitos:
Ser regente de banda, orquestra, coral, big band e outras formações (deverá apresentar uma declaração comprovando a sua atuação em ONGs, Projetos sociais, Igrejas, Escolas e outros);
Ser estudante de música (deverá apresentar uma declaração da instituição de ensino superior (IES);
Ser músico formado (deverá comprovar através de diploma ou declaração).


Inscrições: de 14 de junho a 14 de julho
Onde se inscrever: no site da Estação Conhecimento de Serra (www.estacaoconhecimentoserra.org)
Ficha de inscrição: https://forms.gle/RSMAPuNrGxtH8JzG9
Resultado dos selecionados: 19 de julho, no site da Estação Conhecimento de Serra
Início do curso: 24 de julho de 2021
Encerramento: 09 de abril de 2022
Carga horária: 200 horas, sendo 120 horas síncronas (por plataforma de videochamada Zoom) e 80 horas assíncronas (atividades pré-estabelecidas no AVA – Google Classroom)
Dúvidas: coord.valemusica@estacaoconhecimentodeserra.org

Fonte: https://correiodeminas.com.br/