Tag Archives: mercado central

Gastronomia

Mercado Central – Um ícone desde 1900

Belo Horizonte tinha apenas 31 anos quando um prefeito empreendedor resolveu reunir, em um só local, os produtos destinados ao abastecimento dos 47 mil habitantes da jovem cidade. Foi assim que o Mercado Central nasceu, no dia 7 de setembro de 1929, unindo as feiras da Praça da Estação e da praça da atual rodoviária.

A tarefa não foi fácil, e há́ 90 anos o Mercado Central faz história. Bem organizado e com participação ativa dos comerciantes a cada dia, ao longo dos anos tem suas atividades ampliadas e seus negócios expandidos, transformando-se em um núcleo não só de produtos alimentícios, mas também de artesanato e de comidas típicas, tornando-se um dos principais pontos turísticos de Belo Horizonte e um dos locais mais queridos pelos mineiros.

Hoje, o local é referência nacional e internacional em cultura e em administração. É conhecido como o terceiro melhor mercado do mundo pela pesquisa da Latam, e foi eleito a “Cara de BH” pelo concurso Viva BH 120, por votação popular — um exemplo a ser seguido em gestão.

Para os comerciantes, o sentimento é de gratidão e de orgulho por fazerem parte da construção histórica deste ícone. Todos estão cientes de suas responsabilidades em manter o local como o espaço de boa convivência e querido pelos mineiros e por todos aqueles que o visitam.

Nestas nove décadas de histórias repletas de muito sabores, temperos, crenças e cores, desejamos que o Mercado seja reconhecido e admirado cada vez mais pelos nossos visitantes, e que a cultura mineira e sua tradição sejam representadas por muitos anos de um jeito único, afetuoso e receptivo, que só o Mercado Central tem.

Conheça o Mercado Central – Av. Augusto de Lima, 744 – Centro, Belo Horizonte – MG

Texto: Élida Fagundes
Instagram @mercadocentralbh

Gastronomia

Espetacular cozido de cordeiro: fantástica mistura de sabores

Toda criação de sucesso tem uma história para se contar. Aqui, começa o nascimento do Cozido de Cordeiro, meados de 2008. Sempre gostei de buscar conhecimentos em cursos e livros de gastronomia para aprimorar as ideias. Um deles, que guardo com carinho e rico em informações, foi o “Volta ao Mundo”, um curso de gastronomia em que se aprendia fazer pratos de vários países, e foi baseado na Irlanda, onde se come muito cordeiro. Daí nasceu a ideia de fazer uso dessa carne nobre.

Na época, estava surgindo a oportunidade de criar um prato para participar de um concurso de gastronomia. Esse seria o nosso prato candidato, uma carne nobre e que nenhum bar teve a ousadia de usá-la. O prato foi elaborado, mas acabamos não participando do concurso.

Poucas pessoas não conhecem cordeiro, um sabor forte e determinante característico dessa carne. Comecei a trabalhar no prato, introduzindo uma carne defumada (costelinha de porco) e linguiça calabresa. Ficou fantástica essa mistura de sabores e, depois com os legumes, apurou ainda mais o paladar, pois a ideia era fazer tudo cozido. Como esse prato ficou espetacular e com um sabor inigualável, decidimos colocá-lo no cardápio, servido em um réchaud de ferro fundido, para permanecer quente enquanto o cliente degusta. Essa panela, inclusive, é um produto de fácil acesso no Mercado Central.

“Dei o nome conforme se faz, Cozido de Cordeiro com Legumes. Mais tarde, introduzimos uma cebola caramelizada e a batata baroa, incorporando um sabor maravilhoso com os temperos mergulhados nessa iguaria, gerando um molho fenomenal. Isso foi outra coisa que aprendi nos cursos que fiz, a coerência de mistura dos temperos diferentes. E eu gosto muito de variar ervas e temperos, fazer testes — põe um, tira outro, até combinar todos. Cordeiro combina muito bem com hortelã. O vinho também é um tempero essencial do prato. Tanto é que quase todos os meus pratos levam vinho e são marinados. No caso da receita em questão, o cordeiro dorme no tempero, com vinho e ervas, para entranhar sabor.

Hoje o Cozido de Cordeiro é um dos pratos mais vendidos no Casa Cheia (Mercado e Savassi). Já trabalhei com a paleta — que apesar de ser uma carne muito saborosa, tem muito osso. Contudo, atualmente troquei e passei a usar apenas o pernil de cordeiro, que tem só um osso central, sendo o resto carne. Antigamente, também cozinhava a carne na panela. Depois veio a tecnologia e o forno combinado, reduzindo o tempo de cozimento. É muito mais rápido e eficiente!

Um dos maiores prazeres que tenho é ver o cliente saborear e elogiar essa criação. E é isso que me faz pesquisar, viajar, degustar outros pratos e visitar restaurantes diferentes, em países onde a gastronomia é nobre.

Texto: Chef Ilmar Jesus Fotos: Débora Gabrich Instagram: @casacheiarestaurante

Gastronomia

Cores e sabores do Mercado Central de Belo Horizonte

Parada obrigatória em Belo Horizonte, o Mercado Central atrai turistas do mundo inteiro e os belo horizontinos o tem como uma segunda casa!

Ele foi considerado o 3º melhor mercado do mundo pela Revista TAM nas nuvens edição de Janeiro/2016 perdendo apenas para o Mercat de La Boquiera, em Barcelona e o Borough Market de Londres. Recentemente, foi eleito “A Cara de Belo Horizonte” em comemoração aos 120 anos da cidade, uma homenagem da TV Globo Minas.

No reduto de produtos mineiros, você encontra tudo o que há de melhor no estado: Artesanato, comidas típicas, flores, temperos, artigos religiosos, utilidades domésticas, bares, frutas, legumes, biscoitos, queijos, doces e muita prosa boa com os comerciantes que dão vida ao local.

Uma curiosidade que vale a pena ressaltar é que mensalmente o Mercado vende cerca de 300 toneladas de queijo, mais que toda Minas Gerais!

O Mercado Central foi inaugurado no ano de 1929 no terreno que abrigava o campo do América Futebol Clube, possui 400 lojas que são distribuídas em 24 mil m², e é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Abre de domingo a domingo e recebe mais de um milhão e meio de pessoas por mês!

O local possui uma estrutura espacial, semelhante a uma cebola. Cada corredor possui um endereço alfa-numérico, porém as lojas não estão numeradas em ordem, fazendo com que a gente se perca facilmente por lá, o que torna o passeio bem mais divertido. Mas, calma! Se você quer ser bem objetivo, eles disponibilizam um mapa no site.

O verdadeiro xodó de BH, uma caixinha de surpresas! A cada visita, uma nova descoberta. Várias histórias em um só lugar que você tem que conferir de perto.

O Mercado tem visitas guiadas gratuitas disponíveis em quatro idiomas, que são realizadas de segunda a sábado de 9 as 17h e aos domingos e feriados de 9 as 13h. Os passeios monitorados são para grupos de 20 pessoas por vez. Para realizar a visita guiada é só enviar um e-mail para informações@mercadocentral.com.br ou pelo telefone (31) 3277-4691.

 

Mercado Central de Belo Horizonte

Av Augusto de Lima, 744. Centro, BH/MG. Cep: 30190-922

Telefone: (31) 3274-9497 / (31) 3274-9434

Horário de funcionamento: Segunda a sábado de 7 as 18h

Domingos e feriados de 7 as 13h.

Texto: Jéssica Trindade
@exploreminas

Foto: Daniel Alexandre Gaertner