Tag Archives: livro

Educação

Livros infantis podem ser doados para projeto ‘Estação da Leitura’

Iniciativa da Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania é voltada ao acesso e estímulo à leitura; estantes com livros infantis são levadas a vários locais da cidade

A Prefeitura de Juiz de Fora, por meio da Secretaria de Segurança Urbana e Cidadania (Sesuc), está recebendo doações de livros infantis para o projeto Estação da Leitura. A iniciativa busca desenvolver o acesso à leitura e, desse modo, fomentar a leitura. No início, as estantes ficavam no Parque da Lajinha, mas, atualmente, são levadas a vários locais da cidade em eventos da Prefeitura.

Os interessados em doar livros infantis podem entregar as doações nos postos de arrecadação montados na recepção do prédio da Prefeitura, localizado na Avenida Brasil 2.001, ou na sede da própria Sesuc, na Avenida Sete de Setembro 768, Bairro Costa Carvalho, no horário de 8h a 13h e 14h a 17h.

Segundo a secretária de segurança urbana e cidadania, Letícia Paiva Delgado, que está articulando o pedido de doações dos livros infantis, a “Estação da Leitura” é um projeto sustentável, educador e solidário. “Ele reaproveita materiais que talvez fossem para o lixo, promove a leitura, a curiosidade, o saber e faz isso de uma forma livre, em que cada um respeita e contribui com o que pode”, disse, por meio da assessoria da Prefeitura.

Fonte: https://tribunademinas.com.br/

Cultura

Biblioteca Estadual oferece minicurso gratuito sobre a trajetória do livro impresso

Atividade presencial será realizada em maio

25 4 2022 minibiblioteca

Com a proposta de ampliar o conhecimento do público a respeito do universo da leitura e da literatura, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais oferece o minicurso gratuito “Da invenção à excelência – o livro impresso, de 1450 a 1570”. A atividade será realizada de forma presencial, nos dias 17(terça-feira) e 18 (quarta-feira) de maio, das 9h às 12h, no setor de Obras Raras da Biblioteca Estadual.

As inscrições podem ser feitas até 13 de maio, por meio de preenchimento de formulário on-line, disponível neste link. Ao todo, são 20 vagas. O minicurso será ministrado pelo historiador e gestor cultural Afonso Andrade. O uso de máscara de proteção, cobrindo nariz e boca, é obrigatório durante toda a permanência no local. Outros protocolos de saúde também devem ser respeitados.

A proposta do curso é mostrar a trajetória do livro impresso, desde seu aparecimento no ocidente, por volta de 1450, sua expansão pela Europa e seu desenvolvimento, principalmente pelos tipógrafos italianos em Veneza, onde as obras impressas ganharam um salto de qualidade em sua produção.

A atividade também apresentará o contexto histórico dessa trajetória e outros aspectos relativos à impressão, distribuição e comércio dos livros no período. Além disso, os participantes terão a oportunidade de conhecer alguns dos livros que integram o vasto acervo do setor de Obras Raras, que reúne importantes publicações de diferentes períodos da literatura mundial.

O minicurso “Da invenção à excelência – o livro impresso, de 1450 a 1570” tem carga horária total de 6 horas. Ao fim da atividade, os participantes receberão um certificado, que será enviado para o e-mail informado no ato da inscrição.

Serviço:
Da invenção à excelência – o livro impresso, de 1450 a 1570
Data:
 17/5 (terça-feira) e 18/5 (quarta-feira)
Horário: 9h às 12h
Local: Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais
Endereço: Praça da Liberdade, 21
Inscrições AQUI

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Educação

Barrosense Douglas William vai lançar livro sobre espiritualidade e amor

Acontece no dia 6 de maio, a partir das 20h, no Bar da Rosana, o lançamento do livro do barrosense Douglas Willian Ferreira.

O livro, segundo Douglas, é parte do trabalho e pesquisa desenvolvidos no mestrado. Prefaciado pelo professor Doutor Frederico Pieper Pires, e publicado pela Editora Appris, a obra tem uma linguagem clara que visa falar sobre coisas que nos atormentam diariamente.

“Com isso, mostro o quanto estamos envolvidos de questões espirituais, mesmo quando não falamos de coisas religiosas ou de Igrejas. Aqui proponho pensar a espiritualidade como uma condição de todo ser humano, seja ele o homem de fé ou o ateu.
Vale a pena a leitura. Certamente ela contribuirá com o crescimento pessoal dos leitores, propondo uma nova forma de ver a vida e seus acontecimentos”, diz Douglas.

OBRA

Espiritualidade e amor são duas ideias que corriqueiramente despertam nosso interesse. Afinal, ambos os temas dialogam com nossa realidade e vida desde as práticas mais banais, como as relações com aqueles que são importantes para nós, até as mais complexas, como a questão da finitude e da morte dessas mesmas pessoas e de nós mesmos. Habitantes de um mundo acelerado, sufocados pela tecnologia da informação e comunicação, constantemente insatisfeitos com o que temos e somos, nós, seres humanos, vivemos a constante busca pela compreensão do sentido da vida, da superação de nossos limites, da possibilidade de escolhas, de sermos quem queremos ser, de nos afirmamos em nossa identidade, da busca por um envelhecimento sadio e com qualidade etc. Soma-se a isso, as experiências, sofrimentos, angústias, medos e incertezas que corriqueiramente nos assolam e que recentemente foram potencializados na vivência do contexto pandêmico e pós-pandêmico que vivemos e ainda temos vivido. Diante de todas essas questões nos questionamos, mais uma vez, acerca da espiritualidade e do amor.

AUTOR

Douglas Willian Ferreira é doutor e mestre em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora na área de concentração: Filosofia da Religião. Graduado em Filosofia pela Universidade Federal de São João del Rei. Professor da educação básica na Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais.

Fonte: https://barrosoemdia.com.br/

Cultura

Escritora e roteirista mineira Branca Maria de Paula apresenta seu novo livro: “A Cópula dos Espelhos”

Autora e roteirista mineira apresenta sua mais nova novela, que foi iniciada na década de 80 e que finalmente o público terá acesso; o lançamento virtual acontece no dia 26 de março

Branca Maria de Paula – Crédito Ignácio Costa divulgação

A escritora e roteirista mineira Branca Maria de Paula apresenta seu mais novo projeto, o livro “A Cópula dos Espelhos”, que terá lançamento virtual neste sábado, 26 de março, a partir das 17h, no canal do YouTube da editora Quixote+Do, com tradução em libras. No mesmo dia, o audiobook será disponibilizado no Spotify para que o público acesse gratuitamente.

Nesta narrativa urbana, belo-horizontina, um autor praticamente desconhecido, Afonso, anota suas reflexões, ou rizomas, enquanto tenta criar uma trama original desenhando o perfil de Benjamim, funcionário público, cujo sonho maior é tornar-se um escritor de sucesso. O protagonista se esforça para escrever a “Crônica de um Tempo Incerto” e a paixão pelo fazer literário compromete seu papel na repartição onde trabalha.

Branca Maria de Paula se compara ao personagem principal de sua obra, que também é escritor, dizendo, inclusive, que “A Cópula dos Espelhos” é um projeto antigo, que finalmente vem à tona. “Este livro foi gestado na década de 80, quando eu ainda trabalhava na Imprensa Oficial de Minas Gerais. Assim como Afonso, o protagonista, sou uma escritora que se reescreve e que coloca a língua pátria na berlinda, perdendo-me em armadilhas e dúvidas. Demorei décadas a finalizar essa novela experimental que, se muito me atribulou, também muito me divertiu”, conta a mineira de Aimorés.

Para a autora, “A Cópula dos Espelhos” lembra um quebra-cabeça onde uma trama nasce dentro de outra trama, mas não se encaixam. Personagens usurpam a primazia da protagonista antes criada pelo autor, Afonso, que termina refém de uma voz feminina predominante. Por outro lado, o escritor é confrontado com assaltos bizarros a seus textos, sistematicamente desconstruídos durante a noite por uma entidade desconhecida. Ele suspeita do falecido tio Aparício, seu alter ego, e mantém monólogos ácidos e inconclusos com o retrato do poeta. “Considero ‘A Cópula dos Espelhos’ uma espécie de síntese de tudo aquilo que fui capaz de criar até agora, o que me torna apta a partir para outros voos ainda mais perigosos e imprevisíveis”, finaliza.

Palestra

No dia 16 abril, Branca Maria de Paula dará uma palestra de uma hora sobre a carreira e o ato de escrever. O conteúdo também ficará disponível no YouTube da Quixote+Do. O livro, o terceiro da Coleção “Desassossego”, já poderá ser adquirido em pré-venda e, após o lançamento, no site da editora (https://quixote-do.com.br/) e nas principais livrarias do país. Ele será vendido por R$ 25, e cem exemplares serão doados para bibliotecas públicas, escolares e comunitárias de Minas Gerais.

O projeto do livro “A Cópula dos Espelhos é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.

Sobre a autora Branca Maria de Paula:

Branca Maria de Paula, mineira de Aimorés, é escritora, fotógrafa e roteirista. Licenciada em Filosofia pela UFMG, estreou na literatura em 1978 e lançou seu primeiro livro de contos, “A Mulher Proibida”, em 1980. É autora de 16 títulos para jovens leitores. “Um fio para se perder – Contos de saia curta” e “A Luz Paralela” (novela) levam o selo da Caravana Editorial. Publicou ainda “Flor Carnívora & algo mais”, “Fundo Infinito” e, pela Quixote+Do, “Nanocontos”. Participa das antologias “Intimidades – dez contos eróticos de escritoras portuguesas e brasileiras” e de “Vou te contar – 20 histórias ao som de Tom Jobim”, dentre outras. Publicou também 16 títulos dedicados ao público infantojuvenil. Seus textos circulam em coletâneas, revistas impressas, suplementos e sites. Por sua obra literária, assim como por suas fotografias, recebeu várias premiações. Reside em Belo Horizonte e participa ativamente de manifestações culturais relacionadas à literatura, ao cinema e à fotografia. Dedica-se atualmente à produção de narrativas ficcionais literárias e audiovisuais.


Serviço:

Lançamento virtual do livro “A Cópula dos Espelhos”, de Branca Maria de Paula

Data: dia 26 de março (sábado)

Horário: 17h

Onde: No canal do YouTube da editora Quixote+Do (Haverá tradução em libras). No mesmo dia, o audiobook será disponibilizado no Spotify para que o público acesse gratuitamente.

Palestra: No dia 16 abril, a autora dará uma palestra de uma hora sobre a carreira e o ato de escrever. O conteúdo também ficará disponível no YouTube a partir das 17h.

Preço: O livro será vendido por R$ 25 e já poderá ser adquirido em pré-venda, após o lançamento, no site da editora (https://quixote-do.com.br/) e nas principais livrarias do país

Assessoria de imprensa: Luiz Cabral (31) 97140-0404

Educação

Livro sobre desenvolvimento pessoal, emocional e espiritual de escritor de Jeceaba ganha destaque na região

O escritor Daniel Filipe lançou em agosto do último ano o livro “Faculdade da Vida”. A obra discute princípios para desenvolver a sabedoria nas áreas da espiritualidade, inteligência emocional e desenvolvimento pessoal.

Daniel Filipe é operador de ponte rolante em uma empresa fabricante de aço, mas usa seu tempo livre em projetos sociais, instruindo pessoas em igrejas, casas de recuperação e escolas. Natural de Jeceaba, o escritor é casado e pai de três filhas.

Ele conta que a ideia de escrever um livro sobre estes temas surgiu ao presenciar uma cena de desrespeito interpessoal: “Certa vez eu estava dentro de um consultório ,onde vi um chefe tratando muito mal o seu subordinado e exatamente veio uma frase em minha mente. ”O mundo não precisa somente de bons currículos ,mas também de boas pessoas”, relata.

Daniel Filipe destaca que o livro tem foco em instruir pessoas baseado na sabedoria de Jesus de Nazaré, no entanto, ele garante que não entra em nenhuma questão religiosa na obra.

Livro foi lançado em agosto de 2021
Livro foi lançado em agosto de 2021

O livro “Faculdade da Vida” tem ganhado, desde seu lançamento, popularidade na região. Das cidades em torno de Jeceaba, Conselheiro Lafaiete é a segunda que mais possui cópias circulando da obra. O livro também já chegou em outros estados do país.

Para adquirir o livro, basta entrar em contato diretamente com o autor através do Instagram @danielfilipeee.

Fonte: https://fatoreal.com.br/

Cultura

“A região abissal do mar”: livro de Bárbara Buzatti traz cartas entre uma mulher e as ausências

Publicação da editora Impressões de Minas apresenta escritos de “ficção autobiográfica” da autora mineira, que também é atriz, artesã e arte-educadora; lançamento da publicação acontece no dia 18/12, sábado, no Yanã Espaço Cultural, com a presença da artista

“A região abissal do mar é uma conversa com as ausências”, reflete a escritora mineira Bárbara Buzatti sobre o título de seu livro de estreia. Uma “ficção autobiográfica”, a publicação apresenta escritos que se assemelham a um diário, registrando conversas entre uma mulher e um interlocutor ausente, que nunca a responde. “A região abissal do mar” (Impressões de Minas) é um mergulho dramático nas profundezas de um oceano de sentimentos, reflexões e devaneios da personagem – e, claro, de sua criadora, que também é atriz, artesã e arte-educadora, com atuação na área da saúde mental, em Belo Horizonte (MG). A obra – que traz ilustrações exclusivas, em serigrafia, da artista visual mineira Maíra Paiva – será lançada no dia 18/12, sábado, no Yanã Espaço Cultural, com a presença da artista.

Com 80 páginas e capa em brochura, “A região abissal do mar” traz cartas para alguém que nunca está, para um destinatário ausente, um interlocutor que não responde. “As cartas são testemunhos de uma viagem, em três tempos: ainda na superfície, em mar aberto e na região abissal do mar. E são datadas em três estações e anos não cronológicos, que são o outono-inverno do ano de golpe, a primavera do ano virado e a primavera do ano de retorno para si”, afirma Bárbara. “O livro é composto por textos que comecei a escrever em 2016, e foram se modificando, sendo reescritos. Comecei com pequenos textos que diziam fortemente sobre a temática da mudança, porque esse livro foi escrito naqueles momentos da vida em que nos vemos obrigados a encontrar saídas”, completa a autora, que fez o pré-lançamento do livro “perto do mar”, em Olinda, no Pernambuco, em novembro.

Na medida em que escrevia, a autora percebia que os textos pareciam com cartas “de alguém que queria contar da sua viagem, para alguém que não dava escuta”.  “Um dia, no curso desse processo, minha mãe disse: ‘filha você está parecendo que está numa região abissal do mar’. E foi certeira. O meu destino, ao falar através das situações corriqueiras, é atingir as profundezas”, reflete a escritora, explicando a diferença entre os três tempos narrativos. “A importância das estações é dizer, metaforicamente, das mudanças de clima que a vida impulsiona. E se vocês repararem, não há verão. Os anos dividem os tempos e o amadurecimento dos processos de tratamento da dor”.

Livro ‘A região abissal do mar’ – Foto Elza Silveira

Segundo a artista, a editora Elza Silveira foi quem apontou o curso das águas ao dizer que o livro era “uma ficção autobiográfica”. “É uma escrita parecida com a de um diário, mas que constrói ficção naquilo que tem base no real. Essa mulher que fala, que testemunha para alguém que não está, sou eu, sim. Mas são muitas mulheres que, como eu, precisam contar suas histórias, para não silenciar sua existência. Me vejo nelas e acredito que elas possam se ver em mim”, explica Buzatti, refletindo sobre os atravessamentos de outras linguagens em sua construção literária. “São textos dramáticos justamente por ser uma escrita de ação. Acredito que o teatro está em tudo que eu faço, já modificou o meu jeito de me relacionar com o mundo. Então, quando a gente escreve, tudo se junta. O que é nosso aparece”, diz a artista, formada em artes cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

A literatura de Bárbara Buzatti também é naturalmente influenciada por seu trabalho na área da saúde mental, já que a artista há quatro anos atua lecionando teatro para usuários de Centros de Convivência da Saúde Mental da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. “Assim como o teatro, hoje, o trabalho que faço junto à saúde mental atravessa todas as minhas práticas. Ainda mais que este livro foi escrito como forma de tratar minhas dores. E é justamente isso que faz o trabalho com arte na saúde mental: substitui a solidão e acolhe as subjetividades”, afirma a artista, que estudou a arte e a loucura em seu mestrado na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói (RJ).

Sobre planos futuros, a artista revela que a publicação de “A região abissal do mar” tem motivado outras vontades literárias. “Essa coisa de publicar empolga a gente. Um próximo livro virá, as ideias já começaram a surgir e vou querer brincar bastante com a linguagem que observo na saúde mental, como fossem estudos de casos clínicos, para dizer de dilemas maiores que atravessam os sujeitos”, adianta. “Escrever foi sempre estratégia de sobrevivência. Sempre escrevi como forma de anotar o que eu sentia. Para seguir a viagem da vida com mais leveza. A literatura sempre foi e continuará sendo meu passaporte”.

Sobre Bárbara Buzatti

Natural de Belo Horizonte (MG), Bárbara Buzatti é atriz, diretora, escritora, artesã, pesquisadora e arte-educadora. Formada em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), e mestre pelo Programa Estudos Contemporâneos das Artes da Universidade Federal Fluminense (UFF). Já atuou em espetáculos como O olho da rua (2008), Perdoando Deus (2012), Só Maria (2014). Apresentou seu último solo, “Festa no Interior”, em 2019, com estreia e turnê no Galpão Cine Horto. Trabalha como artista monitora de oficinas de teatro para os usuários e usuárias dos Centros de Convivência da Saúde Mental, na Rede de Atenção Psicossocial (Raps- Sus), da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte e no Caps III no município de Contagem.


Bárbara Buzatti lança “A região abissal do mar”
Lançamento oficial em Belo Horizonte (MG)
Quando.
 sábado, dia 18 de dezembro, das 10h às 15h
Onde. Yanã Espaço Cultural (Avenida Francisco Sá, 663, Prado)
Quanto. 
Gratuito, livro será vendido a R$50
Mais: Instagram

Educação

Livro detalha vida do conselheiro Lafayette e sua contribuição para o país

Será lançado no Espaço Cultural do Fórum Lafayette, nesta quarta-feira (15/12), o livro Lafayette Rodrigues Pereira: jornada pelo Brasil. Por meio do relato histórico e biográfico desse importante jurista mineiro, a obra pretende ampliar a compreensão da organização política, social e econômica do Brasil, perpassada e influenciada pela trajetória de vida do personagem que, entre meados do século XIX e início do século XX, participou ativamente das principais mudanças rumo à modernização do Brasil.

Organizada pelo professor e escritor Osmir Camilo Gomes, obra contou com a participação de dezenas de colaboradores, entre redatores, pesquisadores e historiadores (Crédito: Divulgação TJMG)
(Crédito: Divulgação TJMG)

Organizada pelo professor e escritor Osmir Camilo Gomes, a publicação contou com a participação de dezenas de colaboradores, entre redatores, pesquisadores e historiadores. O texto é embasado em dezenas de fontes e referências, como arquivos públicos, museus, bibliotecas, biografias, arquivos históricos da imprensa, estudos acadêmicos, entre outros. O livro permite que o leitor conheça o conselheiro Lafayette e o Brasil, por meio das várias nuances captadas por diferentes mentes que se interessaram em estudar a história do país e a vida desse importante jurista e político mineiro, bem como sua influência na organização política do Brasil Império e a passagem para o regime republicano — período em que Lafayette foi figura central de nossa historiografia.

No âmbito cultural, o jurista coroou sua caminhada intelectual como membro da Academia Brasileira de Letras, na cadeira de Machado de Assis. Em homenagem póstuma ao filho ilustre, em 1934, o antigo município de Queluz recebeu o nome de Conselheiro Lafayette, sendo atualmente um dos principais centros de desenvolvimento econômico e cultural de Minas Gerais. Sobre o livro Editado pela Lesma Editores, o livro foi produzido em parceria coma Secretaria Estadual de Cultura, com recursos do Fundo Estadual de Cultura (FEC). Tem 192 páginas em papel couché, formato 21cm x 30 cm, capa dura e impressão em policromia.

Diretoria de Comunicação Institucional – Dircom
TJMG – Unidade Fórum Lafayette
(31) 3330-2800

Fonte: https://fatoreal.com.br/

Sociedade

Outro mundo – conheça as obras de Sarah Giane

Sarah Giane nascida em São João Del Rei, e hoje residente em Dores de Campos, filha de fotógrafo profissional cresceu admirando e sempre o acompanhando, especialmente nos processos de revelação das fotos e manipulação de cores e da edição de imagens com os recursos disponíveis no laboratório fotográfico de seu pai.

Curiosa e de personalidade criativa, sempre esteve envolvida com trabalhos visuais, especialmente desenhando. Em dado momento de sua vida adulta, a sua paixão pela leitura de obras de fantasia, com mundos e histórias carregadas de encanto, magia e aventuras incentivou a autora a começar a escrever seu primeiro livro. Sendo mãe e tia, a autora buscou inspiração nas crianças da sua vida para criar os personagens.

Após um longo processo de aprendizado, em julho de 2018, Sarah Giane lançou seu primeiro livro, intitulado “O Segredo Do Jardim”. Nesta sua primeira publicação, a influência da sua paixão pela fantasia é quase palpável durante a leitura ao criar imagens vivas e personagens bem definidos, interagindo naturalmente com elementos inspirados em personagens do Folclore Popular Brasileiro traduzidos em forma de Literatura fantástica. Explorando um universo mágico onde os seres humanos e elementais são capazes de interagir, em “O Segredo do Jardim”, cria um ambiente de magia e mistério que tanto encanta crianças, adolescentes e adultos.

Aliado ao seu prazer de ler e escrever, a autora nos entrega ainda ilustrações de próprio punho que aparecem em seu livro ao longo da história.

Em 2019, lançou o conto inédito intitulado “A Necromante” como parte da antologia “Fantástico Caos”, da Editora Chaos Books.
A paixão pela fantasia flui nas inspirações naturais e ainda em 2019, Sarah Giane iniciou o processo de criação daquela que é sua maior e mais complexa criação até o momento.

A Trilogia Outro Mundo nos apresenta elementos fantásticos em uma estrutura social e poderosa, com diferentes tipos de personagens, mundos, habilidades mágicas e coloca em nossas vidas a reflexão da sua personagem principal Kayla Lancinatti.
O maior desafio nessa obra é a narrativa em primeira pessoa. Essa característica do texto criado pela autora traz ao leitor uma proximidade e um envolvimento maior à narrativa ao sentir na pele da Kayla suas dúvidas, suas incertezas e, especialmente, o poder que a energia elemental carrega enquanto redescobre suas origens, suas vidas passadas e, quem sabe, seu destino. Em “Outro Mundo”, Sarah Giane nos apresenta o papel da mulher na sociedade em diversos níveis de empoderamento. Temos rainhas, guerreiras, sacerdotisas, curandeiras, sem relegar os personagens masculinos a papeis secundários, mas mantendo-os próximos delas como iguais e companheiros que dividem as dores e batalhas ao longo da história.
Ao acompanhar a jornada de Kayla, sofremos, lutamos, e vencemos ao seu lado. Mas também sentimos junto a ela quanto a presença do amor em sua vida se traduz em uma sensualidade latente, em seus pensamentos mais íntimos apresentados em cenas tórridas ao ter consigo um homem que a ama intensamente de todas as formas.

Sarah Giane estará na 17ª edição da Revista Viva Minas e nas redes sociais @revistavivaminas.
Para acompanhar seu trabalho acesse o IG no Instagram @saragiane.sg ou pelo site www.sarahgiane.com.br

Educação

Jornalista mineira relança livro “As verdades que as mulheres não contam”
Jornalista mineira relança livro “As verdades que as mulheres não contam”

A jornalista e escritora mineira Priscilla Porto está relançando o livro de crônicas “As verdades que as mulheres não contam”, pela Editora Chiado Books, de Portugal. Devido à pandemia da Covid-19, o lançamento presencial precisou ser adiado, mas o livro já se encontra em fase de divulgação e pré-venda em vários sites brasileiros.

De acordo com a autora, a nova edição foi repaginada, mas continua intrigando pelo título e tema, e manteve o tom leve e inquietante. “Optei por acrescentar umas crônicas e retirar outras. Reescrevi partes de alguns textos também. Com isso, acredito que o livro ficou mais divertido. E creio que, neste momento tão difícil da pandemia, é um pouco de entretenimento e de leveza o que mais estamos precisando”, ponderou a jornalista formada pela Universidade Federal de
Viçosa (UFV/MG).

Priscilla Porto é natural de Belo Horizonte, mas mora na histórica Ouro Preto. Começou a escrever poesias ainda criança e despontou para a literatura na adolescência, fase em que perpassou pela escrita de vários contos – alguns deles publicados no livro Adeus – lançado em 1997, de forma independente e com o apoio da Prefeitura de Ouro Preto. Em 2007, lançou a primeira versão do livro “As verdades que as mulheres não contam”, pela Ícone Editora, de São Paulo (SP). E em 2014, lançou outro livro de crônicas “Para alguém eu amo – Mensagens para uma pessoa especial”, pela Editora Multifoco, do Rio de Janeiro (RJ).

Atualmente, Priscilla é cronista de sites e jornais da Região dos Inconfidentes. O trabalho da autora também é divulgado em seu Instagram: @priscillaportoescritora . E o novo livro já se encontra disponível para pré-venda na livraria Atlântico – filial da Chiado Books em São Paulo. E também na Livraria Cultura, Martins Fontes e Travessa, entre outras.

Fonte: https://maisminas.org/

Cultura

Uma curva na estrada

new-bern-waterfront-1024x475

 

A pequena cidade de New Bern, na Carolina do Norte (EUA) parecia fictícia, de início, mas ela é real. Aquela história que lá se passa, veio-me como um presente de alguém especial e despertou certa curiosidade, como nos romances policiais de Ágatha Chistie. Mas era Nicholas Sparks, mais uma vez me fazendo devorar um livro em poucos dias.

Uma curva na Estrada (A Bend in the Road) conta uma conflitante história que envolve amor, vingança, perdão e recomeços. Com a morte de sua esposa, Miles Ryan, um subxerife em New Bern, viu sua vida revirada e sem sentido. Com um filho pequeno e apenas lembranças de uma história de amor que começou na adolescência, a sua única vontade era descobrir quem atropelara sua esposa e fazer justiça, mas nada havia sido ainda descoberto.

Sarah Andrews, professora de seu filho, Jonah, mudou-se de Baltimore para New Bern para tentar um recomeço após o divórcio, e se aproximou aos poucos de Miles. Ajudando Jonah a recuperar seus estudos atrasados pelo trauma familiar, Sarah se apaixonou pelo pai da criança e o sentimento foi recíproco. Miles percebeu, então, que existia a possibilidade de ser feliz novamente, mas nenhum dos dois fazia ideia do segredo que os unia, e isso os obrigou a tomar uma difícil decisão.

Sparks, como sempre, traz uma história leve para leitura e instigante pela forma como divide os capítulos de acordo com os acontecimentos e personagens. Os finais de suas histórias sempre surpreendem, mas nesta obra o autor trouxe um fator diferente, que foi o toque policial à narrativa, instigando o leitor a descobrir quem matou a esposa de Miles. Não há também como não ficar na torcida pelos casais de suas histórias. Aceito mais presentes como este!

 

Texto: Walquíria Domingues

Fonte: http://www.meninadeasas.com.br