Tag Archives: IBGE

Turismo & Lazer

Secult-MG participa da 48ª ABAV Expo & Collab em Fortaleza

Evento, que acontece em formato híbrido, vai reunir o trade turístico em ações que envolvem o fortalecimento e a retomada do setor no país

5 10 2021 miniabav
Imagem: Xará

Minas Gerais é rota de destaque durante a realização da 48ª ABAV Expo & Collab. A feira, que acontece de 6 a 8 de outubro em Fortaleza (CE), em formato híbrido, é um dos maiores e mais importantes eventos de Turismo de Negócios na América Latina e reúne representantes de diferentes segmentos do trade turístico. Em 2021, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) terá um estande próprio na feira, para apresentar aos participantes o Destino Minas Gerais e as iniciativas do Programa de apoio à comercialização de destinos, o Minas Recebe, coordenado pela pasta, além de trocar experiências com outras entidades.

Com a retomada gradual das atividades turísticas, Minas Gerais tem se destacado como o principal destino para turistas no país, superando praias e outros roteiros mais conhecidos. Em pesquisa divulgada pelo IBGE, em agosto, o estado apresentou crescimento de 19,7% nas atividades do setor. O índice de Minas é o maior entre todos os estados e o Distrito Federal estando, também, acima da média nacional, que teve crescimento de 11,9% no período. Em relação à receita com turismo no mesmo período, os meses de maio e junho, Minas Gerais também apresentou o melhor resultado entre os estados. As atividades turísticas em terras mineiras tiveram crescimento de 26% nestes meses, superior aos resultados de outros estados, como Santa Catarina (12,1%) e Bahia (11,4%) e também ao resultado nacional, que foi de 6,2%.

Destaques de Minas
A tradição, a cultura, a cozinha e o jeito único de seu povo fazem de Minas Gerais um dos dez destinos mais acolhedores do mundo, segundo o ranking global da premiação Traveller Review Awards 2021 da plataforma de reservas online Booking.com. Esta é a primeira vez que uma localidade brasileira está presente na lista das Regiões Mais Acolhedoras no Mundo. De acordo com a premiação Travellers Review Awards 2021, da também da Booking.com, Minas Gerais abriga três das 10 regiões mais acolhedoras do Brasil. De acordo com a lista divulgada, Monte Verde, no Sul de Minas, aparece em segundo lugar. Já Lavras Novas, distrito de Ouro Preto, na região central, está na sétima posição. Quem fecha o rol dos locais mais acolhedores do país, ocupante do 10º lugar, é a Serra do Cipó, compreendida pelo município de Santana do Riacho, também na região central de Minas Gerais. 

São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto, foi um dos três destinos brasileiros selecionados pelo Ministério do Turismo (MTur) para participar do concurso “Melhores Vilas Turísticas do Mundo”, promovido pela Organização Mundial do Turismo (OMT), agência das Nações Unidas.

Minas segue à frente também com a criação de uma representação no exterior, em Portugal, integrando a Campanha Minas para o Mundo, ação do Programa Reviva Turismo. O ponto de partida para promover o destino Minas Gerais em terras estrangeiras começa com o projeto Via Liberdade, rota turística e cultural que irá se estender pela BR 040, ligando as belezas, as histórias, a cultura e a arte de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal. Além de comemorar o bicentenário de independência do Brasil, o projeto celebra os 100 anos da Semana de Arte Moderna, em 2022.

Minas também comemora a eleição do aeroporto internacional de Confins como o melhor do país na Pesquisa Nacional de Satisfação de Passageiros e Desempenho Aeroportuário de agosto de 2021.

A Secult desenvolve o Programa Reviva Turismo, que possui quatro eixos estratégicos: biossegurança, estruturação, capacitação e marketing do destino Minas Gerais. O programa recebeu recentemente novo aporte, de R$ 25 milhões, destinados a edital para projetos voltados à promoção turística e a ações que estimulem a competitividade no mercado.

O Programa Minas Recebe, iniciativa da Secult elaborada para apoiar a comercialização dos serviços e produtos turísticos oferecidos pelas agências e operadoras de turismo receptivo do estado, também será apresentado aos participantes da 48ª ABAV Expo & Collab.

Durante a realização da feira, técnicos da Superintendência de Marketing Turístico da Secult estarão presentes no local para apresentar as iniciativas da pasta para a promoção do Destino Minas em todo o país. Os profissionais da Secult também estarão disponíveis para atendimento em um estande virtual, oferecendo informações sobre Minas Gerais e disponibilizando conteúdos de divulgação do estado.

A 48ª ABAV Expo & Collab é realizada pela Associação Brasileira de Agências de Viagem (ABAV), entidade nacional presente em 26 estados e no Distrito Federal. A edição 2021, no Centro de Convenções Ceará, em Fortaleza, terá o formato híbrido, com programações presenciais e atividades em ambiente virtual, reunindo toda a cadeia turística em um momento de fortalecimento e preparação para a retomada do setor. Outras informações sobre a feira estão disponíveis AQUI.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Cidades

Dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública colocam Minas como o estado mais seguro do país

Metodologia do Sinesp avalia taxas de nove crimes, calculadas de forma proporcional à população ou à frota de cada unidade federativa

Dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública colocam Minas como o estado  mais seguro do país - Patos Notícias
Foto: https://patosnoticias.com.br/

Minas Gerais é o Estado mais seguro do país em 2021, de acordo com dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp), do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), referentes aos meses de janeiro a maio. A base de informações agrega estatísticas disponibilizadas pelas 27 unidades federativas brasileiras e tem, por finalidade, subsidiar a implementação de políticas públicas em segurança e defesa social. Nos três últimos anos, Minas passou de terceiro colocado no ranqueamento, em 2019, para segundo, em 2020, até alcançar a primeira colocação nos primeiros meses de 2021. 

“O resultado é fruto de um trabalho integrado das Forças de Segurança. Um estado mais seguro significa, principalmente, um lugar melhor para se viver e com melhores perspectivas para os mineiros. O investidor também tem mais confiança para empreender aqui, gerando emprego e renda para a população”, afirma o governador Romeu Zema.

O Sinesp acompanha as taxas de violência de nove naturezas criminais. São elas: latrocínio, homicídio consumado, estupro consumado, roubo de carga, roubo a veículo, roubo a instituições financeiras, lesão corporal seguida de morte, homicídio tentado e furto de veículo. A base é alimentada por todos os Estados da nação, com registros de ocorrências lavrados pelas forças de segurança atuantes em cada localidade.

O ranking liderado por Minas Gerais neste ano avalia as menores taxas de incidência criminal: ou seja, o somatório de ocorrências registradas, de forma proporcional à população estadual, conforme a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o período analisado, multiplicando o resultado por cem mil. Nos casos de furto e roubo a veículos, são calculados os registros proporcionalmente à frota inscrita no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Não há atribuição de peso entre os diferentes crimes observados.

Taxa de criminalidade 

Segundo o cálculo, Minas tinha, em 2016, uma taxa de criminalidade de 474,03 por 100 mil habitantes, ocupando o sétimo lugar no ranqueamento nacional. No mesmo período, a taxa nacional equivalente era de 668,49. Em 2019, ao atingir o terceiro lugar no pódio de Segurança Pública, o estado apresentava uma taxa de 260,96 por 100 mil habitantes, enquanto o coeficiente brasileiro era de 358,51. E, finalmente, nos cinco primeiros meses de 2021, a taxa mineira é de 73,17, sendo a proporção em todo o Brasil de 145,04.

Metodologia

O banco de dados do MJSP considera, como último consolidado, o período de três meses anteriores à publicação, que, normalmente, ocorre após o 15º dia corrido. O intervalo é justificado como necessário para que as respectivas pastas de Segurança Pública e Defesa Social de todas as unidades federativas possam coletar, tratar e validar as estatísticas antes de submetê-las à base nacional.

Vale ressaltar que os dados podem apresentar diferenças para outras análises. O Observatório de Segurança Pública da Sejusp, por exemplo, compila e disponibiliza à imprensa, na seção “Dados Abertos” do site, ou sob demanda, as estatísticas mensalmente – via de regra, na segunda quinzena do mês posterior ao balanço mais recente.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Turismo & Lazer

Minas Gerais é o estado do Brasil que mais cresce no turismo

Segundo pesquisa do IBGE, acumulado de arrecadação de receita do estado nos meses de maio e junho também é superior à média nacional

20 8 2021 minipesquisa
Imagem: Parque Serra do Cipó – Santana do Riacho
© Pedro Vilela /MTur

As atividades turísticas em Minas Gerais têm registrado sólido crescimento nos últimos meses. É o que mostra a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que coloca Minas com o melhor desempenho nacional no Índice de Atividades Turísticas (Iatur). Entre maio e junho deste ano, o estado apresentou crescimento de 19,7% nas atividades do setor. O índice de Minas é o maior entre todas as Unidades da Federação (UFs) e, também, acima da média nacional, que teve crescimento de 11,9% no período. As UFs que estão em segundo e terceiro lugares no Iatur são o Ceará, com 16,7%, e o Distrito Federal, que acumulou 14,4% das atividades turísticas.

Em relação ao valor arrecadado no mesmo período, os meses de maio e junho, Minas Gerais também apresentou o melhor resultado entre os estados. As atividades turísticas em terras mineiras tiveram crescimento de 26% entre maio e junho, superior aos resultados de outras UFs, como Santa Catarina (12,1%) e Bahia (11,4%) e também ao resultado nacional, que foi de 6,2%.

Os resultados expressivos, tanto em atividades quanto em geração de receita, estão relacionados às ações de estímulo à retomada gradual e segura do turismo no estado, como o Programa Reviva Turismo, iniciativa do Governo de Minas Gerais por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult).

O Reviva Turismo foi desenhado com base em quatro eixos principais, que são biossegurança, estruturação, capacitação e promoção do destino Minas Gerais. Todos eles estão sendo trabalhados de forma integrada para que o estado alcance a meta de geração de 100 mil empregos no turismo até 2022, garantindo lugar entre os principais destinos turísticos do país.

“Minas Gerais concentra grandes atrativos turísticos dentro das tendências de turismo pós-pandemia, para todos os perfis de visitantes. As festas da Cozinha Mineira, dos produtos do campo, tradicionais e contemporâneos, bem como também o sertão, o Gerais das Minas. Nosso estado concentra 62% do Patrimônio Nacional, é um destino seguro e guarda cachoeiras e parques bem cuidados. E ainda destaco o afeto de nossa gente, com o modo de receber dos mineiros, que nos coloca entre os 10 destinos mais acolhedores do mundo pela plataforma Booking”, enfatiza o secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira.

“Observar os resultados do esforço articulado com vários parceiros, como o trade turístico e entidades públicas e privadas, para potencializar a retomada do turismo no nosso estado, é uma grande satisfação. A volta do crescimento das atividades e o registro de dados positivos é reflexo disso, que nos posicionam muito bem no cenário nacional e nos estimulam ainda mais nas ações de recuperação do setor”, destaca Milena Pedrosa, subsecretária de Turismo da Secult.

Pesquisa
O Índice de Atividades Turísticas (Iatur) é obtido por meio do agrupamento de classes agregadas (compostas por atividades econômicas dentro da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE). São elas: Agências de viagens e operadoras turísticas; Alojamento e alimentação; Locação de automóveis sem condutor; Serviços culturais, desportivos, de recreação e lazer; e Transportes turísticos.

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do setor de serviços no país, investigando a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação. Mais informações sobre a iniciativa estão disponíveis neste link.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/