Tag Archives: fotografia

Cultura

Museu Mineiro inaugura exposição coletiva ““Poder sair, poder chegar, poder viver””
4 11 2021 minimuseumineiro
Imagem: João Castilho 

O Museu Mineiro inaugura nesta sexta-feira, 05 de novembro, às 19 horas, a exposição temporária coletiva “Poder sair, poder chegar, poder viver”, que reúne obras de 14 artistas em diferentes linguagens, como pintura, escultura, fotografia e audiovisual.

Inspirada na canção “Terra Prometida”, do cantor e compositor brasileiro Vinicius de Moraes, a mostra tem por intuito falar do direito mais primordial dos seres: ir e vir, sair e chegar.

“A reabertura dos museus e espaços culturais é o sintoma mais cândido de melhora das condições massacrantes impostas pela pandemia do Sars-Covid-2”, comenta Rafael Perpétuo, coordenador do Museu Mineiro e curador da exposição. “O que buscamos é uma prometida terra, sem doenças, misérias, corrupção. É o que o povo merece depois de mais de ano sofrendo as consequências de um mundo desequilibrado”, complementa.

Para a exposição foram convidados artistas contemporâneos e selecionadas obras do acervo do próprio Museu Mineiro que, juntas, conversam entre si, em narrativas que abordam caminhadas, chegadas e partidas, novos começos e perspectivas de futuro.

Obras de Paulo Nazareth a Tarsila do Amaral

Dentre os trabalhos expostos destaca-se a série de vídeos do consagrado artista Paulo Nazareth. Produzidos entre os anos de 2012 e 2013, “Cine África”, “Árvore do Esquecimento”, “Ipê Amarelo” e “Cine Brazil” falam sobre o tempo e têm como pano de fundo locais muito reconhecíveis da cidade de Belo Horizonte. Outro destaque é a série de gravuras da artista Tarsila do Amaral, o conjunto, que pertence ao acervo do Museu Mineiro, rememora a pureza do contato humano com a natureza, espaço no qual, por um período, tivemos de ficar afastados durante a pandemia, assim como dos museus.

Para Rafael Perpétuo, “a arte tem dessas coisas, de mostrar novos caminhos, novas possibilidades, instigar as reflexões. Esta exposição tem a intenção de renovar esperanças e ampliar o olhar do público, especialmente porque apresentamos diálogos entre artistas jovens e obras de nosso acervo, demonstrando os aspectos atemporais da arte”. E completa: “os museus, de longe, são os espaços culturais mais seguros, antes mesmo da pandemia, já tínhamos protocolos bastante rígidos: limite de público, acessibilidade, cuidados com o espaço e obras. Logo, é importante entender como um sinal de que há uma vida por se renovar nesse momento”.

A exposição ficará em cartaz até 28 de novembro de 2021, e a entrada é gratuita.

Relação de artistas e obras:

Bárbara Schall: “Platea” – video, 2021
Bruno Rios: “Monuments of Paquetá” – fotografia, texto e matérias de jornal, 2017
Clarice Steinmüller: “Faço Carreto” – vídeo, 2016
Irma Renault: “O ano todo acontecem concursos, festivais” – desenho, 1985
João Castilho – Paisagem Submersa – fotografia, 2006
José Alberto Bahia: “A Dança do Tempo” – texto autoral, 2021
Lucas Dupin: Sem título (pedagogia) – vídeo, 2018
Noemi Assumpção: “Condição Atual” – vídeo, 2020/2021
Paulo Amaral: “Colégio Marista” – pintura, 1980
Paulo Nazareth: “Cine África”, “Árvore do Esquecimento”, “Ipê Amarelo”, “Cine Brazil” – vídeo, 2012/2013
Renato de Lima: “Flagrante”; “Vista do Interior” – pintura, séc. XX e 1932
Shima:  “Agora” – vídeo, 2020
Simone Pazzini: “Utopia Scoth Bar” – video e escultura, 2020
Tarsila do Amaral: Série “Natureza” – gravura, séc. XX

Serviço: 
Exposição temporária “Poder sair, poder chegar, poder viver”
Período: 06 a 28 de novembro de 2021
Horário: terça a sexta das 12h às 19h, sábado e domingo das 11h às 17h
Local: Museu Mineiro
Av. João Pinheiro, 342 – Centro – BH/MG
E-mail: museumineiro@secult.mg.gov.br 
Facebook: https://www.facebook.com/museumineiro.mg/
Instagram: https://www.instagram.com/museumineiro/
Site: http://www.museumineiro.mg.gov.br/

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Cidades

A arte de fotografar

Foi aos 34 anos que Elizângela Maria de Souza tirou sua primeira foto com uma câmera fotográfica profissional, e a partir daí, deixou-se levar pelos encantos desta arte. Em 2019 fez vários cursos relacionados a fotografia e apaixonou-se por completo por essa nobre arte. Durante o ano de 2019, trabalhou com o empresário e também fotógrafo José Alessandro com quem entendeu a fotografia como expressão poética.

 Atualmente tem seu próprio estúdio em Santa Margarida e Vila Nova-MG (Manhuaçu), onde busca desvendar a delicadeza e a beleza de pequenos e importantes momentos. O Photostudio Flor de Liz teve sua nomenclatura das palavras Flor e Elizângela, por isso é grafado com a letra Z no final, dando um ar de elegância e curiosidade.

Os pequenos passos que transformaram o jeito de Elizângela ver o mundo, são até hoje relembrados, pois se tratavam de momentos turbulentos, onde o que deveria ser um período de descontração em meio à natureza, elevando os pensamentos, virou uma fonte de renda e uma oportunidade de realizar sonhos.

A arte de fotografar está presente em todos os detalhes do estúdio. No local encontra-se sofisticação, elegância e qualidade, desde a captação da imagem à impressão do produto final, todo o processo é cumprido em busca da singularidade de cada trabalho. A equipe é formada por fotógrafos e designers gráficos talentosos, atualizados e apaixonados pela fotografia.

@flordelizphotostudio
Rua Semeão Pereira Campos, 56, Santa Margarida
(33)9.8419-2178

Cultura

Exposição no IMS é mergulho na história de Poços de Caldas e sua gente
Entre 1958 e 1982, Limercy Forlin (1921-1986) comandou seu estúdio fotográfico na cidade de Poços de Caldas

A equipe da Secretaria Municipal de Cultura prestigiou, na última semana, a mostra “Retratos de Limercy Forlin”, em exposição no Instituto Moreira Salles (IMS). O que era para ser uma visita técnica se transformou em um mergulho na memória da cidade, a partir de descobertas pessoais.
Mês a mês, os rostos retratados pelo icônico fotógrafo foram sendo reconhecidos com exclamações da vívida alegria do reencontro.

Mais que imagens que compõem uma mostra artística, as fotos se ligam ao passado e à formação simbólica do povo poços-caldense. São mães e pais, tios e tias, professoras e professores, pessoas que construíram e constroem a cidade.

Entre 1958 e 1982, Limercy Forlin (1921-1986) comandou seu estúdio fotográfico em Poços de Caldas. Pelo local, passaram desde políticos e figuras conhecidas da região até profissionais liberais, operários e imigrantes.

Também foi em seu estabelecimento que muitas mulheres tiraram suas primeiras fotografias para as carteiras de trabalho. A mostra é um recorte desse vasto acervo, testemunho da história dos habitantes da cidade.

A exposição foi inaugurada no sábado, 15, e marca a reabertura do IMS ao público. Para visitar a mostra, é obrigatório o uso de máscaras, entre outras medidas adotadas para garantir a segurança de todos.

Com curadoria de Teodoro Stein Carvalho Dias, a seleção ocupa dois andares do centro cultural. No pavimento superior, estão reunidos aproximadamente 7.500 retratos em preto e branco, impressos em tamanho 9 x 12 cm.

As imagens, feitas por Forlin entre 1958 e 1982, provêm do acervo do fotógrafo, sob a guarda do IMS desde 2016. A maior parte dos retratos foi tirada para ilustrar documentos da população, como RG e carteira de trabalho.

Para conceber a mostra, o curador mergulhou no arquivo do fotógrafo e selecionou de 10 a 15 aniversariantes para cada dia do ano, em um período que vai de 1958 a 1982. Os retratos foram distribuídos nas paredes do IMS Poços, seguindo a lógica do calendário. Para cada dia do ano, há uma coluna com as imagens dos aniversariantes.

“Talvez esta seja a exposição mais representativa e popular sobre a história de Poços de Caldas. É literalmente a cara da cidade em toda a sua diversidade. A curadoria foi tremendamente feliz ao conduzir a mostra pelas datas de aniversário, o que nos faz construir uma relação de afeto e reconhecimento”, destaca o secretário municipal de Cultura, Gustavo Dutra, que encontrou uma fotografia da mãe ainda criança entre as mais de 7.000 fotos expostas.

Em 2016, quando o Estúdio Fotográfico Limercy encerrou suas atividades em Poços de Caldas, os herdeiros do fotógrafo doaram seu acervo de negativos ao IMS. A coleção é composta por cerca de 400 mil negativos, em preto e branco e cromos, que foram arquivados no estúdio entre 1958 e 2002.

QUEM É QUEM
Nascido em 1921, numa família de imigrantes italianos, Limercy Forlin vivia na cidade vizinha de Vargem Grande do Sul (SP). Com 24 anos, partiu para o novo destino, em busca de oportunidades econômicas. Em Poços de Caldas, consolidou-se no ramo da fotografia, comandando o negócio junto com sua esposa, Zizi Forlin.

A exposição reproduz o método que Limercy e Zizi Forlin adotaram para arquivar seus negativos no estúdio. Com fins comerciais, o acervo era organizado a partir da data de aniversário dos clientes. Cada foto era colocada em um envelope, com o nome e o dia do nascimento do retratado.

Os envelopes eram guardados em gavetas, subdivididas pelos meses e dias do ano, em ordem alfabética. Quando um cliente retornava para fazer um novo retrato, seu envelope era localizado pela data de aniversário, e o novo negativo era arquivado juntamente com os de fotografias anteriores.

Assim, há no acervo imagens de pessoas que Forlin retratou em momentos distintos da vida, da juventude à velhice.

Em cartaz até 9 de janeiro, a exposição é também um convite aos habitantes de Poços de Caldas para relembrarem a história da cidade a partir dos rostos de quem a construiu e constrói diariamente.

Serviço
• Mostra “Retratos de Limercy Forlin: um recorte na história de Poços de Caldas”
• Até 9 de janeiro de 2022
• IMS Poços: Rua Teresópolis, 90, Jardim dos Estados / (35) 3722-2776
• Horário de funcionamento: terça a domingo e feriados (exceto segundas), das 14h às 19h
• Entrada gratuita.

Fonte: https://www.jornaldacidade1.com.br/

Cultura

Com o tema [R]Exista!, Fotógrafos em Ouro Preto inicia edição totalmente on-line

Encontro de fotógrafos acontece virtualmente de 21 a 23 de março, com exposição, debates, oficina, queimão fotográfico e chuva de poesia

O Fotógrafos em Ouro Preto, festival de fotografia que discute o panorama atual do trabalho fotográfico, está de volta, em edição totalmente transmitida pela internet. A programação reúne grandes nomes da fotografia contemporânea brasileira e também incentiva novos fotógrafos da região dos Inconfidentes, em Minas Gerais. A edição, que tem como tema [R]Exista! e identidade visual criada pelo artista gráfico Guilherme Mansur, é realizada com o apoio da Lei Aldir Blanc.

São três dias de programação, focada especialmente em debates sobre fotografia e o trabalho do fotógrafo. O grande desafio é levar o evento, sempre presencial e marcado pelos encontros e conversas, para a internet. “A alma do evento é a mesma: uma ode à fotografia e aos fotógrafos, os Papos com Foto, as projeções de fotografias e nossa sempre presente chuva de poesias. Porém, não teremos o contato pessoal, o olho no olho, a integração que sempre fez do Fotógrafos um encontro tão querido”, explica Fernanda Tropia, da equipe de produção. Tudo será transmitido pelo canal YouTube do Fotógrafos em Ouro Preto [http://bit.ly/FotografosEmOuroPreto]

Os Papos com Foto contam com convidados especiais. Victor Godoy e Lucas de Godoy, articuladores do primeiro encontro Fotógrafos em Ouro Preto, em 2012, abrem o evento. Na sequência, a conversa continua com o Coletivo Olho de Vidro, que tem mais de dez anos de atuação em Ouro Preto. Os fotógrafos Nilo Biazzetto, Nilmar Lage e Isidora Gajic também estarão presentes, assim como a Coletiva Fotográfica Mamana. “O encontro, mesmo que virtual, será bastante rico. Temos participantes que retornam, que sempre estavam presentes nas edições presenciais, e também temos novas participações, ampliando a atuação e os laços do Fotógrafos em Ouro Preto”, completa Rodolfo Meirel, também da equipe de produção. A NITRO Histórias Visuais é responsável pela oficina, que também será oferecida pelo canal Youtube.

Uma novidade desta edição é a convocatória para a exposição virtual coletiva de jovens fotógrafos atuantes em Ouro Preto e Mariana. São trinta pessoas que atuam na região por meio da fotografia, com olhares e técnicas variadas. A exposição virtual será em forma de exibição, em áreas públicas de Ouro Preto, dentro dos protocolos da atual Onda Vermelha do programa Minas Consciente: as locações escolhidas não terão público no momento da exibição e da captação das imagens. “O desafio de transformar um evento marcado pelo presencial, pelas oficinas e pelos debates face a face, é enorme. Conseguimos manter o formato e ainda abrir espaço para que novos fotógrafos pudessem expor virtualmente o trabalho. É um grande passo para nós”, pontua Maria Clara de Godoy, uma das produtoras do Fotógrafos em Ouro Preto. As projeções da exposição virtual foram gravadas no Parque Estadual do Itacolomi, parceiro do evento e local importante para o momento brasileiro atual, pois preserva a natureza da região de Ouro Preto e promove lazer seguro para ouro-pretanos e visitantes.

A edição 2021 do Fotógrafos em Ouro Preto traz de volta o Queimão Fotográfico, comandado pelo coletivo Erro99. Presente na edição de 2013, o Queimão reuniu muita gente na rua São José, uma das ruas mais movimentadas do centro histórico em Ouro Preto, em uma noite muito animada. A edição virtual promete surpresas.

Fotógrafos em Ouro Preto 2021

De 21 a 23 de maio

Transmissão: http://bit.ly/FotografosEmOuroPreto

21 de maio – sexta-feira

12h – Projeções da convocatória de novos fotógrafos

19h – Papo com Foto: Victor Godoy e Lucas de Godoy

21h – Papo com Foto: Coletivo Olho de Vidro

22 de maio – sábado

12h – Projeções da convocatória de novos fotógrafos

14h – Oficina com NITRO Histórias Visuais

16h – Papo com Foto: Nilmar Lage

19h – Papo com Foto: Coletiva Fotográfica Mamana

21h – Queimão Fotográfico – Coletivo Erro 99

23 de maio – domingo

12h – Projeções da convocatória de novos fotógrafos

14h – Oficina com NITRO Histórias Visuais

16h – Papo com Foto: Isidora Gajic

18h – Papo com Foto: Nilo Biazzeto
19h – Chuva de Poesia

Assessoria de Imprensa: Converso Comunicação

Aline Monteiro: (31) 99347-2319

Cultura

II Concurso de Fotografia – A Arte de Viver Minas Gerais Edição: Cozinhas

Fundação Ayres Lage & Escola Saramenha Artes e Ofícios lançam o II Concurso de Fotografia – A Arte de Viver Minas Gerais Edição: Cozinhas

Cozinha, espaço nobre da casa mineira, lugar do fogo, onde em convívio visitantes e moradores participam do ritual sagrado de preparação da comida. Calor que transforma a casa em lar, e onde as conversas, durante o dia, ou noite adentro, alimentam Corpo e Alma!

I – Premiação – Cozinhas Mineiras 1° Lugar – R$ 1.500,00

2° Lugar – R$ 1.000,00

3° Lugar – R$ 750,00

4° Lugar – R$ 600,00

5° Lugar – R$ 500,00

Ia – Prêmio Especial Cozinha Brasileira – R$ 500,00

II – Juri Eduardo Trópia Paulo Rogério Ayres Lage Sérgio Raphaël

III – Lançamento, Prazos, Resultado

a) Lançamento: 08 de maio de 2021;

b) Prazo de envio das fotos: de 15 de maio a 15 de julho de 2021;

c) Resultado e Premiação: 31 de julho de 2021.

IV- Condições para Inscrição São condições obrigatórias para a inscrição:

a) O limite de até 03 (três) fotos por candidato;

b) Envio da(s) foto(s), EM UMA ÚNICA MENSAGEM, apenas como anexo ao e-mail da inscrição. Não serão consideradas fotos remetidas por meio de links e ou outro mecanismo extra corpo do referido email;

c) As fotos inscritas deverão, obrigatoriamente, que estar em arquivos JPGE e ou PNG, somente;

d) Não serão aceitas imagens com marcas d’água ou qualquer outra identificação do autor no corpo da foto;

e) Todos os arquivos enviados deverão possuir um título e a identificação do autor, inseridos no nome de cada arquivo, conforme exemplo: Título: “Cozinha da Fazenda Limeira” Local da Foto: Santa Rita de Ouro Preto, MG Categoria: Cozinhas Mineiras Autor: José da Silva Data de realização da foto: 24/10/2018.

f) Serão desconsideradas imagens que não retratem fielmente o tema proposto para este II Concurso de Fotografia – A Arte de Viver Minas Gerais;

g) Serão desconsideradas as fotos que não estiverem em acordo com o previsto nas alíneas a, b, c, d, e deste Edital; h) As decisões do Juri são soberanas não cabendo, portanto, recurso de qualquer natureza.

V – Categorias

a) Cozinhas Mineiras – concorrem a cinco prémios, e devem retratar, obrigatoriamente, o ambiente de uma cozinha mineira;

b) Cozinha Brasileira – Premiação especial destinada à destacar imagem de cozinha de outro estado do Brasil, que não Minas Gerais;

c) Quando da inscrição o candidato deverá identificar, conforme alínea “e”, Item IV deste Edital em qual das categorias estará inscrita cada uma das fotos.

VI – Endereço para envio e inscrição

a) ceramicasaramenha@gmail.com

b) No texto do e-mail deverão, obrigatoriamente, constar as seguintes informações: – Nome completo do Candidato; – CPF do Candidato;

c) O não cumprimento do disposto na alínea “b” do item V deste edital implica necessariamente na desclassificação automática do candidato;

 VII – Liberação de postagem

a) A inscrição no concurso implica necessariamente na autorização prévia dos autores para publicação, divulgação e promoção de e com as fotos inscritas em todas as redes sociais da Saramenha Artes e Ofícios e do Portal Ouro Preto;

b) Em nenhum momento os concorrentes abrem mão de seus direitos autorais, e, em caso de venda, pelo candidato, de sua foto após o concurso, podem nos solicitar a retirada da mesma de nossas redes sociais. I

VIII – Realização

Palco Marketing Cultural X – Promoção Fundação Ayres Lage – Escola Saramenha Artes e Ofícios – Portal Ouro Preto (www.ouropreto.com.br)

IX – Patrocínio

Saramenha Artes e Ofícios, Cachaça Lorena e Mate Couro

Fonte: https://www.ouropreto.com.br/

Cultura

Barrosense Roberto Alves leva o prêmio de melhor fotografia em concurso mundial

O barrosense Roberto Alves, que encanta a todos com suas belíssimas fotos da cidade e região, ganhou o mundo!

Beto, como é conhecido, conquistou o primeiro lugar em um dos maiores concursos de fotografia do mundo, o Brasília Photo Show. O resultado saiu na noite deste domingo em uma live do canal na internet.

“Com muita ansiedade e emoção que na noite de domingo acompanhei a live de divulgação das melhores fotos de um dos maiores concursos de fotografia do mundo, o Brasília Photo Show. Para minha imensa alegria consegui colocar a foto entre as finalista da categoria e depois conquistar o primeiro lugar. Uhuuulll! “Simples momentos são capazes de nos proporcionar uma imensa alegria”, diz Beto em sua rede social facebook.

O evento reúne fotógrafos de mais de 56 países do mundo todo e mais de 15 mil e 300 fotos de diversas categorias. Beto venceu a categoria fotografia animal com a foto intitulada “Um olhar de Curiosidade”. O registro do olhar de uma Siriema foi feito por uma máquina digital na Torre de TV, em Barroso.

VEJA ABAIXO O MOMENTO DA DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA CATEGORIA

Fonte: https://barrosoemdia.com.br/

Cultura

Fotógrafos em Ouro Preto – A Cidade da Serra abre debate sobre imagem e pertencimento

“Realizado na Serra do Veloso, encontro de fotógrafos terá oficinas, Papos com Foto e caminhada ecológica”

O Fotógrafos em Ouro Preto, festival de fotografia que discute o panorama atual do trabalho fotográfico, está de volta, com o tema A Cidade da Serra. São três dias de programação focada em oficinas, Papos com Foto e caminhada ecológica. As atividades serão realizadas no bairro Serra do Veloso, em um movimento de apropriação do espaço da Serra de Ouro Preto. “Chama a atenção que foi na Serra que Ouro Preto nasceu, com a mineração de ouro, mas hoje a cidade deixe de lado essa parte tão importante da nossa história”, afirma o fotógrafo Lucas Godoy, um dos idealizadores do evento.

Praça Minas Gerais - Mariana - MG
Praça Minas Gerais – Mariana – MG

 

Nesta edição, são oferecidas duas oficinas de fotografia para os moradores do bairro São Cristóvão. A oficina Liberdade e Identidade, com o fotógrafo curitibano Nilo Biazzetto, nos dias 19 e 20 de julho, das 13h às 17h; e a oficina de Fotografia Digital com o belo-horizontino Léo Drumond, das 18h30 às 22h30, também nos dias 19 e 20 de julho. As inscrições podem ser feitas na Mina Du Veloso, gratuitamente. No Papo com Foto, aberto a toda a comunidade ouro-pretana e para quem mais estiver na cidade, a quinta-feira, 19 de julho, às 17h30, é dia de receber Sidnéa Santos, Eduardo Evangelista e Léo Drumond para as conversas “Negras Histórias Pretas Conversas” e “A Estrela”. Na sexta, 20 de julho, também às 17h30, é a vez de “Veias de Ouro Preto, Portelinha e Corpos Conflitantes”, com André Castanheira, Nilo Biazzetto e Nilmar Lage.

Frans Krajcberg - Ouro Preto - MG
Frans Krajcberg – Ouro Preto – MG

 

A programação se encerra com no domingo, dia 22 de julho, com a Caminhada Ecológica da Serra do Veloso, que objetiva apresentar uma nova forma de ver a cidade e seu entorno, sempre com o olhar da preservação ambiental. O Fotógrafos em Ouro Preto – A Cidade da Serra é uma realização em parceria do Fotógrafos em Ouro Preto, da Associação Comunitária do Bairro São Cristóvão, da Mina Du Veloso, do Coletivo DuVeloso, do Ouro Preto ArqueoTrekking, do Instituto Portfolio, da NITRO e da Voal Fotografia.

Programação – Fotógrafos em Ouro Preto 2018

19 de julho – quinta-feira

13h às 17h – Oficina de Fotografia Digital – Liberdade e Identidade, com Nilo Biazzetto, do Instituto Portfolio (Curitiba/PR)
Local: Associação Comunitária do Bairro São Cristóvão
Inscrições: Mina Du Veloso

17h30 – Papo com Foto – “Negras Histórias Pretas Conversas” e “Portelinha”, com Sidnéa Santos, Eduardo Evangelista e Nilo Biazzetto

18h30 às 22h30 – Oficina de Fotografia Digital com Léo Drumond, da Nitro Imagens (Belo Horizonte/MG)
Local: Associação Comunitária do Bairro São Cristóvão
Inscrições: Mina Du Veloso

20 de julho – sexta-feira

13h às 17h – Oficina de Fotografia Digital – Liberdade e Identidade, com Nilo Biazzetto, do Instituto Portfolio (Curitiba/PR)
Local: Associação Comunitária do Bairro São Cristóvão.

17h30 – Papo com Foto – “Veias de Ouro Preto, “Estrela” e Corpos Conflitantes”, com André Castanheira, Leo Drumond e Nilmar Lage

18h30 às 22h30 – Oficina de Fotografia Digital com Léo Drumond, da Nitro Imagens (Belo Horizonte/MG)
Local: Associação Comunitária do Bairro São Cristóvão.

22 de julho – domingo

8h às 15h – Caminhada Ecológica da Serra do Veloso

 

*As inscrições nas oficinas são gratuitas e abertas para toda comunidade da Serra do Veloso e podem ser feitas na Mina Du Veloso
** Os Papos com Foto são abertos ao público geral. Não é necessária inscrição.
Assessoria de Imprensa: Converso Comunicação

Aline Monteiro: (31) 99347-2319

Cultura

Concurso fotográfico “Olhares inspiradores Canon” volta com tema sobre o amor

img

Os prêmios para os vencedores são o uma câmera EOS Rebel T6, uma lente EF 50mm f/1.2L USM e uma lente EF 100mm f/2.8L Macro lS USM. “

A Canon do Brasil, líder mundial em soluções de imagem digital, realiza, entre junho e agosto, mais uma etapa do concurso “Olhares inspiradores Canon”, que irá premiar as melhores fotografias. O tema desta edição será “Formas de clicar o amor” e os participantes poderão concorrer em três categorias: câmeras Canon compactas e EOS, câmeras Canon Full Frame e smartphones e câmeras digitais de outros fabricantes.

“Existem várias possibilidades de mostrar, por meio da imagem, a representação do amor. Queremos que todos os participantes se inspirem e cliquem com o coração”, comenta Tânia Abe, supervisora de Marketing de consumo da Canon do Brasil.

Esta edição do concurso já está com inscrições abertas no site do Canon College, no endereço http://college.canon.com.br/concursos. Lá também é possível encontrar o regulamento completo do concurso.

Para participar, os interessados deverão criar uma conta no site e em seguida enviar suas fotos. Quem já participou do concurso poderá usar o mesmo login e senha. Cada inscrito terá a oportunidade de enviar 3 fotos para a edição, independente da categoria.

Quem quiser participar do concurso com o tema “Formas de clicar o amor”, deve enviar sua foto até o dia 02 de julho. Os próximos temas serão: cotidiano, de 02 de julho a 01 de agosto, e felicidade, de 01 de agosto até 31 de agosto.

Os jurados para esta edição do concurso serão Eder Chiodetto, curador especializado em fotografia, muito famoso no Brasil e no exterior por suas mais de 70 exposições realizadas, e Cássio Vasconcellos, fotógrafo paulistano que integra o seleto grupo do livro The World Atlas of Street Photography.

Mais informações poderão ser encontradas no site http://www.canoncollege.com.br/concursos.

Sobre a Canon:
www.canon.com.br

A Canon é líder em desenvolvimento de tecnologias de gerenciamento de documentos, imagem e pela fabricação de uma variedade de produtos que vão desde câmeras, copiadoras e impressoras, até equipamentos ópticos para a indústria de semicondutores e lentes profissionais para broadcasting. No Brasil desde 1974, a Canon conta com infraestrutura própria com cerca de 500 colaboradores e uma rede de revendas responsável pela distribuição de toda a linha de soluções corporativas. A empresa oferece ao mercado brasileiro um portfólio com mais de 70 produtos entre câmeras, multifuncionais, copiadoras, fax e scanners.

Leonardo Vila Nova
Assessor de Imprensa
Canon do Brasil
11 98024 2315

 

Cultura

8º Festival de Fotografia de Tiradentes ganha o Brasil

Programação inclui, além das exposições fotográficas, palestras, workshops, exibição de documentários e espera receber cerca de 8 mil pessoas.”

 

Tiradentes recebe, entre os dias 7 e 11 de março, a 8ª edição do Festival de Fotografia de Tiradentes que, neste ano, envolve o trabalho de 200 fotógrafos. O evento contará com uma agenda robusta composta por 17 palestras, 10 exposições, 24 lançamentos de livros com a presença dos autores e 16 workshops e cursos. Entre os destaques está a entrega do terceiro Prêmio Foto em Pauta para o Livro de Fotografia.

Eugênio Sávio, organizador do Festival de Fotografia de Tiradentes, explica que, a cada edição, o Festival vai além das montanhas de Minas e se consolida como um evento do Brasil. Um exemplo é a exposição “Transoeste”, que teve a curadoria de João Castilho e Pedro David. Para preparar a exposição, eles percorreram 4.500 km em 12 dias e se encontraram com 65 artistas nas cidades de Brasília (DF), Cuiabá (MT), Campo Grande (MS) e Goiânia (GO). A partir daí, selecionaram 25 autores que participam da obra que será apresentada no Festival. “O resultado desta exposição é fruto da iniciativa de percorrer o Brasil e de buscar novos autores”, acrescenta Eugênio.

A Mostra “Imagens para o Amanhã”, com curadoria de Anna Karina Bartolomeu, Gabriela Sá e Madu Dorella, apresenta o resultado de um desafio lançado para que os artistas pensem em uma fotografia que represente o momento de hoje no futuro. Para este trabalho foram avaliados mais de 444 autores e selecionados 45 artistas.

Já o “Grande Vizinho”, de Rodrigo Zeferino, artista de Ipatinga-MG, traz uma referência à célebre obra de George Orwell, em que todos os cidadãos estão sob constante vigilância. O ensaio foi vencedor do Prêmio FCW de Arte de 2016 e será exposto pela primeira vez.

A palestra da fotógrafa Rochelle Costi, vencedora do Prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas 2017, (Dia 8, às 20h – Local: Centro Cultural Sesiminas Yves Alves) também compõe o roteiro de atividades e abordará o percurso artístico vivido por ela. Eugênio Sávio ressalta que receber fotógrafos tão bem-conceituados como a Rochelle, e tantos outros, é atestado da proporção que o Festival de Fotografia tem alcançado. “A cada ano buscamos diversificar a programação, trazendo os principais nomes do mercado para que eles compartilhem suas experiências, contribuindo para o crescimento dos novos profissionais e para o fortalecimento da fotografia no Brasil”, finaliza.

Prêmio Foto em pauta

O Festival de Fotografia de Tiradentes, a Editora Tempo d’Imagem e a Ipsis Gráfica e Editora lançam, durante o Festival, o livro HI-FI, de Daniel Kfouri, vencedor da terceira edição do Prêmio Foto em Pauta para o Livro de Fotografia.
O evento, também marca a abertura das inscrições para a quarta edição do prêmio que é aberta para trabalhos inéditos de artistas brasileiros ou residentes no Brasil. O objetivo é incentivar e difundir a produção fotográfica de artistas estreantes através da publicação de livro de pequeno formato, sem restrição de tema.

Sobre o Festival

Desde 2004 o projeto Foto em Pauta realiza em Belo Horizonte debates gratuitos e abertos ao público sobre o trabalho fotográfico brasileiro, além de possibilitar aos convidados conhecer a obra de grandes artistas e conversar com os próprios autores sobre a concepção do seu trabalho. Em Tiradentes, o Festival de Fotografia é realizado desde 2011 com a mesma proposta de divulgar a produção fotográfica brasileira, e fomentar o desenvolvimento da linguagem artística no Brasil.

A realização do evento ganhou força graças à solidificação das parcerias com apoiadores e patrocinadores, bem como a colaboração dos fotógrafos envolvidos, que participam das exposições e ministram palestras e workshops. O Festival é realizado com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura tem o patrocínio do Banco Itaú, e o apoio do Itaú Cultural, SESI, UFMG e FIAT.

Do seu início até hoje, o Festival de Fotografia de Tiradentes impressiona pelos números: já reuniu trabalhos de 666 fotógrafos em 65 exposições, além de lançar 92 livros de fotógrafos e realizar 87 palestras e 107 cursos e workshops. Todo este esforço demonstra a importância do festival para o debate e a democratização da fotografia autoral brasileira. E os resultados já podem ser sentidos nesta edição, que já recebeu inscrições de mais de 500 autores para duas convocatórias abertas ao público, com fotografias recebidas de todos os lados do Brasil.

Serviço

8º Festival de Fotografia de Tiradentes

Data: 7 a 11 de março de 2018
Locais: Centro Cultural Yves Alves, Rua Direita, nº168 – Tiradentes/MG

Inscrições para as oficinas: www.fotoempauta.com.br/festival2017/workshop/

Informações sobre o festival: www.fotoempauta.com.br/festival2017

Nas redes sociais:
Facebook: www.facebook.com/fotoempauta/
Flickr: www.flickr.com/photos/fotoempauta/

Instagram: @fotoempauta
Twitter: https://twitter.com/fotoempauta”twitter.com/fotoempauta/
Youtube: www.youtube.com/user/fotoempauta
Programação completa: https://issuu.com/eugeniosavio/docs/fpt_programa_final_duplas

Cultura

Exposição fotográfica mostra as semelhanças entre as culturas mineira e asiática

“Tão longe, tão perto – Um encontro entre Minas e Ásia”, projeto que surgiu da experiência de fotógrafo mineiro durante ano sabático, terá exibição a partir de 8 de janeiro.

 

Capa 1x1_bold

 

A exposição fotográfica “Tão longe, tão perto – Um encontro entre Minas e Ásia” será exibida a partir do dia oito de janeiro no shopping Pátio Savassi. O projeto surgiu com o objetivo de divulgar a cultura e os países do Sudeste Asiático e Oriente Médio, resgatar as raízes e cultura mineiras e quebrar preconceitos, ao mostrar que apesar de estarmos tão longe, somos tão semelhantes.

Motivado por um ano sabático que aconteceu em 2016, o fotógrafo mineiro Rodolfo Lage teve contato com culturas milenares desenvolvidas do outro lado do mundo em contextos completamente diferentes dos encontrados em Minas Gerais. No entanto, apesar de particularidades tão distintas, ele surpreendeu-se ao encontrar similaridades mais próximas entre as culturas mineira e asiática, como paisagens e costumes, do que as semelhanças identificadas entre a cultura mineira e a amazônica, por exemplo.

Para Rodolfo, o principal objetivo da exposição é relembrar e manter as raízes culturais: ” ‘Tão longe, tão perto’, surge em um contexto contraditório: de um lado os sentimentos nacionalistas extremistas e de aversão ao estrangeiro que se espalham pelos países ocidentais, principalmente em relação ao oriente, e de outro um cenário de globalização e miscigenação da cultura brasileira (e mineira) com a cultura americana, o que leva ao esquecimento e abandono da nossa cultura”, afirma o fotógrafo.

Através de fotografias divididas em 10 temas (Água, Cidades, Horizontes, Infância, Mercados, Religião, Retratos, Trabalho, Transporte e Vestígios), além de buscar as raízes e criar um sentimento de pertencimento e identidade mineira, ao trazer para o público valores culturais de países tão distantes e identificá-los com os nossos, o projeto pretende aproximar povos tão longínquos, mas que guardam inúmeras semelhanças, e assim, contribuir para a quebra de preconceitos em relação ao “outro”, que muitas vezes é apenas um desconhecido.

A exposição vai até o dia oito de fevereiro no piso L2, na entrada do shopping pela Avenida Nossa Senhora do Carmo, e ficará aberta ao público durante o horário de funcionamento – das 10h às 22h – durante todos os dias da semana. Depois de Belo Horizonte, as imagens devem seguir para exposições em Betim, Itaúna e Pará de Minas.

SERVIÇO:

Exposição fotográfica: Tão longe, tão perto – Um encontro entre Minas e Ásia

Data: 8 de janeiro a 8 de fevereiro de 2018 – das 10h às 22h

Local: Shopping Pátio Savassi – Av. do Contorno, 6061, bairro São Pedro, Belo Horizonte – Piso L2, na entrada do shopping pela Avenida Nossa Senhora do Carmo.
Mais informações:

http://rodolfolagefotografia.com/galeria/tao-longe-tao-perto-um-encontro-entre-minas-e-asia/

 
Rodolfo Lage
(31) 97148-6343
www.rodolfolagefotografia.com
@rodolfolagefotografia