Tag Archives: festa da batata

Cidades

Conheça Ouro Branco – MG
@ourobranco_mg

Localizada entre as montanhas da Serra de Ouro Branco, marco inicial da Serra do Espinhaço, e abrigo de um dos mais ricos ecossistemas do mundo, na região Central de Minas Gerais, a cidade foi uma das mais antigas freguesias de Minas. O arraial contém importantes construções remanescentes do séc. XVIII, sobressaindo por entre as montanhas. No distrito está localizada a Igreja de Santo Antônio do Itatiaia, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional e a terceira mais antiga de Minas. Como grande parte das cidades históricas mineiras, a religiosidade é um de seus traços mais marcantes.

A região foi habitada no final do século XVII por imigrantes atraídos pela existência do ouro. O bandeirante Miguel Garcia encontrou o metal precioso que tinha uma coloração esbranquiçada, ficando assim conhecido como “ouro branco”.
Em 1724,o arraial foi elevado à categoria de freguesia. Ouro Branco foi distrito de Ouro Preto e, em 1953 tornou-se município.

A cidade guarda bens históricos, como a Igreja Matriz de Santo Antônio de Ouro Branco. A construção de 1717 foi concluída, provavelmente, em 1779. A diferença de 62 anos é justificável, visto que as obras em igrejas de certa importância, nos tempos coloniais, duravam anos.
Em Ouro Branco também se encontra a Fazenda de Carreiras, situada à margem da Estrada Real.

Fazenda de Carreiras

Fazenda de Carreiras ( Casa Tiradentes)

Ela é tombada pelo IEPHA e foi local de pagamento do Quinto (Imposto da Coroa Portuguesa) e pouso dos tropeiros. Recebe o nome popular de Casa de Tiradentes, mas ainda não houve uma comprovação histórica da passagem do Mártir da Inconfidência por lá.
A cidade passou por vários ciclos econômicos, que iniciaram com o ciclo do ouro, depois o ciclo da uva, posteriormente, o ciclo da batata, e atualmente, a atividade preponderante é a industrial, que se iniciou com a instalação da então empresa estatal Aço Minas Gerais S.A. em 1976, atual Gerdau, que inaugurou o ciclo do aço.

Festival da Batata
Há alguns anos, Ouro Branco passou a ser uma cidade universitária com a chegada do campus Alto Paraopeba, da Universidade Federal de São João del-Rei, onde existem cinco cursos: Engenharia Civil, Engenharia de Bioprocessos, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia Mecatrônica e Engenharia Química.
As belezas naturais também estão entre as atrações da cidade histórica.

Parque Estadual da Serra de Ouro Branco

Parque Estadual Serra do Ouro Branco

O Parque Estadual da Serra de Ouro Branco tem uma área aproximada de 1.614 hectares, formada por um paredão com cerca de 20 km de extensão. Ela possui uma flora e fauna rica e diversificada. Importante sítio histórico com inúmeras ruínas da época do Ciclo do Ouro. Além disso, é uma importante área de recarga das bacias do rio Paraopeba e rio Doce, por apresentar uma grande quantidade de nascentes e cursos d’água, que, em sua maioria, formam o Lago Soledade, fornecendo toda a água que é consumida pela cidade de Ouro Branco.
É uma das serras com maior diversidade florística da Cadeia do Espinhaço, refúgio de várias espécies ameaçadas de extinção, algumas destas ocorrem apenas nesta serra. Também é local de belas cachoeiras e piscinas naturais. É tombada pelo IEPHA como conjunto paisagístico – Decreto 19.530, 07 de novembro de 1.978.

Casarões Históricos
Podemos citar ainda as belezas artísticos-culturais, como os casarões do centro histórico do Século XVIII, com arquitetura colonial, de pau-a-pique e pedras e o conjunto arquitetônico e paisagístico da Capela de Santana e a casa-sede da Fazenda Pé do Morro, localizado a 4km da área urbana, aos pés da serra de Ouro Branco e às margens da Estrada Real. A origem do local é do século XVIII e pela importância patrimonial foi tombado pelo IEPHA em dezembro de 2009.

Segundo dados do IBGE/2018, a estimativa é que Ouro Branco tenha, aproximadamente, 39.121 habitantes. Além dos moradores fixos, a cidade conta hoje com uma população flutuante de 10 mil pessoas, que são pessoas que vieram para estudar ou para trabalhar. Compõem a estrutura física do município diversos bairros na área urbana, e diversas localidades na área rural.

O município, localizado no Circuito do Ouro, possuiu grandes atrativos turísticos. Entre eles podemos citar:

Matriz de Santo Antônio, em Itatiaia

Matriz Santo Antônio

Uma das mais antigas de Minas teve primeiro registro em 1717, e a obra concluída em 1779. O interior possui obras do Barroco destacando o Mestre Ataíde.
Construída por iniciativa das Irmandades dos Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e São Benedito, tem data do começo do século XVIII, sendo das primeiras igrejas construídas na região.

Povoado de Itatiaia
Lugarejo acolhedor que retrata a receptividade do povo mineiro. O local fica às margens da Estrada Real e possuiu bares e restaurantes aconchegantes com comidas típicas (um deles indicado pelo Guia 4 Rodas), e uma paisagem deslumbrante. O Povoado foi o local escolhido pela cantora Dona Jandira para viver.

Casa de Pedra de Itatiaia (Antiga Escola Reinaldo Alves de Brito)

Casa de Pedra de Itatiaia (Antiga Escola Reinaldo Alves de Brito)

Com inscrição que remete à sua data de fundação de 1773, é um exemplar das casas urbanas no período colonial mineiro. Construída em Pedra e argamassa de barro e elevada ao nível da rua, diferenciando das outras casas ” rés-do-chão” características de casas abastadas. Atualmente a casa é um espaço cultural onde funciona além de uma biblioteca, oficinas de artesanato, música e outras.

Estrada Real

Estrada Real

A Estrada Real é a denominação do caminho oficial, da Coroa Portuguesa, usado desde o século XVII, que ligava o interior de Minas Gerais, onde havia a extração intensiva de Ouro e Diamantes. O trecho da Estrada Real que passa por Ouro Branco começa na comunidade rural denominada Itatiaia até a sede do município ( 5 Km de asfalto) e segue ligando Ouro Branco e Lafaiete ( 7 Km de asfalto) . Ainda, há trechos que mantém os muros e pontes de cantarias, e alguns resquícios do calçamento da estrada oficial. Portanto, além de caminhantes, é uma ótima rota pra ciclistas. É uma mistura de aventura, contemplação e cultura.

Artesanato
A cidade tem um artesanato regional rico e tradicional. Além da pintura e bordado em tecidos, podemos citar também as pinturas em madeiras e quadros, trabalho com palhas e pedra sabão.

Cerâmica Saramenha

Cerâmica Saramenha

Cerâmica desenvolvida na região do Ciclo do Ouro para atender as necessidades da população local. Havia muita demanda e faltava oferta de cerâmica europeia, por isso desenvolveu-se essa cerâmica alternativa que ganhou muita popularidade.

Apresentação de Congado, no Festival Gastronômico “Tira Gosto Cultural”
Festival gastronômico que é um verdadeiro festival de cores e sabores, conta com apresentações musicais, teatro, manifestações tradicionais e muita gastronomia. Tudo isso em um lugar envolto por um cenário muito especial que é verdadeira obra prima da natureza.

Para conhecer mais pontos turísticos da cidade, acesse https://www.minasgerais.com.br/pt/destinos/ouro-branco

Visite Minas Gerais!

Fonte: www.minasgerais.com.br e https://www.ourobranco.mg.gov.br/