Tag Archives: férias

Gastronomia

Férias de Julho: Na cozinha com as crianças
Foto:  @manuantunes

Julho é tempo de férias escolares e com isso, nós, pais e mães, precisamos usar toda criatividade para gastar a energia das crianças. Afinal, elas tem de sobra!

É claro que a gente pensa em fazer isso de forma lúdica, mas também é possível ser de maneira educativa.

Vou compartilhar com vocês uma dica que aqui em casa da muito certo. Eu entro na cozinha com as meninas!

Foto: @manuantunes

É por isso que hoje vou passar uma receita de cookies que, além de ser deliciosa tanto para os adultos quanto para as crianças, é super fácil de executar. A Laura e a Bruna adoram fazer e também comer. Pelas fotos vocês vão perceber que é sucesso!

Foto: @manuantunes

Muito importante: Nunca se esqueçam que a criança na cozinha deve estar sempre acompanhada por um adulto.

Em primeiro lugar vocês vão precisar separar os ingredientes abaixo:

Foto: @manuantunes
  • 165gr de manteiga sem sal
  • 1 xícara de açúcar demerrara
  • 2 colheres de sopa de óleo de girassol
  • 1 ovo
  • 1 gema
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • uma colher de café de flor de sal
  • 1 colher de café de bicarbonato de sódio
  • uma xícara de chocolate amargo (70% cacau)
  • 1 xícara de chocolate ao leite (40% cacau)

Em segundo lugar, vamos começar a incorporar os ingredientes.

Com a ajuda de um fuet, misture a manteiga até ficar com a textura de uma pomada ou seja, bem macia. Depois disso acrescente o açúcar, o óleo, a gema e o ovo. Mexa bastante.

Foto: @manuantunes

O próximo passo é acrescentar a farinha de trigo, o bicarbonato e a flor de sal. Em seguida, misture bem.

Em terceiro lugar, coloquem a mão na massa!

Misture tudo com os dedos para ficar bem homogêneo. Feito isso, você deve colocar o chocolate em pedacinhos.

Outro momento divertido da receita é agora. Peça as crianças para que façam bolinhas de 30 gramas!

Foto: @manuantunes

E então, com o forno pré aquecido a 160ºc, assem os cookies por 12 minutos.

Em conclusão, por experiência própria, digo que vocês vão se divertir muito com seus pequenos. Antes, durante e depois da receita! Façam e contem pra gente!

Por Felipe Leão
@felipe_leao__

Fonte: https://mundoela.uai.com.br/

Educação

Férias de julho com muitas novidades na Biblioteca Professor Reinaldo Alves de Brito, em Itatiaia

Vamos abrir a roda que a ciranda vai começar!

Mês de julho é sinônimo de férias, porém, entre os dias 13 e 29, na biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito, em Itatiaia/MG, será o momento de aprender mais ainda nas oficinas de Incentivo à Leitura e nas oficinas de artesanato e música, promovidas pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis.

A programação da oficina de Incentivo a Leitura começará dia 13 de julho, terça-feira, as 14:30 e se estenderá até o dia 17. Nos dias 21, 22 e 23, os alunos terão aula de violão. Já a oficina de artesanato terá início dia 26 e vai até dia 30 com propostas específicas da arte.

Com o intuito de manter as crianças em atividade nestas férias, a oficina de Incentivo à Leitura está recheada de brincadeiras, contação de histórias, leituras de livros preferidos delas e muito mais.

No dia 17, encerramento da oficina, terá uma programação especial, pois serão expostos em um varal, na pracinha do local, todos os trabalhos artísticos dos alunos, e quem quiser apreciar essa arte, é só aparecer por lá entre 15 e 17 horas.

Durante a oficina de artesanato, a partir do dia 26, as crianças retomarão as atividades que foram propostas durante as aulas já gravadas e, nelas aprenderão o alinhavo de canudo, tear de parede, bordado livre apresentação de pontos, bordado livre apresentação, bolsa de tear e cestaria.

Já a oficina de música, traz a arte de aprender a tocar uma bela música no violão. As crianças aprenderão o conjunto musical que pode ser tocado nesse belo instrumento de corda, como, por exemplo: os acordes, as cifras e os arranjos musicais.

De acordo com o presidente da Associação Sócio Cultural Os-Bem-Te-Vis, Wilton Fernandes, essa iniciativa “irá fortalecer os projetos e ações culturais que a entidade vem promovendo ao longo desses anos”, realça o presidente.

Toda programação faz parte das ações de emergência a cultura e conta com a parceria e apoio da Secretaria de Estado e Cultura e Turismo de Minas, Secretariaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo Governo e Governo Federal através da Lei Aldir Blanc.

Para que todos se protejam, as atividades seguirão os protocolos de vigilância sanitária para conter o avanço do novo coronavírus, usando sempre álcool em gel e mantendo o distanciando, principalmente nos momentos das brincadeiras.

A Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito, começou que a ser montada em 2001, com a doação de dois mil volumes. Seu acervo vem crescendo constantemente, com doações de pessoas físicas, empresas e instituições. Atualmente, ultrapassa mais de seis mil livros, com ênfase em literatura de todos os gêneros e para todas as idades, além de jornais, revistas e enciclopédias. A biblioteca funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h e, além dos livros, oferece espaço para leitura e pesquisa gratuita na internet.

A Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis iniciou suas atividades em novembro de 2001. Tudo começou com a criação do Coral Os Bem-Te-Vis, da Biblioteca Comunitária Professor Reinaldo Alves de Brito e do Grupo de Artesanato Arteaia. O trabalho de restauro dos bens integrados e do Acervo de Imagens da Matriz de Santo Antônio foi realizado pela Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis. A Associação, desde então, continua planejamento ações diversas na comunidade e incentivando cultura através da Lei Aldir Blanc.

Entre os parceiros da Associação estão a Gerdau, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Secretaria Especial da Cultura, Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais, empresas públicas e privada e a comunidade de Itatiaia.

Programação da Oficina de Leitura:

Dia 13/07 – Terça-feira
Horário: 14:30 às 16:00
Local: Biblioteca
Leitura do livro “Por entre altos e baixos”, de Maria José de Serra
O livro conta a estória de Mindinho, um pintor de paredes bem baixinho. De tão baixinho, só alcançava metade das paredes! Assim, subia e descia escada o dia todinho, mas já estava exausto. Foi quando fez um novo amigo…
Trabalho artístico: Pintura
 

Dia 14/07 – Quarta-feira
Horário: 14:30 às 16:00
Local: Biblioteca
Leitura do livro “Goeldi – História de horizonte”, de Alberto Martins
O livro é um mergulho nas gravuras do artista brasileiro Goeldi, explorando a linha do horizonte como um vetor para a criação de diversas paisagens urbanas.
Trabalho artístico: Desenho de paisagem

Dia 15/07 – Quinta-feira
Horário: 14:30 às 16:00
Local: Biblioteca
Leitura do livro “Histórias de um pequeno astronauta”, de Christiane Gribel
O livro é um passeio pelo Universo: as estrelas, os cometas, a Via Láctea, a Lua, a Terra, as Três Marias…
Trabalho artístico: Pintura – Imagine que a NASA nos convidou para uma exposição de imagens do espaço sideral…

Dia 16/07 – Sexta-feira
Horário: 14:30 às 16:00
Local: Biblioteca
Programação especial – UM TREM CHAMADO HISTÓRIA
Bate-papo pelo Google Meet com o convidado D’Cesar, professor, filósofo, historiador e brincante.
Contação de estória e exercícios corporais/artísticos.

Dia 17/07 – Sábado
Horário: 15:00 às 17:00
Local: Pracinha de Itatiaia
Programação especial: Exposição de trabalhos artísticos dos alunos de Incentivo à Leitura.

Fonte: https://www.foconanoticia.com.br/

Cultura

Férias no Inhotim: além da tradicional quarta-feira gratuita, Instituto terá combos promocionais

A entrada na quarta continua de graça, mas agora é preciso retirar ingresso pela Sympla. Saiba como!

A época mais aguardada do ano chegou, e também a chance de aliar cultura, lazer e aprendizado num passeio só. As férias no Inhotim vêm com tudo e, pra facilitar o acesso ao famoso Museu e Jardim Botânico, o Instituto montou dois combos promocionais.

Em dezembro e janeiro, às terças, quintas e sextas, quem comprar dois ingressos paga R$ 68, um desconto de R$ 10 por ingresso. Quatro entradas saem por R$ 120, R$ 14 a menos por cada uma.

Novo sistema
Como sempre, às quartas-feiras a entrada é de graça. Porém, agora é necessário retirar o ingresso pela Sympla, com limitação de quatro entradas por CPF. O novo sistema vai ajudar o Instituto a proporcionar uma experiência ainda melhor aos cerca de 350 mil visitantes anuais.

Lembrando que moradores de Brumadinho cadastrados no programa Nosso Inhotim não pagam entrada no Instituto.

Acesse o nosso site e fique por dentro da nossa programação.

Clique aqui para baixar fotos do Inhotim em alta resolução e com crédito.

Ingressos Inhotim
Inteira: R$ 44
Meia: R$ 22
Quarta-feira (exceto feriados): gratuito

Opções de transporte
Para chegar ao Inhotim, localizado a 60 km de Belo Horizonte, é possível pegar uma das vans oferecidas pela Belvitur, agência oficial de turismo e eventos do Inhotim, que saem da Savassi. Há também a opção dos ônibus da Saritur, com saída da rodoviária de Belo Horizonte.

Confira abaixo:
Vans Belvitur
Onde: saída do Hotel Holiday Inn — Rua Professor Moraes, 600, Funcionários — BH/MG
Valor: R$ 66 ida e volta
Como comprar: mediante reserva por telefone (31) 3290-9180 ou e-mail: inhotim@belvitur.com.br

Ônibus Saritur
Onde: saída da Rodoviária de Belo Horizonte
Valor: R$ 41,05 (ida) e R$ 37,15 (volta)
Mais informações: www.saritur.com.br

Instituto Inhotim
Rua B, 20 — Brumadinho/MG
www.inhotim.org.br
31 3571-9700 | 31 3194-7300

Informações para imprensa
Izabela Ventura — izabela.ventura@inhotim.org.br
(31) 3194-7328 | 99764-6440

Turismo & Lazer

Férias – Os pets vão viajar também?

Médicos do Centro Veterinário Seres do Grupo Petz orientam como garantir o bem estar dos bichinhos que vão pegar a estrada

Focinho na janela e pelos ao vento! Férias!

Devagar com o andor. Não comece as férias com o pet desse jeito. Parece fofo, mas é sobretudo perigoso.
Quando ficam com a carinha na janela do carro, os pets podem se assustar e, em algum momento, pular. E o vento forte até produz um certo charme, mas compromete a saúde do bichinho.

“Ao tomar fortes correntes de ar, o pet pode contrair inflamação no conduto auditivo e úlceras de córnea. É possível baixar um pouco os vidros ou ligar o ar-condicionado para que ele não sofra tanto com o calor, mas expô-lo ao vento forte, definitivamente, não é recomendável”, adverte a Gerente Técnica de Clínicas da Petz, a veterinária Karina Mussolino.

Prevenção

Durante o percurso da viagem, os animais, como os humanos, podem sentir enjoo. Não é indicado alimentar o bicho poucas horas antes do deslocamento nem durante o percurso.
“O movimento e os solavancos do carro repercutem nos canais internos da área responsável pelo equilíbrio dos animais, causando esse tipo de sintoma. Existem produtos, como os palitos, que garantem mais tranquilidade durante a viagem, mas sempre é importante procurar o veterinário e pedir algo para atenuar o sintoma. Vale lembrar que toda e qualquer medicação ministrada aos pets deve ter a orientação de um médico veterinário” alerta Mussolino.

Vão à praia?

“Ambiente litorâneo exige atenção especial com alguns tipos de parasitas como a leishmaniose, leptospirose e dirofilariose, conhecida como verme do coração. Coleiras repelentes ajudam a proteger o pet de picadas de mosquitos transmissores de doenças. É imprescindível garantir que o animal esteja com a vacinação em dia e vermifugado. Recomendo sempre um check-up básico antes de qualquer viagem”, orienta o médico do Centro Veterinário Seres do Grupo Petz, Ítalo de Oliveira.

É preciso ficar atento também à temperatura do solo. O piso quente pode queimar as patas e causar ferimentos graves.
O clima quente e seco é bastante nocivo para os cachorros de focinhos curtos e achatados, os cães braquicefálicos.
“Nesses pacientes a troca de calor é prejudicada e eles podem sofrer hipertermia e, consequentemente, sérios problemas de saúde. Mantenha água limpa e fresca à disposição do pet”, recomenda Ítalo.
A água deve ser de boa procedência, filtrada e, de preferência, gelada.

Gatos

Os gatos são mais sensíveis ao estresse quando saem do habitat de costume. Para evitar que a ideia do descanso e diversão se torne um problema, converse com um veterinário antes de colocar os pés e patas na estrada.

“Não é difícil em uma rotina clínica nos depararmos com um paciente obstruído ou com cistite desencadeada por um quadro de estresse. Problema que pode ser grave, exigindo internação e até mesmo intervenção cirúrgica. Por isso é importante entender o perfil do felino. Se ele é sociável ou não e se pode reagir mal à mudança de ambientes. O veterinário pode orientar condutas para evitar ou diminuir o risco de estresse”, pondera o veterinário do Seres, Ítalo de Oliveira.

Viagem sem turbulência

O animal não pode viajar solto no carro nem no colo. O cinto de segurança é obrigatório para a família humana e também para a família pet. Sem ele, no caso de freada, pessoas e bichos são arremessados e podem se machucar. Animais pequenos devem ser transportados presos por fivelas ou em caixas.
Vale lembrar que o Código de Trânsito Brasileiro considera infração média dirigir com o pet à direita ou no colo e infração grave transportar animais na caçamba de carros abertos. A legislação também considera infração e prevê multa ao motorista que se “distrair” na direção por causa do transporte de pets.

Cinto, cadeirinhas, assentos, fivelas ou caixas?

A escolha do equipamento de segurança mais apropriado deve levar em consideração o porte físico e o comportamento do pet. Os cachorros grandes ficam mais confortáveis com o cinto de segurança peitoral. As cadeirinhas, assentos e fivelas são indicados para cães de porte médio ou pequeno.
Como os gatos são mais ariscos e se assustam com maior facilidade, melhor o transporte dentro de caixas apropriadas, feitas com material resistente e bastante ventiladas.

Os pequenos pets, como ramsters, gerbils e porquinhos da índia também precisam de cuidados. Existem caixas específicas para transportá-los com segurança.

Viagem de pets em ônibus intermunicipais

As regras para embarque são diferentes entre os estados brasileiros, mas duas valem para todo o território nacional:

1- Para embarcar com animais em ônibus de viagem é preciso apresentar atestado de saúde do animal com comprovação da vacina antirrábica.

2- O animal deve ser transportado em caixas apropriadas.

Se o pet não tem hábito de passear dentro das caixas, prepare o terreno. Faça passeios antes para que ele se acostume com a caixa e não se estresse durante a viagem.
Em São Paulo, cada ônibus intermunicipal leva apenas dois bichinhos por viagem. Os animais devem ter até 8 quilos e ficar no banco ao lado do tutor, que paga pelo assento extra. Exceção feita aos cães-guia. O tutor deficiente visual pode embarcar com seu cão-guia independentemente do peso do animal e tarifa.
Como as regras dependem de legislações distintas, é importante fazer contato antes com as empresas de transporte para evitar contratempos.

E se seu pet é um pássaro ou um bichinho exótico, você precisa apresentar no embarque a autorização de trânsito do IBAMA, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis, e a Guia de Trânsito Animal, documento que atesta a regularidade sanitária do animal.

Viagem de pets em avião

A ideia é levar seu pet literalmente para as nuvens? Então reserve uns dias para se certificar das regras. Elas variam dependendo da companhia aérea e entre voos nacionais e internacionais.
Também para viajar de avião com o pet, os tutores precisam apresentar o Certificado Veterinário; o documento que atesta a saúde do bichinho. O atestado deve ser emitido por um veterinário e tem prazo de validade. Então atenção à data de embarque.
Empresas que fazem voos no território nacional costumam pedir o comprovante da vacina antirrábica.

O comprovante da vacina contra a raiva também é exigido no embarque de voos internacionais. Mas para sair do país com o pet, a lista de documentos que o tutor deve apresenta é maior.

É preciso ter o CZI, Certificado de Zoonose Internacional, um documento emitido no Brasil pelo Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O CZI pode ser solicitado nas sedes das Superintendências Federais de Agricultura ou em postos do Sistema localizados em aeroportos.
O Ministério da Agricultura emite também o Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos, um documento que substitui a Carteira de Vacinação do pet e é aceito em vários países. Mas não em todos. Por isso é sempre importante pesquisar e conhecer as regras para entrada de animais no país que irá visitar. Em alguns países da Europa, por exemplo, a documentação exigida no Brasil não é suficiente para as autoridades sanitárias do velho continente.

Companhias Aéreas

As regras para embarque de animais entre as companhias aéreas também diferem. Têm as que limitam quantidade de pets por voo, as que estabelecem maior ou menor prazo de reserva, as que limitam tipos de raças que podem viajar, as que definem peso máximo do animal, as que especificam altura e largura das caixas de transporte. E tudo isso resulta em diferentes taxas de embarque. Então, programa-se!

Sobre a Petz

A rede de pet shop é a maior do Brasil em número de lojas, somando 90 no País – em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, e Distrito Federal.

Os espaços contam com profissionais especializados nos serviços de banho e tosa e medicina veterinária. No final de 2018, a rede intensificou sua atuação em saúde com o lançamento do Centro Veterinário Seres, que alia conhecimento científico a equipamentos de última geração.

O novo conceito de hospital veterinário com a marca Seres foi inspirado em redes internacionais e planejado a partir da ótica do tutor e do pet, oferecendo atendimento de alta complexidade em uma estrutura de ponta que conta com centro cirúrgico, UTIs, salas de ultrassonografia, ecocardiograma, eletrocardiograma e raio X digitalizado, alas separadas para internação de cães, gatos e infectocontagiosos, além de ala de reabilitação, farmácia de manipulação de quimioterápicos e sala para a quimioterapia.

Informações à imprensa:
Target | Estratégia em Comunicação
Cristina Coghi – criscoghi@targetsp.com.br
(11) 3063-0477 e 98820-7992

Educação

Férias – 6 experimentos para ensinar ciência às crianças

 

Férias de verão e nada para fazer? Selecionamos algumas “mágicas” que podem ser observadas com materiais que você tem em casa

 

Toda criança gosta de bancar o pequeno cientista. Enquanto vocês se divertem, elas aprendem sobre fenômenos físicos e químicos, e passam a se interessar por ciência. Selecionamos algumas “mágicas” que podem ser observadas com materiais que você tem em casa.

Crie uma chuva macabra

2

Ingredientes

Tigela, óleo de cozinha, corante líquido, pote de vidro e água

1. Na tigela, insira ¼ de xícara de óleo e 4 colheres (sopa) de corante líquido. Misture os ingredientes com uma colher.

3
2. Encha o pote de vidro com água e, em seguida, acrescente a mistura de óleo e corante líquido.

4
3. Em um primeiro momento, a mistura flutua. Mas, após alguns segundos, ela começa a gotejar. E não acaba por aí: depois de alguns minutos, o óleo volta a flutuar e a chuva inverte o seu sentido.

O que está acontecendo?

Você está brincando com a densidade dos líquidos. A mistura de corante com óleo é mais densa do que a água e, por isso, goteja para o fundo do pote. Mas em pouco tempo o corante começa a se misturar com a água, perdendo o contato com o óleo. Com isso, o óleo fica menos denso do que a água e flutua mais uma vez, voltando à superfície do pote.

Faça objetos flutuarem

Ingredientes

2 pratos de isopor e toalha

1. Deixe um dos pratos de isopor em cima de uma mesa, virado de cabeça para baixo. Esfregue a toalha na base do outro prato durante aproximadamente 30 segundos.

2. Depois, tente aproximar as bases dos dois pratos, posicionando um em cima do outro. Isso será impossível porque os dois pratos irão se repelir.

O que está acontecendo?

Você viu o conceito de eletroestática funcionando na prática. Todos os objetos são compostos por partículas que têm cargas positiva e negativa. Ao friccionar a toalha no prato, o isopor perde elétrons (partículas de carga negativa) e fica carregado positivamente. Por isso, ao se aproximar de um objeto neutro,o prato é repelido.

Faça cores desaparecerem

Ingredientes

Papel sulfite, lápis, tesoura, régua, canetinhas coloridas, cola e barbante

1. Desenhe um círculo de cerca de 15 centímetros de diâmetro no papel e recorte-o. Use a régua e o lápis para dividi-lo em seis pedaços iguais. Pinte cada uma das “fatias” com cores semelhantes às do arco-íris.

5
2. Em seguida, recorte um círculo de papelão do mesmo tamanho e cole-o ao sulfite pintado de arco-íris. Agora faça dois furos próximos ao centro do círculo.

6

3. Corte um fio de barbante de 90 cm e atravesse cada ponta dele em um dos furos. Amarre as pontas. Segure as duas alças que se formaram e gire o disco de modo a torcer o barbante dos dois lados. E depois puxe as alças para longe do disco. O disco vai girar bem rápido e as cores vão desaparecer.

7

O que está acontecendo?

Você acaba de montar um disco de Newton, feito para demonstrar que a cor branca é, na verdade, a soma de todas as cores do espectro luminoso. É por isso que, quando as cores se sobrepõem rapidamente, nossos olhos enxergam um grande círculo de cor branca.

Faça a chama da vela durar mais

Ingredientes

Duas velas iguais, uma planta e dois potes de vidro iguais

1. Acenda as duas velas. Ao lado de uma delas, coloque uma planta.

2. Cubra a vela que está sozinha com um pote de vidro. Cubra a outra vela e a planta com outro pote de vidro. A vela solitária vai apagar antes da que está com a plantinha.

O que está acontecendo?

Enquanto queimam, as velas produzem gás carbônico (CO2). Na natureza, esse gás é absorvido pelas plantas como parte de um fenômeno biológico chamado de fotossíntese. Um dos resultados do processo é a produção de oxigênio, que é um gás comburente – ou seja, alimenta a chama da vela. No pote sem planta, a vela se apaga assim que todo o oxigênio disponível é consumido. Já no pote com a planta, onde oxigênio está sendo produzido, a vela fica acesa por mais tempo.

Veja sons

Ingredientes

Papel filme, tigela e chocolate granulado

1. Estique o papel filme sobre a tigela, cobrindo toda a sua parte de cima. Sobre o filme, deposite o chocolate granulado.

2. Aproxime o rosto da tigela e comece a falar ou cantar. Você vai ver que os confeitos se mexem em cima do papel filme mesmo que ninguém toque neles.

O que está acontecendo?

Os confeitos se movimentam porque estão sentindo os efeitos das ondas sonoras emitidas por você. Essas vibrações são transportadas pelo ar e fazem o granulado “dançar” sobre a superfície.

Encha balões sem assoprá-los

Ingredientes

Fermento biológico, garrafa, açúcar, água morna e bexiga

1. Ponha 2 colheres de chá de fermento biológico na garrafa. Em seguida, acrescente 3 colheres de chá de açúcar e um copo cheio de água morna. Agite a mistura.

8
2. Então, prenda a boca da bexiga na boca da garrafa. Aguarde de uma a duas horas.

O que está acontecendo?

O fermento biológico é composto por fungos que se alimentam de açúcares e gostam de ambientes quentes. Ao digerir o açúcar, eles produzem etanol e gás carbônico (CO2) – que flutua, enchendo a bexiga. Esse processo se chama fermentação.

 

 

Fonte: super.abril.com.br
Imagens : Adams Carvalho/Superinteressante