Tag Archives: esporte

Esporte

Paralimpíadas de Tóquio 2021: tudo o que você precisa saber para entrar no clima dos jogos

Os Jogos Paralímpicos são o segundo maior evento do mundo. O acontecimento, que é pura emoção, vai muito além da competição

As Paralimpíadas, além de gerar visibilidade ao tema, são muito importantes para mostrar e incentivar as pessoas com deficiência.

O evento, marcado para 2020, mas adiado para 2021 devido a pandemia do coranavírus, começa nesta terça-feira, 24 de agosto, e se estende até o dia 5 de setembro. Neste ano, 253 atletas vão representar o Brasil em 20 modalidades paraolímpicas.

Sobre os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2021
Os Jogos Paralímpicos fazem parte de um evento multiesportivo que nesta edição serão realizados em Tóquio, no Japão. A eleição da cidade-sede ocorreu em setembro de 2013 na 125ª Sessão do Comitê Olímpico Internacional, em Buenos Aires, capital da Argentina.

Anteriormente marcado para 2020, o evento foi adiado para 2021 devido aos efeitos da pandemia de Covid-19. Esta será a primeira vez na história que um evento olímpico é adiado e que ocorre em um ano ímpar, fora do ciclo olímpico.

Nesse período, cerca de 253 atletas – incluindo atletas sem deficiência, como guias, calheiros (bocha), goleiros (futebol de 5, para deficientes visuais) e timoneiro (remo) – vão competir em 20 das 22 modalidades que compõem o programa paraolímpico. Assim, o Brasil mira o Top 10 no quadro de medalhas.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, estimou que o Brasil deve conquistar entre 60 e 75 medalhas em Tóquio, voltando a afirmar que a meta é ficar entre as 10 maiores potências do mundo.

Além disso, o CPB almeja alcançar a centésima medalha de ouro – faltam conquistar apenas treze para atingir a meta. Da mesma forma, a expectativa é superar as conquistas dos Jogos Rio 2016, quando foram 14 medalhas de ouro, 29 de prata e 29 de bronze.

Um pouco da história
A primeira Paralimpíada ocorreu em Roma, na Itália, em 1960. Foram cerca de 400 atletas de 23 países participando em oito modalidades. Entretanto, foi preciso 10 anos para que esse acontecimento pudesse se concretizar.

Primeira paraolimpíada da historia. Foto: International Paralympic Committee (IPC)
Nesse sentido, em 1948, Ludwig Guttman organizou um evento no Reino Unido com o objetivo de criar uma competição para os veteranos da Segunda Guerra Mundial que ficaram com lesões na coluna vertebral. Além da reabilitação, essa era uma forma de melhorar a autoestima dos competidores. Com isso, 10 anos depois, os jogos começaram a ser organizados como Olimpíadas, recebendo atletas de diversos países.

Assim, as primeiras modalidades presentes na competição passavam por arco e flecha, atletismo, dardos, sinuca, até natação, tênis de mesa, esgrima em cadeira de rodas e basquete em cadeira de rodas. Desde então o evento ocorre a cada quatro anos, assim como os Jogos Paralímpicos de Inverno, que tiveram sua primeira edição em 1976, com sede em Örnsköldsvik, na Suécia.

Em 2000, os Jogos Paralímpicos que ocorreram em Sydney, capital do estado de Nova Gales do Sul, na Austrália, receberam mais de 3.840 atletas de mais de 120 países.

Diferentemente, em 2021, cerca de mais de 5 mil atletas dos cinco continentes participam dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, disputando entre as 22 modalidades presentes na competição.

Jogos Paralímpicos e a Covid-19
Devido ao avanço da pandemia de Covid-19, o Comitê Olímpico Internacional (COI), juntamente com o Comitê Organizador de Tóquio 2020, o governo japonês e o Comitê Paralímpico Internacional (IPC), adiaram o evento para 2021, levando em conta a proteção da saúde dos atletas e todos os envolvidos. Além disso, o papel da vacinação na realização do evento durante a pandemia foi o principal fator a ser considerado.

O adiamento dos Jogos Olímpicos foi uma forma de melhorar ainda mais os cuidados de prevenção para evitar a propagação do coronavírus. Assim como, as novas datas proporcionaram às autoridades de Saúde Mundial e a organização dos jogos, mais tempo para realizar todas as mudanças necessárias geradas pela pandemia.

Da mesma forma, além dos cuidados com o evento esportivo em si, os organizadores precisaram rever demais cuidados como hospedagem e aspectos logísticos para atender todos os atletas, que se distribuem entre mais de 300 eventos realizados em mais de 40 locais.

Quais são os protocolos?
No caso de algum atleta testar positivo para o Covid-19, este será isolado e não poderá competir. Da mesma forma, o não comprimento dos protocolos de segurança poderá gerar a exclusão dos jogos e a deportação do Japão.

Além disso, pela primeira vez os jogos não terão torcedores estrangeiros para apreciar as competições. Apenas o público local poderá comparecer, cumprindo os protocolos de higiene que ficaram ainda mais rigorosos.

Os atletas precisam se vacinar?
Apesar de não ser necessário ter tomado a vacina para prestigiar os jogos, há uma série de restrições para evitar a disseminação do coronavírus, como o uso obrigatório de máscara e a proibição do contato físico, como abraços, além da venda e consumo de bebidas alcoólicas nos locais de competição – no site oficial dos Jogos, os organizadores disponibilizam uma relação diariamente atualizada de casos confirmados de Covid-19 entre os credenciados (atletas, membros de delegações e entidades esportivas, imprensa, funcionários, prestadores de serviços e voluntários).

Por fim, umas das principais alterações do evento está em relação ao pódio, já que não haverá a tradicional entrega das medalhas aos vencedores, que serão os próprios a pegar o prêmio.

Modalidades das Paralimpíadas
A delegação brasileira paralímpica irá competir em 20 das 22 modalidades que fazem parte do programa paraolímpico. O Brasil só não terá representantes nas modalidades do basquete em cadeira de rodas e no rugby em cadeira de rodas.

Confira todas as modalidades que fazem parte do programa paralímpico:

Atletismo – Badminton – Basquetebol em cadeira de rodas – Bocha – Canoagem – Ciclismo (estrada e pista) – Esgrima em cadeira de rodas – Futebol de 5 – Goalball – Hipismo – Judô – Levantamento de peso – Natação – Remo – Rugby em cadeira de rodas – Taekwondo – Tênis de mesa – Tênis em cadeira de rodas – Tiro – Tiro com arco – Triatlo – Voleibol sentado

Quem pode participar dos Jogos Paralímpicos
Os Jogos Paralímpicos possuem vagas para diferentes deficiências, entre as principais, atletas que possuem cegueira, amputações, mobilidade reduzida, paralisia cerebral ou deficiência mental. A comissão organizadora do evento é formada por vários Comitês Paralímpicos Nacionais e mais quatro federações desportivas internacionais.

Nesta edição, os atletas brasileiros que vão disputar os jogos em Tóquio fazem parte da maior delegação paralímpica para uma edição fora do Brasil – 159 homens e 94 mulheres.

A modalidade com maior número de competidores segue sendo o atletismo, com 64 representantes e 18 atletas-guia. Em seguida, a natação com 35 atletas. Inclusive, os atletas convocados para as modalidades de natação e halterofilismo estão entre os oito melhores do ranking mundial.

Bolsa Atleta
Cerca de 95% dos atletas que vão participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio recebem o Bolsa Atleta, um programa de auxílio financeiro, dividido em categorias de acordo com o nível de cada atleta, para que possam se dedicar à preparação dos jogos. Nesse sentido, são eleitos atletas de alto rendimento praticantes de esportes que compõem os programas dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Quem são os atletas paraolímpicos

Futebol de 5
Atletas convocados: Cássio Reis, Damião, Gledson Barros, Jardiel Vieira, Jefinho, Luan Lacerda, Matheus Bumussa, Nonato, Ricardinho e Tiago Paraná.

Goalball (masculino)
Atletas convocados: Alex “Labrador”, Emerson da Silva, José Roberto Ferreira, Parazinho, Leomon Moreno e Romário Marques.

Goalball (feminino)
Atletas convocados: Ana Carolina Duarte, Ana Gabrielly Brito, Jéssica Vitorino, Katia Ferreira, Moniza de Lima e Victória Amorim.

Vôlei sentado (masculino)
Atletas convocados: Anderson Rodrigues, Daniel da Silva, Daniel Yoshizawa, Diogo Rebouças, Fabrício Pinto, Gilberto da Silva, Leandro Henrique, Leandro Santos, Renato Leite, Samuel Arantes, Wellington Platini e Wescley de Oliveira.

Vôlei sentado (feminino)
Atletas convocados: Adria Jesus, Ana Luísa Soares, Bruna Lima, Camila Leiria, Edwarda Oliveira, Gizele Costa Dias, Jani Freitas, Laiana Rodrigues, Luiza Fiorese, Nathalie Filomena, Nurya Almeida e Pamela Pereira.

Ciclismo
Atletas convocados: Ana Raquel Lins, André Grizante, Carlos Soares, Jady Malavazzi e Lauro Chaman.

Canoagem
Atletas convocados: Adriana Azevedo, Caio Ribeiro, Debora Benevides, Fernando Rufino, Giovane Vieira, Luis Carlos Cardoso e Mari Santilli.

Remo
Atletas convocados: Ana Paula Souza, Cláudia Santos, Diana Barcelos, Jairo Klug, Josiane Lima, Michel Pessanha, Renê Pereira e Valdeni Junior.

Parataekwondo
Atletas convocados: Débora Menezes, Nathan Torquato e Silvana Fernandes.

Hipismo
Atletas convocados: Rodolpho Riskalla e Sérgio Oliva.

Tiro esportivo
Atleta convocado: Alexandre Galgani.

Atletismo
Atletas convocados: Alan Fonteles, Alessandro Rodrigo, Alex Pires, Ana Cláudia Silva, Ariosvaldo Fernandes, Aser Ramos, Christian Gabriel, Cícero Nobre, Claudiney Batista, Daniel Martins, Daniel Mendes, Edenilson Floriani, Edilene Boaventura, Edneusa Santos, Edson Cavalcante, Elizabeth Gomes, Emanoel Victor, Fábio Bordignon, Fabrício Ferreira, Felipe Gomes, Fernanda Yara, Flavio Reitz, Francisco Jefferson, Gustavo de Oliveira, Izabela Campos, Jardênia Silva, Jeohsah dos Santos, Jerusa Geber, Jhulia dos Santos, João Victor Teixeira, Joeferson Marinho, Júlio Cesar Agripino, Julyana Silva, Kesley Teodoro, Ketyla Teodoro, Leylane Moura, Lorena Spoladore, Lucas LimaLucas Prado, Marco Aurélio Borges, Marivana Oliveira, Mateus Evangelista, Michel Gustavo, Paulo Guerra, Petrúcio Ferreira, Poliana Sousa, Raíssa Rocha Machado, Rayane Soares, Ricardo Mendonça, Rodrigo Parreira, Samira Brito, Silvania Costa, Táscitha Oliveira, Thalita Simplício, Thiago Paulino, Thomaz Ruan, Tuany Barbosa, Vanessa Cristina, Vinícius Rodrigues, Vitor de Jesus, Viviane Ferreira, Wallace Antônio, Washington Júnior e Yeltsin Jacques.

Raíssa Rocha é a melhor paratleta do mundo no lançamento de dardo

Natação
Atletas convocados: Ana Karolina Soares, Andrey Garbe, Beatriz Carneiro, Bruno Becker, Caio Amorim, Cecília Araújo, Daniel Dias, Débora Carneiro, Douglas Matera, Edênia Garcia, Eric Tobera, Esthefany Rodrigues, Felipe Caltran, Gabriel Bandeira, Gabriel Cristiano, Gabriel Geraldo, Gabriel Melone, Joana Neves, João Pedro Brutos, Laila Suzigan, Lucilene Sousa, Maiara Barreto, Maria Carolina Santiago, Mariana Gesteira, Matheus Rheine, Patrícia Pereira, Phelipe Rodrigues, Roberto Alcade, Ronystony Cordeiro, Ruan Souza, Ruiter Silva, Susana Schnanrdorf, Talisson Glock, Vanilton Filho e Wendell Belarmino.

Daniel Dias

Bocha
Atletas convocados: Andreza Vitória, Eliseu dos Santos, Ercileide da Silva, Evani Calado, Evelyn Oliveira, José Carlos Chagas, Maciel Santos, Marcelo dos Santos, Mateus Carvalho e Natali Faria

Tiro com arco
Atletas convocados: Andrey Muniz, Fabíola Dergovics, Helcio Perilo, Heriberto Roca e Jane Karla.

Tênis de mesa
Atletas convocados: Bruna Alexandre, Carlos Carbinatti, Cátia Oliveira, Danielle Rauen, David de Andrade, Israel Stroh, Jennyfer Parinos, Joyce Oliveira, Lethicia Lacerda, Luiz Manara, Marliane Santos, Millena França, Paulo Salmin e Welder Knaf.

Danielle Rauen – tênis de mesa

Parabadminton
Atleta convocado: Vítor Tavares.

Triatlo
Atletas convocados: Carlos Viana, Jéssica Ferreira, Jorge Fonseca e Ronan Cordeiro.

Esgrima em cadeira de rodas
Atletas convocados: Carminha Oliveira, Giovani Guissone, Mônica Silva e Vanderson Chaves.

Judô
Atletas convocados: Alana Maldonado, Antônio Tenório, Arthur Silva, Harlley Pereira, Lúcia Teixeira, Meg Emmerich, Thiego Marques e Wilians Araújo.

Tênis em cadeira de rodas
Atletas convocados: Ana Caldeira, Daniel Rodrigues, Gustavo Carneiro, Maurício Pomme, Meirycoll Duval, Rafael Medeiros e Ymanitu da Silva.

Halterofilismo
Atletismo convocados: Ailton de Andrade, Bruno Carra, Evânio Rodrigues, João França Júnior, Lara Aparecida, Mariana D’Andrea e Tayana Medeiros.

Os Jogos Paralímpicos representam a importância da inclusão social e da valorização dos atletas com deficiência. Além de mostrar histórias de superação, dão visibilidade e reforçam o debate sobre diferentes questões que envolvem o direito da pessoa com deficiência na sociedade.

Fonte: https://blog.freedom.ind.br/ ; https://mundoela.uai.com.br/

Esporte

Olimpíadas de Tóquio – Mulheres quebram barreiras e representam quase metade dos atletas
Rayssa Leal | Foto: Reprodução Instagram

Minha gente, dia 23 de julho, começam as Olimpíadas de Tóquio, e, pela primeira vez, o esporte feminino representará quase a metade dos atletas. Isso mesmo, cerca de 48,8%! Nosso país irá contar com 161 homens e 140 mulheres.

Sim, estamos quebrando barreiras! A primeira edição das Olimpíadas a permitir atletas mulheres foi em Paris, em 1900, nessa época representávamos apenas 2% dos competidores.

Nas Olimpíadas de Tóquio vamos ter 4 novas categorias: skate, surfe, escalada esportiva e karaté. Sendo que, no surfe e no skate, temos grandes chances de medalhas feminina.

Você já ouviu falar em Rayssa Leal? Aos 13 anos, já é uma estrela do skate mundial! É campeã brasileira, vice-campeã mundial e a mais jovem vencedora de uma etapa da Street League Skateboarding, uma das principais competições da categoria. Fiquem de olho nela, que estreia no dia 25, com certeza é pódio!

Já no surfe, temos a gaúcha Tatiana Weston-Webb é a quarta no ranking mundial, faz uma boa temporada e também deve subir ao pódio.

Quem lembra da baiana Beatriz Ferreira? É uma das maiores atletas olímpicas dos últimos anos, com a conquista de um mundial e uma medalha de ouro no Pan-Americanos de 2019, está entre as favoritas à medalha olímpica em Tóquio.

Beatriz Ferreira | Foto: Reprodução Instagram

Cinco vezes campeã mundial e seis vezes eleita a melhor atleta do mundo de maratona aquática (chupa Aquaman), Ana Marcela é o principal nome brasileiro na maratona aquática.

Nathalie Moellhausen, fez história na esgrima, conquistou a medalha de ouro do Mundial em Budapeste, na Hungria. Foi a primeira vez na história que o Brasil subiu ao pódio em um Mundial de esgrima. Italiana naturalizada brasileira, Nathalie foi medalhista de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, além de ter chegado às quartas de final na Olimpíada Rio 2016.

Bom, essas são apenas algumas das mulheres que vão representar nosso país nessas Olimpíadas!

Há!! Não poderia deixar de falar da Marta, eleita nem uma, nem duas, nem três. Marta foi eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo pela Fifa (chora Neymar). Essa será sua 5º participação em Olímpiadas.

Marta Silva | Foto: Reprodução Instagram

E, temos também nossas meninas do vôlei, tanto de quadra, quanto de areia, que sempre dão muito orgulho para a gente!

Por Elisa Moyses
@elisa.moyses

Fonte: https://mundoela.uai.com.br/

Esporte

De Manhuaçu para a Seleção dos Emirados Árabes Unidos

O massagista esportivo manhuaçuense, Wendel Correa (Neném), foi contratado pela Seleção dos Emirados Árabes Unidos.

Neném começou sua carreira profissional como massagista esportivo no extinto Ipiranga F.C. de Manhuaçu (MG) e obteve destaque com passagens por grandes clubes do cenário brasileiro, como América MG, Atlético MG, Cruzeiro e outros. Há um ano, ele desenvolve seu brilhante trabalho nos Emirados Árabes.

Após ser contratado pelo Sarjah F.C. para temporada 2020/2021, o manhuaçuense foi coroado pelo seu excelente desempenho. Ele recebeu a convocação da Associação de Futebol dos Emirados Árabes Unidos (UAE FA – United Arab Emirates Football Association), onde prestará seus serviços nas eliminatórias para Copa do Catar.

Em entrevista sobre esse novo momento em sua carreira, Wendel Neném fez questão enfatizar a importância de Deus, da família e dos amigos em sua vitória profissional: “É coisa de Deus. Recentemente, enfrentei duas enchentes em minha cidade, mas com a força de Deus, minha família e meus amigos, consegui superar e hoje recebo essa notícia maravilhosa, quero dividir este momento com todos que acreditaram em mim”.

A apresentação será dia 15 de maio, após a realização de exames médicos.

Rogério Pereira

Fonte: www.portalcaparao.com.br

Esporte

Risco de lesões em alguns esportes
Lesões mais comuns nos esportes | Santa Mônica Clube de Campo

De acordo com alguns estudos listei em caráter educativo alguns esportes e suas respectivas possíveis lesões por cada 1000hs praticadas.

·         Musculação: < 2 lesões/1000hs de prática Parkkari et al (2004), Weisenthal (2014)

·         Crossfit 3 lesões/1000hs de prática Hak et al (2013), Weisenthal (2014)

·         Ginastica: 3,1 lesões/1000hs de prática Parkkari et al (2004)

·         Futebol 68,7 lesões/1000hs de prática. Dvorak et al. (2007)

Estes dados consideram a prática regular e bem orientada, portanto conclui-se que seja qual for seu nível de treino e tempo de prática é fundamental ter uma boa orientação profissional, boa fonte nutricional, intervalos de descanso. Ou se pretende começar algum esporte procure o que te faz sentir bem, o que melhor você se adapta e procure ajuda pra diminuir os riscos e aumentar a eficácia do treino.

CURIOSIDADE – alguns outros esportes e lesões por 1000hs de prática:

·         Futebol Americano 4,3 lesões/1000hs de prática Van Mechelen (1992) carece de mais estudos.

·         Corrida longa 2,5 lesões/1000hs de prática Rechel et al (2008)

·         Caminhada, ciclismo, natação assim como a musculação 2 ou menos lesões/1000hs de prática. Parkkari et al (2004) e Weisenthal (2014).

Personal Trainer Leo Santos
Licenciado e Bacharel em Educação Física
Pós graduado pela UFJF
CREF 019722 G/MG

Esporte

Venha cuidar do corpo e da mente: projeto Movimente da Prefeitura de Itabirito já começou

Gestão está proporcionando mais opções para prática esportiva, gratuita, da cidade.  

Para melhorar a qualidade de vida dos moradores de Itabirito, a Prefeitura criou o projeto Movimente, que visa aprimorar a prática esportiva e trazer benefícios mentais para os praticantes. “Nós queremos juntar dois pontos essenciais nesse projeto, pois na prática de atividade física conseguimos trabalhar com a dinâmica do corpo e também com a qualidade mental. Juntas elas podem proporcionar grandes benefícios para a saúde. Nossa preocupação é que as pessoas estejam bem de todas as formas. A saúde mental é algo primordial para ter qualidade de vida”, enfatiza Raphael Rondow, secretário de Esportes e Lazer de Itabirito.

O projeto é gratuito e está disponibilizando atividades como corridas de rua e aulas de yoga durante toda a semana. Profissionais capacitados estão comandando as atividades para turmas a partir dos 15 anos. “A atividade física é um direito do cidadão, nós, como funcionários do poder público, temos a obrigação de proporcionar esse acesso. O projeto é uma readaptação do antigo programa Medida Exata, mudamos estratégias, conteúdos e também disponibilizamos mais dias e atividades para que todos possam participar”, destaca Leandro do Carmo, diretor da Secretaria de Esportes e Lazer.

Para participar, basta comparecer aos locais das aulas e preencher um formulário e um termo de responsabilidade. Uma triagem básica é feita no local e, logo em seguida, você já pode participar das aulas. “A ideia é que as pessoas aprendam a se cuidar fisicamente e também ter equilíbrio emocional e melhorar as relações sociais. Muitas pessoas estão procurando nossas aulas devido às muitas atividades que precisam realizar no dia a dia, isso acaba trazendo estresse e ansiedade. A atividade física é uma ótima forma também de prevenção de várias doenças cardíacas, de sistema imune, pressão, entre outras”, explica Larissa Pedrosa, professora das aulas de corrida de rua e yoga.

Além de cuidar da população, a Prefeitura de Itabirito também pensou nos servidores públicos; e eles estão tendo aulas laborais, que aliviam as tensões do trabalho.

Acompanhe a programação:

A corrida de rua acontece as segundas, quartas e sextas-feiras, às 19h. O ponto de encontro é no Complexo Turístico da Praça da Estação. Já na terça e quinta-feira, a atividade começa às 7h, e o grupo se reúne no Parque Ecológico.

As aulas de yoga acontecem às 8h30, nas terças e quintas–feiras, no teatro do Parque Ecológico. Já nas quartas e sextas-feiras, tem yoga às 18h, no Atelier de Artes Integradas, que fica no terceiro piso da sede do Itabirense.

Mayra Michel
Diretora de Comunicação
Secretaria Municipal de Comunicação
(31)3561-4061
www.itabirito.mg.gov.br

Esporte

Benefícios da prática esportiva para pessoas com necessidades especiais

“Minha eficiência é muito maior que minha deficiência”

A prática esportiva com regularidade é responsável por promover inúmeros benefícios para a saúde física e mental de seus praticantes, consequentemente melhorando sua qualidade de vida. Para pessoas com necessidades especiais, essa atividade pode representar muito mais do que saúde.

A constante realização de atividades físicas libera dopamina e serotonina na corrente sanguínea que, em conjunto, auxiliam o organismo a gerar sensação de bem-estar, satisfação e prazer. E ainda tem muito mais aspectos positivos, pois melhora a condição cardiovascular, aprimora a força, a agilidade, a coordenação motora, o equilíbrio e o repertório motor. Além disso, no âmbito social, o esporte permite a oportunidade de socializar, gera inclusão e torna o praticante mais independente. Psicologicamente, o esporte também melhora a autoconfiança e a autoestima, tornando seus praticantes mais seguros para alcançar seus objetivos e mais otimistas.

O professor e coordenador do curso de Educação Física na Unipac Barbacena, Dr. Eurico Peixoto César, acredita que este tema é muito importante, porém só ganha visibilidade quando se aproximam os Jogos Olímpicos e as Paraolimpíadas — evento olímpico adaptado para atletas que portam algum tipo de deficiência física ou sensorial, onde é amplamente divulgado o quanto as pessoas com limitações conseguem romper barreiras e limites quase intransponíveis, evidenciando o papel do exercício físico na vida desses atletas.

“Apesar de serem amplamente divulgados os efeitos benéficos que os exercícios físicos podem trazer à saúde das pessoas, é curioso como a mídia pouco especializada quase não se preocupa ou divulga informações sobre esse assunto quando o caso são Pessoas com Deficiência (PCD)”, ressalta o professor. Ele ainda destaca que, ao contrário do que ocorre na mídia, os benefícios que o exercício físico traz para a vida de PCDs são bastante divulgados no meio científico. Eles vão desde a maior capacidade de realizar tarefas físicas comuns do cotidiano até a melhora da qualidade de vida, que considera aspectos emocionais, físicos e sociais dessas pessoas.

Isis Holt, atleta australiana que, aos 14 anos, estabeleceu o recorde mundial na corrida de 200 m para atletas com paralisia cerebral.

“Recentemente, um grupo de pesquisadores da Dinamarca e do Reino Unido publicaram um estudo de Revisão Sistemática sobre o tema e concluíram que níveis mais altos de atividade física estão fortemente associados à melhor saúde física e mental de veteranos de guerra amputados. Além disso, outros estudos têm consistentemente indicado os efeitos benéficos dos exercícios físicos para PCDs, independentemente de sexo, idade ou condição social”, relata.

Eurico ainda reforça que, para alcançar esses benefícios, o exercício físico deve ser prescrito e acompanhado por um professor de Educação Física, que é o profissional legalmente habilitado e com competência intelectual e prática para essa função. Então, o que você está esperando? O céu é o limite!

Texto: Flávia Siqueira

Esporte

Minas sob duas rodas

“O cicloturismo ganha espaço no estado mais hospitaleiro do país”

Minas Gerais é um estado cheio de opções para quem gosta de viajar sobre duas rodas. O cicloturismo é uma modalidade de turismo que vem ganhando força no estado, tanto pelas belas paisagens que as rotas turísticas proporcionam, quanto pela hospitalidade mineira, para aqueles que aqui chegam.

Além de ser uma forma barata de viajar e conhecer novos lugares, o cicloturismo também é uma prática saudável e ecológica. Outra vantagem destacada por quem é adepto dessa prática é a recepção calorosa que os cicloturistas recebem por onde passam.

O paulista Emerson Lacerda, 34 anos, é adepto desse estilo de vida, tendo incorporado a bike na rotina desde muito cedo, fazendo pequenos passeios durante a infância e retomando este estilo de vida na idade adulta, primeiro para fugir do trânsito caótico da capital paulista, utilizando o veículo para o trabalho, cursos, todo o deslocamento dentro da cidade e também como uma opção para manter a boa forma. Casado com Beatriz, uma barbacenense, o ciclista já realizou o trajeto São Paulo – Barbacena três vezes.

“Fiz três cicloviagens saindo de São Paulo. A primeira eu fiz pelo Vale do Paraíba subindo a Serra da Mantiqueira por Passa Quatro. A segunda, vim pelas Serras Mágicas da Mantiqueira, passando por São Bento do Sapucaí, Maria da Fé e Cristina. A terceira vim pelo Circuito das Águas, Lambari, Cambuquira e São Thomé das Letras. Geralmente esse trajeto demora sete dias, e eu faço paradas em descampados ou no quintal de alguém que deixa armar a barraca”, conta o ciclista.

Outra expedição realizada em terras mineiras, foram dois trajetos da Estrada Real – o Caminho dos Diamantes, que liga Diamantina a Ouro Preto e Caminho Novo, que liga Ouro Preto ao Rio de Janeiro. Foram muitos quilômetros de pedal com muitas paisagens de tirar o fôlego, sol quente e aventura, que foi compartilhada com outros dois companheiros, o Felipe, conhecido como Zoeira e Igor. A hospitalidade mineira e um lobo ladrão de pão são o pano de fundo das histórias dessa viagem, que o ciclista narrou em seu blog.

“A Estrada Real foi um projeto iniciado em dezembro 2014, saí de Diamantina e fui até a cidade do Rio de Janeiro. Em 2017 concluí saindo da cidade de São Paulo, pelo litoral paulista até Paraty-RJ, onde começa a Estrada Real e segui por ela até Ouro Preto. Cicloviajar por terras mineiras é mergulhar em pura cultura brasileira. Nossa maior riqueza histórica está no Estado de Minas Gerais. Acho esse o maior diferencial de todos”.

Na preparação para as viagens, Emerson conta que por ter substituído outros meios de transporte pela bicicleta em sua rotina, é necessário apenas um treino para melhorar o aeróbico antes de pôr o pé na estrada. A escolha dos roteiros também é um processo que envolve diversos fatores, desde visitas aos parentes; conhecer novos lugares, pessoas e paisagens.

Alguns cuidados devem ser tomados como ter em mãos ferramentas como câmara de ar, alicate, kit remendo, fogareiro, barraca, panelas e um conhecimento de mecânica e cozinha para uma viagem autônoma. Para a segurança pessoal, ele aconselha evitar grandes cidades a não ser que tenha alguém esperando ou se for ficar em hotéis/pousadas durante a viagem.

“Tem viagens que planejo no momento que estou nela, outras demoram meses pois tenho de coletar informações culturais e rotas além de estudar um pouco a língua nativa local, como estou fazendo atualmente, pois pretendo ir para a Europa logo mais”.

Das cicloviagens realizadas, a que mais marcou foi o Caminho da Fé, rota que liga Minas Gerais a Aparecida do Norte, em São Paulo. “Uma rota peregrina, foi o mais especial pra mim. Um caminho que comecei ateu e saí dele teísta. Sem palavras. Foi uma linda conversão”. Sobre os lugares que ainda quer conhecer em Minas, está a Serra da Canastra também é um roteiro que aos poucos o viajante vai completando e o Vale do Jequitinhonha. “Dizem que as pessoas são lindas lá, tem uma cultura intensa. É uma região bem pobre financeiramente falando segundo o IBGE, mas não me importo com isso. Acredito que a maior pobreza é a de espírito não de dinheiro. Lugares pobres sou melhor acolhido e isso é sensacional. Quero o Vale do Jequitinhonha!”.

 

CONHEÇA TRAJETOS TURÍSTICOS DE MINAS GERAIS

Minas Gerais – O Caminho da Luz

Com 196 km de extensão, centenas de peregrinos realizam anualmente esta trilha que liga a cidade de Tombos até a base do Pico da Bandeira, ambos na serra mineira. Os motivos que impulsionam esses viajantes são diferentes: há os que buscam paz interior, outros se interessam pelas propriedades místico-religiosas do lugar e tem aqueles que são atraídos pelas belezas naturais. O percurso todo de bike pode ser feito em quatro dias. Vale a pena reservar mais um dia para subir a pé até topo do Pico da Bandeira, que tem uma vista maravilhosa. Para quem quiser percorrer o trajeto, é preciso pagar R$ 75, referente é taxa ambiental, seguro-saúde e credencial.

Minas Gerais – Serra da Canastra

Esta região é muito procurada pelos cicloturistas por suas inúmeras estradinhas de terra, que levam a cachoeiras e nascentes. Tudo isso em meio é paisagem do cerrado. Vale lembrar que dentro do Parque Nacional da Serra da Canastra, localizado em um grande platô, não há opções de hospedagem e restaurantes. Dessa forma, os interessados devem se preparar levando comida e barracas.

MG, SP e RJ – Estrada Real

A Estrada Real, que desde o tempo do Brasil colônia liga Minas Gerais ao litoral, leva você a um passeio na história. Mas é preciso fôlego para

percorrer a rota toda. Afinal, são nada menos do que 1.600 km de percurso. O mais comum é escolher um dos três trechos que formam esta histórica via (Caminho Novo, Caminho Velho e Caminho dos Diamantes). O centro de convergência é a cidade de Ouro Preto (MG). Com várias cidadezinhas pelo percurso, a viagem pode ser feita com paradas e visitas aos casarões e fazendas históricas.

MG, SP e RJ – Serra da Mantiqueira

Entre as muitas possibilidades de caminhos na Serra da Mantiqueira, uma bela opção é o percurso entre Campos do Jordão (SP) e Paraty(RJ). São 300 km feitos por estradinhas ou trilhas de terra que levam a vilarejos escondidos. No meio de tudo isso, há muitas cachoeiras e vegetação nativa da Mata Atlântica. A viagem dura em torno de cinco dias.

(Fonte Revista Bicicleta)

Texto: Flávia Pedrosa

Esporte

Exercício físico para pessoas com Parkinson

Parkinson é uma doença progressiva do sistema neurológico que afeta principalmente o cérebro. Este é um dos principais e mais comuns distúrbios nervosos da terceira idade e é caracterizado, principalmente, por prejudicar a coordenação motora e provocar tremores e dificuldades para caminhar e se movimentar. Não há formas de se prevenir o Parkinson.

Pessoas que vivem com o Parkinson e praticam exercícios físicos diminuem os sintomas progressivos da doença, além de preservarem a função física geral. Dentre estes, especialistas observam melhoras no sono, humor, constipação, dores, memória, diminuição na fadiga e quedas.

No entanto, pessoas com Parkinson relatam barreiras para iniciar um programa de treinamento pois possuem baixa expectativa com os resultados, medo de quedas, acessibilidade aos treinos e poucas opções atrativas de exercício físico.

Pensando nisto, pesquisadores do Reino Unido publicaram em junho (2018) um artigo onde você encontra opções, benefícios, frequência, duração e intensidade de exercícios físicos recomendados para pessoas que vivem com a doença. De forma simples, rápida e didática o artigo apresenta fotografias quadros explicativos que permitem diversas opções de exercícios para este público.

Ademais, ao final do artigo os autores indicam vários sites e até podcasts mostrando os benefícios do exercício físico.

Abaixo, indico algumas das recomendações feitas pelos pesquisadores:

a) Aulas de Ioga, Pilates e Alongamento devem ser frequentadas de 2 a 3 vezes por semana (flexibilidade);

b) Caminhada, corrida, natação e ciclismo devem ser realizados 5 vezes por semana e com duração de 150 minutos de intensidade for moderada ou 75 minutos de alta intensidade (resistência);

c) treino com pesos, boxe e aulas de circuito devem ser realizadas duas vezes por semana (força e potência)

 

Referências

RAMASWAMY, Bhanu; JONES, Julie; CARROLL, Camille. Exercise for people with Parkinson’s: a practical approach. 2018.

 

9f4aec3f-4ea3-42db-b135-a4702ccc9c22Professor Leonardo Santos

Licenciado e Bacharel em Educação Física UNIPAC (2008)

Especialista Em Atividade Física em Saúde e Reabilitação cardíaca UFJF.(2010)

Personal Trainer – Barbacena MG

CREF 019722/G-MG

Esporte

5ª corrida AACD Poços de Caldas já tem data para acontecer

Inaugurada em 2011 a AACD de Poços de Caldas realiza pela quinta vez a corrida que já se tornou tradição na cidade. O evento que acontecerá no próximo dia 03 de junho irá reverter recursos para a instituição responsável pelo atendimento de pessoas com deficiência física, vindas tanto do sul de Minas, quanto da região leste do estado de São Paulo.

As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas pelo endereço eletrônico http://sites.minhasinscricoes.com.br/5corridadaaacd .

Os valores da inscrição variam de R$ 55,00 (por atleta que se inscreva em equipe) e R$ 60,00 (individual). Pessoas com deficiência física não pagam nada para participar da corrida. A largada acontecerá às 8h, em frente à loja Cristais São Marcos, próximo ao Shopping Poços de Caldas.

Serviço:

Data: 03 de junho, domingo.

Horário: 8h

Local: Cristais São Marcos (próximo ao Shopping Poços de Caldas)

Inscrição: R$ 55,00 a R$ 60,00

 
Flávia Siqueira
Publicitária | Jornalista
(32) 98479.2772

Esporte

Abertas inscrições para a 6ª Corrida Rústica do Trabalhador de Congonhas

121940pmLOGO_CONG

O Dia do Trabalhador em Congonhas será cheio de atividade física. Além da 2ª Copa do Trabalhador de Mountain Bike, será realizada, no dia 1º de Maio, a 6ª Corrida Rústica do Trabalhador com percurso de 10km, concentração às 7h e largada às 8h na praça da Rodoviária.

O mapa do percurso será divulgado no site www.congonhas.mg.gov.br até 26 de abril, quando as inscrições serão encerradas. Estas poderão terminar antes desta data, caso seja atingido o limite máximo de 300 vagas, independentemente de quantas categorias forem formadas. Haverá categorias separadas por idade, de 5 em 5 anos, no masculino e no feminino. Os 200 primeiros inscritos terão direito a camisa do evento.

Inscrição

A inscrição será considerada válida mediante o pagamento do valor correspondente ao montante de R$40,00 (quarenta reais), conforme boleto bancário expedido no ato da própria inscrição. O montante arrecadado será revertido em premiação em dinheiro para os atletas vencedores, de acordo com art. 35 do regulamento e para pagamento de taxas bancárias.

O atleta receberá, após comprovada a inscrição, um Kit básico para a sua participação na 6ª Corrida Rústica do Trabalhador, contendo: número de peito, alfinetes, chip eletrônico.

Kits

A entrega dos Kits acontecerá no dia 28 de abril, de 9h às 16h, e no dia 30 de abril, de 9h às 13h, exclusivamente na Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Congonhas – SEL -, situada no Ginásio Poliesportivo Central, praça Olímpica, s/nº, bairro Praia.

A Corrida Rústica do Trabalhador está inserida na programação da Festa do Trabalhador, realizada anualmente, no dia 1° de maio, pelo Governo Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEL), em parceria com a Comissão de Corredores de Rua de Congonhas.

Mais informações pelo telefone (31) 3731-4374

Premiação:

Todos atletas inscritos receberão camisa e medalha de participação.

Para a corrida de 10 km:

I – Classificação Geral: MASCULINO;

1º lugar = R$ 600,00 e 1 (um) Troféu.

2º lugar = R$ 350,00 e 1 (um) Troféu.

3º lugar = R$ 250,00 e 1 (um) Troféu.

4º lugar = R$ 230,00 e 1 (um) Troféu.

5º lugar = R$ 210,00 e 1 (um) Troféu.
II – Classificação Geral: FEMININO;

1º lugar = R$ 600,00 e 1 (um) Troféu.

2º lugar = R$ 350,00 e 1 (um) Troféu.

3º lugar = R$ 250,00 e 1 (um) Troféu.

4º lugar = R$ 230,00 e 1 (um) Troféu.

5º lugar = R$ 210,00 e 1 (um) Troféu.
III – Classificação Geral MASCULINO (somente atletas de Congonhas);

1º lugar = R$ 200,00 e 1 (um) Troféu.

2º lugar = R$ 190,00 e 1 (um) Troféu.

3º lugar = R$ 180,00 e 1 (um) Troféu.

4º lugar = R$ 170,00 e 1 (um) Troféu.

5º lugar = R$ 160,00 e 1 (um) Troféu.

6º lugar = R$ 150,00 e 1 (um) Troféu.

7º lugar = R$ 140,00 e 1 (um) Troféu.

8º lugar = R$ 130,00 e 1 (um) Troféu.

9º lugar = R$ 120,00 e 1 (um) Troféu.

10º lugar = R$ 110,00 e 1 (um) Troféu.
IV – Classificação Geral FEMININO (somente atletas de Congonhas);

1º lugar = R$ 200,00 e 1 (um) Troféu.

2º lugar = R$ 190,00 e 1 (um) Troféu.

3º lugar = R$ 180,00 e 1 (um) Troféu.

4º lugar = R$ 170,00 e 1 (um) Troféu.

5º lugar = R$ 160,00 e 1 (um) Troféu.

6º lugar = R$ 150,00 e 1 (um) Troféu.

7º lugar = R$ 140,00 e 1 (um) Troféu.

8º lugar = R$ 130,00 e 1 (um) Troféu.

9º lugar = R$ 120,00 e 1 (um) Troféu.

10º lugar = R$ 110,00 e 1 (um) Troféu.
V – Para cada faixa etária, conforme art. 9º, incisos I e II, das categorias masculino e feminino, serão conferidas as seguintes premiações:

1º lugar = R$ 100,00 e 1 (um) Troféu.

2º lugar = 1 (uma) Medalha.

3º lugar = 1 (uma) Medalha.
Para fazer a sua inscrição CLIQUE AQUI.

Para acessar o regulamento oficial da corrida CLIQUE AQUI.

Fonte: foconanoticia.com.br