Tag Archives: cosmopoetica

Cultura

Programação do FestCurtasBH conta com filmes de 26 estados, de 112 países

Em destaque, o conceito de COSMOPOÉTICA, do filósofo DÉNÈTEM TOUAM BONA; Mostra híbrida contemplará exibição pela plataforma Cine Humberto Mauro/MAIS e em sessões presenciais no Palácio das Artes

4 11 2021 minifestcurtas

O Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte – FestCurtasBH chega à 23ª edição entre os dias 4 e 14 de novembro de 2021. O evento exibirá uma centena de filmes, entre Mostras Competitivas, Paralelas e Especial, distribuídas ao longo de 28 programas. Em 2021, foram recebidas 2.795 inscrições de produções de 26 estados brasileiros e de 112 países.

Este ano, o FestCurtasBH será realizado através do cineHumbertoMauro/MAIS, plataforma on-line exclusiva da Fundação Clóvis Salgado, desenvolvida para abrigar a programação do Cine Humberto Mauro, com acesso gratuito do público, e contará com exibição de filmes, mostras temáticas, performances, master class e debates, além da oficina de crítica Corpo Crítico, que chega a sua 4ª edição consecutiva. Os fãs de cinema e do audiovisual poderão, ainda, ter acesso à parte das sessões fílmicas de maneira presencial, no Cine Humberto Mauro, respeitando as medidas sanitárias em vigor, como obrigatoriedade do uso de máscaras e restrição da capacidade da sala.

Durante os onze dias de evento, o público poderá conferir um conjunto representativo da atual produção cinematográfica nacional e internacional, reunido em torno de temáticas de marcada relevância. A programação conta ainda com obras que promovem uma conversa fílmica fecunda e original com a obra e o pensamento do filósofo de origem francesa e centro-africana Dénètem Touam Bona. Seus conceitos de cosmopoética e marronagem inspiram a Mostra Especial Cosmopoéticas do (In)visível, um conjunto de produções em curta-metragem que expressam de forma inquieta e inventiva uma “poética da fuga”.

A exemplo das edições anteriores, 23º FestCurtasBH promove a valorização da produção curta-metragista em seus diversos contextos e abordagens, contribuindo para pensar a contemporaneidade junto ao público em constante processo de formação e transformação, e evidenciar um cinema engajado estética e politicamente nas diversas lutas históricas.

Mostras competitivas, paralelas e especiais
O 23o FestCurtasBH dará acesso a uma programação diversificada que apresentará, nas mostras competitivas, produções recentes nacionais e internacionais e também uma mostra de caráter competitivo dedicada exclusivamente à produção mineira. O evento apresenta uma seleção de curtas que propõem formas singulares de articular debates em torno dos filmes contemporâneos e mostras paralelas que abordam e friccionam temáticas que incidem fortemente no presente: a construção e/ou retomada de imagens, com suas necessárias implicações estéticas e políticas e as representações de dimensões do trabalho no mundo contemporâneo.

Em 2021, o evento exibe também a mostra especial Cosmopoéticas do (In)visível, formada por cinco programas e dedicada ao pensamento do filósofo Dénètem Touam Bona. A mostra se inspira especialmente nas noções de cosmopoética e marronagem, tal como desenvolvidas pelo autor, propondo-se a pensar uma poética da fuga e experiências furtivas de resistência através do audiovisual. A marronagem, pensada “menos como uma forma de conquista do que de subtração ao poder”, um “processo contínuo de liberação”, aponta para experiências que atravessam tempos e espaços, sejam afrodiaspóricas, – como os quilombos, quer históricos ou atuais, e em suas várias expressões: silvícola, urbana, artística –, ameríndias, de refugiados e em várias outras formas de “sabedorias astuciosas” que atuam em modo menor.

Três curadoras e curadores convidados – Anti Ribeiro (curadora, cineasta e pesquisadora residente em Pernambuco); Tatiana Carvalho Costa (pesquisadora, cineasta e curadora residente em Belo Horizonte) e Wally Fall (curador e cineasta residente em Martinica) – criaram cada qual um programa, propondo um diálogo entre sua própria pesquisa curatorial e a obra de Touam Bona. A esses três programas, somam-se mais dois elaborados pela equipe de programação do Festival.

Protocolo de funcionamento do Cine Humberto Mauro

  • A ocupação da sala de exibição está limitada a 50 lugares garantindo o distanciamento social entre o público.
  • Os assentos e espaços destinados aos deficientes físicos e/ou com baixa mobilidade ou necessidades especiais ficam restritos a porcentagem limitada de ocupação da sala de exibição.
  • Fluxo de entrada de acordo com um volume mínimo de 10 pessoas por vez.
  • Para garantir a distância mínima entre as poltronas, os lugares demarcados não devem ser ocupados, estabelecendo uma distância entre as poltronas.
  • O público deve ocupar a poltrona numerada indicada no ingresso. É possível escolher o seu assento disponível através das plataformas digitais e presenciais de emissão de ingresso.
  • O público deve respeitar o protocolo de saída das sessões a fim de evitar aglomerações.
  • É obrigatório o uso de máscara para acesso ao Cine Humberto Mauro e durante a sessão.
  • Não será permitido o consumo de alimentos e bebidas, exceto água.
  • A conferência e leitura de ingressos deverá ser visual ou através de leitores óticos, sem contato manual por parte do atendente.

O 23º FestCurtasBH é realizado pelo Governo de Minas Gerais, através da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, pela Fundação Clóvis Salgado; e correalizado pela APPA – Arte e Cultura. Possui patrocínio master da Cemig, Anglogold Ashanti e da Unimed-BH / Instituto Unimed-BH , por meio das Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura; da Codemge – Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais, patrocínio ouro; da MGS – Minas Gerais Administração e Serviços, patrocínio bronze, viabilizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte; e com o apoio cultural da Embaixada da França e Aliança Francesa.

A Fundação Clóvis Salgado é integrante do Circuito Liberdade, complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e de cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/