Tag Archives: brumadinho


Notice: Undefined variable: categoria in /home/vivaminas/www/wp-content/themes/vivaminas/content.php on line 26

Coletivo Online abre nova turma para capacitação de jovens em Itabirito

Programa oferecido pelo Instituto Coca-Cola Brasil em parceria com a Coca-Cola FEMSA Brasil conecta jovens a oportunidades de emprego no município

Neste mês, o Coletivo Online, programa de qualificação profissional 100% digital, realizado pelo Instituto Coca-Cola Brasil em parceria com a Coca-Cola FEMSA Brasil, anunciou nova turma em Itabirito. As inscrições para o novo ciclo seguem até o dia 7 de novembro, ou até o preenchimento de todas as vagas, por meio do link bit.ly/FEMSA20214. O curso terá início no dia 1º de novembro, mas aqueles que se inscreverem depois da data poderão iniciá-lo no decorrer da edição. 

A iniciativa tem como objetivo conectar jovens de 16 a 25 anos, em situação de vulnerabilidade social, ao mercado de trabalho a partir de uma rede de cerca de 400 parceiros empregadores. Em Minas Gerais, além de Itabirito, o programa está presente em Belo Horizonte (Cabana, Coqueiros, Morro das Pedras, Nazaré, Sumaré e Suzana), Betim, Brumadinho, Moeda, Nova Lima, Três Corações, Ipatinga, Divinópolis, João Monlevade e Juiz de Fora. Para participar, além da faixa etária, os requisitos são: ter concluído o Ensino Médio ou estar cursando e possuir um número de WhatsApp, já que o curso é 100% on-line e será realizado pelo aplicativo. 

O conteúdo do Coletivo Online é focado em temas do mundo do trabalho, elaboração de um plano de vida, planejamento financeiro, construção de currículo e como se preparar para entrevistas e processos seletivos. Quem assistir às videoaulas e fizer as atividades práticas receberá um certificado de conclusão e, ao final do curso, os participantes são convidados a se cadastrarem nas comunidades de vagas do programa, podendo se candidatar aos processos seletivos de uma rede de parceiros empregadores.         

Atuação que gera impacto

A iniciativa faz parte da Plataforma Coletivo Jovem, que tem como foco a empregabilidade de jovens de 16 a 25 anos, em situação de vulnerabilidade social. Desde o início de sua implementação, em 2009, a plataforma, nos formatos presencial e on-line, já impactou cerca de 280 mil jovens em comunidades brasileiras espalhadas por todos os 26 estados do país e o DF, chegando a 1.200 municípios. Do total de beneficiados, aproximadamente 77 mil tiveram acesso ao mercado de trabalho. Apenas em 2021, 25 mil jovens se formaram nas aulas do programa on-line, sendo 69% negros e 69% mulheres. De acordo com a pesquisa da Plan Avaliação, 95% dos jovens certificados na versão on-line avaliam o curso como muito bom e 85% consideram que a iniciativa contribui para seu desenvolvimento. 

Sobre o Instituto Coca-Cola Brasil
O Instituto Coca-Cola Brasil (ICCB) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que, há mais de 20 anos, tem como missão a transformação social em larga escala por meio da articulação de parceiros e da capilaridade do Sistema Coca-Cola Brasil. Reconhecido por sua tecnologia social e capacidade de escala, assumiu o compromisso público de, até 2030, elevar o patamar de milhares para milhões de jovens impactados por suas iniciativas, incluindo intencionalmente as perspectivas de equidade de gênero e raça. Para cumprir seu compromisso, redesenhou sua estratégia para focar exclusivamente na inclusão produtiva de jovens e expandiu novas formas de atuação para além de seus programas proprietários. Até hoje, o ICCB já beneficiou 468 mil pessoas.

Sobre a empresa
A Coca-Cola FEMSA, S.A.B de C.V é a maior engarrafadora de produtos Coca-Cola do mundo em volume de vendas. A empresa produz e distribui bebidas sob as marcas registradas da The Coca-Cola Company, oferecendo um amplo portfólio de 129 marcas para mais de 265 milhões de consumidores. Com mais de 80 mil funcionários, a companhia comercializa e vende por ano aproximadamente 3,3 bilhões de caixas unitárias por meio de quase 2 milhões de pontos de venda. Operando em 49 unidades fabris e 268 centros de distribuição, a Coca-Cola FEMSA está comprometida com a geração de valor econômico, social e ambiental para todos os stakeholders em sua cadeia de valor. A companhia é membro do Índice Dow Jones de Sustentabilidade MILA Pacific Alliance, do Índice FTSE4Good Emerging e do Índice S&P/BMV total México ESG, entre outros. Suas operações cobrem territórios no México, Brasil –onde atua há 18 anos– Guatemala, Colômbia e Argentina e, em nível nacional, na Costa Rica, Nicarágua, Panamá, Uruguai e Venezuela, por meio do investimento na KOF Venezuela. Para mais informações, visite www.coca-colafemsa.com.

Fonte: Sílvia Pires 
(31) 99839-4670 (WhatsApp) / (31) 99839-1670 (ligações)

Educação

Coca-Cola FEMSA Brasil promove formação gratuita em meio ambiente e sustentabilidade em MG

Iniciativa, realizada em parceria com a Fundação Dom Cabral, vai oferecer capacitação a professores e moradores dos municípios mineiros de Itabirito, Nova Lima, Moeda e Brumadinho

Com foco no trato dos temas ambientais, a Coca-Cola FEMSA Brasil promove, a partir do dia 27 de outubro, uma formação em meio ambiente e sustentabilidade ambiental para professores e moradores dos municípios mineiros de Itabirito, Nova Lima, Moeda e Brumadinho. A iniciativa, realizada totalmente on-line, pretende capacitar os participantes para atuarem como multiplicadores na promoção de novas posturas frente à conservação dos recursos naturais. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas, até o dia 22 de outubro, pelo endereço https://bit.ly/3oE3c7F.

A formação, que integra o Programa de Educação Ambiental (PEA) da Coca-Cola FEMSA Brasil, será feita em parceria com a Fundação Dom Cabral, uma reconhecida organização de referência internacional, com experiência sólida na temática sustentabilidade. Dividido em cinco módulos, ministrados de forma dinâmica e prática, o conteúdo segue em conformidade com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e aborda a preservação dos recursos hídricos, unidades de conservação e saneamento. As aulas serão às quartas-feiras e quintas-feiras, às 19h. Para os professores, será oferecido um módulo extra para que eles possam desenvolver dentro de sala de aula um espaço de debates e novas abordagens, viabilizando a promoção de projetos socioambientais para a escola e a comunidade onde está inserida.

A formação apresenta novas tendências e desafios, além de  proporcionar ao participante informações para conhecer melhor a realidade ambiental e impactos na sua região. “Trouxemos uma jornada pensada para ser 100% on-line; não é sobre replicar o presencial para uma aula remota, estamos propondo uma nova linguagem, com ricas discussões e atividades em grupo, de forma conectada e colaborativa”, aponta Eduardo Lima de Assis, gerente de Meio Ambiente da fábrica da Coca-Cola FEMSA Brasil em Itabirito.

O curso é um convite para que a comunidade amplie seus conhecimentos sobre os grandes desafios do desenvolvimento sustentável. “Cuidar do meio ambiente é uma responsabilidade de todos nós, bem como incentivar e promover ações nas comunidades em que estamos inseridos com o objetivo de cultivar a educação ambiental. O objetivo dessa formação é trazer uma sensibilização da comunidade em relação ao meio ambiente e o papel de cada um nesse cenário”, complementa Assis.

Sobre a empresa
A Coca-Cola FEMSA, S.A.B de C.V é a maior engarrafadora de produtos Coca-Cola do mundo em volume de vendas. A empresa produz e distribui bebidas sob as marcas registradas da The Coca-Cola Company, oferecendo um amplo portfólio de 129 marcas para mais de 265 milhões de consumidores. Com mais de 80 mil funcionários, a companhia comercializa e vende por ano aproximadamente 3,3 bilhões de caixas unitárias por meio de quase 2 milhões de pontos de venda. Operando em 49 unidades fabris e 268 centros de distribuição, a Coca-Cola FEMSA está comprometida com a geração de valor econômico, social e ambiental para todos os stakeholders em sua cadeia de valor.
A companhia é membro do Índice Dow Jones de Sustentabilidade MILA Pacific Alliance, do Índice FTSE4Good Emerging e do Índice S&P/BMV total México ESG, entre outros. Suas operações cobrem territórios no México, Brasil —onde atua há 18 anos— Guatemala, Colômbia e Argentina e, em nível nacional, na Costa Rica, Nicarágua, Panamá, Uruguai e Venezuela, por meio do investimento na KOF Venezuela.
Para mais informações, visite www.coca-colafemsa.com.

Cultura

Cia Circunstância estreia nesta sexta versão online do espetáculo “Circo de Família”

Adaptado ao formato virtual, espetáculo será apresentado ao vivo, no YouTube, às 19h30; nos dias 5 e 6 de novembro, Circunstância leva espetáculo presencial a Brumadinho

A Cia Circunstância apresenta a versão online de “Circo de Família” nesta sexta-feira (15), às 19h30, pelo YouTube. Montagem mais recente do repertório da trupe circense, o espetáculo se debruça sobre a estrutura familiar circense e estreou em 2020, sendo, por isso, impactado pela pandemia da Covid-19. A circulação por ruas e praças teve que ser abreviada em função do isolamento social, fazendo com que a Cia Circunstância adaptasse “Circo de Família” para o virtual. Viabilizada pela Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, a estreia da versão virtual do espetáculo chega num momento em que a companhia começa a retomar, também, as atividades presenciais.

Em paralelo à concepção da montagem para o formato online, a Cia Circunstância vem realizando o projeto “Circo de Família de Rolê”, que consiste na circulação do espetáculo pelo interior de Minas e por Belo Horizonte. Fruto do Prêmio Funarte de Apoio a Espetáculos Circenses 2020, a turnê começou no dia 17 de setembro, no povoado de Lapinha da Serra, em Santana do Riacho, onde também foram feitas aulas gratuitas de malabares e perna-de-pau durante três dias. Já em BH, “Circo de Família” foi apresentado no dia 10 de outubro, na Praça México, no Bairro Concórdia. O “rolê” da trupe termina em Brumadinho, em novembro: no dia 5, a apresentação acontece às 19h, em Piedade do Paraopeba, em frente à Igreja Matriz; e, no dia 6, em frente à Igreja dos Marques, na Comunidade dos Marques, no mesmo horário.

“Circo de Família” surgiu da necessidade de registrar, de forma artística, a história das novas configurações familiares do chamado circo contemporâneo. As experimentações começaram em 2017, quando a Cia Circunstância ocupou a Praça da Assembleia durante todo o ano, “passando o chapéu” e criando números que viriam a formatar a peça. Em 2019, a companhia foi contemplada pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura e entrou para a sala de ensaio, a fim de realizar a montagem. Foram convidados para a direção os amigos e palhaços Adriana Morales e Tiago Mafra, do Grupo Trampulim. O projeto teve assessoria artística do palhaço, diretor e bailarino pernambucano Ronaldo Aguiar, e passou por residências artísticas junto às famílias circenses da Cia Boca do Lixo (GO) e da Cia 1péde2 (RS/SP).

O espetáculo, então, se estruturou como um show de variedades com o casal de palhaços Tica-tica do Fubá (Dagmar Bedê), Alegria Também (Diogo Dias) e, espontânea e voluntariamente o filhote Pirueta Ravioli (Ravi Dias Bedê), de apenas cinco anos. O trio monta um pequeno circo a céu aberto e o improviso dita a cena com números de malabarismo, ilusionismo, acrobacia e muita bobagem. “No princípio, éramos somente nós, o público e a praça. Selecionamos os números que gostaríamos e fomos nos adaptando, tendo em cena também nosso filho, que interagia de acordo com a vontade dele. Quando entramos para a sala de ensaio, nosso foco se voltou para a criação da dramaturgia. Fomos entender qual história a gente queria contar com o espetáculo”, relembra Dagmar Bedê.

Sobre a live, a artista afirma tratar-se de uma real adaptação ao virtual, pensada exclusivamente para este formato. “Durante o ano passado e neste, também, fizemos lives com o espetáculo minimamente adaptado, mas mantendo toda a sua estrutura. Agora, reescrevemos o roteiro junto com a direção de arte. É um espetáculo híbrido, físico e online, já que será transmitido ao vivo. Vão ter várias surpresinhas, que fazem da live algo bem próprio”, conta. “É quase igual ao espetáculo, mas é diferente. Têm números antigos, mas pensados para o virtual. É a volta dos que não foram”, diverte-se a artista.

A trupe de volta à rua

Com a chegada abrupta da pandemia, a necessidade da adaptação para as telas pegou a trupe de surpresa – mas nem por isso freou suas atividades. A Cia Circunstância fez seus malabarismos e realizou, em abril deste ano, a “Mostra Tudo em Família”, em formato totalmente digital. O evento, focado nas novas configurações familiares circenses, contou com uma série de espetáculos de trupes e companhias de diversas regiões do Brasil. “Trabalhar nesse formato digital nunca foi nossa intenção, mas nos vimos obrigados a abrir o olhar para as possibilidades do teatro virtual, para as lives e salas de conferência. A ‘Mostra Tudo em Família’ já era um desejo de antes, que veio à tona a partir das experiências que tivemos com o ‘Circo de Família’. Foi numa convenção brasileira de malabarismo, em Goiânia, que conhecemos a Cia Boca do Lixo e percebemos a importância de abordar de forma ampla as diferentes estruturas familiares do circo contemporâneo”, diz Diogo Dias. 

Dagmar Bedê afirma que a primeira apresentação, na Lapinha da Serra, foi especial. “Estava marcado para quinta-feira, mas um senhor importante da comunidade faleceu e, em respeito a ele, fizemos na sexta. Foi muito especial. Tinha muita gente, todo mundo atento. Oferecemos máscaras antes da apresentação”, conta. “Fizemos três dias de malabares e perna de pau na praça, antes. Isso foi muito legal, porque criamos uma relação com a meninada da cidade. No dia do espetáculo, a gente já os conhecia, já conhecia as famílias. É um público que não está acostumado com esse tipo de trabalho, e que se envolve muito”, completa Diogo Dias. 

O afeto foi justamente o que norteou a escolha das cidades e locais da circulação. “Vamos muito à Lapinha e, sempre que visitamos o povoado, sentimos esse desejo de fazer algo na pracinha. Já Brumadinho eu frequento desde a infância. Fiz apresentações, com outros espetáculos, em eventos da família”, conta. “A Praça México, em BH, também é um lugar especial. A gente morava no Concórdia e, no começo da pandemia, levávamos o Ravi para lá, nas poucas fugidas para distraí-lo. Tem brinquedos, um palquinho e um grupo de capoeira que treina lá duas vezes por semana. Ele adora”, completa Dias.

Em uma época em que a palavra “família” é tão bradada por grupos que propagam o ódio e o preconceito – justamente contra artistas e trabalhadores da cultura – o espetáculo da Cia Circunstância vem para mostrar que é necessário lutar por conceitos e narrativas. “Não podemos aceitar que, em um país tão diverso, com configurações familiares das mais variadas, seja consensual que, para ser uma família, precisa ter um pai, uma mãe e uma criança. Logo neste país, onde tantos filhos crescem sem pai em função do abandono? Quantas crianças crescem com avós ou tios? Quantos casais homoafetivos decidem viver a maternidade ou paternidade? Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”, sublinha. “No circo, esse conceito da família ainda tem significados mais complexos, que extrapolam os laços consanguíneos e se misturam a relações de trabalho e vida artística. É preciso resistir e lutar para não perder a essência e o valor das palavras que nos custam tão caro”.

Sobre a Cia Circunstância

A Cia Circunstância foi fundada em Belo Horizonte, em 2004, por Diogo Dias e Luciano Antinarelli. Em 2005, entra Evandro Heringer e a companhia monta seu primeiro espetáculo, “Palhaços à Vista”. Em 2009, entra Miguel Safe e, em 2010, Dagmar Bedê. O grupo tem como carro-chefe os espetáculos de rua criados por meio de experimentações em rodas de palhaços, nas praças, numa construção coletiva e aberta com o público. Ao longo dos anos, surgem outros espetáculos do repertório da companhia: “Antes Solo do que Malacompanhado” (2007); “De Mudança” e “Pequeno Grande Encontro” (2009); “De Mala às Artes” (2013); e “123 Testando” (2015).

Quando nascem os filhos dos integrantes, a companhia assume caráter de família circense e começa uma nova pesquisa direcionada às questões familiares. Surge, então, o espetáculo “Circo de Família”, em 2017, ocupando a Praça da Assembleia com rodas de palhaço e “passando o chapéu” o ano inteiro. Em 2019, a Cia aprova um projeto na Lei Municipal de Incentivo à Cultura para a remontagem do espetáculo e convida o Grupo Trampulim para fazer residências artísticas com famílias de outros lugares do país.

A ideia agora ganha novos contornos com a Mostra Tudo, cuja primeira edição aconteceu em 2015, celebrando dez anos da Cia Circunstância. A programação, realizada em 40 dias, foi composta por 15 espetáculos locais e nacionais, seis oficinas, dois cabarés de variedades e um cortejo. Em 2017, a companhia realizou a segunda edição da Mostra, com o tema “Comicidade, Palhaçaria e Teatro de Rua”. Na ocasião, o evento contou com 20 espetáculos, sendo 14 realizados por grupos locais e seis por grupos do interior, de outros estados e países, além de duas oficinas e um intercâmbio com artistas locais e grupos convidados.

Realizada em abril de 2021, com recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, do Governo Federal do Brasil, a “Mostra Tudo em Família – Novas Configurações Familiares” contou com espetáculos de trupes e companhias de diversas regiões do Brasil. A programação, que é totalmente gratuita, ainda conta com oficinas e números circenses selecionados por meio de convocatórias abertas, além de uma roda de conversa sobre o assunto.

Cia Circunstância – “Circo de Família de Rolê” – Novas datas

à Circo de Família LIVE – 15/10 (sexta-feira), às 19h30, pelo YouTube

à Brumadinho – 5/11 (terça-feira), às 19h, em frente à Igreja Matriz de Piedade do Paraopeba; 6/11 (quarta-feira), 19h, em frente à Igreja dos Marques

Nas redes. youtube.com/ciacircunstânciacircoteatro / instagram.com/ciacircunstancia
ciacircunstancia.com.br / fb.com/circunstancia

Turismo & Lazer

Brumadinho: Modernidade, Cultura e Natureza!

Sua história teve início com a fundação dos povoados de São José do Paraopeba, Piedade do Paraopeba, Aranha e Brumado do Paraopeba, também conhecido como Brumado Velho.

Ao falar em Brumadinho, a primeira lembrança que se tem é do cartão postal de Inhotim, sem dúvida a combinação de arte e natureza, com mais de 200 obras ao longo de 140 hectares é incrível. E não é atoa que o maior museu de arte a céu aberto do mundo, já recebeu mais de 3 milhões de visitantes.

Além da modernidade de Inhotim, Brumadinho possui outros importantes atrativos culturais como:

  • Sítio Histórico Quilombo do Sapé sendo este, o marco histórico da cultura Afrodescendente em Brumadinho, que mantêm vivas suas tradições até hoje;
  • Centro Histórico de Piedade do Paraopeba, um dos povoados mais antigos do estado, com a belíssima Serra da Moeda no cenário, além de casarões centenários, alambiques, fazendas, artesanatos e charmosas pousadas;
  • Aranha, distrito que desenvolve atividades de agroturismo nas cavalgadas, visita a fazendas, cervejas e cachaças artesanais, além de sua gastronomia rica;
  • Casa Branca, um povoado localizado no entorno da Serra do Rola Moça, lugar ideal para os amantes da natureza;

Atrativos naturais:

Para curtir a natureza, a região possui o Parque Estadual da Serra do Rola Moça e o Conjunto Natural e Paisagístico da Serra da Calçada;

Para se aventurar, a dica é o “Verde Folhas”, um espaço que contempla a prática de arvorismo, tirolesa, e rapel;

Para voo livre, balonismo e contemplação a região da Encosta da Serra da Moeda é a melhor opção!

Voo livre na Serra da Moeda

Igreja Matriz Nossa Senhora da Piedade – Distrito de Piedade do Paraobepa

Comunidade do Quilombo do Sapé – Brumadinho/MG

Produção de mexerica pokan em Aranha, um dos temas de seus festivais locais

Inhotim – Brumadinho

Cachoeira da Ostra,  distrito de Casa Branca.

Serra da Calçada, Brumadinho.

Fonte: https://www.minasgerais.com.br/pt/atracoes/brumadinho/serra-da-calcada

Fonte: https://www.guiadoesporte.com/item/serra-da-moeda/

Fonte: https://www.viajali.com.br/cachoeiras-perto-de-bh/

Fonte: https://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2017/12/brumadinho-sente-efeitos-colaterais-de-inhotim.html

Fonte: https://www.minasgerais.com.br/pt/atracoes/brumadinho/aranha

Fonte: https://www.folhadebrumadinho.com.br/nossa-linda-brumadinho/

Fonte: https://www.minasgerais.com.br/pt/atracoes/brumadinho/sitio-historico-quilombo-do-sape

Cultura

Projeto inédito avalia patrimônio cultural de comunidades no Quadrilátero Ferrífero

Parceria entre Inhotim e People´s Palace Projects contempla instituições que atuam em áreas de mineração

Uma iniciativa inédita vai mensurar o valor do patrimônio cultural do Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. Trata-se do Raízes de Resiliência, um projeto-piloto da People’s Palace Projects (Queen Mary University of London), desenvolvido em parceria com o Instituto Inhotim para trabalhar de forma colaborativa com comunidades locais.

Cinco entidades culturais de Brumadinho, Nova Lima, Itabira e Mariana, além do Inhotim, foram convidados para participar de oficinas de arte e de metodologia de pesquisa. Os workshops on-line irão ajudá-las a entender melhor a relevância de seus trabalhos, que são realizados em uma região afetada pela mineração.

Até o final deste ano, o projeto Raízes de Resiliência vai co-criar com essas instituições ferramentas para medir o impacto que têm no território e vice-versa, entendendo a dimensão de seu legado cultural para a comunidade. Também será possível pensar em políticas de preservação para esse patrimônio local, não local, material e imaterial.

Além de participar das oficinas, o Instituto Inhotim funcionará como um hub, um centro de referência para todas as entidades envolvidas no projeto. A parceria com a Queen Mary University marca os 15 anos da abertura da instituição à visitação em Brumadinho, região afetada pela atividade de mineração.

Riquezas escondidas
O Quadrilátero Ferrífero conta com a maior reserva de minério do Brasil e é reconhecido por dois títulos de Patrimônio Mundial da Humanidade, concedidos pela Unesco (Ouro Preto e Congonhas). Apesar de toda essa importância, até agora não havia pesquisas sistematizadas para uma avaliação maior do valor cultural dessa rica região para mitigar os riscos ambientais e prevenir futuros desastres.

Os dados colhidos, as histórias e o conhecimento compartilhado pelas instituições serão disponibilizados a educadores, legisladores e governos. A ideia é ajudar a estabelecer o papel da herança cultural no processo de transformação, resiliência e regeneração dessa região.

Oportunidades
Uma das entidades envolvidas é a Casa Quilombê, de Brumadinho, espaço de intercâmbio e valorização da cultura quilombola. A coidealizadora, Jana Janeiro, acredita nos processos criativos e colaborativos para a transformação social nos territórios que compartilham questões semelhantes. “O projeto Raízes de Resiliência veio ao encontro das nossas práticas de educação, arte e cultura. O convite para estarmos juntos com outras iniciativas, cada qual com suas peculiaridades, nos estimula”, observa.

Jana Janeiro, da Casa Quilombê, prepara crianças para um bloco temático de carnaval Foto: Arquivo Casa Quilombê

Os resultados das pesquisas e metodologias aplicadas serão apresentados em novembro, durante um seminário. Também será montada uma exposição sobre o valor cultural dessas comunidades com o trabalho de artistas locais.

A pesquisa é financiada pelo UK Research and Innovation (UKRI) por meio do edital público AHRC GCRG Urgency Highlight Notice Cultural Heritage and Climate Change .

Conheça as instituições

Casa Quilombê, Brumadinho
Desenvolve atividades que valorizam a cultura quilombola, de suas tradições até a contemporaneidade, incentivando reconhecimento e empoderamento dos envolvidos por meio da arte, música e literatura.

Corporação Musical Banda São Sebastião, Brumadinho
A banda sinfônica brasileira foi fundada em 13 de maio de 1929, antes mesmo de Brumadinho se tornar um município. É uma das entidades mais tradicionais da cidade, levando música para a população nos festejos locais.

Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), Itabira
A FCCDA visa difundir a memória e a obra do escritor itabirano Carlos Drummond de Andrade, gerindo os pontos de cultura: Casa de Drummond, Fazenda do Pontal, Memorial Carlos Drummond de Andrade e a Casa do Brás, que abriga a Escola Livre de Música de Itabira.

Grupo Atrás do Pano, Nova Lima
Encarando a educação como pilar fundamental para a transformação social, o grupo realiza ações de formação artística e cidadã, além de promover o acesso a bens culturais a uma comunidade carente de opções nesse âmbito.

Associação Cultural Clube Osquindô, Mariana
O foco da associação cultural é o desenvolvimento da leitura e do brincar, por meio de projetos que despertam a imaginação, promovem novas formas de agregar conhecimento, estimulam o protagonismo de crianças e jovens e a inovação nos modos de produzir cultura.

Sobre o Instituto Inhotim
Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico localizado em Brumadinho, o Instituto Inhotim apresenta ao público uma coleção artística de relevância internacional, exibindo obras de renomados artistas brasileiros e estrangeiros. Ao integrar arte, botânica, paisagismo, arquitetura e educação, o Inhotim proporciona uma experiência singular aos visitantes, e realiza uma série de projetos socioeducativos junto à comunidade de Brumadinho.

Sobre a People´s Palace Projects
People’s Palace Projects é um centro de arte e pesquisa baseado do departamento de artes cênicas da Universidade de Queen Mary em Londres (QMUL). O trabalho da organização reúne artistas, ativistas, acadêmicos e o público para promover justiça social através do poder das artes no Reino Unido e pelo mundo. #ArtsAgainstAdversity

Informações para imprensa
Brasil
Iza Ventura – (31) 99764-6440
imprensa@inhotim.org.br

Reino Unido
Yula Rocha – + 44 7470 898984
Yula.rocha@peoplespalace.org.uk

Cultura

Nesta quarta tem visita mediada virtual do Inhotim

O tour, oferecido por meio do programa Inhotim para Todxs, será gratuito e elaborado pelos educadores do Instituto

Espaço conhecido pelas experiências multissensoriais, o Instituto Inhotim não é apenas um local para se visitar, mas principalmente para sentir. Mas quem ainda não pode ou prefere aguardar um pouco mais para passear pelos jardins e galerias do museu a céu aberto pode aproveitar as visitas mediadas virtuais oferecidas pelo Instituto. A próxima está marcada para quarta-feira (19), às 16h, no Google Meet (http://inhotim.info/InhotimParaTodxs).

Obra Magic Square_Hélio Oiticica
Foto Brendon Campos

Com o tema “Som e Sentido”, o encontro explora as possibilidades sonoras do acervo do Inhotim, seja nas obras onde o som exerce um papel fundamental para a composição dos trabalhos, ou nas paisagens naturais. “Vamos descobrir e nos encantar pelo som de uma caminhada sobre os seixos da obra Magic Square #5 (Hélio Oiticica), e sobre os cacos de vidro de Através (Cildo Meireles), além, é claro, do canto das aves e até os silêncios que os acervos artístico e botânico convocam”, detalha Laura Pimenta, supervisora de Educação do Inhotim.

Magic Square_Héio Oiticica
Foto Breno da Matta

Inhotim para Todxs: visitas livres
Não é necessário se inscrever para a visita do dia 19/5, mas salve o compromisso na agenda, pois as vagas são limitadas e a “sala” é bloqueada quando atinge um número máximo e confortável para o atendimento de todos os participantes.

Obra Através_Cildo_Meireles
Foto Daniel_Mansur

Inhotim para Todxs: visitas virtuais em grupos
Outra modalidade – também gratuita – de visitação virtual oferecida pelo Inhotim é para grupos, por meio de agendamento pelo formulário disponível no site do Inhotim. Você pode juntar uma turma da escola, faculdade, família ou amigos, entre outros, desde que tenha a partir de dez pessoas. Assim como nas ações educativas presenciais, a iniciativa parte dos acervos botânico, artístico e histórico-cultural do Inhotim, com quatro opções de roteiro.

O programa Inhotim para Todxs é patrocinado via lei Federal pela Localiza e pela Unimed.

Informações para imprensa
Iza Ventura – izabela.ventura@inhotim.org.br
(31)9.9764-6440

Cultura

Férias no Inhotim: além da tradicional quarta-feira gratuita, Instituto terá combos promocionais

A entrada na quarta continua de graça, mas agora é preciso retirar ingresso pela Sympla. Saiba como!

A época mais aguardada do ano chegou, e também a chance de aliar cultura, lazer e aprendizado num passeio só. As férias no Inhotim vêm com tudo e, pra facilitar o acesso ao famoso Museu e Jardim Botânico, o Instituto montou dois combos promocionais.

Em dezembro e janeiro, às terças, quintas e sextas, quem comprar dois ingressos paga R$ 68, um desconto de R$ 10 por ingresso. Quatro entradas saem por R$ 120, R$ 14 a menos por cada uma.

Novo sistema
Como sempre, às quartas-feiras a entrada é de graça. Porém, agora é necessário retirar o ingresso pela Sympla, com limitação de quatro entradas por CPF. O novo sistema vai ajudar o Instituto a proporcionar uma experiência ainda melhor aos cerca de 350 mil visitantes anuais.

Lembrando que moradores de Brumadinho cadastrados no programa Nosso Inhotim não pagam entrada no Instituto.

Acesse o nosso site e fique por dentro da nossa programação.

Clique aqui para baixar fotos do Inhotim em alta resolução e com crédito.

Ingressos Inhotim
Inteira: R$ 44
Meia: R$ 22
Quarta-feira (exceto feriados): gratuito

Opções de transporte
Para chegar ao Inhotim, localizado a 60 km de Belo Horizonte, é possível pegar uma das vans oferecidas pela Belvitur, agência oficial de turismo e eventos do Inhotim, que saem da Savassi. Há também a opção dos ônibus da Saritur, com saída da rodoviária de Belo Horizonte.

Confira abaixo:
Vans Belvitur
Onde: saída do Hotel Holiday Inn — Rua Professor Moraes, 600, Funcionários — BH/MG
Valor: R$ 66 ida e volta
Como comprar: mediante reserva por telefone (31) 3290-9180 ou e-mail: inhotim@belvitur.com.br

Ônibus Saritur
Onde: saída da Rodoviária de Belo Horizonte
Valor: R$ 41,05 (ida) e R$ 37,15 (volta)
Mais informações: www.saritur.com.br

Instituto Inhotim
Rua B, 20 — Brumadinho/MG
www.inhotim.org.br
31 3571-9700 | 31 3194-7300

Informações para imprensa
Izabela Ventura — izabela.ventura@inhotim.org.br
(31) 3194-7328 | 99764-6440

Turismo & Lazer

Caminhos de Brumadinho

Natureza, cultura e história bem perto da capital

Uma cidade cercada por belas paisagens, uma natureza exuberante e muita história: assim é Brumadinho, município que fica a cerca de 60 km da capital mineira. Muita gente pensa que o destino, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), foi destruído no dia 25 de janeiro de 2019. Contudo, a área afetada pelo rompimento da barragem representa apenas 5% do território de Brumadinho, que, aliás, é quase duas vezes maior que BH.

A lama não afetou o restante da cidade, preservando intactos os hotéis, pousadas, hostels, restaurantes e outros espaços reconhecidos mundialmente, como o Instituto Inhotim. Nesse sentido, para engajar a sociedade e promover novas visitas, a Associação de Turismo de Brumadinho (ATBR) criou a campanha Abrace Brumadinho. O objetivo é desmistificar a ideia de que a região é inacessível ou insegura, além de estimular a economia local. Segundo

Leonardo Esteves, presidente da ATBR, é preciso mostrar que Brumadinho está de braços abertos para receber os viajantes. “Queremos reforçar, com esta iniciativa, que a região está de pé e esperando ansiosamente para receber a todos”, afirma.

O que fazer?

Inhotim: Um dos principais destinos turísticos e culturais do Brasil é o Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico. Com 140 hectares, o Instituto Inhotim expõe de forma permanente obras de renomados artistas nacionais e estrangeiros.

Parapente

Arvorismo + Tirolesa: Na pousada Verde Folhas, é possível fazer diversas atividades radicais mesmo não ficando hospedado lá. Tem diversão, adrenalina e superação para todos os gostos. Para o arvorismo — trilha com obstáculos através da copa das árvores —, existem três opções de percursos que dependem da altura do participante e do nível de dificuldade escolhido.

Pista de parapente: A região conhecida como “Topo do Mundo”, na Serra da Moeda, a 1500 metros de altitude, é ideal para a prática de parapente. Com umas das mais tradicionais escolas de parapente do Brasil, o voo é realizado na companhia de um instrutor devidamente licenciado e autorizado.

Parque Estadual da Serra do Rola Moça: Terceiro maior parque em área urbana do país, a Serra do Rola Moça é uma importante área verde de Minas Gerais. A entrada do parque é gratuita e é possível fazer trilhas, circuito ciclístico e observação da natureza. Com diversas trilhas, a mais conhecida é a do Mirante do Morro dos Veados, de onde se tem uma vista panorâmica da região.

Onde comer?

Almoço Rancho do Peixe

Casa de Abrahão: o restaurante de comida árabe oferece uma experiência gastronômica sírio-libanesa e fica no meio da mata, no povoado de Palhano.

Rancho do Peixe: com um estilo rústico, integrado à natureza, o restaurante apresenta um cardápio variado de peixes e pratos de comida mineira.

Brumagrill: localizado dentro da Pousada Dona Carmita, o restaurante com estilo rústico e familiar oferece uma culinária mineira tradicional, com fogão a lenha.

Horizontes: com pratos internacionais, mas com um toque mineiro, o restaurante fica no alto da Serra da Moeda e tem uma das vistas mais bonitas de Brumadinho.

Onde ficar?

Estalagem do Mirante: estalagemdomirante.com.br

Pousada e restaurante Casa de Abrahão: pousadacasadeabrahao.com.br

Verde Folhas: verdefolhas.com.br

Hotel Ville de Montagne: villehotelmg.com

Nossa Fazendinha: nossafazendinha.com.br

Pousada e Restaurante Dona Carmita: pousadadonacarmita.com.br

Texto: Nathália Cunha / Joanna Saldanha / Leticia Schustoff Fotos: Alexandre Rezende

Educação

Escolas de Brumadinho, Itabirito e Nova Lima concorrem a título de melhor projeto ambiental do programa Minha Galera Faz Eco 2018

 

Coca-Cola FEMSA Brasil promove evento, no dia 28 de novembro, para definir o melhor projeto de sustentabilidade desenvolvido por alunos de escolas das cidades mineiras.”

No dia 28 de novembro, a Coca-Cola FEMSA Brasil vai revelar a equipe campeã do programa Minha Galera Faz Eco 2018. O evento de encerramento do programa será realizado a partir das 10h no Espaço Norma Brandão (Alameda das Amendoeiras, 651 – Estoril, Nova Lima) e inclui a apresentação dos projetos finalistas elaborados pelas escolas participantes. Como prêmio, a escola vencedora receberá R$ 5 mil destinados à implementação do projeto e os estudantes vão ganhar um passeio para comemorar o título.

O programa Minha Galera Faz Eco consiste em um concurso entre escolas municipais, estaduais e particulares das cidades de Brumadinho, Itabirito e Nova Lima. A iniciativa tem como objetivo disseminar a importância da preservação ambiental entre os jovens estudantes, além de fomentar a educação sustentável em toda a comunidade. Neste ano, participaram do concurso 14 instituições e o tema foi “Como a minha escola pode ser mais sustentável?”.

Entre os participantes, foram selecionados cinco projetos ambientais como finalistas. Representante do município de Itabirito, a Escola Municipal Manoel Salvador de Oliveira propõe a construção de uma praça sustentável em uma área subutilizada do colégio.

Na Escola Municipal Leon Renault, de Brumadinho, os estudantes propõem que seja realizada uma reforma na biblioteca da escola. Na mesma cidade, os alunos da Escola Municipal Carmela Caruso Aluotto apresentam a sugestão do uso de energia renovável (solar) e da continuidade do projeto de conscientização e de destinação correta dos resíduos sólidos gerados pela escola.

Em Nova Lima, os participantes da Escola Liceu Santa Maria Imaculada sugerem a produção e implementação de coletores de resíduos recicláveis e reutilizáveis na instituição. Já o Colégio Santo Agostinho (unidade Nova Lima) leva à competição a proposta de criação de um Grupo de Trabalho de Envolvimento e Iniciativa Ambiental.

Todos os alunos elaboraram cases com o objetivo de gerar benefícios diretos ao meio ambiente com impactos positivos na comunidade, município ou Estado. Eles contaram com o suporte de uma apostila preparada exclusivamente para o programa com conteúdo pedagógico que aborda a temática da conservação ambiental e sustentabilidade. No decorrer do programa, realizaram tarefas, como “quis” e desafios para promover a sustentabilidade em sua comunidade, que serviram de base para o desenvolvimento de um projeto final. Contaram, ainda, com um suporte dedicado para responder dúvidas sobre o programa.

A campeã será selecionada a partir da avaliação das propostas por um júri técnico e os critérios a serem considerados são criatividade, impacto e potencial de alcance do projeto, engajamento dos alunos e replicabilidade. De acordo com a gerente de Comunicação Externa e Sustentabilidade da Coca-Cola FEMSA Brasil, Wanessa Scabora, a meta do Minha Galera Faz Eco é levar o debate sobre sustentabilidade para além das paredes das escolas. “O programa tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância do consumo consciente e a destinação correta dos resíduos, além de promover a educação ambiental nas escolas. Assim, reforçamos o compromisso da Coca-Cola FEMSA Brasil com a questão socioambiental”, afirma.

Sobre a Coca-Cola FEMSA

Coca-Cola FEMSA, SAB de C.V é a maior engarrafadora do mundo em volume de vendas. A empresa produz e distribui bebidas das marcas registradas da The Coca-Cola Company, oferecendo um amplo portfólio de 169 marcas para mais de 396 milhões de consumidores a cada dia. Com mais de 100 mil funcionários, a empresa vende cerca de 4 bilhões de caixas unitárias por meio de 2,8 milhões de pontos de venda por ano. Operando 67 fábricas e 344 centros de distribuição, a Coca-Cola FEMSA está comprometida com a criação de valor econômico, social e ambiental para todos os seus grupos de interesse em toda a cadeia de valor.

A companhia é membro do Índice de Sustentabilidade de Mercados Emergentes da Dow Jones, Índice de Sustentabilidade MILA Pacific Alliance da Dow Jones, FTSE4Good Emerging Index, dos índices IPC e de Responsabilidade Social e Sustentabilidade da Bolsa Mexicana de Valores, entre outros índices. Tem operações em determinados territórios no México, Brasil, Colômbia, Argentina e Guatemala, e a nível nacional na Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Uruguai, Venezuela e Filipinas. Para mais informações, visite www.coca-colafemsa.com.

No Brasil, a empresa está presente como Coca-Cola FEMSA Brasil em 48% do território nacional, empregando cerca de 20 mil funcionários e atendendo mais de 88 milhões de consumidores, distribuídos nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e em parte do estado de Goiás. No Brasil, são nove fábricas, 44 centros de distribuição, 24 Cross Dockings e 21 Cross Trucks, sendo a unidade de Jundiaí (SP) a maior no mundo em volume de vendas em produtos Coca-Cola.

ASSESSORIA DE IMPRENSA – INTERFACE COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

Délio Campos – (31) 3211-7521 / 99238-4206

Taiane Rocha – (31) 3211-7506 / 98954-4683

Amanda Lira – (31) 3211-7500