Tag Archives: atletismo

Esporte

Paralimpíadas de Tóquio 2021: tudo o que você precisa saber para entrar no clima dos jogos

Os Jogos Paralímpicos são o segundo maior evento do mundo. O acontecimento, que é pura emoção, vai muito além da competição

As Paralimpíadas, além de gerar visibilidade ao tema, são muito importantes para mostrar e incentivar as pessoas com deficiência.

O evento, marcado para 2020, mas adiado para 2021 devido a pandemia do coranavírus, começa nesta terça-feira, 24 de agosto, e se estende até o dia 5 de setembro. Neste ano, 253 atletas vão representar o Brasil em 20 modalidades paraolímpicas.

Sobre os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2021
Os Jogos Paralímpicos fazem parte de um evento multiesportivo que nesta edição serão realizados em Tóquio, no Japão. A eleição da cidade-sede ocorreu em setembro de 2013 na 125ª Sessão do Comitê Olímpico Internacional, em Buenos Aires, capital da Argentina.

Anteriormente marcado para 2020, o evento foi adiado para 2021 devido aos efeitos da pandemia de Covid-19. Esta será a primeira vez na história que um evento olímpico é adiado e que ocorre em um ano ímpar, fora do ciclo olímpico.

Nesse período, cerca de 253 atletas – incluindo atletas sem deficiência, como guias, calheiros (bocha), goleiros (futebol de 5, para deficientes visuais) e timoneiro (remo) – vão competir em 20 das 22 modalidades que compõem o programa paraolímpico. Assim, o Brasil mira o Top 10 no quadro de medalhas.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, estimou que o Brasil deve conquistar entre 60 e 75 medalhas em Tóquio, voltando a afirmar que a meta é ficar entre as 10 maiores potências do mundo.

Além disso, o CPB almeja alcançar a centésima medalha de ouro – faltam conquistar apenas treze para atingir a meta. Da mesma forma, a expectativa é superar as conquistas dos Jogos Rio 2016, quando foram 14 medalhas de ouro, 29 de prata e 29 de bronze.

Um pouco da história
A primeira Paralimpíada ocorreu em Roma, na Itália, em 1960. Foram cerca de 400 atletas de 23 países participando em oito modalidades. Entretanto, foi preciso 10 anos para que esse acontecimento pudesse se concretizar.

Primeira paraolimpíada da historia. Foto: International Paralympic Committee (IPC)
Nesse sentido, em 1948, Ludwig Guttman organizou um evento no Reino Unido com o objetivo de criar uma competição para os veteranos da Segunda Guerra Mundial que ficaram com lesões na coluna vertebral. Além da reabilitação, essa era uma forma de melhorar a autoestima dos competidores. Com isso, 10 anos depois, os jogos começaram a ser organizados como Olimpíadas, recebendo atletas de diversos países.

Assim, as primeiras modalidades presentes na competição passavam por arco e flecha, atletismo, dardos, sinuca, até natação, tênis de mesa, esgrima em cadeira de rodas e basquete em cadeira de rodas. Desde então o evento ocorre a cada quatro anos, assim como os Jogos Paralímpicos de Inverno, que tiveram sua primeira edição em 1976, com sede em Örnsköldsvik, na Suécia.

Em 2000, os Jogos Paralímpicos que ocorreram em Sydney, capital do estado de Nova Gales do Sul, na Austrália, receberam mais de 3.840 atletas de mais de 120 países.

Diferentemente, em 2021, cerca de mais de 5 mil atletas dos cinco continentes participam dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, disputando entre as 22 modalidades presentes na competição.

Jogos Paralímpicos e a Covid-19
Devido ao avanço da pandemia de Covid-19, o Comitê Olímpico Internacional (COI), juntamente com o Comitê Organizador de Tóquio 2020, o governo japonês e o Comitê Paralímpico Internacional (IPC), adiaram o evento para 2021, levando em conta a proteção da saúde dos atletas e todos os envolvidos. Além disso, o papel da vacinação na realização do evento durante a pandemia foi o principal fator a ser considerado.

O adiamento dos Jogos Olímpicos foi uma forma de melhorar ainda mais os cuidados de prevenção para evitar a propagação do coronavírus. Assim como, as novas datas proporcionaram às autoridades de Saúde Mundial e a organização dos jogos, mais tempo para realizar todas as mudanças necessárias geradas pela pandemia.

Da mesma forma, além dos cuidados com o evento esportivo em si, os organizadores precisaram rever demais cuidados como hospedagem e aspectos logísticos para atender todos os atletas, que se distribuem entre mais de 300 eventos realizados em mais de 40 locais.

Quais são os protocolos?
No caso de algum atleta testar positivo para o Covid-19, este será isolado e não poderá competir. Da mesma forma, o não comprimento dos protocolos de segurança poderá gerar a exclusão dos jogos e a deportação do Japão.

Além disso, pela primeira vez os jogos não terão torcedores estrangeiros para apreciar as competições. Apenas o público local poderá comparecer, cumprindo os protocolos de higiene que ficaram ainda mais rigorosos.

Os atletas precisam se vacinar?
Apesar de não ser necessário ter tomado a vacina para prestigiar os jogos, há uma série de restrições para evitar a disseminação do coronavírus, como o uso obrigatório de máscara e a proibição do contato físico, como abraços, além da venda e consumo de bebidas alcoólicas nos locais de competição – no site oficial dos Jogos, os organizadores disponibilizam uma relação diariamente atualizada de casos confirmados de Covid-19 entre os credenciados (atletas, membros de delegações e entidades esportivas, imprensa, funcionários, prestadores de serviços e voluntários).

Por fim, umas das principais alterações do evento está em relação ao pódio, já que não haverá a tradicional entrega das medalhas aos vencedores, que serão os próprios a pegar o prêmio.

Modalidades das Paralimpíadas
A delegação brasileira paralímpica irá competir em 20 das 22 modalidades que fazem parte do programa paraolímpico. O Brasil só não terá representantes nas modalidades do basquete em cadeira de rodas e no rugby em cadeira de rodas.

Confira todas as modalidades que fazem parte do programa paralímpico:

Atletismo – Badminton – Basquetebol em cadeira de rodas – Bocha – Canoagem – Ciclismo (estrada e pista) – Esgrima em cadeira de rodas – Futebol de 5 – Goalball – Hipismo – Judô – Levantamento de peso – Natação – Remo – Rugby em cadeira de rodas – Taekwondo – Tênis de mesa – Tênis em cadeira de rodas – Tiro – Tiro com arco – Triatlo – Voleibol sentado

Quem pode participar dos Jogos Paralímpicos
Os Jogos Paralímpicos possuem vagas para diferentes deficiências, entre as principais, atletas que possuem cegueira, amputações, mobilidade reduzida, paralisia cerebral ou deficiência mental. A comissão organizadora do evento é formada por vários Comitês Paralímpicos Nacionais e mais quatro federações desportivas internacionais.

Nesta edição, os atletas brasileiros que vão disputar os jogos em Tóquio fazem parte da maior delegação paralímpica para uma edição fora do Brasil – 159 homens e 94 mulheres.

A modalidade com maior número de competidores segue sendo o atletismo, com 64 representantes e 18 atletas-guia. Em seguida, a natação com 35 atletas. Inclusive, os atletas convocados para as modalidades de natação e halterofilismo estão entre os oito melhores do ranking mundial.

Bolsa Atleta
Cerca de 95% dos atletas que vão participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio recebem o Bolsa Atleta, um programa de auxílio financeiro, dividido em categorias de acordo com o nível de cada atleta, para que possam se dedicar à preparação dos jogos. Nesse sentido, são eleitos atletas de alto rendimento praticantes de esportes que compõem os programas dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Quem são os atletas paraolímpicos

Futebol de 5
Atletas convocados: Cássio Reis, Damião, Gledson Barros, Jardiel Vieira, Jefinho, Luan Lacerda, Matheus Bumussa, Nonato, Ricardinho e Tiago Paraná.

Goalball (masculino)
Atletas convocados: Alex “Labrador”, Emerson da Silva, José Roberto Ferreira, Parazinho, Leomon Moreno e Romário Marques.

Goalball (feminino)
Atletas convocados: Ana Carolina Duarte, Ana Gabrielly Brito, Jéssica Vitorino, Katia Ferreira, Moniza de Lima e Victória Amorim.

Vôlei sentado (masculino)
Atletas convocados: Anderson Rodrigues, Daniel da Silva, Daniel Yoshizawa, Diogo Rebouças, Fabrício Pinto, Gilberto da Silva, Leandro Henrique, Leandro Santos, Renato Leite, Samuel Arantes, Wellington Platini e Wescley de Oliveira.

Vôlei sentado (feminino)
Atletas convocados: Adria Jesus, Ana Luísa Soares, Bruna Lima, Camila Leiria, Edwarda Oliveira, Gizele Costa Dias, Jani Freitas, Laiana Rodrigues, Luiza Fiorese, Nathalie Filomena, Nurya Almeida e Pamela Pereira.

Ciclismo
Atletas convocados: Ana Raquel Lins, André Grizante, Carlos Soares, Jady Malavazzi e Lauro Chaman.

Canoagem
Atletas convocados: Adriana Azevedo, Caio Ribeiro, Debora Benevides, Fernando Rufino, Giovane Vieira, Luis Carlos Cardoso e Mari Santilli.

Remo
Atletas convocados: Ana Paula Souza, Cláudia Santos, Diana Barcelos, Jairo Klug, Josiane Lima, Michel Pessanha, Renê Pereira e Valdeni Junior.

Parataekwondo
Atletas convocados: Débora Menezes, Nathan Torquato e Silvana Fernandes.

Hipismo
Atletas convocados: Rodolpho Riskalla e Sérgio Oliva.

Tiro esportivo
Atleta convocado: Alexandre Galgani.

Atletismo
Atletas convocados: Alan Fonteles, Alessandro Rodrigo, Alex Pires, Ana Cláudia Silva, Ariosvaldo Fernandes, Aser Ramos, Christian Gabriel, Cícero Nobre, Claudiney Batista, Daniel Martins, Daniel Mendes, Edenilson Floriani, Edilene Boaventura, Edneusa Santos, Edson Cavalcante, Elizabeth Gomes, Emanoel Victor, Fábio Bordignon, Fabrício Ferreira, Felipe Gomes, Fernanda Yara, Flavio Reitz, Francisco Jefferson, Gustavo de Oliveira, Izabela Campos, Jardênia Silva, Jeohsah dos Santos, Jerusa Geber, Jhulia dos Santos, João Victor Teixeira, Joeferson Marinho, Júlio Cesar Agripino, Julyana Silva, Kesley Teodoro, Ketyla Teodoro, Leylane Moura, Lorena Spoladore, Lucas LimaLucas Prado, Marco Aurélio Borges, Marivana Oliveira, Mateus Evangelista, Michel Gustavo, Paulo Guerra, Petrúcio Ferreira, Poliana Sousa, Raíssa Rocha Machado, Rayane Soares, Ricardo Mendonça, Rodrigo Parreira, Samira Brito, Silvania Costa, Táscitha Oliveira, Thalita Simplício, Thiago Paulino, Thomaz Ruan, Tuany Barbosa, Vanessa Cristina, Vinícius Rodrigues, Vitor de Jesus, Viviane Ferreira, Wallace Antônio, Washington Júnior e Yeltsin Jacques.

Raíssa Rocha é a melhor paratleta do mundo no lançamento de dardo

Natação
Atletas convocados: Ana Karolina Soares, Andrey Garbe, Beatriz Carneiro, Bruno Becker, Caio Amorim, Cecília Araújo, Daniel Dias, Débora Carneiro, Douglas Matera, Edênia Garcia, Eric Tobera, Esthefany Rodrigues, Felipe Caltran, Gabriel Bandeira, Gabriel Cristiano, Gabriel Geraldo, Gabriel Melone, Joana Neves, João Pedro Brutos, Laila Suzigan, Lucilene Sousa, Maiara Barreto, Maria Carolina Santiago, Mariana Gesteira, Matheus Rheine, Patrícia Pereira, Phelipe Rodrigues, Roberto Alcade, Ronystony Cordeiro, Ruan Souza, Ruiter Silva, Susana Schnanrdorf, Talisson Glock, Vanilton Filho e Wendell Belarmino.

Daniel Dias

Bocha
Atletas convocados: Andreza Vitória, Eliseu dos Santos, Ercileide da Silva, Evani Calado, Evelyn Oliveira, José Carlos Chagas, Maciel Santos, Marcelo dos Santos, Mateus Carvalho e Natali Faria

Tiro com arco
Atletas convocados: Andrey Muniz, Fabíola Dergovics, Helcio Perilo, Heriberto Roca e Jane Karla.

Tênis de mesa
Atletas convocados: Bruna Alexandre, Carlos Carbinatti, Cátia Oliveira, Danielle Rauen, David de Andrade, Israel Stroh, Jennyfer Parinos, Joyce Oliveira, Lethicia Lacerda, Luiz Manara, Marliane Santos, Millena França, Paulo Salmin e Welder Knaf.

Danielle Rauen – tênis de mesa

Parabadminton
Atleta convocado: Vítor Tavares.

Triatlo
Atletas convocados: Carlos Viana, Jéssica Ferreira, Jorge Fonseca e Ronan Cordeiro.

Esgrima em cadeira de rodas
Atletas convocados: Carminha Oliveira, Giovani Guissone, Mônica Silva e Vanderson Chaves.

Judô
Atletas convocados: Alana Maldonado, Antônio Tenório, Arthur Silva, Harlley Pereira, Lúcia Teixeira, Meg Emmerich, Thiego Marques e Wilians Araújo.

Tênis em cadeira de rodas
Atletas convocados: Ana Caldeira, Daniel Rodrigues, Gustavo Carneiro, Maurício Pomme, Meirycoll Duval, Rafael Medeiros e Ymanitu da Silva.

Halterofilismo
Atletismo convocados: Ailton de Andrade, Bruno Carra, Evânio Rodrigues, João França Júnior, Lara Aparecida, Mariana D’Andrea e Tayana Medeiros.

Os Jogos Paralímpicos representam a importância da inclusão social e da valorização dos atletas com deficiência. Além de mostrar histórias de superação, dão visibilidade e reforçam o debate sobre diferentes questões que envolvem o direito da pessoa com deficiência na sociedade.

Fonte: https://blog.freedom.ind.br/ ; https://mundoela.uai.com.br/

Esporte

ESPORTES OLÍMPICOS – ATLETISMO

No mês de Agosto, teremos a realização das Olimpíadas 2016 no Rio de Janeiro, aproveitando isso falarei um pouco sobre cada esporte olímpico. Iniciaremos pelo Atletismo.

O atletismo é um conjunto de atividades esportivas (corrida, saltos e arremessos), que tem a origem nas primeiras Olimpíadas realizadas na Grécia Antiga. Nos primeiros Jogos Olímpicos, realizados em 776 A.C, eram realizadas provas de corridas e arremessos de peso.

Grande parte das provas de atletismo é realizada em estádios fechados. Nestes estádios, existem as demarcações específicas para cada prova e também os equipamentos como, por exemplo, no salto com varas. Algumas competições como, por exemplo, a maratona, é realizada em vias públicas.

As principais modalidades do atletismo são:

Corrida de pista

É a mais tradicional competição do atletismo e envolve várias provas.

– Corridas disputadas em pistas ovais (cada atleta corre numa faixa): 100 metros rasos, 200 metros rasos e 400 metros rasos.

– Corridas de Meio Fundo (os atletas não precisam ficar na raia): 800 metros e 1.500 metros.

– Corridas de Fundo (dentro da pista): 5.000 metros e 10.000 metros.

– Maratona (disputada nas ruas): percurso de 42,19 km.

Corridas com obstáculos

São realizadas dentro dos estádios e se dividem em quatro modalidades: 100 metros (feminino), 110 metros (masculino), 400 metros (masculino e feminino) e 3.000 metros (feminino e masculino).

Revezamento

As provas de revezamento são disputadas por grupos compostos por quatro atletas cada. Cada atleta corre um quarto da pista e passa um bastão para o atleta seguinte de sua equipe.

Saltos

– Salto em distância: o atleta corre numa pista, de no mínimo 40 metros, e deve efetuar o salto antes de uma tábua de 20 cm de largura. Ao cair na areia é feita a medição da distância obtida. Vence o atleta que conseguir o salto com maior distância.

– Salto em altura: nesta competição o atleta deve percorrer uma pista (mínimo de 20 metros) e com uma vara saltar por cima do sarrafo (barra horizontal). O atleta pode tocar o sarrafo, porém o mesmo não pode cair. A altura vai aumentando a cada salto positivo. Vence o atleta que conseguir saltar maior altura sem derrubar o sarrafo.

Arremessos e Lançamentos

Existem quatro modalidades nesta categoria: arremesso de peso, lançamento de dardo, de marte e de disco. Em todas elas, vence o atleta que conseguir arremessar o objeto a uma distância maior.

Decatlo

Praticada por homens, numa mesma prova são envolvidas dez modalidades do atletismo. As modalidades do decatlo são: corrida (100 metros), salto em distância, salto em altura, lançamento de peso, 400 metros, 110 metros com barreira, lançamento de disco, lançamento de dardo, salto com vara e corrida de 1500 metros. Vence o atleta que conseguir maior pontuação no geral das provas.

Heptatlo

Prova combinada somente para mulheres. Envolve sete modalidades do atletismo: 100 metros com barreira, lançamento de peso, lançamento de dardo, salto em altura, salto em distância, corrida de 200 metros e 800 metros. Vence a atleta que conseguir maior quantidade de pontos no geral.

Federações e Confederações

– As competições, regras e atividades internacionais de atletismo são organizadas pela IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo).

– No Brasil, as competições de atletismo são organizadas pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Alguns recordes mundiais do Atletismo:

– 100 metros rasos: Usain Bolt (Jamaica) com 9,58 segundos.

– Maratona: Patrick Musyoki (Quênia) com 2h03m45s.

– Salto em altura: Javier Sotomayor (Cuba) com 2,45 metros

– Salto em distância: Mike Powell (EUA) com 8,95 metros.

– Salto triplo: Jonathan Edwards (Inglaterra) com 18,29 metros

Você sabia?

– É comemorado em 9 de outubro o Dia do Atletismo.

– O grande destaque do atletismo nas Olimpíadas de Londres 2012 foi o jamaicano Usain Bolt. Ele ganhou 3 medalhas de ouro, vencendo os 100 metros rasos (recorde olímpico com 9,63 segundos), 200 metros rasos e com a equipe da Jamaica no revezamento 4×100.

– O penúltimo Mundial de Atletismo aconteceu na cidade de Moscou (Rússia) entre 10 e 18 de agosto de 2013. As competições ocorreram no Estádio Lujniki. Os atletas russos ficaram em primeiro lugar no quadro de medalhas do mundial com 7 de ouro, 4 de prata e 6 de bronze.

– O último Mundial de Atletismo aconteceu em 2015 (entre os dias 22 e 30 de agosto), na cidade de Pequim (China). As provas foram realizadas no Estádio Nacional de Pequim, também conhecido como Ninho do Pássaro. Os atletas do Quênia colocaram seu país no topo do quadro de medalhas. Foram 16 no total, sendo 7 de ouro, 6 de prata e 3 de bronze. O Brasil não teve um bom desempenho neste mundial, ficando na 25ª colocação com apenas uma medalha de prata.

– O próximo Mundial de Atletismo será realizado em 2017 (entre os dias 5 e 13 de agosto), no Estádio Olímpico de Londres.

– O primeiro Mundial de Atletismo aconteceu em 1983, na cidade de Helsinque (Finlândia).

– O grande destaque do atletismo na Antiguidade foi Leonidas de Rhodes. Ele obteve doze títulos de corrida entre os anos de 164 e 152 a.C.

9f4aec3f-4ea3-42db-b135-a4702ccc9c22Professor Leonardo Santos

Licenciado e Bacharel em Educação Física UNIPAC (2008)

Especialista Em Atividade Física em Saúde e Reabilitação cardíaca UFJF (2010).

Coordenador da Academia Master Fitness – Barbacena MG

Personal Trainer CREF 019722/G-MG