Tag Archives: APPA

Cultura

Palácio da Liberdade tem programação variada neste fim de semana

Comemoração ao Dia do Meio Ambiente e acesso aos jardins e à exposição “Já raiou a liberdade: hinos do Brasil” são atrações

imagem de destaque
Appa / Divulgação

O receptivo do Palácio da Liberdade está de braços abertos para os visitantes que queiram conhecer o edifício histórico e seus jardins. As visitas e atividades ocorrem em pequenos grupos por vez e em acordo com as normas de prevenção e segurança sanitária.

Os ingressos são gratuitos e já estão sendo retirados desde quinta-feira (2/6). Já as visitas serão realizadas no sábado e no domingo (4 e 5/6).

Neste fim de semana, a programação dos jardins foi idealizada para todos os públicos, de todas as idades, contando com visita mediada e atividades lúdicas. O passeio dá a oportunidade para o visitante vivenciar um pouco mais do espaço, brincar e conversar sobre a história do espaço. A iniciativa é fruto de parceria entre o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) e a APPA – Arte e Cultura.

Visita mediada

Para que serve um jardim histórico? Na visita mediada ao espaço externo  do palácio, os visitantes poderão conhecer elementos que remetem à época da construção da cidade de Belo Horizonte, além de aspectos históricos, decorativos, simbólicos e diversidade de espécies botânicas.

Como atividade lúdica na visitação aos jardins, há atividades como Caça aos detalhes, brincadeira que explora características históricas e a fachada do palácio. Antes do início da visitação, os convidados recebem fotografias dos detalhes das fachadas e dos jardins e, a partir daí, terão que reconhecer os pontos apresentados pelas fotos.

A atividade tem o objetivo de sensibilizar o olhar dos visitantes para os elementos decorativos, arquitetônicos e simbólicos que fazem parte do edifício e de seu entorno e representa uma maneira de descobrir o espaço brincando.

Em comemoração ao Dia do Meio Ambiente, celebrado em 5/6, os Jardins do Palácio da Liberdade receberão uma programação especial, em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad). As atrações ocorrem de 13h30 às 17h.

Além da visita mediada aos jardins, de 13h30 às 14h30, o público poderá assistir o espetáculo teatral: “O Monstro do Lixo”, da Cia Candongas, de 16h15 às 17h. Os ingressos já estão disponíveis e podem ser retirados no link

Interior

Já no interior do palácio, o público também terá acesso à exposição “Já raiou a liberdade: hinos do Brasil”. O visitante poderá ver de perto os manuscritos dos principais hinos do país: o Nacional, o da Independência, o da Bandeira e o da Proclamação da República.

O Palácio da Liberdade é a sede histórica do Governo do Estado de Minas Gerais. Inaugurado em 1898 e denominado originalmente como Palácio Presidencial, o edifício é o principal elemento articulador do Conjunto Arquitetônico da Praça da Liberdade e um grande atrativo do Circuito Liberdade. Em 2018, suas portas foram reabertas para que o público tivesse a oportunidade de conhecer essa importante referência cultural, política e arquitetônica do estado.

Acesso

Clique aqui para checar as regras de visitação. O não atendimento a elas pode inviabilizar a visita.

A retirada de ingressos é obrigatória para crianças a partir de dois anos de idade.

A entrada para o público é realizada pelo portão da Avenida Cristóvão Colombo.

Só retire seu ingresso se tiver certeza que poderá comparecer no dia e horário selecionados. Lembre-se de que as vagas são limitadas e outras pessoas também podem estar interessadas em realizar a visita.

Fonte: https://www.agenciaminas.mg.gov.br/

Cultura

Inscrições abertas para o 24º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte

A Fundação Clóvis Salgado e a Associação Pro-Cultura e Promoção das Artes (APPA), por meio do Cine Humberto Mauro, abrem inscrições para o 24º FestCurtasBH – Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte, um dos eventos mais importantes de difusão e promoção da produção mundial de curtas-metragens no Brasil. Realizadores com curtas-metragens finalizados em 2021 ou 2022 têm do dia 18 de março (sexta-feira) até 1º de maio de 2022 (domingo) para se inscrever. O edital do Festival estará disponível no site da Fundação Clóvis Salgado, no site do FestCurtasBH e no site da APPA.

18 3 2022 minifestcurtas
Imagem: Paulo Lacerda /FCS

As inscrições são gratuitas e deverão ser efetuadas exclusivamente através da plataforma on-line Shortfilmdepot ou pelo site do Festival FESTCURTASBH. Serão aceitos filmes com até 45 minutos de duração, de todos os gêneros – exceto filmes publicitários e institucionais – finalizados em formatos analógicos (35mm e 16mm) e/ou digitais (DCP 2K e 4K, DCP 3D, entre outros). O resultado da seleção será divulgado no dia 16 setembro de 2022, e a realização do Festival segue programada para o período de 14 de outubro até 23 de outubro de 2022, no Cine Humberto Mauro.

Diversidade de temas e linguagens
Além das tradicionais Mostras Competitivas – Minas, Brasil e Internacional, o Festival conta com as Mostras Paralelas e Especiais, com diferentes propostas temáticas e estéticas. A programação também contará com sessões com recurso de acessibilidade, debates com realizadoras e realizadores, seminários, além da já tradicional oficina Corpo Crítico, que busca a formação de novos pensamentos críticos cinematográficos em diálogo direto com as obras exibidas no festival.

A seleção dos curtas-metragens será realizada por uma comissão especializada, com comprovada atuação na área cinematográfica, indicada pela Comissão Organizadora do festival, que fará a curadoria das mostras competitivas e paralelas. Os nomes escolhidos para integrar a Comissão de Seleção serão divulgados no site da Fundação Clóvis Salgado e do FestCurtasBH.

O julgamento terá como critérios de avaliação as propostas estéticas e conceituais que se utilizem criativamente dos meios expressivos do audiovisual; a relevância conceitual e temática dos curtas; a inovação; o impacto social e cultural; a contribuição para o aprimoramento da linguagem audiovisual, e a qualidade da narrativa e abordagem cinematográfica.

Os filmes selecionados para as Mostras Competitivas serão avaliados por um Júri Oficial convidado pelo festival, a ser divulgado posteriormente, e concorrerão ao Troféu Capivara de Melhor Filme em cada categoria (Minas, Brasil e Internacional), além de Prêmio no valor bruto de R$ 5.000,00 (cinco mil reais). Além dos prêmios oficiais do Júri, todos os filmes selecionados que participam de mostras competitivas e paralelas concorrem ao prêmio do Júri Popular, que será definido a partir de votação do público durante a mostra, e receberá, além do troféu, o valor bruto de R$3.000,00 (três mil reais). Para maiores esclarecimentos e dúvidas sobre o edital, comunicar pelo e-mail contato@festcurtasbh.com.br, pelo telefone +55 31 3236-7367, ou pelo site do Festival.

FestCurtasBH
Em edição totalmente on-line e gratuita, o 23º FestCurtasBH, realizado em 2021, foi grande destaque na programação da Fundação Clóvis Salgado. A última edição aconteceu pela plataforma CineHumbertoMauroMais, site exclusivo criado para abrigar as ações virtuais do Cine Humberto Mauro. Na ocasião, o Festival recebeu 2.795 inscrições de produções de 26 estados brasileiros e de 112 países. O evento exibiu uma centena de filmes, entre Mostras Competitivas, Paralelas e Especial, distribuídas ao longo de 28 programas. Contou também com performances, masterclass e debates, além da oficina de crítica Corpo Crítico, que chegou a sua 4ª edição consecutiva.

Neste ano o FestCurtasBH – Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte chega à 24ª edição, consolidando-se como uma das iniciativas mais importantes de estímulo à produção e difusão audiovisual em Minas Gerais. Fruto de uma intensa política pública do Governo de Minas e da Fundação Clóvis Salgado, que celebram a linguagem do curta-metragem em seus diversos desdobramentos, o festival tem sido, ao longo dos anos, terreno fértil para debater as múltiplas vertentes criativas do cinema.

Ano após ano, o festival se reinventa e abre espaço para novas discussões, tendo o próprio fazer cinematográfico como ponto de partida e convergência. Com a realização de mais um FestCurtasBH, a FCS mantém efetiva a inserção do Cine Humberto Mauro no cenário internacional do cinema, na cadeia produtiva, criativa, de diálogo e de acesso ao curta-metragem, linguagem esta que, a cada dia, se reafirma como uma verdadeira vitrine para novos cineastas, novas linguagens e discussões.

Ministério do Turismo, Governo de Minas Gerais e Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, abrem as inscrições para o 24º FestCurtasBH – Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte, que tem correalização da APPA – Arte e Cultura, patrocínio máster da Cemig, ArcellorMittal, Instituto Unimed-BH, AngloGold Ashanti e Usiminas, por meio das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura. Também tem patrocínio da MGS, viabilizada por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. Possui apoio cultural do Instituto Hermes Pardini.

A Fundação Clóvis Salgado é integrante do Circuito Liberdade, complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e de cultura. 

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Cultura

Galeria Genesco Murta, no Palácio das Artes, recebe primeira instalação individual de Sara Ramo
14 12 2021 minifcs expo

De 13 de dezembro até 31 de dezembro de 2021, a Fundação Clóvis Salgado recebe a exposição Os Ajudantes (Los Ayudantes), videoinstalação da artista visual espanhola naturalizada em Minas Gerais, Sara Ramo. Essa é a primeira vez que Ramo expõe no Palácio das Artes, onde apresenta individual na Galeria Genesco Murta com vídeo produzido em 2015. A abertura aconteceu uma semana depois da inauguração de sua segunda parceria com o Instituto Inhotim, onde participa da recém-inaugurada exposição coletiva Deslocamentos.

O trabalho construído por Sara Ramo parte da investigação e reapropriação de diversos objetos cotidianos – a partir de vídeos, fotografias, colagens, esculturas e instalações, a artista compõe novos universos, por vezes lúdicos e fortemente conceituais. Na obra “Os Ajudantes”, vídeo considerado pela artista como essencial em sua carreira, a criação de uma nova realidade se faz presente por meio de criaturas misteriosas que transitam por uma floresta.

 “‘Os Ajudantes’ é um vídeo fundamental dentro do conjunto do meu trabalho. Ele fala de relações possíveis, ambíguas e complexas. Fala de ritual, de natureza. Está nesse lugar de representação entre o humano e não humano, seres que habitam o mundo e que nem sempre conseguimos reconhecer. É um pouco uma homenagem a isso” explica Sara Ramo. “Ele se insere no contexto atual, mostrando diferentes formas de vida e representação. Existe algo para além da sociedade construída em torno da figura de autoridade patriarcal”, completa. Este é um assunto recorrente no trabalho da artista, que demostra a prática de um pensamento coletivo, a dignidade de representar outras formas de existir e a grandiosidade da natureza.

Para Uiara Azevedo, gerente de artes visuais da FCS, ”Sara Ramo é uma das artistas pioneiras da sua geração: fez parte do grupo de artistas da Rua Apodi 69, um dos ateliês criativos mais representativos da arte no país. Sara propõe o vídeo como suporte de uma prática contemporânea inquieta e que desafia o público. Naturalizada em Belo Horizonte, tem exposições no mundo todo, incluindo agora a Fundação Clovis Salgado, em sua cidade de formação artística”, ressalta.

Em 2019, Sara realizou uma exposição individual no Museo Reina Sofía, na Espanha. A artista também esteve presente no Inhotim com uma das obras mais visitadas do espaço, Fissura, que faz parte do acervo MAM. Também já participou da Bienal de Veneza, de Havana e de São Paulo. Agora, em sua primeira individual no Palácio das Artes, Sara Ramo se diz apreensiva por ocupar um espaço cultural tão essencial em sua carreira. “É referência na minha formação. Um espaço onde vi artistas e palestras, o Cine Humberto Mauro é para mim um refúgio. Dá frio na barriga ser vista em um lugar tão importante na minha vida”, conclui a artista.

Sobre a obra
O Vídeo Os Ajudantes (2015) retrata figuras imersas na penumbra, formas vivas que se fazem visíveis somente sob a luz trêmula das fogueiras. Seres singulares, cuja figura nos lembra uma insistente forma humana, se movimentam aos nossos olhos. Desprovidos de história ou drama residual, resistem em um lugar para nós desconhecido, mas que nos é parcialmente revelado. Parecem nos falar da possibilidade de trabalhos e existências para além da nossa compreensão, trazendo perante nós uma revelação incômoda: a do nosso próprio desamparo. Abre-se a pergunta relativa à relação habitual com as presenças a nossa volta, sobre tudo, das quais dependemos, mas não notamos. É como se a artista pudesse dizer que estamos sob o cuidado de estranhos, aqueles que velam por nós: não na forma de idílio perdido, mas com toda a carga perturbadora do que sempre existirá, mas não conseguiremos ver.

Sobre Sara Ramo
Sara Ramo Affonso nasceu em Madri, Espanha, no ano de 1975. É artista visual com práticas múltiplas em instalação, vídeo, fotografia, escultura e colagem, a artista toma objetos cotidianos para com eles compor novos arranjos, passando pelo caos e o reordenando em novas formas de lidar com o mundo. Filha de mãe mineira e pai espanhol, ambos envolvidos em movimentos sociais, Sara Ramo cresce entre Araxá e Madri. Fica no Brasil de 1 mês de vida aos 6 anos de idade e volta para a Espanha. Não se interessa pela educação formal e faz cursos livres em teatro, dança e pintura. Nos anos 1990, com a reforma educacional espanhola, acompanha a implantação da formação em artes no segundo grau, na qual tem ótimo desempenho, o que a faz ingressar na Universidad Complutense de Madrid para estudar artes visuais. Muda-se para Belo Horizonte, dando continuidade à graduação na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

A Fundação Clóvis Salgado é integrante do Circuito Liberdade, complexo cultural sob gestão da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) que reúne diversos espaços com as mais variadas formas de manifestação de arte e de cultura em transversalidade com o turismo. Trabalhando em rede, as atividades dos equipamentos parceiros ao Circuito buscam desenvolvimento humano, cultural, turístico, social e econômico, com foco na economia criativa como mecanismo de geração de emprego e renda, além da democratização e ampliação do acesso da população às atividades propostas.

O Governo de Minas Gerais e a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, apresentam a exposição Os Ajudantes. A mostra tem a correalização da APPA – Arte e Cultura, patrocínio master da Cemig, AngloGold Ashanti e Unimed-BH / Instituto Unimed-BH, e patrocínio prata da Vivo.  Todos os incentivos são via Lei Federal e Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/