Tag Archives: agro

Sociedade

UFV e Viçosa marcam presença em lista da Forbes com as 100 mulheres brasileiras mais poderosas do Agro

Nomes estão ligados à produção de alimentos, política, agroecologia e gestão

UFV e Viçosa marcam presença em lista da Forbes com as 100 mulheres brasileiras mais poderosas do Agro

A revista Forbes – uma das mais renomadas do mundo da área de negócios e economia – divulgou a lista das 100 mulheres mais poderosas do Agronegócio no país. Entre os nomes, estão sete pessoas* que possuem vínculos diretos com Viçosa e, principalmente, com a formação acadêmica obtida na Universidade Federal de Viçosa (UFV).

É a primeira vez que a revista lança a lista temática, voltada para pessoas que impactam a produção agrícola e o desenvolvimento das ações no campo. De acordo com a Forbes, as selecionadas representam um movimento de mudança na zona rural: “o objetivo é homenagear as demais mulheres que atuam no agronegócio – mesmo que o trabalho seja realizado a partir das cidades”. Confira a lista atualizada, em ordem alfabética:

agro-100-mulheres-do-agro-ana-carolina-gomes-15out21-divulgacao
Ana Carolina Gomes

A egressa do curso de Agronegócio, do Departamento de Economia Rural da UFV,  Ana Carolina Gomes, também é citada como uma das mulheres mais influentes da área. Ela é a coordenadora do Programa “Café + Forte”, iniciativa foi criada em 2016 pela FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais). Sua missão é ajudar os agricultores a gerenciarem melhor as propriedades, por meio de transferência de tecnologias.

agro-100-mulheres-do-agro-henriette-monteiro-cordeiro-de-azeredo-14out21-research-gate-reproducao-1536x1044
Henriette Monteiro Cordeiro de Azeredo

Henriette Monteiro Cordeiro de Azeredo é formada em Engenharia de Alimentos pela UFV, em 1995 e, atualmente, é pesquisadora da Embrapa Agroindústria Tropical, unidade localizada em Fortaleza (CE). Coordena projetos em linha com as demandas do consumo atual, que passa pelo desenvolvimento de filmes e revestimentos biodegradáveis e comestíveis e no uso de nanoestruturas em materiais de embalagem.

elizabeth-cardoso
Elizabeth Cardoso

Uma das mulheres citadas na lista, é a agrônoma do Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata, (CTA-ZM), Elisabeth Cardoso. Ela coordena o Grupo de Trabalho de Mulheres da ANA (Articulação Nacional de Agroecologia) e é apontada como um dos principais nomes na luta contra as desigualdades sofridas por mulheres da agricultura familiar ou de outros movimentos agroecológicos. Também é militante na Marcha Mundial de Mulheres, criada em 2002.

elizabeth-fernandes
Elizabeth Fernandes

A pesquisadora Elizabeth Nogueira Fernandes é outra mulher da lista da Forbes que possui formação na UFV, em Engenharia Florestal. Ela posse em setembro deste ano do cargo de chefe geral da Embrapa Gado de Leite, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, em Juiz de Fora. Ela é a primeira mulher a chefiar a unidade criada em 1976.

elizabeth-fonte-pb
Elizabeth Fontes

Outro forte nome na lista é a engenheira de alimentos, Elizabeth Pacheco Batista Fontes, que ocupou o cargo de diretora científica da Fundação Arthur Bernardes de apoio à UFV (Funarbe). Suas pesquisas, segundo a Forbes, a colocam em posição de vanguarda em mecanismo de defesa das plantas que contribuem para a melhoria dos cultivos, entre eles uma sinalização antiviral inédita no mundo. Atualmente, a professora foi apontada como uma das que mais orienta trabalhos acadêmicos de mestrado e doutorado.

tereza-cristina
Tereza Cristina

A ministra da Agricultura e Pecuária, Tereza Cristina, formou-se em agronomia na UFV, em 1978, e trabalhou por dez anos na propriedade da família, em Mato Grosso do Sul, antes de iniciar sua vida política. Ela está à frente da pasta do governo federal desde 2019 e, no fim de agosto, esteve em Viçosa para participar da inauguração de um moderno laboratório no campus da universidade.

vanessa-sabioni
Vanessa Sabioni

Fecha a lista a mineira Vanessa Sabioni, engenheira agrônoma e mestre em fitopatologia pela UFV. Além das pesquisas acadêmicas, em 2017, criou o portal “Agromulher”, um espaço de debates, eventos digitais e exposição de conteúdos relacionados à presença feminina no setor.

Acesse a lista completa CLICANDO AQUI.

Fonte: https://www.folhadamata.com.br/