Cultura

Riobaldo, monólogo de Gilson de Barros, está em cartaz no teatro da Biblioteca Estadual

Adaptação da obra “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa para o teatro, será apresentado nos dias 3, 4 e 5 de junho; Ingressos custam R$ 40 (inteira)

31 5 2022
Renato Mangolin

O espetáculo Riobaldo, interpretado e adaptado pelo ator e pesquisador da obra de Guimarães Rosa, Gilson de Barros, com direção de Amir Haddad, faz apresentações no Teatro José Aparecido de Oliveira, da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais nos dias 3, 4 e 5 de junho. Uma adaptação do livro “Grande Sertão: Veredas”, romance considerado a obra-prima do escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908- 1967) e um dos melhores da nossa literatura, o monólogo estará em cartaz na sexta-feira (3/6), no sábado (4/6) e no domingo (5/6), às 19h30. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada) e podem ser adquiridos neste link.

Com direção de Amir Haddad “Riobaldo” é um recorte sobre os amores do ex-jagunço, que dá nome à peça, com três pessoas que determinaram sua travessia: Diadorim, Nhorinhá e Otacília. Ao rememorar sua trajetória, Riobaldo reflete sobre questões que extrapolam o sertão e que estão contidas nos conflitos das travessias do homem humano.
“Riobaldo” estreou em março de 2020, no Espaço Cultural Sérgio Porto, no Rio de Janeiro (RJ). Uma semana depois, teve a temporada cancelada em decorrência da pandemia. Manteve sua interlocução com o público por meio de lives entre ator e diretor, e foi pioneira nas apresentações virtuais. Voltou ao cartaz em 2021, fazendo temporadas na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca e no Teatro Gláucio Gil, em Copacabana. Em 2022 inicia turnê pelo país. A primeira parada foi São Paulo, no Teatro Sérgio Cardoso. Agora, Belo Horizonte. 

Sinopse
Personagem central do romance Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, o ex-jagunço Riobaldo relembra seus três grandes amores: Diadorim, Nhorinhá e Otacília. O incompreendido amor homossexual por Diadorim, o amigo que lhe apresentou a vida de jagunço e lhe abriu as portas do conhecimento da natureza e do humano, levando-o ao pacto fáustico; o amor carnal e sem julgamentos pela prostituta Nhorinhá; e o amor purificador por Otacília, a esposa, que o resgatou do pacto fáustico e o converteu num ‘homem de bem’.
 
Serviço:
Riobaldo
Temporada:Dias 3, 4 e 5 de junho, sexta-feira, sábado e domingo, às 19.30h.
Local:Teatro José Aparecido de Oliveira – Biblioteca Pública Estadual (Praça da Liberdade, 21 – Savassi)
Ingressos:R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia entrada)
Compras pelo site www.sympla.com.br/riobaldoteatro
Duração:65 min
Classificação indicativa:16 anos
Capacidade:180 lugares

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/