Cultura

Programa de Proteção da Cultura Afro em Minas Gerais terá terceira rodada em Belo Horizonte
27 5 2022 miniafromineiridade

Com o tema central de Afromineiridades, o Programa de Proteção da Cultura Afro em Minas Gerais contará com uma nova sessão, nos dias 30 de maio – segunda-feira – e três de junho – sexta-feira. Dessa vez, o formato do evento será híbrido.

O foco da iniciativa será o seminário “Mapeamento dos Povos e Comunidades de Terreiro de Minas Gerais” e o lançamento do Cadastro de Identificação dos “Espaços Sagrados, Territórios de Axé e Fé”.

Na segunda-feira (30/5), das 9h30 às 11h30, de forma virtual, acontecerá a mesa temática “Políticas públicas de patrimônio cultural para povos de terreiro em Minas Gerais”. A mesa contará com participação dos convidados: Erisvaldo Pereira dos Santos (Babalorixá e professor da Universidade Federal de Ouro Preto); Célia Gonçalves Souza – Makota Celinha (Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira – Cenarab); Hermano Fabrício Oliveira Guanais e Queiroz (especialista em Patrimônio Cultural) e Alan Pires (Coordenador da Política de Patrimônio Imaterial da Fundação Municipal de Cultura – Prefeitura Municipal de Belo Horizonte). A mediação ficará a cargo de Ana Paula Lessa Belone (Iepha-MG).

A mesa acontecerá pelo canal do YouTube da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult).

Já na parte da tarde, das 14h às 16h30, ocorrerá o Fórum de Escuta para Salvaguarda. Trata-se de uma reunião ampliada com representantes e lideranças dos povos de terreiro em Minas Gerais e técnicos do Iepha-MG, para debater o mapeamento do segmento.

Na sexta-feira (3/6), a programação será presencial e acontecerá no Palácio da Liberdade, por meio do Programa Receptivo Educativo do Palácio da Liberdade, gerenciado pela APPA – Arte e Cultura. A programação contará com visitas mediadas ao edifício histórico, com o tema “Leituras Negras”. Para participar será necessário retirar o ingresso AQUI. As vagas são limitadas.

Afromineiridades
O Programa Afromineiridades é uma importante iniciativa do Governo do Estado de Minas Gerais, por meio do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico – Iepha-MG, para compreender e reconhecer a complexidade das contribuições dos grupos de matriz africana que formam as culturas mineiras.

A partir do Programa de Proteção da Cultura Afro em Minas Gerais, o Iepha-MG propõe uma série de eventos, debates e interações com lideranças políticas, intelectuais negros, comunidades quilombolas e povos de terreiro. O objetivo é possibilitar caminhos para melhor entendimento dos conhecimentos afromineiros que trazem especificidades em relação aos saberes, manifestações culturais, cosmovisões e modos de vida específicos.

Trata-se de um momento ímpar para escuta e diálogo com mestres e mestras das culturas provenientes da ancestralidade africana de modo a balizar e criar novas estratégias para as ações de reconhecimento e salvaguarda do patrimônio cultural de Minas Gerais.

O Programa está dividido em quatro ações que ocorrerão até junho de 2022, sendo elas: março – lançamento do Programa de Proteção da Cultura Afro em Minas Gerais – Afromineiridades;

abril – Seminário: Registro das Comunidades Quilombolas Urbanas de Minas Gerais como Patrimônio Cultural Imaterial; maio – Seminário: Mapeamento dos Povos e Comunidades de Terreiro de Minas Gerais; junho – Seminário: Registro dos Congados e Reinados de Minas Gerais como Patrimônio Cultural Imaterial;

Desde 2018, a APPA – Arte e Cultura, em parceria com o Iepha-MG, é responsável por ações de requalificação, promoção e educação para o patrimônio cultural em Minas Gerais.

Programação

30 de maio – segunda-feira
9h30 às 11h30 – Mesa temática: Políticas públicas de patrimônio cultural para povos de terreiro em Minas Gerais
Local: atividade virtual aberta ao público – canal da Secult no YouTube da Secult
14h às 16h30 – Fórum de Escuta para Salvaguarda
Local: plataforma virtual. Ingressos pela Sympla

3 de junho – sexta-feira

Ação do Programa Receptivo Educativo do Palácio da Liberdade
A partir de 14h 
Visitas mediadas ao Palácio da Liberdade – “Leituras Negras”
Ingressos pela Sympla

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/