Cultura

Prazo de inscrição para municípios integrarem a 1ª fase da Minas Film Commission termina dia 28 de fevereiro

158 municípios mineiros já se cadastraram e passarão por capacitação no audiovisual

18 2 2022 minicommission

Araçuaí, Cataguases, Poços de Caldas, São Lourenço, Uberlândia são algumas das 158 cidades, de todas as regiões de Minas Gerais, que já se cadastraram para integrar a Minas Film Commission (MFC). Este programa de incentivo e promoção do Audiovisual foi reestruturado pelo governo do Estado, por meio da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), para apoiar as produções audiovisuais realizadas em Minas Gerais e consolidar o estado como um importante destino de filmagem.

Mas o que faz uma “comissão fílmica”? Ela se dedica a atrair e incentivar a realização de produções audiovisuais no seu local de atuação. E quando se fala em uma comissão fílmica estadual o desafio é ainda maior. É necessário preparar cada município para desenvolver práticas e estratégias que atraiam e profissionalizem o setor audiovisual local. Por isso, uma das ações da Minas Film Commission é focar na capacitação dos gestores municipais para que eles desenvolvam políticas públicas na área e criem suas próprias film commissions locais, gerando assim alternativas de emprego e renda, para trabalhadores e profissionais direta ou indiretamente envolvidos na atividade audiovisual, ampliando o turismo e impactando positivamente a economia.

No final do ano passado, foi feito um chamamento para municípios interessados em integrar a Minas Film Commission e, em menos de dois meses, 158 gestores já se cadastraram. O cadastro será em fluxo contínuo, por meio de um formulário digital disponível neste link. Mas, após o dia 28 de fevereiro, será feita uma primeira consolidação dos dados e também feito contato com os municípios para capacitação.

“A forte adesão dos municípios ao cadastro comprova como o interior deseja se capacitar e atrair novos investimentos. Essa ação, que envolve inúmeros parceiros, integra o Plano Descentra Cultura, que inclui outras iniciativas de descentralização e estímulo ao acesso como os editais do Fundo Estadual de Cultura, frutos da diretriz do Plano Estadual de Cultura, que tiveram número recorde de inscrições no último ano, com mais de 1500 projetos”, destaca o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

O secretário também lembra as ações mais recentes da Secult e da Empresa Mineira de Comunicação (EMC) para o audiovisual e reforça a importância desse setor para o desenvolvimento local: “Pela EMC, foram investidos R$ 312 milhões em digitalização de canais de TV da Rede Minas; lançamos o Programa Gerais+Minas, que já visitou 49 cidades mineiras e  prevê chegar a mais 250; foi lançada a nova grade de programação da TV pública; a parceria com o programa Digitaliza Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação; e a parceria com a TV Diversa, de Juiz Fora. O audiovisual é, dentro da Cultura, a cadeia produtiva que mais gera emprego e renda e movimenta a economia criativa, porque ele fomenta diferentes frentes como o turismo, o desenvolvimento local e dá visibilidade às paisagens naturais e culturais de uma região”, diz Oliveira.

Até o balanço atual, a maior parte das cidades cadastradas encontra-se na Região Sul e Sudoeste de Minas, com 32% das inscrições, seguido da região da Zona da Mata, com 14,6% e região Central Mineira, com 9,6%. Grande parte dos municípios registrados integra alguma IGR – Instância de Governança Regional, sendo a maioria (10,3%) da Associação do Circuito Turísticos Pedras Preciosas, seguido da Associação do Circuito Turísticos Trilha dos Inconfidentes, com 8,2%. Outro ponto facilitador na estruturação e fortalecimento das políticas públicas locais para o audiovisual são os fundos municipais de Incentivo à Cultura e ao Turismo. Dos 155 cadastros, mais de 85%, ou seja, 132 gestores responderam que seus municípios possuem um desses fundos.

Além das capacitações regionais, também integram a Minas Film Commission, ações como o Selo Cidade Amiga do Audiovisual, lançado em Nova Lima há dois meses, e a reestruturação do site da MFC, já atualizado e disponível em www.minasfilmcommission.emc.mg.gov.br. “Essas iniciativas fortalecem uma rede de atuação entre instituições e órgãos públicos a fim de facilitar a produção audiovisual no território estadual”, destaca Sérgio Rodrigo Reis, presidente da EMC. E ele complementa “hoje, todo mundo tem o audiovisual na palma da mão. Isso virou um mecanismo importantíssimo de promoção dos destinos. Só que poucos locais têm sido palco dessas produções cinematográficas, audiovisuais e televisivas, porque eles não se preparam para receber, para dar as condições para que os realizadores filmem e realizem suas produções. Nossa meta é fazer com que essas cidades se preparem e se tornem atrativas para essas produções”, ressalta Sérgio. 

Capacitação no Audiovisual
A primeira fase da integração da Minas Film Commission (MFC) com os municípios consiste no cadastramento dos gestores interessados em fazer parte do programa. Para isso, é preciso preencher o formulário de inscrição até o dia 28 de fevereiro neste link. Após esse prazo será feito um diagnóstico e o contato com os gestores para uma primeira capacitação no Audiovisual. O cadastro é gratuito e segue aberto de forma contínua. Mais informações em www.minasfilmcommission.emc.mg.gov.br

Serviço:
Cadastro Minas Film Commission
Até 28 de fevereiro
Link: https://docs.google.com/forms/d/1s-8wVu2Ic8psnzptlotz7jTI8awQE6eV2a0tN73BUFk

Como sintonizar:
redeminas.tv/comosintonizar

A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

Acesse as redes sociais:
www.redeminas.tv
facebook.com/redeminastv
instagram.com/redeminastv
twitter.com/redeminas
youtube.com/redeminas

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/