Cultura

Ponto de Cultura AMAR reabre em novo endereço e com mostras e lançamentos
Nova sede da associação
Nova sede da associação

Sem atividades presenciais desde março de 2020, por causa da pandemia, o Ponto de Cultura AMAR mudou de endereço recentemente. A nova sede – também alugada – ocupa a casa de nº 265 da Rua Rodrigues Maia, no bairro Angélica, ficando melhor localizada em relação à região que esta associação de moradores representa. Inaugurando parcialmente a nova sede, a AMAR realizará, entre os dias 11 e 14 de dezembro, das 13 às 18 horas, exposições de 2 coleções de bordados. Como protocolo de segurança anti-Covid, será exigido o uso de máscara e álcool gel e haverá limitação do número de visitantes ao mesmo tempo. O local terá a ventilação reforçada.

Uma das mostras será do projeto “De Queluz (das violas, das flores e dos livros) a Lafaiete (do artesanato, das artes e dos festivais)”, que retrata o patrimônio histórico-cultural do município. As criações são da mestra bordadeira Maria Augusta e de suas alunas no curso de bordado livre do Ponto de Cultura. Além das primeiras 9 almofadas que a AMAR já mostrou em 2019, na Casa do Artesanato, estarão expostas – e à venda – outras 9 almofadas e 3 quadros bordados.

A outra exposição será de lançamento da coleção “Circuito Villas e Fazendas de Minas”. Dona Mª Augusta bordou almofadas sobre as 12 cidades que compõem este roteiro turístico, homenageando-o pelo 20º aniversário. A bordadeira usou a colorida linguagem “naïf”, ou ingênua, para criar cenas que mesclam atrativos urbanos e rurais das vilas e fazendas, mostrando a cultura, a natureza e as pessoas em seu cotidiano simples e poético.

Professora voluntária de bordado na AMAR, Maria Augusta Carvalho de Queiroz, 88 anos, nasceu em Catas Altas da Noruega e mora em Lafaiete há muitos anos. Ela bordou as duas cidades nos quadros com os quais participou, neste ano, da 3ª BINaïf – Bienal Internacional de Arte Naïf, em Socorro, SP. As duas obras foram adquiridas por um colecionador, que está formando o acervo para um futuro museu de bordados artísticos, em Mogi Mirim, também em São Paulo.

Os trabalhos das bordadeiras poderão ser vistos também em uma série de publicações que Hélcio Queiroz, artista visual e atual presidente da AMAR, criou para a associação, entre 2020 e 2021. São livrinhos, catálogos, cartilhas, calendários, cadernos e blocos, que mostram também os mosaicos e grafites do Projeto Gentileza. Impressos com parte dos recursos de um edital estadual da Lei Aldir Blanc, os novos produtos da economia criativa da AMAR visam a sustentabilidade do Ponto de Cultura. O lançamento dos primeiros títulos acontecerá junto com as mostras de bordados, inaugurando a lojinha da AMAR, que é outra novidade na sede. A renda com a venda das publicações, cujos preços variam entre 12 e 30 reais, será usada no pagamento do aluguel da nova sede e de outras despesas com a manutenção da AMAR. Ou seja, são ótimas alternativas de presentes criativos e solidários para este feliz Natal!

SERVIÇO:

  • Mostras “De Queluz a Lafaiete” e “Circuito Villas e Fazendas de Minas” e lançamento das publicações.
    • local: nova sede do Ponto de Cultura AMAR – Rua Rodrigues Maia, 265, bairro Angélica, Conselheiro Lafaiete.
    • período: de 11 a 14 de dezembro (de sábado a terça-feira), das 13 às 18 horas.
    • protocolo de segurança anti-covid: limite de visitantes por vez, com uso obrigatório de máscara e álcool gel
  • Para mais informações:
    • WhatsApp: (31) 9-8672-2066
    • Facebook e Instagram: Ponto de Cultura AMAR

Fonte: https://fatoreal.com.br/