Gastronomia

O sabor italiano dos queijos de Cachoeira de Minas

Cachoeira de Minas fica no sul do estado de Minas Gerais e se destaca na agropecuária, cafeicultura e artesanato. Sua economia tem como base um pequeno comércio, agropecuária e indústrias familiares. Com acesso fácil, Cachoeira de Minas está a 405 km de Belo Horizonte e faz divisa com os municípios de Pouso Alegre, Estiva, Consolação, Conceição do Ouros, Brasópolis, Piranguinho e Santa Rita do Sapucaí.

Foto Vilmara Azevedo

Cidade charmosa, pequena, com cerca de 11 mil habitantes, tradicional e pacata, oferece uma boa qualidade de vida, além de um comércio diversificado, um bom setor de serviços e belas paisagens naturais. Além disso, promove anualmente um dos grandes eventos da região, a Festa de São Pedro, com a maior fogueira de São Pedro do Brasil, festa que atrai milhares de pessoas à cidade.

Outro grande destaque de Cachoeira de Minas são os embutidos e, principalmente, o queijo Tipo Grana, produzidos na Fazenda Malhada. Formado por 500 hectares de terra, a 850 metros de altitude desta fazenda em Cachoeira de Minas, sai o mais puro, autêntico e tradicional sabor do queijo e embutidos italianos, já que no município está instalada a Granparma, empresa mineira com tecnologia 100% italiana. Cada hectare da Fazenda Malhada é um pedacinho da Itália em Minas Gerais.

O Queijo Grana Padano é conhecido no mundo todo como o Rei dos Queijos. Surgiu há mais de 1000 anos na Planície Padana, na região de Parma, Piemonte, Lombardia, Emília Romagna, Veneto e Trentino, na Itália. Grana significa granuloso, sendo esta, uma das principais características desse queijo, além de sua casca dura, cor amarelo bem forte, textura lisa, oleosa e sabor intenso.

Já os embutidos produzidos na Granparma, seguem a técnica tradicional dos italianos, preservada há mais de 2000 mil anos. Desde a época do Império Romano até os dias de hoje, os italianos tem o costume de salgar a carne de porco para conservá-la por mais tempo. Da carne suína com ação do sal e do sol, em longo tempo de maturação, originou um dos mais apreciados produtos italianos no mundo, além dos queijos, presentes nas charcutarias de todo o mundo.

De origem francesa, “charcuterie”, são os locais que comercializavam carnes e seus derivados crus, conservados em longos processos de maturação, os conhecidos embutidos. Esses locais passaram a se chamar “charcuterie”, para nós, charcutarias, desde o século XV popularizando o nome em todo o mundo.
A qualidade, sabor e textura, similar aos originais italianos, são feitos por poucos no mundo. No Brasil apenas três, sendo a Granparma, um desses.

Minas Gerais tem o privilégio de ter um pouco do sabor dos queijos e embutidos tradicionais italianos, produzidos na Fazenda Malhada. Isso graças aos conhecimentos e tradição que o povo italiano tem na arte de fazer queijos e embutidos. Em Cachoeira de Minas, contam como aliado, o aprimoramento constante e investimentos em tecnologia de ponta na produção.

A união dos conhecimentos e técnicas artesanais italianas, preservadas ao longo de 2 mil anos, com a tecnologia moderna, origina um produto diferenciado e de altíssima qualidade. Isso garante respeito e referência da empresa em qualidade, sabor e legitimidade de seus produtos. Além disso, a empresa atua de forma sustentável, evitando poluição ambiental e o desperdício.

O sabor italiano dos queijos de Cachoeira de Minas veio diretamente da Itália quando chegou ao Brasil, na década de 1970, Romano Orsi. Natural da região italiana de Parma, é agricultor, engenheiro e projetista de máquinas de processar frutas.

No município, o italiano montou uma indústria de fabricação de polpa de goiaba. Em pouco tempo se transformou num próspero empresário, com fábricas de máquinas instaladas no Brasil, na Itália e países da América Central.
Além de industrial, Romano Orsi é um profundo conhecedor das técnicas artesanais de fazer queijos e embutidos italianos, principalmente de sua região natal, Parma. A partir de 2005, sentindo o desejo de voltar às suas origens de agricultor, decidiu adquirir a Fazenda Malhada, que hoje é sede da Granparma. Para Romano Orsi, sua volta às origens significa a recriação do ambiente e lembranças de sua infância na Itália.

Foto: Marcos Azevedo

Pesquisou sobre o melhor local que oferecia condições climáticas adequadas para produzir queijo Tipo Grana e embutidos, optando por adquirir a Fazenda Malhada em Cachoeira de Minas, e instalar sua fábrica de queijos. Entre 2005 e 2007, começou o preparo da fazenda para a instalação da fábrica, com maquinário todo importado da Itália, bem como a formação do plantel, com gado e raça selecionados, seguindo os padrões das queijarias italianas.
Mesmo com as diferenças climáticas – Cachoeira de Minas está a 850 metros de altitude e Parma, onde nasceu, 80 metros apenas, além do verão parmeggiano ser muito quente, entre 35 a 38 graus, bem diferente das temperaturas amenas do Sul de Minas, a iniciativa deu certo.

Nascia em Minas, com a mesma técnica, sabor e qualidade tradicional, um queijo com mais de 1000 anos de origem, o queijo Tipo Grana. Posteriormente, a fazenda passou a produzir os tradicionais e milenares embutidos do tipo italiano. Atualmente, a Fazenda Malhada gera em torno de 50 empregos diretos. (na foto acima do Marcos Azevedo, a queijaria Granparma, na Fazenda Malhada)
O industrial investiu na qualidade da pastagem, água e rebanho de gado holandês puro.
A fabricação do queijo Tipo Grana é delicada e demorada. Cada peça pesa entre 35 a 40 quilos. Para cada queijo são usados 500 litros de leite, com produção diária entre 15 a 16 queijos.

O tempo de maturação ideal do queijo Tipo Grana é de no mínimo, 13 meses. Por ficar menos tempo na salga e mais tempo maturando que o Grana Padano italiano, o queijo Tipo Grana desenvolve uma propriedade engomada, fazendo surgir assim, os tradicionais cristais do original.
Para absorver melhor o sabor e os cristais que são formados nos 13 meses de maturação, quando for consumido, o ideal é não fatiar esse tipo de queijo com faca, mas picá-lo ou lascá-lo. Isso preservará as propriedades adquiridas durante o processo de maturação, aproveitando melhor seu sabor.

Foto: Marcos Azevedo

Já os embutidos fabricados pela Granparma são feitos em outra fazenda, onde ficam os suínos.
Da preparação até a maturação, com a temperatura e umidade do ar controlada. A carne não é defumada e muito menos são usados conservantes ou aditivos químicos. É simplesmente salgada, entrelaçadas com cordas e penduradas em prateleiras nas câmaras para ser maturada, como faziam os romanos, há 2 mil anos atrás.

A maturação dos embutidos varia de 12 a 24 meses, de acordo com o tipo de embutido. O processo é todo artesanal, do início ao fim. O resultado é um sabor e aroma inigualáveis. São produzidos na fazenda os embutidos de Presunto Cru Tipo Italiano, Coppa Tipo Italiana, Pancetta Tipo Italiana, Lombo Tipo Italiano e Salame Tipo Italiano.

Foto: Marcos Azevedo

Após a maturação, os embutidos chegam ao consumidor fatiados, em embalagens à vácuo. Para melhor aproveitamento do sabor dos embutidos, ao abrir a embalagem, deve-se deixar o produto descansando um pouco em temperatura ambiente, para então, consumi-los.
O queijo Tipo Grana, em peça ou fatiados, além dos embutidos da Granparma estão disponíveis em empórios, lojas de queijos e supermercados de todo o Brasil.

No instagram oficial da empresa, @granparma.queijos.embutidos, podem ser obtidas mais informações sobre os produtos ou com Marcos Azevedo pelo whatsapp (35) 99952-3908.

Matéria completa no site www.conhecaminas.com

Texto: Arnaldo Silva
Fonte: www.conhecaminas.com