Cultura

Lafaiete celebra o centenário da Semana de Arte Moderna

De 18 a 30 a abril, a Secretaria Municipal de Cultura promove a Semana da Biblioteca em Conselheiro Lafaiete, celebrando os cem anos do acontecimento que mudou a forma de se olhar para a arte no Brasil. Em 1922, artistas de áreas diversas se reuniram com o intuito de atrair a atenção para a arte produzida no Brasil, buscando valorizar seus agentes e promover a liberdade cultural até então com muita influência europeia.

A Semana de Arte Moderna, muito criticada no seu acontecimento e objetivos propostos, veio ao longo do tempo, ganhando valor na história, pois abriu portas e oportunidades para o que hoje conhecemos como arte genuinamente brasileira; muito do que conhecemos hoje, como Monteiro Lobato, Carlos Drumond da Andrade, Vinícius de Moraes, Guimarães Rosa, tem neste período a sua inspiração.

A Biblioteca Municipal Lafayette Rodrigues Pereira abre então suas portas, expondo um pouco desta história, revelando a trajetória iniciada em 1922 que se estende como arte moderna até os dias de hoje, quando muitos artistas, fazem da nossa cidade um expoente da Cultura Mineira.

Com participações de artistas Lafaietenses e entidades culturais, alunos da rede pública e privada poderão, até o dia 30 de abril, sempre de 08 às 17h aprender mais sobre o tema e conhecer as dependências da Biblioteca Municipal que fica no Solar Barão de Suaçuí e que por muito tempo ficou fechada, devido à pandemia. “É hora de abrir as portas, os livros e a cabeça, para que a Arte possa transbordar e encontrar novos Artistas” – conclui o Secretário de Cultura Geraldo Lafayette.

Participações

PONTO DE CULTURA AMAR

A AMAR – Associação dos Moradores e Amigos da Região é uma organização civil, sem fins lucrativos, fundada em 29/05/1999, agregando os bairros Angélica e Albinópolis, em Lafaiete.
Na sede da AMAR funcionam uma biblioteca comunitária e diversos cursos livres de arte e artesanato, como os de bordado livre, de mosaico e de grafite. Estas técnicas foram
retratadas em uma série de livretos, cartilhas, catálogos, calendários, cadernos e blocos que a associação vem lançando desde dezembro. Você poderá conhecer estes trabalhos na Semana da Biblioteca.

CAROLINA NOGUEIRA
“De onde vem o Era uma vez…” conta a história de Clara, uma menina que gostava muito de ouvir histórias e queria saber de onde vêm todas elas. Com a ajuda de uma plantinha falante ela conhece um mundo mágico cheio de aventuras. O projeto foi escrito e ilustrado por Carolina Nogueira. Conta com trabalhos em aquarela e colagem. Se estende também no formato de contação de histórias, com a criação de personagens e objetos lúdicos.
Carolina Nogueira – Artista e Arte educadora – Formada em Belas Artes – UFMG

CASA DO TEATRO
O Centro Cultural Casa do Teatro está completando neste 2022, 40 anos de existência. O Festival de Artes Cênicas – FACE – que é realizado pela instituição, foi reconhecido como Bem Imaterial pelo IEPHA. E o Teatro está intimamente ligado à literatura.

JULINHO FERNANDES
O início na carreia musical veio há 38 anos, onde fez aulas na escola de música da Banda União Musical Nossa Senhora das Graças com professor Waldir Laureano e ao mesmo tempo estudava violão clássico com o professor Nilo Sérgio. Saxofonista desde os 12 anos suas maiores inspirações musicais são: no violão: Romero Lubambo, Marco Pereira e Nilo Sérgio. No sax, Ademir Júnior. «Música representa pra mim, o sagrado, minha vida, minha arte.»

ABRIL POÉTICO
O Abril Poético é um Salão Nacional de Poesia e artes integradas criado em 2006 pela Liga Ecológica Santa Matilde – LESMA. O projeto tem sede em Conselheiro Lafaiete mas ocorre anualmente há 15 anos de forma itinerante. Durante estes anos já aconteceu em diversas cidades mineiras e nos estados de Santa Catarina, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

SOCIEDADE LITERÁRIA DE QUELUZ
A Sociedade Literária de Queluz foi criada com o objetivo de fomentar a leitura em todas as suas formas. Sabemos o quanto é importante o hábito da leitura e que a literatura antecede, e por vezes, justifica as relações dos seres humanos com o mundo que o rodeia. A leitura possibilita novos olhares e principalmente outras possibilidades. Desenvolve a empatia com pessoas em situações semelhantes e também diferentes. O crescimento pessoal advindo da leitura é uma constante desde a criação da própria escrita.

Fonte: https://fatoreal.com.br/