Cultura

Intervenções de teatro, dança e música marcam programação artística do Projeto Percurso Modernista

Atividades têm participação do Coral Lírico de Minas Gerais, da Cia de Dança Palácio das Artes e de professores, alunos e coletivos do Cefart

16 3 2022 minipercurso
Imagem: Paulo Lacerda /FCS.

O projeto Percurso Modernista, que proporciona ao visitante da Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard um mergulho na trajetória do movimento modernista em Minas Gerais, conta com uma variada programação artística. Intervenções em dança, teatro, música e tecnologias da cena acontecem entre os dias 16 de março e 8 de abril de 2022, ocupando o ambiente da Grande Galeria e refletindo a pluralidade das atividades culturais da Fundação Clóvis Salgado ofertadas de forma gratuita.

Inaugurando a programação, no dia 16 de março, alunos do Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart transmitirão, por meio de intervenção sonora, uma radionovela, adaptada da obra “Ópio de Cor”, escrita por Pagu (Patrícia Galvão), feminista ícone do Modernismo Brasileiro. A ocupação do Cefart também contará com apresentação dos alunos da Turma de Percussão da Escola de Música, com a roda de conversa “A Semana de Arte Moderna (1922) e outros modernismos na música” e com a palestra “Viagem e Modernismo”, uma abordagem sobre as viagens de Mário de Andrade, promovida pela Escola de Artes Visuais.

A programação conta ainda com o Sarau Lírico em homenagem à Heitor Villa-Lobos, apresentado pelo Coral Lírico de Minas Gerais, e com a intervenção de dança “Hoje 730”, da Cia de Dança Palácio das Artes. O visitante também terá a acesso a uma sala especial onde ocorrerá a exibição de vídeos do Festival Villa-Lobos, iniciativa da produtora cultural Carminha Guerra, que reuniu representantes da música instrumental mineira como Gilvan de Oliveira, Família Barros, Patrícia Valadão, Celso Faria e Mauro Rodrigues, dentre outros, para homenagear o compositor, principal nome do modernismo brasileiro na música.

De acordo com Luciana Salles, diretora cultural da Fundação Clóvis Salgado, as atividades educativas e artísticas são essenciais para ampliar a potencialidade do projeto. “É muito importante para nós ocupar a Grande Galeria para além de sua utilização primeira. Principalmente, pela possibilidade de oferecer atividades para diferentes públicos, como o Sarau Lírico, a ocupação da Cia de Dança Palácio das Artes e as atividades do Cefart. Também é providencial o encontro de instrumentistas mineiros para homenagear o mestre Villa-Lobos, pois evidencia a importância do barroco mineiro no modernismo e na formação da identidade cultural brasileira. Villa-Lobos foi influenciado pela mineiridade, assim como influenciou a música brasileira”.

Percurso Modernista, projeto que integra o programa O Modernismo em Minas Gerais, tem curadoria do pesquisador Epaminondas Bittencourt, celebra o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, em uma parceria entre Governo de Minas Gerais, Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, Fundação Clóvis Salgado, Ministério Público de Minas Gerais e APPA Arte e Cultura.

Confira a programação completa AQUI

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/