Turismo & Lazer

Governo lança ‘Via Liberdade’, rota turística que tem a BR-040 como referência

Trajeto, que soma 1.190 quilômetros, passa por Minas, Rio, Goiás e Brasília, em um total de 300 cidades

imagem de destaque

Governo de Minas lançou, nesta terça-feira (26/4), a Via Liberdade: a maior rota turística e cultural do país. O governador Romeu Zema assinou o decreto que dá início oficialmente ao percurso de 1.179 quilômetros da BR-040 que vai interligar as belezas, as histórias, a cultura e a arte de Minas, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal.

A Via Liberdade conta com investimento de cerca de R$ 12 milhões para fomento e estruturação do turismo nas cidades envolvidas. Desse montante, mais de R$ 4 milhões foram destinados em acordo de cooperação firmado entre o Governo de Minas, a Fecomércio, Sesc e Senac para ações de capacitações, promoção, marketing turístico e intercâmbio cultural.

O objetivo é fomentar o turismo das cidades envolvidas e, por consequência, o desenvolvimento territorial e econômico das regiões contempladas. O investimento total na Via Liberdade contempla também editais de cultura e turismo e investimentos em projetos nas autarquias estaduais.

O governador destacou que o projeto visa fortalecer o turismo em Minas, qualificando as regiões que são atravessadas ou margeiam a BR-040.

“Essa rodovia tem um valor histórico inestimável, pois ela passa próxima de cidades históricas como Ouro Preto, Diamantina, Paracatu, e acaba em Brasília, nossa capital. O que queremos, por meio de uma parceria com Fecomércio e Senac, é preparar essas 186 cidades de Minas às margens da rodovia para se estruturar adequadamente para termos um turismo mais desenvolvido. Lembrando que se trata de uma das principais rodovias do país. E, ao longo dela, existem pontos excepcionais como também locais que precisam aprimorar o serviço e a culinária, e isso será feito com  ajuda do Senac”, disse.

O chefe do Executivo estadual acrescentou que o momento da criação do projeto é oportuno, dado o crescimento do turismo em Minas. “Estamos dando um pontapé muito importante em um momento em que o turismo está em uma fase de retomada consistente e os números da pandemia estão melhores, com menor número de óbitos e casos da doença, passando a ser um capítulo da história e não mais do presente”, afirmou.

Para o lançamento da Via Liberdade, uma solenidade com referências históricas foi realizada com a abertura da exposição dos quatros principais hinos do Brasil: da Independência, Nacional, da Bandeira e da Proclamação da República.

Criação

A rota foi criada também em comemoração ao Bicentenário da Independência do Brasil e aos 100 anos da Semana de Arte Moderna, visto que percorre as cidades que tiveram protagonismo nesses momentos históricos, desde a fase do Brasil Império no Rio de Janeiro, passando pelos movimentos libertários em Minas, a conquista do interior, em Goiás, e o apogeu da Independência do Brasil, sintetizado na criação modernista de Brasília. A Via Liberdade conta com ações e programas estratégicos que serão desenvolvidos ao longo da BR-040 e imediações. São mais de 300 cidades nesse percurso, que apresentam sete Patrimônios da Humanidade e 80 Patrimônios Memória do Mundo.

O secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, enumerou as regiões históricas contempladas pela rodovia. “A via liberdade possui sete patrimônios da humanidade, se consolidando como a maior linha de patrimônio que teremos no país. Além disso, possui mais de cem cidades que são patrimônio histórico do Brasil. O trajeto inteiro conta com cerca de 70% dos patrimônios históricos tombados do Brasil”, ressaltou.

A Via Liberdade conta com quatro eixos de ações, de forma conjunta, pelos três estados e Distrito Federal, sendo de estruturação, sinalização, promoção dos roteiros e destinos turísticos e intercâmbio cultural.  Para conhecer a rota e obter mais informações, também foi lançado o portal www.vialiberdade.com.br.

Circuitos Cultural da Via Liberdade

Ainda durante o evento de lançamento, foram apresentados diversos produtos para serem comercializados nos circuitos culturais da Via Liberdade – como vinho, doce, queijo e café do cerrado –  pelos três Estados que integram a rota e o Distrito Federal.

São 24 parques, integrando 70% do patrimônio tombado do país, com paisagens entre montanhas e mar, cidades imperiais, natureza exuberante, horizontes, capitais, metrópoles, comidas típicas, tradições, sertão, arte e contemporaneidade.

Além da Via Liberdade, o Governo de Minas disponibiliza para todo o estado, linhas de crédito, na ordem de 280 milhões, junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para ações de estruturação do turismo. 

Zema defende mudança de nome

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, defendeu que a BR-040 seja conhecida em breve como Via Liberdade. “Em São Paulo, temos a Via Anhanguera, Imigrantes, e por que não termos em Minas Gerais a Via Aleijadinho, a Via Tiradentes e a Via JK? Tenho certeza que será melhor que números”, defendeu.

O secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas de Oliveira, destacou que a Via Liberdade “dá territorialidade” a outra rota, a Via Real. Ele ressaltou a importância da rota para valorizar o projeto de nação representado no interior do país.

Edital de formação para Rota Via Liberdade 

A Via Liberdade ainda lança, a partir desta quarta-feira (27/4), edital direcionado a projetos que contemplem a realização de oficinas e ações de capacitação de curta duração voltadas ao desenvolvimento de técnicos, profissionais, artesãos, mestres de ofícios e outros que atuem ou tenham interesse em atuar na preservação de patrimônio material e imaterial de Minas Gerais. As inscrições vão até o dia 27/5, por meio da Plataforma Digital Fomento e Incentivo à Cultura.  

O objetivo é contemplar também a capacitação de agentes culturais, cujas ações sejam viabilizadas na rota turística do corredor cultural da “Via Liberdade”. Está previsto o valor de R$ 1 milhão, oriundo do Fundo Estadual de Cultura (FEC). Esse montante será distribuído a cerca de 50 projetos propostos por pessoas físicas nas categorias de Artes Plásticas e Ofícios, e Preservação do Patrimônio Cultural. Também será lançado edital voltado à promoção e ao apoio à comercialização do turismo.

Fonte: https://tribunademinas.com.br ; https://www.agenciaminas.mg.gov.br/