Saúde

Funcionária da Santa Casa doa parte do cabelo em um ato de solidariedade

O cabelo é algo que completa o conjunto estrutural do corpo humano. Para as mulheres, principalmente, é tratado com muito cuidado porque faz parte da vaidade feminina contribuindo tanto para a beleza interior quanto para a exterior. Neste mês, quando se celebra o ‘Outubro Rosa’ em combate ao câncer de mama, a decisão da funcionária da Santa Casa de Misericórdia de Barbacena, Larisse Moura Alves Roland, comoveu a todos, pois decidiu doar parte de seu cabelo.

1
Larisse Moura antes do corte do cabelo

Para ela, seu cabelo foi além de uma simples vaidade de beleza. Ela cortou seu cabelo que será doado a uma instituição que produz perucas que são repassadas para aquelas mulheres que perderam o cabelo, acometidas pelo câncer. Segundo Larisse, ela tinha todo um cuidado com seu cabelo, pois era algo que prezava como fator importante para sua vida. “Minha decisão de cortá-lo para ser doado veio na última semana depois de uma mensagem que recebi de minha mãe, de uma criança que não tinha cabelo porque tinha câncer. Fiquei muito sensibilizada e não pensei duas vezes e decidi doar o meu cabelo”, disse emocionada e certa do importante ato de solidariedade que estava praticando. Destacou também que em sua família alguém já teve câncer, o que fortaleceu ainda mais seu ato de doação.

2
Larisse Moura depois do corte do cabelo

“No momento que cortava o cabelo, chorei muito, mas não pelo corte, e sim pela ação que estava praticando, pois puder sentir profundamente naquele momento o quanto é bom e importante pode ajudar alguém, mesmo não sabendo quem será beneficiado. “Sei do quanto é importante para as mulheres o cabelo. Tenho certeza que estarei contribuindo muito para melhorar a autoestima de alguém com a peruca que será confeccionada com o cabelo que, agora, não é mais meu, mas de alguém que tanto precisa”, pontuou muito emocionada.

Larisse cortou 35 cm de seu cabelo e não tem nenhum arrependimento do que fez. “Pude perceber que posso fazer muito mais pelas pessoas. Como é bom se sentir útil. “Vejo que ser solidário deve ser uma obrigação de todo ser humano”, destacou.

Foto: Divulgação

Flávia Siqueira
Publicitária | Jornalista
(32) 8479.2772