Turismo & Lazer

Concurso que elegerá “Melhores Vilas Turísticas” do mundo está com inscrições abertas

Para participar, as regiões precisam ter até 15 mil habitantes e sediar atividades rurais. Documentação deve ser enviada ao Ministério do Turismo até 27 de maio

17.05.2022_Matéria_Vilas_Turísticas.jpg
Santuário Vagafogo, em Pirenópolis (GO). Crédito: Augusto Miranda/MTur

Municípios brasileiros que possuam estratégias inovadoras e transformadoras para o turismo em áreas rurais têm até 27 de maio para se inscreverem na 2ª edição do concurso mundial “Melhores Vilas Turísticas”. Desenvolvida pela Organização Mundial do Turismo (OMT), a iniciativa contará com três representantes brasileiros, que serão escolhidos pelo Ministério do Turismo e concorrerão com outros destinos em nível global. Em 2021, a Rota do Enxaimel, situada na região do Vale do Itajaí, em Santa Catarina, foi uma das ganhadoras.

Para participar, os interessados precisam enviar a documentação necessária ao e-mail candidaturas@turismo.gov.br, em português e, também, em inglês ou espanhol. Dúvidas sobre a seleção podem ser encaminhadas para o mesmo endereço eletrônico. As propostas devem ser feitas por entidades públicas ou privadas, associações, pessoas físicas ou jurídicas que representem as comunidades. Caso a inscrição seja iniciativa do setor privado ou do terceiro setor, é necessário indicar no e-mail que a candidatura conta com a anuência da prefeitura ou do órgão oficial de turismo do município a que a vila se vincule.

Para o ministro do Turismo, Carlos Brito, o concurso é uma ótima oportunidade de promoção e desenvolvimento do turismo rural no país. “O Brasil possui inúmeras regiões rurais que têm potencial para figurar entre as melhores vilas turísticas do mundo. Assim como a Rota do Enxaimel, que ganhou no último ano, tenho certeza de que este ano emplacaremos outra região. Você, gestor municipal ou comunidade, se inscreva e ajude a promover o turismo brasileiro”, incentiva.

Podem participar da chamada pública localidades rurais com até 15 mil habitantes, que abriguem atividades tradicionais, como agricultura, silvicultura, pecuária ou pesca, e que compartilhem valores e o estilo de vida da comunidade. (Confira AQUI os documentos exigidos)

Assim como na primeira edição do concurso, o Ministério do Turismo levará em consideração outros três critérios para a classificação dos destinos: estar posicionado digitalmente e conseguir divulgar seus produtos turísticos; possuir ações de turismo de base comunitária ou produção associada, como nas áreas de alimentos e de artesanato, e dispor de um evento tradicional com visitação turística no calendário oficial.

BENEFÍCIOS – Por meio de um selo, a OMT identificará as “Melhores Vilas Turísticas”, que servirão de exemplo de destinos rurais na relação com bens culturais e naturais, a preservação e a promoção de valores rurais e comunitários e a defesa da inovação e da sustentabilidade nos aspectos econômicos, sociais e ambientais. A OMT também vai disponibilizar um programa de apoio a aldeias e vilas que não tenham sido classificadas, neste primeiro momento, para obter o selo. A entidade criará, ainda, uma rede para a troca de experiências, boas práticas, conhecimentos e oportunidades de desenvolvimento do turismo rural.

Por Victor Maciel
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Fonte: https://www.gov.br/turismo