Cultura

CINEMA COREANO É DESTAQUE DO PROGRAMA CINEMATÓGRAFO, DA REDE MINAS, NESTA SEXTA (31)

Atração ainda traz entrevista com o ator Chico Díaz e apresenta outras novidades para os fãs da telona

Apresentador Fernando Tibúrcio – divulgação Cinematógrafo – Rede Minas (10)

Hollywood já não é mais o império do cinema. O mercado americano divide bilheteria em diversos países. Nas últimas décadas, o continente asiático mostrou sua força com as produções coreanas. Os títulos agradaram os fãs da sétima arte, entraram para as salas de cinema e plataformas de streamings e alcançaram prêmios mundiais. O sucesso invadiu, também, o Cinematógrafo, da Rede Minas. A atração dedica um episódio especial para falar sobre o cinema contemporâneo coreano, encerrando a programação do ano em grande estilo. O programa vai ao ar nesta sexta (31), às 20h.

O cinema sul-coreano contemporâneo é heterogêneo e tem, em sua raiz, um passado político. O programa convida quem entende do assunto para falar sobre esse fascinante universo asiático. No estúdio, o jornalista Renato Silveira. Já conhecido pelo programa Cinefonia, da Rádio Inconfidência, Silveira faz parte da direção da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), é mestre em Cinema e contribuiu como júri em mostras e publicou textos da cena audiovisual do país.

filme O ano da morte de Ricardo Reis 6 – crédito Ar de Filmes

Em um bate-papo descontraído, Renato Silveira e o apresentador do Cinematógrafo Fernando Tibúrcio resgatam a história do cinema coreano, a importante participação do governo para fomentar as produções e lembram títulos emblemáticos, como “Parasita”, de Bong Joon-ho, que foi a primeira obra não falada em língua inglesa a vencer o Oscar, em 2020, na categoria “melhor filme”.

O Cinematógrafo ainda traz entrevista com o ator Chico Díaz. Conhecido pelo sucesso em filmes e telenovelas, como “Velho Chico”, Díaz fala sobre um de seus últimos trabalhos. O ator foi protagonista do título português “O ano da morte de Ricardo Reis”, de João Botelho. O filme traz para a tela Fernando Pessoa. Um dos maiores escritores da língua portuguesa, ele criou o heterônimo Ricardo Reis. A genialidade agradou outro mestre das letras, José Saramago. Ganhador do prêmio Nobel de Literatura, Saramago deu continuidade à vida de Ricardo Reis no livro “O ano da morte de Ricardo Reis”. Inspirado no livro, João Botelho dirigiu o filme que leva o mesmo nome e mostra a história desse heterônimo que volta a Portugal após um exílio de 16 anos no Brasil. A data é 1936, ano em que o mundo assiste a diversos perigos, como o fascismo e o nazismo. O filme mostra o encontro de Fernando Pessoa e Ricardo Reis.

O drama batizado de “Doramas” que surgiu no Japão e ganhou versões coreanas e chinesas e a continuação da saga de Matrix também são algumas das novidades que estão na programação. O Cinematógrafo vai ao ar nesta sexta-feira (31), às 20h, pela Rede Minas. O público também pode conferir a atração, nesse mesmo horário, pelo site da emissora: redeminas.tv.

COMO SINTONIZAR:
redeminas.tv/comosintonizar
A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

ACESSE AS REDES SOCIAIS:
www.redeminas.tv
facebook.com/redeminastv
instagram.com/redeminastv
twitter.com/redeminas
youtube.com/redeminas

ATENDIMENTO AO PÚBLICO:
Tel: (31) 3254-3000
Whatsapp: (31) 98272-6543

Tatiana Coutinho
Assessora de Imprensa
Assessoria de Comunicação Social
tatiana.oliveira@redeminas.mg.gov.br
tatianacoutinho.tc@gmail.com
+55 31-3254-3431