Category Archives: Turismo & Lazer

Turismo & Lazer

Concurso que elegerá “Melhores Vilas Turísticas” do mundo está com inscrições abertas

Para participar, as regiões precisam ter até 15 mil habitantes e sediar atividades rurais. Documentação deve ser enviada ao Ministério do Turismo até 27 de maio

17.05.2022_Matéria_Vilas_Turísticas.jpg
Santuário Vagafogo, em Pirenópolis (GO). Crédito: Augusto Miranda/MTur

Municípios brasileiros que possuam estratégias inovadoras e transformadoras para o turismo em áreas rurais têm até 27 de maio para se inscreverem na 2ª edição do concurso mundial “Melhores Vilas Turísticas”. Desenvolvida pela Organização Mundial do Turismo (OMT), a iniciativa contará com três representantes brasileiros, que serão escolhidos pelo Ministério do Turismo e concorrerão com outros destinos em nível global. Em 2021, a Rota do Enxaimel, situada na região do Vale do Itajaí, em Santa Catarina, foi uma das ganhadoras.

Para participar, os interessados precisam enviar a documentação necessária ao e-mail candidaturas@turismo.gov.br, em português e, também, em inglês ou espanhol. Dúvidas sobre a seleção podem ser encaminhadas para o mesmo endereço eletrônico. As propostas devem ser feitas por entidades públicas ou privadas, associações, pessoas físicas ou jurídicas que representem as comunidades. Caso a inscrição seja iniciativa do setor privado ou do terceiro setor, é necessário indicar no e-mail que a candidatura conta com a anuência da prefeitura ou do órgão oficial de turismo do município a que a vila se vincule.

Para o ministro do Turismo, Carlos Brito, o concurso é uma ótima oportunidade de promoção e desenvolvimento do turismo rural no país. “O Brasil possui inúmeras regiões rurais que têm potencial para figurar entre as melhores vilas turísticas do mundo. Assim como a Rota do Enxaimel, que ganhou no último ano, tenho certeza de que este ano emplacaremos outra região. Você, gestor municipal ou comunidade, se inscreva e ajude a promover o turismo brasileiro”, incentiva.

Podem participar da chamada pública localidades rurais com até 15 mil habitantes, que abriguem atividades tradicionais, como agricultura, silvicultura, pecuária ou pesca, e que compartilhem valores e o estilo de vida da comunidade. (Confira AQUI os documentos exigidos)

Assim como na primeira edição do concurso, o Ministério do Turismo levará em consideração outros três critérios para a classificação dos destinos: estar posicionado digitalmente e conseguir divulgar seus produtos turísticos; possuir ações de turismo de base comunitária ou produção associada, como nas áreas de alimentos e de artesanato, e dispor de um evento tradicional com visitação turística no calendário oficial.

BENEFÍCIOS – Por meio de um selo, a OMT identificará as “Melhores Vilas Turísticas”, que servirão de exemplo de destinos rurais na relação com bens culturais e naturais, a preservação e a promoção de valores rurais e comunitários e a defesa da inovação e da sustentabilidade nos aspectos econômicos, sociais e ambientais. A OMT também vai disponibilizar um programa de apoio a aldeias e vilas que não tenham sido classificadas, neste primeiro momento, para obter o selo. A entidade criará, ainda, uma rede para a troca de experiências, boas práticas, conhecimentos e oportunidades de desenvolvimento do turismo rural.

Por Victor Maciel
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Fonte: https://www.gov.br/turismo

Turismo & Lazer

Acuruí será palco do festival “Das Montanhas e Águas de Minas”

Evento gratuito e inclusivo reafirma as raízes da região e o legado de um povo de vida simples que respeita as tradições.

No caminho da Estrada Real, com seus pouco mais de 800 moradores, a pequena Acuruí (MG) é um misto de costumes e tradições  mineiras. Por ali, o tempo demora a passar. Quem mora no pequeno distrito pertencente  a Itabirito, distante 81 quilômetros de Belo Horizonte, aprendeu desde cedo a valorizar a natureza, a rotina pacata, a boa prosa, as cantigas, a gastronomia e a poesia.

Essa  região, cujo vilarejo é o único distrito de Itabirito integrante da  Estrada Real, é rica em história. A rua  principal, por exemplo, fazia parte do Caminho de Sabarabuçu e seus 160 km divididos em seis trechos, cada um com atrativos próprios.

Um lugar abundante em montanhas e águas cristalinas, onde se respira cultura. Nada aqui se compara às grandes cidades. Acuruí preserva valores centenários: como respeito aos anciãos, à família, vida simples, sem comércio supérfluo. Somente o essencial. Uma padaria, uma venda, uma mercearia e um restaurante. E duas igrejas, uma em frente à  outra, separadas por apenas 500 metros. Todo mundo se conhece e se reconhece.  E todos têm orgulho disso. Quem não teria?

E foi com essa concepção de reverenciar  tudo isso, esse legado contado em verso, prosa, representado pelo artesanato rústico e pelas boas práticas sustentáveis, trazendo para o distrito e para essas pessoas que escolheram aqui para viver um pouco mais de cultura no mais amplo sentido, que Acuruí será palco, entre os dias 13 e 15 de maio, do festival Das Montanhas e Águas de Minas. Uma oportunidade ímpar também para levar música de raiz a um povo que gosta de cantar e dançar, de boa comida, regada à cachaça de qualidade e cerveja artesanal, e de contação de causos.

Todo espaço do evento será acessível a cadeirantes, com disponibilidade de rampas. O material de comunicação será impresso também em braile. Intérpretes de Libras estarão presentes nas apresentações e nas oficinas. O estacionamento também contará com vagas prioritárias para pessoas com deficiência.

Entre  as  atrações, Renato Teixeira, Orquestra Mineira de Viola Caipira, Léo Pilo,  Teatro dos  Tropeiros,  além de gastronomia, prosa e contação de causos

RESPONSABILIDADE SOCIAL – Uma iniciativa que abrirá caminhos para dezenas de jovens que, em meio à diversidade histórica e cultural local, não têm acesso ao mundo virtual. Mas que poderão, por meio das oficinas a serem realizadas antes do Festival, em abril, se conscientizar ainda mais sobre a importância do desenvolvimento sociocultural regional. Um projeto que inclui o fomento ao sentimento de pertencimento, atrelado à geração de empregos e à economia criativa. E ainda, ao incremento de ações de divulgação do vilarejo, com foco no turismo sustentável e em novas oportunidades para a população.

O projeto Das Montanhas e Águas de Minas  é um festival de música instrumental, que levará as orquestras de viola caipira e outros atores da região para se apresentar e trocar experiências, por meio de bate papos com os cidadãos.  Por isso, a ampla programação prevê a realização paralela de oficinas nas escolas, em abril, concurso de redação, feiras de gastronomia, artesanato, teatro, encontro de tropeiros e grupos tradicionais. Não faltará mesa farta, doces caseiros, comidas típicas,  histórias a serem ouvidas e contadas.

Entre as atrações do festival, o músico Renato Teixeira, a Orquestra Mineira de Viola Caipira, Teatro dos Tropeiros e artistas locais. Tudo isso antecedido de oficinas de reciclagem com o artista Léo Pilo.

O sugestivo nome do evento se deve à localização e características do distrito, que tem em seu entorno belas paisagens, grandes montanhas e um excelente manancial de rios, cachoeiras e riachos. Acuruí e seus mais de 300 anos são hoje um potencial cultural imenso.

Um dos objetivos “Das Montanhas e Águas de Minas” é levar música, cursos, oficinas e outras ações para o distrito, além de divulgar para o Brasil o tradicionalismo da região, que tem características importantes das raízes de Minas Gerais.

OFICINAS –  No evento, gratuito e dirigido às comunidades locais,  durante todo o mês de abril estão sendo realizadas atividades em Itabirito e Rio Acima. Como as oficinas de artesanato e figurino, com o artista Léo Pilo. Mineiro de Belo Horizonte, Pilo reúne trabalhos inusitados, feitos de matérias não convencionais, com  métodos de redução, reciclagem e reutilização, voltados à sustentabilidade. Nessa atividade, ele compartilhará  técnicas desenvolvidas por meio da reutilização de resíduos urbanos. Um artista inquieto, criativo e dinâmico, que durante 15 anos trabalhou na ASMARE e ministrou inúmeras oficinas de cenografia, costura, novas possibilidades, papelaria e marcenaria.

Já em maio, haverá apresentações do músico Renato Teixeira, da Orquestra Mineira de Viola Caipira e do Teatro dos  Tropeiros.  

QUEM É QUEM

Natural de Ubatuba (SP),  Renato Teixeira , no espetáculo Um poeta e um violão, oferecerá ao público uma viagem emocionante e divertida pela música do interior do Brasil. O artista fez parcerias diversas, como a parceria com Almir Sater, com a composição de sucessos, como: Um Violeiro Toca e Tocando Em Frente.  Sucessos como Romaria, AmoraAmanheceuPeguei a Viola, Frete Recado, misturam-se a canções inéditas.

A Orquestra Mineira de Viola Caipira “Ritmos e Tradição,  sob direção do produtor e músico Gilvan Borges,  foi criada há 10 anos. Formada exclusivamente por violas caipiras de dez cordas e conta em sua formação, com crianças, jovens e adultos, representa as montanhas de Minas nos acordes de viola, por meio da inspiração na natureza e na história de Minas.

Em Tropeiros: Uma Jornada de Sonhos e Fé, haverá um cortejo pelas ruas de Acuruí, com a encenação de um texto poético contando as experiências e vivências dos tropeiros, com a participação de cinco atores/músicos e figurantes. O treinamento do teatro é coordenado por Marcelino Xibil Ramos. Ator, escritor e contador de histórias. Autor de “O Abraço”, que marca sua estreia na literatura para crianças. Veterano com o espetáculo “Causos de Brasêro”, que completou 10 anos em 2020.

Ocorrerão ainda shows dos músicos locais: Marcelo Vaz. Mineiro natural de Nova Lima/MG o músico iniciou sua trajetória na mais de 25 anos sempre buscando ampliar seus conhecimentos para o canto a execução e a prática de instrumentos. Multi-instrumentista hoje dedica-se aos estudos de piano, arranjos e composição; Banda Alcalyno, marcada pelas composições próprias, cujo forró feito em Minas conquistou o Brasil  e The Sound. Um projeto que surgiu com o objetivo de atender eventos corporativos, casamentos e recepções, e outros que se enquadrem ao estilo da banda. Composto por cinco músicos, o grupo traz em seu repertório, diversos estilos como MPB, clássicos internacionais, musica mineira, samba e  pop.

A coordenação do Festival Das Montanhas e Águas de Minas é do produtor cultural Rud Carvalho e idealização de Suzana Martins, com apresentação do Ministério da Cidadania e Instituto Cultural Vale ,  patrocínio do Instituto Cultural Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com apoio da empresa Ferro Puro,  Prefeitura Municipal de Itabirito, Hotel Rio Das Pedras, S2 Bike Barão, SENAC, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. A realização do festival é da ALCE – Associação Livre de Cultura e Esporte e produção da New View Entretenimento e Comunicação.

SERVIÇO:

Escolas onde ocorrerão as ações de contadores de casos, concurso  de redação e oficinas de reciclagem: Escola de Acuruí, Escola Antônio Toledo Sobrinho (Marzagão), Escola Padre Antônio Cândido (São Gonçalo do Bação), Escola Professora Olímpia Mourão Malheiros (Córrego do Bação) e a Escola Municipal Laura Queiroz ( está funcionando no projeto 2000, bairro Matozinhos).

Números de inscrições disponíveis:
14 de MAIO às  9h – Caminhada ecológica, buscando a contemplação da natureza local. 25 vagas

15 de MAIO às 9h –  Pedalada ecológica, buscando contemplação da natureza local. 40 vagas.

Inscrições podem ser feitas por WhatsApp com Suzana Martins (31) 98401-2136.

Contatos – 
Redes sociais:
Instagram: @dasmontanhaseaguasdeminas
Facebook: Festival das montanhas e aguas de minas
Site: montanhaseaguasdeminas.com.br
Suzana Martins:  31-984012146
Assessoria de Imprensa:
Infinita Comunicação
(61) 981377600
redacaoinfinita3@gmail.com

Programação das festividades com previsão de horários:

SEXTA  – dia 13 de maio

19h30 Cerimônia de abertura com moradores locais, prefeitura, e patrocinadores.

Músico local: Marcelo Vaz

Local: Associação Comunitária de Acuruí.

20h Abertura do fim de semana do evento com premiação do concurso de contos e casos

21h  – Músico local: Banda Alcalyno

Local: em frente à Igreja Matriz da Nossa Senhora da Conceição

 SÁBADO – dia 14 de maio

9h – Caminhada ecológica, buscando a contemplação da natureza local.

 Ponto de encontro: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

13h às 22h  – Abertura da feira de artesanato e gastronomia da comunidade, expondo seus mais variados produtos

 Local: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

14h – Apresentação a céu aberto sobre a Vida dos Tropeiros, com cortejo. Local: Irá iniciar na igreja Nossa Senhora do Rosário e o cortejo irá até a Vila da Montanha

 15h – Queima de alho, tradição gastronômica dos tropeiros.

18h – Músico local: Trio Mineiro de Viola

20h – Show musical: Renato Teixeira Local: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

DOMINGO – dia 15 de maio

9h – Pedalada ecológica, buscando contemplação da natureza local

Ponto de encontro: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal

11h às  18h – Abertura da feira de artesanato e gastronomia da comunidade, expondo seus mais variados produtos

14h – Músico local: The Sound

15h – Show musical: Orquestra Mineira de Viola Caipira Local: Vila da Montanha no campo de futebol da rua Principal.

A coordenação do Festival Das Montanhas e Águas de Minas é do produtor cultural Rud Carvalho e idealização de Suzana Martins, com apresentação do Ministério da Cidadania e Instituto Cultural Vale ,  patrocínio do Instituto Cultural Vale por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com apoio da empresa Ferro Puro,  Prefeitura Municipal de Itabirito, Hotel Rio Das Pedras, S2 Bike Barão, SENAC, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. A realização do festival é da ALCE – Associação Livre de Cultura e Esporte e produção da New View Entretenimento e Comunicação.

Turismo & Lazer

Pelos distritos turísticos das Gerais: Santo Antônio do Salto – Ouro Preto
Santo Antônio do Salto entre as Serras de Lavras Novas
Fonte: EcoViagem

Em meio às matas preservadas de Santo Antônio do Salto se encontram lindas e refrescantes quedas d’água sendo a região um rebaixamento da Serra de Lavras Novas. Aliar gastronomia ao passeio é algo obrigatório para quem visita o distrito, o turista encontra uma culinária típica bem mineira como cuca de banana, quitandas, bolo de fubá com rapadura, e o delicioso frango com ora-pro-nóbis, entre outras.

Cânion do Funil – Santo Antônio do Salto
Fonte: Ecoviagem

Além disso, as receitas passadas de geração em geração originaram um tradicional festival de cultura e gastronomia no distrito, com diversos pratos saboreados em uma competição onde os jurados tem a difícil missão de escolher o vencedor. Como os pequenos distritos mineiros, uma característica local é a religiosidade que é celebrada no dia 13 de junho na famosa Festa de Santo Antônio, onde ocorre uma grande festa junina com a participação de toda a comunidade.

Beco do Funil – Santo Antônio do Salto
Fonte: EcoViagem

Pertinho de Ouro Preto assim como outros distritos turísticos, é uma boa opção para se conectar a natureza, respirar ar puro e revigorar as energias. Segundo historiadores locais, seu nome se dá por ser o último lugar onde saltava no Rio, outra possível razão trata-se da altura de sua principal queda d’agua a conhecida Cachoeira do Rapel com seus 200m de queda.

Bromélia
Fonte: EcoViagem

Ao longo do tempo a economia do local foi sendo moldada e o hoje o turismo é um setor em crescimento que vem valorizar e resgatar tradições populares e culturais. Para curtir um passeio por lá, faça trilhas, mergulhe nas águas cristalinas e aventure-se em diversos passeios de bike, corrida de aventura, canionismo, montanhismo, o importante é viver uma experiência única.

Cachoeira da Caçamba – Santo Antônio do Salto
Fonte : EcoViagem

Turismo & Lazer

Cinco motivos para voltar a Monte Verde (MG)

Distrito de Camanducaia apresenta novidades entre os estabelecimentos, com destaque para novos hotéis, bar com vista do pôr do sol e cutelaria

Monte Verde é conhecido pelo clima ameno, pela tranquilidade e por ter um requintado polo gastronômico, sendo a opção ideal para famílias, casais e amigos, com atrações e hospedagens para todos os gostos e bolsos. Eleito o destino mais acolhedor do Brasil pelos usuários da plataforma Booking.com, Monte Verde é um distrito de Camanducaia, município localizado a apenas 165 km de São Paulo. Famoso pela história cultural, a vila atrai turistas de todo o país que buscam experiências gastronômicas e natureza exuberante.

Quem visita Monte Verde sai com aquela sensação de “quero mais”, e o distrito está sempre se movimentando para proporcionar novas experiências aos seus visitantes. A MOVE (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região) preparou uma lista com cinco novidades para que aqueles que já conhecem o distrito possam voltar, além de dar mais motivos para quem ainda não conhece poder programar a sua visita.

Hügel Bar

Hügel significa “colina” em alemão e é resultado do sonho de três grandes amigos com história de empreendedorismo e paixão por Monte Verde. Estrategicamente localizado, o bar oferece uma vista deslumbrante e foi todo pensado para oferecer uma experiência gastronômica inesquecível para aproveitar em casal, entre amigos ou com a família. Inspirado no estilo tradicional alemão, desde a decoração e arquitetura até o cardápio, alguns dos destaques da casa são o Derretidinho de Cuitelinho; os Bolinhos Hügel (com recheios de costela, mandioquinha com provolone, croquete de porco ou mandioquinha com carne seca); e o já famoso Croissben, um croissant artesanal com eisben desfiado. Tudo isso pode ser apreciado ao som de uma boa música, com um exclusivo e delicioso chopp Patagônia e com todo o acolhimento mineiro. O local também é pet friendly.

Endereço: Rod. Dep. Agostinho Patrus Filho, Km 7 – Monte Verde
Horário de funcionamento: todos os dias, exceto terça-feira, das 15h às 20h


Grife SG

Para quem gosta de um bom churrasco e aprecia a arte da cutelaria, a loja especializada é uma ótima pedida, com facas artesanais e artigos para churrasco de todos os gostos. As facas comercializadas no local são 100% artesanais e possuem garantia vitalícia, certificando a alta qualidade dos produtos. No local, é possível encontrar facas de diversos tipos e tamanhos, desde as menores até cutelos e mezzalunas. As “queridinhas” são a faca campeira e a picanheira, ambas com lâmina em aço cirúrgico e cabo em madeira imbuia (nobre e bem resistente à água) e acompanhadas de bainha de couro legítimo. A picanheira ainda traz cabo com resina em epóxi. Elas são excelentes para um churrasco e versáteis, podendo ser utilizadas também na cozinha.

Endereço: Avenida Monte Verde, 925, Galeria das Estrelas, Loja 1
Horário de funcionamento: domingo a quinta-feira, das 10h às 18h, sexta-feira, das 10h às 20h e aos sábados, das 10h às 22h

Empório Bastião Rosa

Do mesmo grupo do tradicional empório A Pioneira, o Bastião Rosa tem esse nome em homenagem ao fundador, pai dos atuais sócios, que começou vendendo queijos no seu carrinho, há muitos anos. Lá, você encontra o que há de melhor e variado em queijos, com destaque para o parmesão, comté, alagoa, canastra curado e di cerro, e uma grande carta de vinhos finos, de diversos países, com uma vasta variedade de uvas. Além disso, o local também oferece uma infinidade de geleias especiais e doces artesanais, junto de produtos oriundos de uma charcutaria única. É parada obrigatória para degustar e adquirir produtos de qualidade.

Endereço: Avenida Monte Verde, 505, Loja 3
Horário de funcionamento: domingo a quinta-feira, das 09h às 19h e sexta-feira e sábado, das 09h às 22h.

Pousada Dona Bendita

Situada no coração de Monte Verde, em meio a centenárias araucárias, com belo bosque, Dona Bendita oferece suítes de charme e sofisticação. Entre as comodidades: ar condicionado inverter, hidromassagem, lençol térmico, menu de travesseiros, aquecedores de ambientes e lençóis térmicos. O café da manhã é uma experiência gastronômica única, sendo servido à la carte, para não interromper os momentos de privacidade. Especializada em hospedagem para casais, a pousada recebeu nota 10 para viagem a dois no Booking.com

Instagram: @pousada.dona.bendita
Informações: (35) 99739-3333 (WhatsApp)
Endereço: Rua das Siriemas, 77

Estalagem Serra de Minas

A essência de viver bem é encontrar a felicidade nos pequenos detalhes e admirar as belezas da vida ao lado de quem nós amamos. A partir desse princípio, a união de um casal, apaixonado por toda a paisagem que compõe a Mantiqueira, resultou na Estalagem Serra de Minas.

Ela fica entre montanhas, com paisagens de tirar o fôlego e uma imensidão de verde em seu bosque particular. Respirar ar puro e tirar um tempinho de paz no jardim é uma experiência incrível para quem busca se conectar com a natureza. Com um pouco de sorte, você pode até se deparar com um esquilo durante um passeio, pois esses adoráveis bichinhos aparecem de vez em quando para desejar boas-vindas. Seu pet é muito bem-vindo, pois o local também é pet friendly. Toda a pousada foi criada com um conceito de integrar a natureza com sustentabilidade, adotando energia solar em todo o espaço e um sistema de reutilização de água para cultivar o jardim.

E-mail: reservas@serrademinas.tur.br
Informações: (35) 99772-9648
Endereço: Avenida Serrana, 241

Sobre a MOVE

Entidade associativa, apartidária e sem fins lucrativos, a MOVE (Agência de Desenvolvimento de Monte Verde e Região) foi criada no início de 2020 para promover o desenvolvimento econômico sustentável e ético do distrito de Monte Verde, polo turístico que pertence ao município de Camanducaia (MG), tornando-se referência no país. A agência atua com o objetivo de fortalecer e dar voz ao empresariado, a fim de potencializar a vocação turística local sob os seguintes escopos: hotelaria, comércio, receptivos, alimentação, ambiental, social, industrial, esportivo, artístico e cultural. Tem, ainda, como valores, a participação da sociedade na tomada das decisões e o cuidado e a valorização da paisagem e da cultura local. Atualmente, com 145 associados, a MOVE apoia e oferece auxílio estratégico a empresas, ao poder público e à comunidade para o enfrentamento de desafios comuns; identifica, fomenta e divulga oportunidades de investimentos; promove novos negócios e parcerias; apoia, produz e viabiliza eventos turísticos na região; e promove turismo diversificado e economia de alternativas para negócios sustentáveis.

Atendimento à imprensa
André Coutinho | andre.coutinho@wgocomunicacao.com.br | (16) 99722-2885
Tadeu Rover |tadeu.rover@wgocomunicacao.com.br | (19) 97412.0940

Turismo & Lazer

Obras do trem turístico Rio-Minas devem começar neste mês

Iniciativa que há anos busca sair do papel para, enfim, entrar nos trilhos, o trem turístico Rio-Minas teve uma novidade promissora nos últimos dias.

Segundo a presidente da Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Amigos do Trem, Cyntia Nascimento Leite, as obras de reforma dos 37 quilômetros do trecho Três Rios-Sapucaia (RJ), passando pelo município mineiro de Chiador, devem ter início ainda em maio, pois começaram a chegar em Três Rios os insumos para as obras de infraestrutura e superestrutura (troca de dormentes, trilhos, lastro). Ainda de acordo com Cyntia, o serviço deve ter duração de seis meses, o que permitiria iniciar as atividades do trem Rio-Minas um mês depois, em dezembro.

Em julho de 2021, foi publicada no Diário Oficial da União a aprovação da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) para o pedido de reforma da concessionária Ferrovia Centro Atlântica (FCA)/VLI Logística, que antes de iniciar as obras teve que cumprir trâmites burocráticos, como a apresentação de um plano de trabalho, que foi apresentado em 29 de março, em uma reunião que aconteceu na Prefeitura de Três Rios. O projeto da Oscip prevê que o trem de passageiros percorra oito cidades entre os dois estados, num total de cerca de 170 quilômetros de extensão, chegando até Cataguases. As obras devem gerar cerca de 250 postos de trabalhos, com preferência para os moradores dos três municípios, segundo informou Cyntia.

Por parte da Oscip, a presidente da Organização diz que já estão estruturados com todo o material rodante (locomotivas, vagões, guindaste) e que a burocracia está em dia. ”Temos ainda toda a equipe preparada para atuar no projeto, já recebemos contato por parte das agências de turismo e as prefeituras estão bem envolvidas, assim como o Sebrae, que está fazendo um trabalho para capacitar a população para receber os turistas. O trem Rio-Minas poderá receber até 837 passageiros. Então é necessário uma estrutura para atender a essa demanda”, relata. “Um dos nossos projetos, o Ferrovia-Escola, deu uma parada por causa da reforma, pois é preciso fazer atividades de campo, mas retornará o mais breve possível, pois a mão de obra para o setor é escassa. E temos outras iniciativas pensadas para as regionais que a Amigos do Trem sedia no Espírito Santo, Sergipe e Pernambuco.”

Fonte: https://barrosoemdia.com.br/

Turismo & Lazer

Agentes de turismo rural apresentam Rota Montanhas e Sabores: Caputira, Manhuaçu e Luisburgo

A região de Caputira ganhou uma rota turística chamada Montanhas e Sabores a partir do trabalho da turma que concluiu o curso de Agente de Turismo Rural oferecido pelo Sistema FAEMG/SENAR em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais e empresas da região.

O grupo formado por alunos dos municípios de Manhuaçu, Luisburgo e Caputira concluiu a capacitação de seis meses na última semana. Um evento realizado no Artefato Gastro Pub marcou o encerramento do curso com o lançamento dos roteiros que buscam unir as três cidades e oferecer uma experiência completa aos visitantes.

Empresários, parceiros e representantes das prefeituras e empresas apoiadoras acompanharam a cerimônia. No evento, foram apresentados também diversos produtos da gastronomia e do artesanato regional.

SIGA NO INSTAGRAM @circuitomontanhasesabores

A rota Montanhas e Sabores tem roteiros que se dividem por Caputira, Manhuaçu e Luisburgo. As atrações podem ser aproveitadas em conjunto ou individualmente no turismo rural e de aventura.

BAIXE O FOLDER EM PDF AQUI

Carlos Henrique Cruz – carlos@portalcaparao.com.br

Fonte: https://www.portalcaparao.com.br/

Turismo & Lazer

Reserva da Mineração Curimbaba multiplica por cinco vezes o ICMS Ecológico de Simonésia

Além de garantir a preservação do ambiente, as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) também contribuem para incremento de receita dos municípios através do ICMS Ecológico. Em Simonésia, a criação da RPPN Sossego do Muriqui, de propriedade da Mineração Curimbaba, aumentou cinco vezes o valor que o município recebia. O ICMS saltou de R$ 9.730,69 (2017) para R$ 53.043,31 (2021).

As RPPNs são unidades de conservação de proteção integral de propriedade privada e cujas atividades permitidas são educação ambiental, turismo e pesquisa científica. Em Simonésia, havia a Mata do Sossego com 133,74 hectares, mas em 2018 a Mineração Curimbaba transformou voluntariamente 339 hectares de mata atlântica preservados na RPNN Sossego do Muriqui.

A empresa de mineração sustentável de bauxita informou também que o reconhecimento da reserva é perpétuo e acompanha a vida da propriedade.

“A criação de uma RPPN contribui fortemente para a proteção do bioma Mata Atlântica na região de Simonésia, principalmente, por ser uma unidade de conservação privada, uma iniciativa da Mineração Curimbaba para preservar o Muriqui-do-Norte e todas as espécies de fauna flora e centenas de nascentes. A RPPN Sossego do Muriqui representa uma unidade de conservação de proteção integral estratégica para a região, pois vai conectar com outras reservas próximas. A criação dessa RPPN conferiu também um recurso significativo para o município de Simonésia com o repasse do ICMS ecológico do estado”, destaca o consultor e geógrafo da Curimbaba, Francisco Portes.

“Acreditamos em um mundo melhor e mais sustentável e, por isso, conectamos o nosso lado humano com a tecnologia para preservar o meio ambiente, seja desenvolvendo soluções ou com ações da própria empresa. Através do diálogo e da conservação, podemos avançar em prol de projetos realmente importantes para o meio-ambiente da região”, afirma.

RECONHECIMENTO

O ICMS Ecológico é um instrumento que ajuda as prefeituras e, por consequência, toda a população. Trata-se de política pública de repasse de recursos financeiros aos municípios que abrigam, em seus territórios, áreas de preservação.

O município de Simonésia recebeu 144 mil reais nos últimos cinco anos por conta das RPPNs. Com a iniciativa da Mineração Curimbaba, o ICMS Ecológico multiplicou por cinco. O repasse somou R$ 9.730,69 (em 2017) e outros R$ 9.280,62 (em 2018). A partir de 2019, com o registro da nova reserva, o valor subiu para R$ 36.024,42 (2019), R$ 36.887,26 (2020) e R$ 53.043,31 (2021).

O ambientalista e presidente da Associação dos Amigos do Meio Ambiente, Eduardo Bazém, conta que a reserva criada voluntariamente pela Mineração Curimbaba forma um corredor de biodiversidade equivalente a 340 campos de futebol de mata atlântica totalmente preservada.

“Além de preservar ricas espécies da fauna e flora, é berço de centenas de nascentes que irrigam terras produtivas e abastecem comunidades rurais e urbanas, como a própria cidade de Simonésia”, enfatiza.

O ambientalista Eduardo Bazém comenta que pode até parecer pouco dinheiro, mas “se tivéssemos a certeza que esses recursos são aplicados na causa ambiental, como campanhas educativas, melhoria de estradas, cercas, pontes, combate aos incêndios florestais, e outros, seria confortável. Na grande maioria das vezes não é o que ocorre. Na verdade, os municípios nada fazem para que tenham direito a receber esses repasses. Infelizmente é a lei”.

Enquanto muitos criticam sem nem conhecer a extração de bauxita, existem diversos casos em nossa região em que áreas de preservação permanente, mesmo não sendo registradas como qualquer tipo de unidade de conservação, sofrem intervenções que alteram consideravelmente a paisagem natural em desrespeito total à legislação ambiental.

Fonte: https://www.portalcaparao.com.br/

Turismo & Lazer

Parque do Palácio abre as portas ao público nesta quarta-feira (27/4)

Visitantes poderão ver a exposição “Esculturas no Parque” de Amilcar de Castro, além de desfrutar da ampla área de lazer com vista para a Serra do Curral

imagem de destaque
Marco Evangelista / Imprensa MG

Moradores de Belo Horizonte e turistas mineiros já podem usufruir de um novo destino cultural: o Parque do Palácio abre as portas ao público a partir desta quarta-feira (27/4). Localizado no Palácio das Mangabeiras, que foi residência oficial dos governadores de Minas Gerais desde a década de 1950 até o início da gestão do governador Romeu Zema, o espaço oferece uma grande área de lazer, além de experiências artísticas, culturais e gastronômicas em meio aos jardins projetados por Burle Max e uma linda vista para a Serra do Curral. 

“Trazemos a proposta de unir arte, natureza, boa mesa a um patrimônio histórico, arquitetônico e paisagístico singular de Belo Horizonte, onde o visitante poderá se sentir seguro e revigorado, vivenciando as atrações que farão parte da programação. A primeira delas é a exposição de Amilcar de Castro, um dos maiores artistas mineiros de todos os tempos e um dos mais significativos da arte brasileira do século 20”, destaca o gestor do espaço, João Grillo.

Em 2021, o espaço sediou a CASCOR Minas Gerais (Marco Evangelista / Imprensa MG)


A exposição “Esculturas no Parque”, aprovada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, conta com o patrocínio da Gerdau, Detronic e Divinal Vidros, e reúne 20 esculturas de grande porte – entre quatro e sete toneladas – distribuídas em uma área de quatro mil metros quadrados nos jardins do Palácio. São obras de corte e dobra feitas em aço e esculturas de corte também em aço, cedidas em sua maioria pelo acervo do Instituto Amilcar de Castro, além de outras menores, divididas em três pavilhões, com a curadoria de João Grillo.

Situado ao pé da Serra do Curral, no bairro Mangabeiras, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, o Palácio das Mangabeiras tem, além dos jardins, uma ampla estrutura com salões, quartos e cinema, distribuídos em 42 mil metros quadrados de área. A ideia é que, como Parque do Palácio, ele vire parte dos roteiros turísticos e uma das principais atrações da cidade.

Em 2021, sediou a CASACOR Minas Gerais, reconhecida por contribuir com o resgate à cultura através da recuperação e restauração de diversos patrimônios históricos e por gerar visibilidade e acessibilidade a empreendimentos tombados. O evento já é atração confirmada para 2022 no Parque do Palácio, e ocupará uma nova área ainda não conhecida do público do evento, de maneira a não interromper o funcionamento do parque.

Gestão

A gestão do Parque do Palácio está a cargo da empresa MultiCult Promoções, por meio de acordo de parceria com a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) e Malab Produções.

Desde 2019, o Palácio das Mangabeiras está cedido por convênio à Codemge. A determinação partiu do governador Romeu Zema, que, com o objetivo de implementar ações que agregassem eficiência na administração do espaço, melhor aproveitamento do imóvel e boa gestão dos recursos públicos, abriu mão de residir no local e arca com as próprias despesas de moradia na capital mineira. A Multicult é a atual gestora do espaço e responde pelos gastos com manutenção, entre outros.

Serviço
Parque do Palácio
Abertura ao público: 27/4/2022 (quinta-feira)
Funcionamento: de quarta-feira a domingo, das 8h às 18h | exposição vai até 12/6
Ingressos: R$10 (inteira) e R$5 (meia-entrada). Entrada franca às quartas-feiras mediante retirada de ingresso sympla.

Fonte: https://www.agenciaminas.mg.gov.br/

Turismo & Lazer

Governo lança ‘Via Liberdade’, rota turística que tem a BR-040 como referência

Trajeto, que soma 1.190 quilômetros, passa por Minas, Rio, Goiás e Brasília, em um total de 300 cidades

imagem de destaque

Governo de Minas lançou, nesta terça-feira (26/4), a Via Liberdade: a maior rota turística e cultural do país. O governador Romeu Zema assinou o decreto que dá início oficialmente ao percurso de 1.179 quilômetros da BR-040 que vai interligar as belezas, as histórias, a cultura e a arte de Minas, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal.

A Via Liberdade conta com investimento de cerca de R$ 12 milhões para fomento e estruturação do turismo nas cidades envolvidas. Desse montante, mais de R$ 4 milhões foram destinados em acordo de cooperação firmado entre o Governo de Minas, a Fecomércio, Sesc e Senac para ações de capacitações, promoção, marketing turístico e intercâmbio cultural.

O objetivo é fomentar o turismo das cidades envolvidas e, por consequência, o desenvolvimento territorial e econômico das regiões contempladas. O investimento total na Via Liberdade contempla também editais de cultura e turismo e investimentos em projetos nas autarquias estaduais.

O governador destacou que o projeto visa fortalecer o turismo em Minas, qualificando as regiões que são atravessadas ou margeiam a BR-040.

“Essa rodovia tem um valor histórico inestimável, pois ela passa próxima de cidades históricas como Ouro Preto, Diamantina, Paracatu, e acaba em Brasília, nossa capital. O que queremos, por meio de uma parceria com Fecomércio e Senac, é preparar essas 186 cidades de Minas às margens da rodovia para se estruturar adequadamente para termos um turismo mais desenvolvido. Lembrando que se trata de uma das principais rodovias do país. E, ao longo dela, existem pontos excepcionais como também locais que precisam aprimorar o serviço e a culinária, e isso será feito com  ajuda do Senac”, disse.

O chefe do Executivo estadual acrescentou que o momento da criação do projeto é oportuno, dado o crescimento do turismo em Minas. “Estamos dando um pontapé muito importante em um momento em que o turismo está em uma fase de retomada consistente e os números da pandemia estão melhores, com menor número de óbitos e casos da doença, passando a ser um capítulo da história e não mais do presente”, afirmou.

Para o lançamento da Via Liberdade, uma solenidade com referências históricas foi realizada com a abertura da exposição dos quatros principais hinos do Brasil: da Independência, Nacional, da Bandeira e da Proclamação da República.

Criação

A rota foi criada também em comemoração ao Bicentenário da Independência do Brasil e aos 100 anos da Semana de Arte Moderna, visto que percorre as cidades que tiveram protagonismo nesses momentos históricos, desde a fase do Brasil Império no Rio de Janeiro, passando pelos movimentos libertários em Minas, a conquista do interior, em Goiás, e o apogeu da Independência do Brasil, sintetizado na criação modernista de Brasília. A Via Liberdade conta com ações e programas estratégicos que serão desenvolvidos ao longo da BR-040 e imediações. São mais de 300 cidades nesse percurso, que apresentam sete Patrimônios da Humanidade e 80 Patrimônios Memória do Mundo.

O secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, enumerou as regiões históricas contempladas pela rodovia. “A via liberdade possui sete patrimônios da humanidade, se consolidando como a maior linha de patrimônio que teremos no país. Além disso, possui mais de cem cidades que são patrimônio histórico do Brasil. O trajeto inteiro conta com cerca de 70% dos patrimônios históricos tombados do Brasil”, ressaltou.

A Via Liberdade conta com quatro eixos de ações, de forma conjunta, pelos três estados e Distrito Federal, sendo de estruturação, sinalização, promoção dos roteiros e destinos turísticos e intercâmbio cultural.  Para conhecer a rota e obter mais informações, também foi lançado o portal www.vialiberdade.com.br.

Circuitos Cultural da Via Liberdade

Ainda durante o evento de lançamento, foram apresentados diversos produtos para serem comercializados nos circuitos culturais da Via Liberdade – como vinho, doce, queijo e café do cerrado –  pelos três Estados que integram a rota e o Distrito Federal.

São 24 parques, integrando 70% do patrimônio tombado do país, com paisagens entre montanhas e mar, cidades imperiais, natureza exuberante, horizontes, capitais, metrópoles, comidas típicas, tradições, sertão, arte e contemporaneidade.

Além da Via Liberdade, o Governo de Minas disponibiliza para todo o estado, linhas de crédito, na ordem de 280 milhões, junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para ações de estruturação do turismo. 

Zema defende mudança de nome

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, defendeu que a BR-040 seja conhecida em breve como Via Liberdade. “Em São Paulo, temos a Via Anhanguera, Imigrantes, e por que não termos em Minas Gerais a Via Aleijadinho, a Via Tiradentes e a Via JK? Tenho certeza que será melhor que números”, defendeu.

O secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas de Oliveira, destacou que a Via Liberdade “dá territorialidade” a outra rota, a Via Real. Ele ressaltou a importância da rota para valorizar o projeto de nação representado no interior do país.

Edital de formação para Rota Via Liberdade 

A Via Liberdade ainda lança, a partir desta quarta-feira (27/4), edital direcionado a projetos que contemplem a realização de oficinas e ações de capacitação de curta duração voltadas ao desenvolvimento de técnicos, profissionais, artesãos, mestres de ofícios e outros que atuem ou tenham interesse em atuar na preservação de patrimônio material e imaterial de Minas Gerais. As inscrições vão até o dia 27/5, por meio da Plataforma Digital Fomento e Incentivo à Cultura.  

O objetivo é contemplar também a capacitação de agentes culturais, cujas ações sejam viabilizadas na rota turística do corredor cultural da “Via Liberdade”. Está previsto o valor de R$ 1 milhão, oriundo do Fundo Estadual de Cultura (FEC). Esse montante será distribuído a cerca de 50 projetos propostos por pessoas físicas nas categorias de Artes Plásticas e Ofícios, e Preservação do Patrimônio Cultural. Também será lançado edital voltado à promoção e ao apoio à comercialização do turismo.

Fonte: https://tribunademinas.com.br ; https://www.agenciaminas.mg.gov.br/

Turismo & Lazer

Uma viagem no tempo em Ouro Preto e Mariana

Ouro Preto é Patrimônio histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO, a antiga Vila Rica possui hoje o maior conjunto arquitetônico do barroco no país, conhecido no Brasil e exterior. Logo, não faltam opções para se viver uma imersão na história com as crianças.  

Onde levar os pequenos?

Conheça a Igreja São Francisco de Assis, obra prima de Aleijadinho e Mestre Ataíde com uma belíssima arquitetura barroca, e em frente visite a Feira de Artesanato em Pedra Sabão.

Caminhe pelo Centro histórico de Ouro Preto, pelas ruas de paralelepípedo e admire o casario colonial, logo após visite o Museu da Inconfidência que abriga um acervo de objetos e manuscritos da Inconfidência Mineira, além de ser uma antiga cadeia e Casa de Câmara.

Museu da Inconfidência – Ouro Preto

Feira do Artesanato em Pedra Sabão – Ouro Preto
https://twitter.com/mturismo/status/992086383627067392?lang=fr

Já finalizando seu passeio vá ao Museu Casa dos Contos, o local serviu para abrigar a Junta da Real Fazenda e a Intendência do Ouro, por isso é chamada Casa dos Contos. Outra sugestão é conhecer o Parque Estadual do Itacolomi, sendo possível acessá-lo por Ouro Preto e Mariana.

Como abordamos aqui um roteiro mais objetivo para experiência das crianças é hora de pegar o trem e seguir com destino a Mariana. Se informe com antecedência sobre horários, valores e funcionamento.

A viagem de trem é um passeio inesquecível pela ferrovia de 18km revitalizada pela Vale, passando por trechos da Estrada Real. A locomotiva e seus carros foram cuidadosamente reformados, preservando as características originais, sendo um importante atrativo turístico.

Mariana foi a primeira cidade de Minas Gerais, é atualmente um importante centro religioso do estado. Concentra um grande casario colonial preservado, museus, igrejas, por isso caminhar pelo centro histórico será algo muito prazeroso.

Inicie sua visita pela Mina da Passagem que é a maior mina de ouro aberta à visitação pública do mundo, e contemple um lindo lago com águas cristalinas no final da descida, além de vários salões e galerias.

Não deixe de levar seus filhos na Praça Minas Gerais que é cercada por importantes monumentos históricos que são patrimônios culturais. Visite também as Igrejas no entorno da Praça.

Ao final desse roteiro não deixe de ir a um dos excelentes restaurantes de Mariana, muitos possuem um espaço kids bem completo para o lazer dos pequenos!