Category Archives: Outros

Outros

Etiqueta para confraternização corporativa em tempos de pandemia

Na confraternização presencial da sua empresa, atente-se aos princípios da etiqueta corporativa a fim de adequar o seu comportamento ao contexto, mantendo o equilíbrio entre a descontração, a formalidade e o respeito às normas sanitárias.

Dicas de etiqueta: Como se comportar na confraternização da empresa

Etiqueta para confraternização? Como falar deste assunto em meio a uma pandemia, justamente no momento em que estamos presenciando uma segunda onda de novos casos? Sim, parece um pouco desconexo. Talvez, a etiqueta mais conveniente e consciente neste caso seria realmente evitar encontros e comemorações.

Entretanto, sabemos que esta é a época do ano em que mais nos reunimos. Sejam encontros entre amigos, familiares ou entre colegas de trabalho para a tradicional “festa da empresa”. Fechar um ciclo anual com uma festividade com a equipe de colaboradores é uma forma de agradecer ao empenho de todos. É um momento de descontração que influencia positivamente e suaviza a formalidade das relações diárias.

Tais encontros festivos são uma oportunidade para estreitar relacionamentos pessoais e profissionais, exercitando o networking com os colegas e também com os superiores hierárquicos. Não há dúvidas de que essa é uma comemoração importante para as boas relações no ambiente empresarial. Mas, talvez nesse ano, a celebração seja um pouco diferente.

Confraternização virtual? Sim, é uma opção

Os encontros mediados pelos recursos digitais têm sido uma realidade em todos os aspectos, temos consultas médicas virtuais, reuniões online, teleperícia. Assim, é bem provável que nossa confraternização empresarial também seja virtual.

Essa opção é uma medida cautelosa louvável, afinal estamos em um cenário em que se exigem cuidados. Se a sua empresa aderir a esse formato, a presença no encontro comemorativo é primordial. Vista-se adequadamente e deixe sua câmera ligada. Participe de todas as dinâmicas proposta no decorrer do evento. Certamente, haverá discurso da diretoria da empresa, neste momento preste atenção ao que é dito e mantenha seu microfone desligado. Prepare-se para este encontro, evitando interrupções e atropelos. Reencontrar colegas de trabalho em um clima de confraternização, mesmo à distância, traz uma energia positiva que fortalece e estreita laços.

A empresa decidiu por uma confraternização presencial

Diante do cenário pandêmico, as empresas que optarem por realizar a festa de fim de ano deve atentar-se ao cumprimento rigoroso das recomendações sanitárias; algumas das quais até já se tornaram habituais, mas não custa nada relembrar:

  • realizar a confraternização em espaços abertos e ventilados;
  • manter o distanciamento social;
  • exigir o uso de máscaras;
  • respeitar o espaçamento entre mesas;
  • disponibilizar álcool 70% na entrada do evento e nas mesas;
  • intensificar limpeza e desinfecção das superfícies mais tocadas, como corrimãos;
  • dedicar atenção e cuidado extras com a higienização dos banheiros e áreas comuns.

A fim de se evitar aglomerações, um ponto muito importante a se destacar é que tais festividades são recomendadas para empresas que possuem um pequeno (bem pequeno mesmo!) número de colaboradores. Para corporações com um quadro funcional representativo, o ideal é substituir a confraternização por outro tipo de comemoração. Seja um encontro virtual ou o envio de algo simbólico para os colaboradores em agradecimento pelo esforço e dedicação à empresa.

Em caso de evento presencial, posso não me fazer presente?

Caso a empresa opte pelo evento presencial, cabe ao colaborador decidir quanto à sua presença. Em uma situação normal, a participação do funcionário na confraternização corporativa é fundamental, para não dizer essencial. Certamente, essa seria a minha recomendação. Entretanto, para esse ano de 2020, essa regra não vale. Diante do atual cenário, é perfeitamente aceitável declinar o convite. Caso você tenha algum problema de saúde, ou resida com alguém que tenha, ou simplesmente não se sinta seguro em participar do encontro, explique seus motivos ao seu superior hierárquico. Não se sinta constrangido, pois a etiqueta atual requer a compreensão e o respeito a esta postura.

Vou participar da confraternização presencial, devo atentar-me a quê?

Agora, se o colaborador decidir ser um partícipe da comemoração, saiba que deve observar e cumprir todos os protocolos de segurança indicados, prezando assim pela sua saúde e também dos demais. Fazendo-se presente à festa, lembre-se de atentar-se ao seu comportamento, mantendo o equilíbrio entre a descontração, a formalidade e o respeito às normas sanitárias. Sua postura profissional é observada e avaliada, independentemente do local em que ocorra a comemoração. 

Atentar-se a alguns pormenores aparentemente triviais é fundamental para construir e, sobretudo, preservar a boa imagem de um profissional. A forma de se vestir e de se dirigir aos colegas, os assuntos abordados, o volume de voz e o comportamento adotado são alguns detalhes que devem ser observados e cuidados.

Acessórios de proteção individual

Lembre-se de levar sua máscara e se possível um álcool. Cumprimente todos com um sorriso nos olhos. Evite contato físico. Respeite a distância necessária.

O vestuário

A dica aqui é simples: vista-se conforme a ocasião nem para mais nem para menos. Se o evento for mais formal, opte por um traje clássico com cores neutras. Agora, caso a ocasião seja mais despojada, invista em roupas leves e confortáveis. Evite cores chamativas e muito estampadas. Excesso de acessórios e roupas decotadas ou sensuais também estão descartadas e, quanto aos homens, nada de camisas de futebol.

O horário para chegar e para sair

Pontualidade é uma forma de demonstrar respeito ao tempo do outro. Portanto, nada de chegar antes nem exageradamente depois do horário. Também não é recomendado ser o último a sair da festa.

A conversa

Cumprimente todos e demonstre interesse pelo assunto de seu interlocutor. Evite os “grupinhos” ou “panelinhas”, procure interagir com todos. Evite temas polêmicos como: política, religião e sua preferência de futebol. Falar sobre assuntos do trabalho também não é recomendado, afinal é momento de descontração. Prefira assuntos neutros e leves, tais como: música, cinema, leitura, comida, animais e hobbies.

A bebida

Evite o excesso de bebida e seja comedido e discreto na hora de beber. Consuma bebidas mais leves e em pouca quantidade. Lembre-se de que misturar o álcool com assuntos informais pode ser arriscado em um meio de trabalho.

Naturalidade

Seja espontâneo, a etiqueta empresarial serve como uma baliza para agir com prudência  e equilíbrio, entretanto não precisa ficar engessado. Aproveite esse momento de confraternização, divertindo-se e interagindo com os seus colegas, pois essas atitudes aproximam e fortalecem as relações de trabalho.

Utilize a etiqueta a seu favor e deixe uma boa impressão entre seus pares e superiores. Tal atitude contribuirá positivamente para o seu sucesso profissional.

Terezinha Ribeiro

Outros

Ser homem deve doer…

Recebemos da vida, como se nos entregasse presentes, os exemplos que podemos ou não seguir

A um dos maiores representantes vivos do arquétipo de masculinidade, o Sr. Bridger Walker de 06 anos todo o meu respeito! Provavelmente nunca nos conheceremos pessoalmente, o que seria uma honra, mas dá gosto ver que um homem de 06 anos, pois é assim que deve ser chamado, já entende um dos seus mais relevantes deveres no mundo: ser aquele que se gasta por uma mulher!

E o motivo da minha satisfação não tem a ver com a sua face desfigurada por ter protegido sua irmã. Pra uma instância além disso, vale dizer que ele foi criado e educado por alguém que também acredita nesse ideal e esse é o meu motivo para escrever essas linhas. O homem é o ser da guerra e isso pode ser dito sem uma conotação sobrepositora!

O que conta aqui não é a impossível comparação, levianamente feita por alguns, entre os entes biológicos masculino e feminino. Não há balizador físico e emocional entre homem e mulher. Cada um com o seu próprio atributo; cada um com a sua própria incumbência. Que o diga Pandora, detentora da perfeição visual máxima entre os seres humanos, criada num momento pós-erro, reteve guardada a esperança. O ser gerado depois do equivocado advento masculino não mais acredita que exista amanhã e que o futuro seja digno de crédito… Bridger mostra o contrário!

Cabe dizer que à mulher pertencem beleza, complexidade e sensibilidade e é exatamente por acreditar serem esses construtos possíveis ao homem que estamos gerando uma leva de figuras gamificadas e o estereótipo daquele que deveria estar no front, defendendo a sua família hoje paira deitado no sofá conseguindo com um controle de videogame vitórias que na vida real não foram possíveis dado o nível de “conformismo” e “inércia” comportamental das últimas décadas. Vemos uma geração de mulheres cada vez mais masculinizadas pelas muitas necessidades que se apresentam e que são prontamente atendidas, pois se há algo que nunca foram é fracas. Acontece, que deveriam existir mais Bridger’s, que entendem os três papéis fundamentais de um homem: prover, proteger e satisfazer. A quem?! Àquela que lhe conquistar e como disse o poeta, der a ele o maior dos direitos além da constituição de uma hombridade madura: “um homem só é um homem de verdade quando ouve seu nome pronunciado de maneira amável pelos lábios de uma mulher”.

Se existe essa leva de mulheres necessariamente masculinizadas, assistimos à uma era em que se Instauram os homens-meninos. Aqueles que, infantilizados, brincam com corpos, mas não estão dispostos a tratar uma mulher pela sua essência; aqueles que ditam e querem valer-se do que é belo, mas que não vêem além de uma casca produzida para agradar. Masturbam-se e desfrutam de um ideal sexual jamais conquistável de maneira plena: recebo por direito, aquilo que ofereço!

Bridger não é só um herói de rosto desfigurado, como são todos os grandes heróis. É o emblema de como nós pais, maridos, irmãos, amigos, desconhecidos, deveríamos tratar a figura da mulher. O que vemos, no entanto, não passa de uma geração pó de arroz, que disputa secadores e horário nos salões para assumir um papel que nunca lhes coube, bem como um lugar de proeminência. Deixe isso para elas e cuide do que é seu: protegê-las de todo o mal possível.

“Mas, Sileimar, as mulheres de hoje em dia não querem e não precisam ser protegidas.” O que as mulheres não querem é ter que prestar um favor ou honrarias àqueles que deveriam, por ofício, serem os que se gastam para que elas permaneçam. Ofereça-se de maneira genuína e perceba a reação. Disse um sábio que o indivíduo torna-se a exata imagem daquilo que ama. O que temos amado?! Olhe para si e pelos resultados da vida perceba por si só…

Creio que no nosso tempo ainda veremos aqueles que, contra todas as falácias, não são potenciais agressores apenas pelo fato de terem nascido. Creio em uma geração que lutará mais do que para provar a inconsistência do estigma de gênero atual; lutará pelo direito de exercer suas únicas funções reais no mundo, repito: prover, proteger e satisfazer.

O amor existe e para além de toda a opinião coletiva hostil, prevalece!

Façamos, como homens, valer cada um dos 90 pontos de Bridger e sua cicatriz como um emblema do que devemos (E podemos , caso queiramos) ser.

“Se alguém deveria morrer, esse alguém seria eu porque ela é uma menina!”

Sileimar Maximiliano Esteves de Oliveira – 36 anos
-Psicólogo Clínico com 8 anos de experiência em atendimento de famílias e grupos.
-Pós-graduado em Neuropsicologia e Desenvolvimento Infantil

Outros

Temos o prazer de entregar a você a edição 15!

“A verdadeira coragem é ir atrás de seus sonhos mesmo quando todos dizem que eles são impossíveis.”
Cora Coralina

O lançamento de cada número da revista é sempre algo a ser saudado com entusiasmo. E, desta vez, decidimos ousar e fazer uma edição diferente — com duas capas.

Vale ressaltar que, com circulação em 16 cidades mineiras, sempre trazemos novas parcerias. Trata-se de contribuições positivas para a construção de novos conhecimentos e, também, para a divulgação do resultado de um esforço que, muitas vezes, fica restrito a poucos.

Por isso, nesta 15ª edição, mais parceiros são os protagonistas. A British and American School, que está na capa, já se faz presente no mercado há quase 23 anos. Tem um leque de cursos que abrange todas as faixas etárias, tratando seu aluno como um verdadeiro melhor amigo. Também na capa, a CJR Contabilidade traz tudo sobre os serviços prestados pelo contador Carlos e seus colaboradores, de forma eficiente e com qualidade.

E as novidades não param por aí. A revista está repleta de informações valiosas e boas práticas, como a moda sustentável, mostrando que é possível renovar o visual sem se entregar ao consumismo desenfreado.

Também conversamos com a blogueira e influencer Lili Veloso, que assina o Correio Fashion, sempre atenta às questões humanitárias, sociais e ambientais, buscando encorajar e empoderar suas seguidoras.

Achou que estávamos nos esquecendo do turismo mineiro? Nunca! Você também vai encontrar várias dicas de passeios e hospedagens em Monte Verde, Carrancas e São Lourenço.

Entre tantos outros temas importantes como saúde, esporte e tecnologia, você, leitor, certamente terá ótimos momentos de leitura e vai se surpreender com tudo o que preparamos com tanto carinho e dedicação. Não é à toa que, agora, até o Mercado Central de Belo Horizonte é um dos nossos pontos de distribuição de exemplares!

Desejo a todos uma ótima leitura!

Clarisse Alves
Editora Viva Minas
(32)9.8864-5127 / (31)9.9968-3073
clarisse@vivaminas.com.br

Para ler a 15ª edição online clique https://vivaminas.com.br/15a-edicao/

Outros

São João del Rei recebe primeira edição da Feira de Startups das Vertentes

 

São João del Rei recebe na próxima quinta (22) e sexta-feira (23) a primeira Feira de Startups das Vertentes. O evento é gratuito e ocorre no campus Santo Antônio da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

A iniciativa é voltada para estudantes e busca estimular o empreendedorismo, principalmente no setor do agronegócio. Os interessados devem fazer a inscrição online.

Entre as atividades oferecidas, estão palestras com empresários e ex-alunos da UFSJ e atividades de promoção ao empreendedorismo. O evento também receberá a Mostra de Profissões da UFSJ, a edição local do “Empreenda. Em ação!” e a Mostra de Startups.

De acordo com o professor da UFSJ e coordenador da Feira, Dárlinton Carvalho, a iniciativa é uma oportunidade especial para os alunos expandirem o conhecimento sobre o mercado de trabalho.

“A dinâmica de fazer uma graduação para conseguir um bom emprego está mudando. Portanto, é fundamental que os jovens se atentem para outras possibilidades, como a de se tornarem criadores de novos negócios, gerando empregos na região”, disse.

Informações G1

Outros

Artesã doa polvos de crochê a serem utilizados na UTI neonatal da Santa Casa

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Uma ação voluntária da artesã de Barbacena, Maria Sônia Barbosa da Silva, vai fazer a diferença na vida de muitos bebês prematuros da UTI neonatal da Santa Casa de Misericórdia de Barbacena. Ela doou para a entidade na última segunda feira, alguns polvos de crochê que depois de esterilizados serão colocados dentro das incubadoras, juntos aos pequeninos.

O bichinho, que pode ser chamado carinhosamente de ‘amigo’ vem acrescentar e ser um grande aliado no cuidado humanizado que se deve ter com os recém-nascidos prematuros. Ao posicionar o bebê juntamente com o polvo de crochê, na incubadora, ele se sente seguro, protegido e calmo, porque os tentáculos são semelhantes ao cordão umbilical e dão a sensação de segurança que eles tinham dentro do útero materno.

Os bonecos são feitos com linhas em fios 100% algodão, com oito tentáculos de 22 centímetros de comprimento. Maiores que as próprias crianças, os polvos envolvem os bebês, evitando também choques nas paredes da incubadora.

“Apesar de não ter comprovação científica, muitos benefícios têm sido observados na prática clínica, como a estabilização da frequência cardíaca e respiratória, aumento dos níveis de oxigênio no sangue, diminuição da dor, do estresse, favorecendo ganho de peso, estimulação precoce, promovendo o desenvolvimento e qualidade de vida desses recém nascidos”, pontuou Juliana Eliza Moreira, coordenadora do serviço de fisioterapia da Santa Casa.

Ela orienta que por ter muitas ‘pernas’, os polvos de crochê não devem ser usados por bebês maiores, em casa. “Lembre-se de que, ao se movimentarem durante o sono ou brincando, os tentáculos de crochê podem se enrolar no pescocinho ou nas pernas e bracinhos dos bebês”, completou.

“Sempre trabalhei com ação voluntária. Produzir os polvos de crochê para a Santa Casa foi uma grande alegria, pois tenho certeza que estarei contribuindo muito para esses bebês que são tão frágeis e sensíveis e que necessitam de total atenção para o seu desenvolvimento. Depositei toda minha energia positiva nestes bichinhos. Foi uma enorme satisfação fazer esta doação. Vou continuar produzindo os polvos”, destacou Maria Sônia.

Doação

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Maria Sônia doou os dez primeiros polvos para a UTI neonatal da Santa Casa. Ela está disposta a produzir e incentivar outras pessoas a confeccionarem de maneira voluntária os polvos de crochê. Para isso, a Santa Casa lança a ‘Campanha da Linha de Crochê’ para que Maria possa continuar produzindo e fazendo a diferença na vida dessas crianças. Importante ressaltar que a linha das marcas Anne 100% algodão (um novelo da para produzir dois polvos) e Barroco 100% algodão (um novelo da para produzir apenas um polvo). Uma linha que encontra em qualquer loja de aviamentos. As doações das linhas podem ser entregues na própria Santa Casa.

História

O Projeto Octo começou na Dinamarca em 2013, quando um grupo de voluntários passou a costurar polvos de crochê para doar para bebês prematuros em unidades de tratamento intensivo neonatais. Atualmente, o projeto faz doações para 16 hospitais em toda a Dinamarca e já recebeu pedidos para iniciar o projeto em mais de 15 países pelo mundo. No Brasil chegou no final do ano de 2016, por Brasília. Hoje a UTI neonatal da Santa Casa de Barbacena é a primeira entidade da região a utilizar dos polvos de crochê na UTI.

Foto: Assessoria SCMB

Santa Casa de Misericórdia de Barbacena

Assessoria de Comunicação

Jornalista Márcio Cleber

Outros

Durante o calor condomínios precisam estar atentos à limpeza

images
Áreas de lazer como piscina, parquinhos e social devem estar devidamente higienizadas afim de evitar a contaminação de doenças

 

Com a chegada do verão, inúmeras doenças altamente preocupantes começam a tomar conta dos noticiários. Um período tão quente e cheio de comemorações com a família em casa pode se tornar algo sério e prejudicar a saúde de crianças, jovens, adultos e idosos. Por isso, os condomínios devem estar atentos à limpeza de áreas sociais, como a piscina, para que não sejam potenciais transmissores de Aedes Aegypti – que além da Dengue, transmite a febre Chikungunya e o vírus Zica. A higiene dos condomínios deve ser, portanto, impecável, assim como os moradores que precisam colaborar na manutenção da limpeza e eliminar os possíveis focos de mosquito dentro de suas casas.

Infelizmente, em 2015, os números não foram apenas assustadores, como também tivemos o surgimento de uma “nova doença” que teve consequências graves para mulheres grávidas. As epidemias registradas no último ano e verão estão aí para alertar, pois 80% dos infectados contraem a dengue, por exemplo, dentro de suas casas. Quem mora em condomínio, além de fazer sua parte cuidando da própria casa, deve “ficar de olho” para ver se os vizinhos ou mesmo os funcionários do conjunto residencial estão fazendo a sua parte na prevenção das doenças. Com as chuvas de verão é normal o acúmulo de água em calhas, lages, pneus, vasos de plantas e objetos desprotegidos em sacadas, áreas de circulação, jardins ou quintais – e caso não haja uma limpeza eles se tornam criadouros de mosquitos.

Muitos não sabem, mas os ovos podem hibernar por anos, até encontrar condições ideais para eclodir, preferindo o período de calor e umidade para isso. O mosquito Aedes Aegypti vive até 35 dias e, ao longo de sua vida, normalmente não percorre mais de 600 metros. Por isso mesmo que nunca se falou tanto em limpeza e higiene de condomínios, que não devem ser delegadas a qualquer um. Sendo um local extenso e com alto trânsito de pessoas, é preciso ter alguém especializado para fazer o serviço.

garbage_setikPara locais de grande circulação é recomendável a contratação de serviços profissionais, em que as pessoas encarregadas da limpeza tenham conhecimento para tal. Esses profissionais recebem um treinamento com instruções teóricas e práticas sobre atendimento a clientes, postura profissional, cronograma das atividades diárias e programadas, tipos de produtos e suas finalidades e, principalmente, conhecem técnicas de higienizar ambientes. E para garantir o bom resultado, esses profissionais possuem encarregados que fiscalizam se o trabalho está sendo desenvolvido de acordo com as instruções.

De qualquer forma, cuidar da limpeza é crucial em todos os lugares. Ter um ambiente sempre limpo e bem cuidado mantém uma boa aparência, como também afasta insetos e ratos, comuns em época de calor, e também evita as doenças provocadas pelo Aedes Aegypti. É recomendada ainda a limpeza de áreas de lazer, como salões de festas, praças, parquinhos e playgrounds.

O síndico e os responsáveis pela manutenção do condomínio devem ficar atentos às áreas mais necessitadas de limpeza, porém também é dever de todos os condôminos contribuir com a organização e a higiene, tanto de seus apartamentos ou casas quanto das áreas sociais para que o local esteja limpo e bem apresentável. Com conscientização da população é possível sim evitar doenças como a Dengue, a febre Chikungunya e o vírus Zica!

Artigo de:
Amilton Saraiva, especialista em condomínios da GS Terceirização www.gsterceirizacao.com.br

Jornalista Responsável: Euracy Campos
Atendimento: Alessandra Sabbag
11 – 3035 2420 І 9642 9338
euracy@estilopress.com.br
estilopress@estilopress.com.br
euracycampos@estilopress.com.br
estilopress@terra.com.br

Outros

Como encarar o novo ano e se programar para realizar e não somente prometer? Programe-se para as conquistas da sua vida em 2017

egreExistem alguns passos fundamentais que fazem das promessas realidades e tiram sonhos do papel. É importante assumir a responsabilidade pelo que deixamos de fazer, mas sem nos sobrecarregarmos com a culpa e incansavelmente buscarmos conhecimento para descortinar os impedimentos.
Pesquisas dizem que as pessoas que mais realizam, direcionam o foco da atenção para o futuro. Se existe problema, existe solução. Tendem a se lembrar de mais momentos memoráveis do passado. Enquanto as pessoas que não se sentem satisfeitas com suas conquistas geralmente fazem o contrário: lembram constantemente de situações que não deram certo. Tendem a se vitimar ou se culpar.
O ser humano é complexo e cada pessoa é única. No entanto, ao modelarmos o “mindset” dos grandes realizadores, podemos destacar algumas estratégias fundamentais para ir além e conquistar:
1. Saber exatamente o que se quer. Colocar no papel, no positivo e separar por áreas da vida.
2. Especificar o que deseja realizar.
Não basta dizer “quero ganhar mais dinheiro”. Quanto é esse mais? 15% a mais no salário mensal pede um plano de ação. No entanto, se o objetivo é fazer vinte vezes mais que a receita atual, a situação é muito diferente e exige uma estratégia mais desafiadora. Talvez seja necessário investir em novas formações, conhecimentos, etc.
3. Considerar os ganhos e as perdas.
Se o objetivo é emagrecer, por exemplo, é importante lembrar que, além de perder peso e medidas, talvez tenha que abrir mão de alguns churrascos e happy hours. Será mais fácil continuar com o plano se tiver em mente os prós e os contras – para que, assim, possa negociar as recompensas quando os obstáculos aparecerem. Não tenha dúvidas, eles aparecerão. Quando queremos algo pelo qual precisamos batalhar para conseguir, inevitavelmente teremos que sair de nossa zona de conforto. Isso significa enfrentar os demônios interiores até ultrapassar os limites autoimpostos.
4. Descobrir o propósito por trás do objetivo.
Quando sabemos o verdadeiro propósito por trás de um objetivo, nos tornamos capazes de realizar o extraordinário. Certa vez perguntaram a Ghandi o que fazia para que suportasse a dor de seus longos jejuns, e ele disse: “O meu propósito é tão grande, que por ele vale a pena viver e por ele vale a pena morrer”. Sua ambição era libertar um país. Ou seja, quando encontramos o real motivo por trás de um objetivo, quando sabemos os valores envolvidos, os desafios, por mais desafiantes que sejam, valem a pena.
5. Ter clareza se o que você quer é alcançável.
Não adianta querer ser jogador de basquete profissional se sua altura é 1,69m, quando a média dos atletas dessa categoria é de 2 metros de altura. Nesse sentido, é importante não desperdiçar energia, e sim, colocar a atenção no que é possível realizar. No entanto, para um sedentário, correr a maratona de Nova York pode parecer impossível. Mas acredite: é absolutamente realizável desde que se tenha um plano para chegar lá.
6. Ter um direcionamento em relação ao tempo.
Muitas pessoas acham desafiante colocar prazo para seus objetivos. Às vezes colocam prazos tão curtos que não dá tempo de concluir os passos necessários para conseguir. Em outras situações esticam tanto o prazo que acabam perdendo o entusiasmo. Nesse sentido, quando se consegue estabelecer um tempo adequado para realização fica mais fácil encontrar os meios para conseguir. O objetivo é de curto, médio ou longo prazo? Tenha clareza do tempo em relação ao seu objetivo.
7. Ter visão clara do que se quer e encontrar meios de medir o progresso durante a jornada. Essa é uma diferença que poderá fazer toda diferença.

8. Objetivos pedem ações e essas pedem estratégias. Metas alcançáveis seguidas de minimetas para tornar sonhos reais. São as pequeninas ações diárias que nos levam aonde queremos chegar.
Faça mais de um plano de como vai conseguir cumprir o que prometeu. Geralmente as pessoas conseguem colocar em prática o plano B ou até mesmo o C ou D, etc. Criatividade é uma habilidade como qualquer outra: quanto mais exercitamos, mais disponível ela se torna. Use-a para imaginar várias maneiras de atingir seu objetivo. Ação criativa é uma das regras que faz dos persistentes, vencedores.

Artigo de:
Hilda Medeiros – Transformando Realidades. Coach e Terapeuta, realiza atendimento presencial e on-line. Ministra Palestras, Workshops e Treinamentos em todo Brasil – www.hildamedeiros.com.br
Jornalista Responsável: Euracy Campos
Atendimento: Alessandra Sabbag
11 – 3035 2420 І 9642 9338
euracy@estilopress.com.br
estilopress@estilopress.com.br
euracycampos@estilopress.com.br
estilopress@terra.com.br

Outros

Fique de olho na Erliquiose e saiba como tratar

O controle de carrapatos é uma prática essencial para evitar a ocorrência de diversas doenças, como a erliquiose, uma doença infecciosa, mais comum durante o verão. A transmissão tem como vetor o chamado carrapato marrom (Rhipicephalus sanguineus), o qual libera suas fezes e com isso infecta os glóbulos brancos do sangue. Entre os principais sintomas febre, falta de apetite, perda de peso, prostração, sangramento nasal, vômitos, manchas avermelhadas na pele e dificuldades respiratórias.

Para saber se o animal está doente, é importante fazer um diagnóstico preciso, o qual costuma ser muito difícil, especialmente na fase inicial da infecção. Um dos principais sinais é a presença dos carrapatos. O método diagnóstico consiste em um esfregaço de sangue ou através de testes sorológicos mais sofisticados. Lembre-se que quanto mais cedo, melhor.

O tratamento é feito à base de medicamentos, sobretudo os antibióticos. Destes, a doxiciclina constitui a droga de eleição no tratamento da erliquiose em todas as suas fases. Ela é bem absorvida com rapidez quando administrada por via oral. Além disso, a doxiciclina é mais lipossolúvel e penetra nos tecidos e fluidos corporais melhor que o cloridrato de tetraciclina e a oxitetraciclina. A eliminação da doxiciclina se dá primariamente através das fezes por vias não biliares, na forma ativa. Os critérios para o tratamento variam de acordo com a precocidade do diagnóstico, da severidade dos sintomas clínicos e da fase da doença que o paciente se encontra quando do início da terapia.

É importante frisar que também será fornecido um tratamento de suporte, principalmente nos casos crônicos, corrigindo a desidratação com fluidoterapia, e as hemorragias devem ser compensadas pela transfusão sanguínea. Terapia à base de glicocorticóides e antibióticos pode também ser utilizada. Por vezes é necessária a complementação do tratamento com soro ou transfusão de sangue, dependendo do estado do animal. Em média, esse tratamento pode perdurar de 21 dias a 8 semanas. Como em toda doença, a prevenção é sempre uma ótima saída, controlando a infecção por carrapatos.

Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/

Outros

Simples exame pode evitar maiores complicações nos rins dos animais

atenimento-vet

Assim como nos humanos, a idade traz desafios para a saúde dos animais. Uma das principais ameaças é a doença renal crônica – os rins começam a perder sua função até que, uma hora, praticamente param de filtrar substâncias tóxicas. A questão é que hoje só se pega o problema quando ele avançou bastante. Eis que surge uma promessa no horizonte: Fernanda Chicharo Chacar, doutoranda da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, identificou uma proteína no xixi dos cães capaz de indicar lesões renais em estágio inicial. Ou seja, um simples exame de urina apontaria os primeiros passos do transtorno.

“O diagnóstico precoce contribui para o controle do quadro. E os animais podem ser acompanhados antes mesmo do surgimento dos sintomas”, revela. Aliás, especula-se que o método também seja útil aos gatos.”A técnica não está disponível, mas, com ajustes e novos estudos, talvez vire uma possibilidade futura na prática clínica”, diz Fernanda.

Fatores de risco:
– Idade
– Deficiência congênita
– Uso de remédios tóxicos aos rins, como anti- -inflamatórios

Sintomas:
– Sede excessiva
– Aumento da quantidade de urina
– Vômito
– Falta de apetite
– Diarreia
– Perda de peso sem motivo aparente

Prevenção e tratamento:
– Mantenha o animal hidratado
– Evite dar remédios ao animal sem orientação
– Consulte periodicamente o veterinário

Fonte: Saúde Abril

Outros

Caudectomia canina

 

A caudectomia é um procedimento cirúrgico onde se retira totalmente ou parcialmente a cauda do animal. Aqui vamos falar especificamente da retirada em cães.

Afinal, por que começaram a cortar?

03-300x267

Antigamente os cães eram treinados para participar de batalhas, de caças junto ao seu dono. O corte da cauda facilitava a vida dos cães e dos homens porque quanto menor o atrito com o adversário melhor seria pois assim havia menor possibilidade de ferimentos e sangramentos, já que a cauda é um local que sangra bastante.

 

 

01-300x168Com o passar dos tempos o cão deixou de ser um animal de caça e virou um animal de companhia. Neste momento a única justificativa para tal ato é puramente estético. Cães como cocker, pinscher, poodle, rotweiller, doberban e boxer foram padronizados pela sociedade como animais de rabos curtos, sendo necessário o corte total ou parcial ainda quando filhotes. Seus donos preocupados em não ter um animal adulto fora dos padrões e considerado feio, estranho, aceitavam sem contestar.

Desde 2008 no Brasil foi recomendado pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária que tal prática fosse eliminada, salvo em casos extremos como tumores nessa região ou acidentes. Em maio de 2013, com a resolução nº1027 foi considerado procedimento proibido na prática médico-veterinária assim como Conchectomia (para levantar as orelhas), Cordectomia (retirada das cordas vocais) em cães e Onicectomia (extração das unhas) em gatos. O veterinário que fizer sem justificativa maior corre o risco de ter o registro suspenso pelo conselho e não poder mais atuar na profissão.

E, afinal, a cauda do cachorro é tão importante assim? Para que serve?

07-300x266

A cauda do cachorro é um prolongamento da coluna vertebral, formada por pequenas vértebras e terminações nervosas. Quando a cauda é cortada, diminui o senso gravitacional no animal pois ela ajuda no equilíbrio e o impede de demonstrar suas emoções pois é através dela que estabelece comunicação. Quem nunca viu um cãozinho abanando o rabinho de felicidade ou abaixando com medo de alguma coisa?

 

08-150x150

Então, ajude a divulgar a informação. Sim, cortar o rabo dos cachorros é crime! Vamos parar com as mutilações em nossos animais por motivos totalmente estéticos. A cauda é uma parte muito importante do corpo devendo ser mantida e respeitada.

 

 

Cachorros de todas as raças com rabos compridos são lindos sim!

05-300x277

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://www.dicasanimais.com.br/