Category Archives: Gastronomia

Gastronomia

O sabor italiano dos queijos de Cachoeira de Minas

Cachoeira de Minas fica no sul do estado de Minas Gerais e se destaca na agropecuária, cafeicultura e artesanato. Sua economia tem como base um pequeno comércio, agropecuária e indústrias familiares. Com acesso fácil, Cachoeira de Minas está a 405 km de Belo Horizonte e faz divisa com os municípios de Pouso Alegre, Estiva, Consolação, Conceição do Ouros, Brasópolis, Piranguinho e Santa Rita do Sapucaí.

Foto Vilmara Azevedo

Cidade charmosa, pequena, com cerca de 11 mil habitantes, tradicional e pacata, oferece uma boa qualidade de vida, além de um comércio diversificado, um bom setor de serviços e belas paisagens naturais. Além disso, promove anualmente um dos grandes eventos da região, a Festa de São Pedro, com a maior fogueira de São Pedro do Brasil, festa que atrai milhares de pessoas à cidade.

Outro grande destaque de Cachoeira de Minas são os embutidos e, principalmente, o queijo Tipo Grana, produzidos na Fazenda Malhada. Formado por 500 hectares de terra, a 850 metros de altitude desta fazenda em Cachoeira de Minas, sai o mais puro, autêntico e tradicional sabor do queijo e embutidos italianos, já que no município está instalada a Granparma, empresa mineira com tecnologia 100% italiana. Cada hectare da Fazenda Malhada é um pedacinho da Itália em Minas Gerais.

O Queijo Grana Padano é conhecido no mundo todo como o Rei dos Queijos. Surgiu há mais de 1000 anos na Planície Padana, na região de Parma, Piemonte, Lombardia, Emília Romagna, Veneto e Trentino, na Itália. Grana significa granuloso, sendo esta, uma das principais características desse queijo, além de sua casca dura, cor amarelo bem forte, textura lisa, oleosa e sabor intenso.

Já os embutidos produzidos na Granparma, seguem a técnica tradicional dos italianos, preservada há mais de 2000 mil anos. Desde a época do Império Romano até os dias de hoje, os italianos tem o costume de salgar a carne de porco para conservá-la por mais tempo. Da carne suína com ação do sal e do sol, em longo tempo de maturação, originou um dos mais apreciados produtos italianos no mundo, além dos queijos, presentes nas charcutarias de todo o mundo.

De origem francesa, “charcuterie”, são os locais que comercializavam carnes e seus derivados crus, conservados em longos processos de maturação, os conhecidos embutidos. Esses locais passaram a se chamar “charcuterie”, para nós, charcutarias, desde o século XV popularizando o nome em todo o mundo.
A qualidade, sabor e textura, similar aos originais italianos, são feitos por poucos no mundo. No Brasil apenas três, sendo a Granparma, um desses.

Minas Gerais tem o privilégio de ter um pouco do sabor dos queijos e embutidos tradicionais italianos, produzidos na Fazenda Malhada. Isso graças aos conhecimentos e tradição que o povo italiano tem na arte de fazer queijos e embutidos. Em Cachoeira de Minas, contam como aliado, o aprimoramento constante e investimentos em tecnologia de ponta na produção.

A união dos conhecimentos e técnicas artesanais italianas, preservadas ao longo de 2 mil anos, com a tecnologia moderna, origina um produto diferenciado e de altíssima qualidade. Isso garante respeito e referência da empresa em qualidade, sabor e legitimidade de seus produtos. Além disso, a empresa atua de forma sustentável, evitando poluição ambiental e o desperdício.

O sabor italiano dos queijos de Cachoeira de Minas veio diretamente da Itália quando chegou ao Brasil, na década de 1970, Romano Orsi. Natural da região italiana de Parma, é agricultor, engenheiro e projetista de máquinas de processar frutas.

No município, o italiano montou uma indústria de fabricação de polpa de goiaba. Em pouco tempo se transformou num próspero empresário, com fábricas de máquinas instaladas no Brasil, na Itália e países da América Central.
Além de industrial, Romano Orsi é um profundo conhecedor das técnicas artesanais de fazer queijos e embutidos italianos, principalmente de sua região natal, Parma. A partir de 2005, sentindo o desejo de voltar às suas origens de agricultor, decidiu adquirir a Fazenda Malhada, que hoje é sede da Granparma. Para Romano Orsi, sua volta às origens significa a recriação do ambiente e lembranças de sua infância na Itália.

Foto: Marcos Azevedo

Pesquisou sobre o melhor local que oferecia condições climáticas adequadas para produzir queijo Tipo Grana e embutidos, optando por adquirir a Fazenda Malhada em Cachoeira de Minas, e instalar sua fábrica de queijos. Entre 2005 e 2007, começou o preparo da fazenda para a instalação da fábrica, com maquinário todo importado da Itália, bem como a formação do plantel, com gado e raça selecionados, seguindo os padrões das queijarias italianas.
Mesmo com as diferenças climáticas – Cachoeira de Minas está a 850 metros de altitude e Parma, onde nasceu, 80 metros apenas, além do verão parmeggiano ser muito quente, entre 35 a 38 graus, bem diferente das temperaturas amenas do Sul de Minas, a iniciativa deu certo.

Nascia em Minas, com a mesma técnica, sabor e qualidade tradicional, um queijo com mais de 1000 anos de origem, o queijo Tipo Grana. Posteriormente, a fazenda passou a produzir os tradicionais e milenares embutidos do tipo italiano. Atualmente, a Fazenda Malhada gera em torno de 50 empregos diretos. (na foto acima do Marcos Azevedo, a queijaria Granparma, na Fazenda Malhada)
O industrial investiu na qualidade da pastagem, água e rebanho de gado holandês puro.
A fabricação do queijo Tipo Grana é delicada e demorada. Cada peça pesa entre 35 a 40 quilos. Para cada queijo são usados 500 litros de leite, com produção diária entre 15 a 16 queijos.

O tempo de maturação ideal do queijo Tipo Grana é de no mínimo, 13 meses. Por ficar menos tempo na salga e mais tempo maturando que o Grana Padano italiano, o queijo Tipo Grana desenvolve uma propriedade engomada, fazendo surgir assim, os tradicionais cristais do original.
Para absorver melhor o sabor e os cristais que são formados nos 13 meses de maturação, quando for consumido, o ideal é não fatiar esse tipo de queijo com faca, mas picá-lo ou lascá-lo. Isso preservará as propriedades adquiridas durante o processo de maturação, aproveitando melhor seu sabor.

Foto: Marcos Azevedo

Já os embutidos fabricados pela Granparma são feitos em outra fazenda, onde ficam os suínos.
Da preparação até a maturação, com a temperatura e umidade do ar controlada. A carne não é defumada e muito menos são usados conservantes ou aditivos químicos. É simplesmente salgada, entrelaçadas com cordas e penduradas em prateleiras nas câmaras para ser maturada, como faziam os romanos, há 2 mil anos atrás.

A maturação dos embutidos varia de 12 a 24 meses, de acordo com o tipo de embutido. O processo é todo artesanal, do início ao fim. O resultado é um sabor e aroma inigualáveis. São produzidos na fazenda os embutidos de Presunto Cru Tipo Italiano, Coppa Tipo Italiana, Pancetta Tipo Italiana, Lombo Tipo Italiano e Salame Tipo Italiano.

Foto: Marcos Azevedo

Após a maturação, os embutidos chegam ao consumidor fatiados, em embalagens à vácuo. Para melhor aproveitamento do sabor dos embutidos, ao abrir a embalagem, deve-se deixar o produto descansando um pouco em temperatura ambiente, para então, consumi-los.
O queijo Tipo Grana, em peça ou fatiados, além dos embutidos da Granparma estão disponíveis em empórios, lojas de queijos e supermercados de todo o Brasil.

No instagram oficial da empresa, @granparma.queijos.embutidos, podem ser obtidas mais informações sobre os produtos ou com Marcos Azevedo pelo whatsapp (35) 99952-3908.

Matéria completa no site www.conhecaminas.com

Texto: Arnaldo Silva
Fonte: www.conhecaminas.com

Gastronomia

São Lourenço promove a boa comida no Sul de Minas

COM O TEMA “COMIDA MINEIRA”, DE NOSSAS COZINHAS AO MUNDO DIGITAL, O DEGUSTA SEGUE VALORIZANDO E PROMOVENDO A GASTRONOMIA DE SÃO LOURENÇO E OS SABORES DA MANTIQUEIRA DE MINAS

9º Degusta - Festival Gastronômico de São Lourenço - MG

Vem das fartas montanhas da Mantiqueira: os premiados Queijos e Cafés, o tradicional Pão de Queijo, as Trutas e Azeites nobres, as Quitandas, Broas e Biscoitinhos, os Doces, Cachaças e Cervejas Artesanais; que dão as nossas mesas esse inesquecível gostinho de lenha no fogão que só Minas tem…

A nona edição do Degusta “Festival Gastronômico de São Lourenço” começa mais cedo, em novo formato e com deliciosas surpresas vem contando sua história através do projeto “Memórias Gustativas”.

Abrindo os trabalhos dois concursos:

I CONCURSO CULTURAL “RECEITAS AFETIVAS”, destinado a guardiões da comida de verdade e das artes culinárias, herdeiros e mantenedores da tradição e dos saberes da gastronomia desenvolvida no território, quitandeiras(os) e quituteiras(os) produtores de receitas locais tradicionais; cozinheiras(os), culinaristas, confeiteiros ou outras categorias profissionais que, pela convivência com a culinária local, mantém viva a memória e a tradição culinária local, garantindo a ancestralidade e a identidade gastronômica da cidade de São Lourenço; e

II CONCURSO DEGUSTA DE FOTOGRAFIAS aberto a fotógrafos profissionais da Mantiqueira de Minas que retratem exclusivamente: A Gastronomia no Terroir da Mantiqueira de Minas; considerando a Culinária da Mantiqueira de Minas, sua história, raízes e prazeres, e que a gastronomia começa na terra, com enfoque no plantio, nos temperos e na produção de alimentos característicos da Mantiqueira de Minas e todo universo que habita em nossa cultura alimentar.

E dois Webinars sobre “Empreendedorismo Gastronômico” e “Os Sabores e Saberes da Mantiqueira e Grande – Patrimônio Cultural, Turismo e Economia Criativa”.

Memórias Gustativas

O projeto “Memórias Gustativas” é uma realização do São Lourenço Convention & Visitors Bureau, com o objetivo de promover a gastronomia e incentivar a cultura sulmineira, e conta com o apoio da Secretaria de Turismo e Cultura do Estado de Minas, do Governo de Minas, da Secretaria Especial de Cultura e Ministério do Turismo, por meio da aplicação de recursos da Lei Aldir Blanc direcionadas pela SECULT/MG através do Edital 04/2020 – Cultura Alimentar, Termo de Compromisso SECULT/LAB-FOMENTO nº. 23281961/2020, sendo parte integrante da programação do “IX Degusta – Festival Gastronômico de São Lourenço”.

O que você vai ver e curtir no 9º Degusta São Lourenço

Pratos especiais, receitas de chefes e quitandeiras de São Lourenço e região, exposição de fotografias, encontros gastronômicos e muita… mas muuuuuuita comida boa!

INSCREVA-SE

I CONCURSO CULTURAL “RECEITAS AFETIVAS”

Quitandeiras(os) e quituteiras(os), produtores de receitas locais tradicionais, cozinheiras(os), culinaristas, confeiteiros ou outras categorias profissionais que, mantém viva a memória e a tradição culinária local, garantindo a ancestralidade e a identidade gastronômica da cidade de São Lourenço, que possuem uma receita especial em que utiliza ingredientes da nossa região, podem se inscrever e participar deste concurso de receitas. Pode ser qualquer receita, seja uma refeição, um doce, salgado etc. As receitas ficarão disponíveis em nosso site para o público votar e os ganhadores receberão prêmios!

Para participar, siga o checklist:

  1. Prepare em texto a lista de ingredientes, o modo de preparo da sua receita e o rendimento das porções.
  2. Grave um vídeo de no máximo 5 minutos contando sua história relacionada à receita.
  3. Tire três fotos: uma sua, outra da receita no momento do preparo e outra do prato pronto.
  4. Digitalize seus documentos pessoais (RG e CPF).
  5. Aperte no botão abaixo para ler e aceitar o regulamento. Ele desbloqueará o botão de inscrição.
  6. Depois, basta preencher o formulário.

INSCRIÇÕES ATÉ 13/07/2021

II CONCURSO DEGUSTA DE FOTOGRAFIAS

O concurso é aberto para fotógrafos profissionais de São Lourenço e municípios de entorno (até 50 km). As imagens enviadas deverão demonstrar as belezas do Terroir da Mantiqueira de Minas, tendo a gastronomia abordada dentro dos seguintes subtemas: “Culinária da Mantiqueira de Minas, sua história, raízes e prazeres”, “Culinária e Religião na Mantiqueira de Minas” ou “A gastronomia começa na terra. O plantio, os temperos e a produção de alimentos característicos de Minas na Mantiqueira Mineira”.

Para participar, siga o checklist:

  1. Capture suas imagens de acordo com o tema escolhido.
  2. Separe a foto mais bonita.
  3. Digitalize seus documentos pessoais (RG e CPF).
  4. Aperte no botão abaixo para ler e aceitar o regulamento. Ele desbloqueará o botão de inscrição.
  5. Preencha o formulário.

INSCRIÇÕES ATÉ 13/07/2021

Leia o regulamento em https://www.degustasaolourenco.com.br/

Encontros Gastronômicos

REUNIÃO VIRTUAL AO VIVO

Tema: Os Sabores e Saberes da Mantiqueira e Grande – Patrimônio Cultural, Turismo e Economia Criativa Data 06 de julho de 2021 Horário 19h

Tema: Empreendedorismo Gastronômico Data 28 de julho de 2021 Horário 19h

Faça sua inscrição aqui

Fonte: https://www.degustasaolourenco.com.br/

Gastronomia

Mulheres empreendem na área de alimentação em Simonésia e Canaã

Cursos do Sistema FAEMG/SENAR/INAES na área de alimentação têm despertado nos participantes a vontade de empreender e expandir os negócios. É o caso de Alessandra Olivato de Lima, que produz iogurtes, e de Solange Moreira, que diversificou a produção de conservas.

 agricultora familiar Alessandra Olivato de Lima fez o curso de Derivados do leite oferecido pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Simonésia em 2020 e 2021.

Hoje ela fabrica e comercializa iogurtes, garantindo uma renda extra para a família. Com apenas uma vaca, a produção média mensal é de 60 litros de iogurtes, vendidos em Simonésia e Santana do Manhuaçu. Cada 500ml, custa R$6.

“Aprendi muito no primeiro curso, e aperfeiçoei os processos no segundo, por isso decidi empreender. A instrutora Juliana Rocha é excelente, esclareceu todas as minhas dúvidas e a experiência me incentivou a começar”.

Em Canaã, as técnicas aprendidas no curso de fabricação de Picles e Derivados do Tomate ajudaram a produtora Solange Moreira a expandir sua produção de conservas. Ela, que já produzia para familiares e amigos, buscou junto ao Sindicato dos Produtores Rurais de Viçosa, orientações para se aperfeiçoar e ampliar a comercialização.

As conservas de pimenta biquinho são o forte da empreendedora, e são vendidas por R$10, cada. Solange afirma que, após a formação, teve segurança para aceitar grandes encomendas e investir na diversificação das conservas.

“Aprendi os detalhes sobre produção e validade e agora vendo sem medo. Hoje sei que faço um produto de qualidade que enchem os olhos dos clientes também pela beleza. Receber elogios aos produtos não tem preço”, pontuou.

Para a instrutora Andréa Machado, alunas como a Solange são exemplos do potencial transformador dos cursos oferecidos pelo SENAR MINAS. “É muito gratificante saber que proporcionamos mudanças de atitude na vida das pessoas. Isso é o fruto do nosso trabalho e. Nos dá forças para enfrentar os desafios e ter esperança de dias melhores”. 

A mobilizadora do Sindicato dos Produtores Rurais de Viçosa, Mirivone Silveira destacou a importância de os produtores apresentarem suas demandas aos Sindicatos, como a Solange fez. “Fazemos o possível para contribuir com o crescimento de todos. Ver os resultados é uma grande satisfação”.

Com informações do Senar Minas

Fonte: https://www.portalcaparao.com.br/

Gastronomia

A Jabuticaba é a estrela da OPnº5 – Saison, da Linha OP de Cervejas Experimentais

Do quintal da Cervejaria Ouropretana vem a matéria prima para a nova OP nº5 – Saison Jabuticaba

Ao redor da fábrica da Cervejaria Ouropretana, em Cachoeira do Campo, distrito de Ouro Preto, há várias jabuticabeiras. A fruta, que é a cara do Brasil, merece até um festival no distrito, nos meses de novembro, para celebrar a temporada. E é com as jabuticabas do quintal que a Cervejaria Ouropretana produz seu mais novo lançamento: a OPnº5 – Saison Jabuticaba, pertencente à Linha OP de Cervejas Experimentais.

OPnº5 – Saison Jabuticaba é fermentada por seis meses em barris de madeira (Jequitibá Rosa e Carvalho Europeu), blendada e refermentada por mais três meses com jabuticabas colhidas na própria Cervejaria Ouropretana, em outubro de 2019. Foi envasada em maio de 2020, caracterizando uma cerveja de guarda.

No final, o perfil sensorial traz o aroma complexo da acidez da jabuticaba e brettanomyces. No paladar, sabores frutados e condimentados, que complementam um final ácido e seco.

O cervejeiro Leonardo Tropia chama a atenção para o perfil das cervejas da Linha OP, que possuem edição limitada, com destaque para a OPnº5 – Saison Jabuticaba. “A inovação dessa nova série da Linha OP vem da adição de frutas aqui da própria fábrica. O tempo de refermentação e o envase prolongados apuraram os aromas e sabores da jabuticaba na garrafa, finalizando em um produto com características ácidas, mas elegantes, pela adição do perfil da fruta, com seu dulçor e taninos”, explica.

OPnº5 – Saison Jabuticaba, envasa em garrafas de 750ml, é segunda da Linha OP de Cervejas Experimentais com adição de frutas. A OPnº4 – Saison, lançada em 2020, tem adição de maracujá e manga.

Linha OP de Cervejas Experimentais

A principal característica da Linha OP de Cervejas Experimentais é a fermentação mista. Diversos tipos de micro-organismos interagem para esta etapa do processo produtivo, fazendo com que a linha tenha sabores únicos. Além disso, a Linha OP de Cervejas Experimentais da Cervejaria Ouropretana é fermentada em barris de madeira Jequitibá Rosa e Carvalho Europeu.

Essa forma especial e experimental de produzir nasceu de uma inquietação dos cervejeiros Leonardo Tropia e João Gusmão. Eles começaram a se questionar sobre a fermentação das cervejas e sobre o uso de barris de madeira. “A ideia foi se desenvolvendo, com grande inspiração na tradição belga, mas do nosso jeito”, explica João. Com a fermentação mista e o uso dos barris de madeira, o perfil sensorial da Linha OP de Cervejas Experimentais vai variar de lote em lote. João Gusmão assegura que o perfil também vai evoluir com o tempo.

A preocupação da Cervejaria Ouropretana com a Linha OP de Cervejas Experimentais reflete a busca por experiências que não são cotidianas, mesmo para os mais dedicados amantes das cervejas artesanais. Leonardo Tropia conta que o objetivo é seguir com as experimentações, ampliando os sabores da Linha OP de Cervejas Experimentais. João Gusmão ressalta que as receitas já estão sendo executadas, para mais lançamentos em breve.

Linha OP de Cervejas Experimentais conta, ainda, com três cervejas: OPnº1 – Sour SaisonOPnº2 – Brett SaisonOPnº3 – Brett SaisonOPnº4 –Saison Maracujá e Manga. Todas são produções limitadas.

Os cervejeiros

João Gusmão começou a fazer cerveja em casa em 2012. Foi a partir dessa experiência que se aproximou de um grupo de amigos que se encontrava para beber, produzir e conversar sobre cerveja. Leonardo Tropia faz parte desse grupo, criando cervejas desde 2011. João começou a trabalhar com cervejarias em 2017, na Viela, em Belo Horizonte. Também teve experiências em outros locais e realizou trabalhos em consultorias para outras cervejarias em BH. Atualmente, está de volta à Cervejaria Viela. Leonardo Tropia continua sendo o cervejeiro responsável pelas receitas de sucesso da Ouropretana. Em 2018, os dois iniciaram as conversas que deram origem à Linha OP de Cervejas Experimentais da Cervejaria Ouropretana, atualmente com cinco cerveja produzidas, em edição limitada.

Cervejaria Ouropretana

Cervejaria Ouropretana nasceu em 2011, na cidade de Ouro Preto/MG, com o objetivo de propiciar experiências gastronômicas que possibilitem ao consumidor vivenciar o momento de ascensão da cerveja no Brasil. Os produtos artesanais da Cervejaria Ouropretana são resultado de um comprometimento com a qualidade da cerveja, independente de tempo e de custos com matéria-prima.

Cervejaria Ouropretana produz dez estilos de cervejas em sua linha fixa, em garrafa e em chopp: Pilsen, Pale Ale, Trigo, Amburana Brown Porter, Ginger IPA, Café Lager, IPA Maracujá, Cafetelier Imperial Stout, Amber Lager e Witbier. A Linha OP de Cervejas Especiais tem três estilos lançados, em edição limitada: OPnº1 – Sour Saison; OPnº2 – Brett Saison; OPnº3 – Brett Saison a OPnº4 – Saison Maracujá e Manga, e, agora, a OPnº5 – Saison Jabuticaba. As receitas sazonais são produzidas sem adição de produtos químicos e têm edição limitada.

Serviço:

Lançamento da OPnº5 da Linha OP de Cervejas Experimentais da Cervejaria Ouropretana

Disponível, a partir de 18 de maio de 2020, na Loja On-line (loja.ouropretana.com.br), na Loja da Fábrica da Cervejaria Ouropretana (rua Benedito Valadares, 250 – Centro • Ouro Preto/MG), na loja de Cachoeira do Campo (rua Nova, 10 – distrito de Cachoeira do Campo) e em revendedores autorizados.

Assessoria de Imprensa: Converso Comunicação

Aline Monteiro: (31)9.9347-2319

Gastronomia

JF Delivery – Festival Gastronômico

A Abrasel ZM realiza neste mês o Festival Gastronômico JF Delivery que acontecerá entre os dias 7 de maio e 7 de junho de 2020. Este será o primeiro festival voltado exclusivamente para o delivery em Juiz de Fora, serão 30 dias para experimentar diversos sabores preparados pelos restaurantes participantes, todos associados Abrasel. 

O evento tem como principal objetivo, levar experiências gastronômicas únicas e o melhor da culinária a todas as famílias que estão praticando o isolamento social em seus lares neste momento tão delicado.

Os bares e restaurantes que sempre estiveram de portas abertas para receber todos os clientes com tanto carinho, hoje, levam a cada casa mais do que deliciosos pratos, mas também prazeres e a esperança de que logo tudo isso vai passar.

O JF Delivery trás a ideia de como, neste momento, é importante valorizar e movimentar a economia local e mostrar como os juizforanos estão unidos em meio à crise.

Para ficar por dentro do que está rolando no JF Delivery e ter todas as informações sobre as casas participantes, acesse nossas redes sociais: Instagram: @abrasel_zm
Facebook: facebook.com/abraselzm

Fonte: Giulia Azevedo

Gastronomia

Vem aí a 3ª edição do Circuito Gastronômico “Sabores das Villas”

Ao pensar em gastronomia, imagina-se um prato cheio de coisas gostosas, porém pensar em gastronomia regional vem logo à cabeça o maior festival gastronômico da região, o Circuito Gastronômico “Sabores das Villas”, que este ano entrará para sua terceira edição.

Inscrições

As inscrições para participar do festival estão abertas até dia 28/02/2020. Segundo o regulamento, poderão se inscrever bares, restaurantes, churrascarias, pizzarias e choperias, lanchonetes, trailer e demais estabelecimentos, desde que explorem a atividade comercial no ramo gastronômico.

Os inscritos participarão de oficinas de capacitações em Conselheiro Lafaiete e Piranga, nos dias 03 e 04 de Março, ministradas pela equipe organizadora e Una Lafaiete, que este ano entra como uma grande parceira, trazendo para curador do evento o renomado chef Edson Puiati.

Data início

A data prevista para início do evento será dia 03/05. O cronograma com as datas das edições municipais serão oficialmente divulgadas. E para acompanhar tudo deste festival que promete muita coisa boa, sigam as redes sociais do evento @saboresdasvillas facebbok e instagram.

O Circuito Gastronômico “Sabores das Villas” é uma realização do Circuito Villas e Fazendas de Minas, com apoio das Prefeituras Municipais associadas.

Para informações : (31)3721-6589 ou comunicacao@villasefazendas.com.br

Fonte: http://www.foconanoticia.com.br/

Gastronomia

Refrigerante de Jabuticaba faz sucesso na primavera da Cervejaria Ouropretana

Artesanal, leve, com pouco açúcar e muito saboroso, refrigerante de jabuticaba é sazonal e muito aguardado

A temporada de jabuticabas está aberta em Ouro Preto e região. A fruta, tipicamente brasileira, tem sua temporada entre os meses de outubro e dezembro, após o início das chuvas de primavera. Cachoeira do Campo, distrito de Ouro Preto em que fica a fábrica da Cervejaria Ouropretana, é famosa pela produção de jabuticaba.

No entorno da fábrica há vários “pés” de jabuticaba, que proporcionam muita alegria para os responsáveis pela produção das cervejas. E, também, geram bastante criatividade. Tradicionalmente nos meses finais do ano, a Cervejaria Ouropretana produz o refrigerante artesanal de jabuticaba, gaseificado no local e disponibilizado na Loja da Fábrica da Cervejaria Ouropretana (rua Benedito Valadares, 250 – Centro • Ouro Preto/MG), em um bico de chopp exclusivamente dedicado a ele. Leve, refrescante e com pouquíssimo açúcar, ele é mais um dos sucessos da Ouropretana.

O cervejeiro Leonardo Tropia conta que a produção do refrigerante de jabuticaba teve início nos primeiros anos da produção da cerveja. O “refri” agradou e foi, então, disponibilizado na Loja da Fábrica, onde teve sucesso garantido. Há clientes que aguardam ansiosamente a chegada do tempo de jabuticabas. Atualmente, estão disponibilizados 120 litros do refrigerante mais amado de Ouro Preto.

As jabuticabas também estão em outro projeto da Cervejaria Ouropretana. Em breve uma nova produção utilizando as jabuticabas será lançada.

Cervejaria Ouropretana

Cervejaria Ouropretana nasceu em 2011, na cidade de Ouro Preto/MG, com o objetivo de propiciar experiências gastronômicas que possibilitem ao consumidor vivenciar o momento de ascensão da cerveja no Brasil. Os produtos artesanais da Cervejaria Ouropretana são resultado de um comprometimento com a qualidade da cerveja, independente de tempo e de custos com matéria-prima.

Cervejaria Ouropretana produz oito estilos de cervejas em sua linha fixa, em garrafa e em chopp: Pilsen, Pale Ale, Trigo, Amburana Brown Porter, Ginger IPA, Café Lager, IPA Maracujá e Cafetelier Imperial Stout. As receitas sazonais são produzidas sem adição de produtos químicos e têm edição limitada.

Serviço: Refrigerante de Jabuticaba da Cervejaria Ouropretana

Disponível na Loja da Fábrica da Cervejaria Ouropretana (rua Benedito Valadares, 250 – Centro • Ouro Preto/MG)


Assessoria de Imprensa: Converso Comunicação – Aline Monteiro: (31) 99347-2319

Gastronomia

Espetacular cozido de cordeiro: fantástica mistura de sabores

Toda criação de sucesso tem uma história para se contar. Aqui, começa o nascimento do Cozido de Cordeiro, meados de 2008. Sempre gostei de buscar conhecimentos em cursos e livros de gastronomia para aprimorar as ideias. Um deles, que guardo com carinho e rico em informações, foi o “Volta ao Mundo”, um curso de gastronomia em que se aprendia fazer pratos de vários países, e foi baseado na Irlanda, onde se come muito cordeiro. Daí nasceu a ideia de fazer uso dessa carne nobre.

Na época, estava surgindo a oportunidade de criar um prato para participar de um concurso de gastronomia. Esse seria o nosso prato candidato, uma carne nobre e que nenhum bar teve a ousadia de usá-la. O prato foi elaborado, mas acabamos não participando do concurso.

Poucas pessoas não conhecem cordeiro, um sabor forte e determinante característico dessa carne. Comecei a trabalhar no prato, introduzindo uma carne defumada (costelinha de porco) e linguiça calabresa. Ficou fantástica essa mistura de sabores e, depois com os legumes, apurou ainda mais o paladar, pois a ideia era fazer tudo cozido. Como esse prato ficou espetacular e com um sabor inigualável, decidimos colocá-lo no cardápio, servido em um réchaud de ferro fundido, para permanecer quente enquanto o cliente degusta. Essa panela, inclusive, é um produto de fácil acesso no Mercado Central.

“Dei o nome conforme se faz, Cozido de Cordeiro com Legumes. Mais tarde, introduzimos uma cebola caramelizada e a batata baroa, incorporando um sabor maravilhoso com os temperos mergulhados nessa iguaria, gerando um molho fenomenal. Isso foi outra coisa que aprendi nos cursos que fiz, a coerência de mistura dos temperos diferentes. E eu gosto muito de variar ervas e temperos, fazer testes — põe um, tira outro, até combinar todos. Cordeiro combina muito bem com hortelã. O vinho também é um tempero essencial do prato. Tanto é que quase todos os meus pratos levam vinho e são marinados. No caso da receita em questão, o cordeiro dorme no tempero, com vinho e ervas, para entranhar sabor.

Hoje o Cozido de Cordeiro é um dos pratos mais vendidos no Casa Cheia (Mercado e Savassi). Já trabalhei com a paleta — que apesar de ser uma carne muito saborosa, tem muito osso. Contudo, atualmente troquei e passei a usar apenas o pernil de cordeiro, que tem só um osso central, sendo o resto carne. Antigamente, também cozinhava a carne na panela. Depois veio a tecnologia e o forno combinado, reduzindo o tempo de cozimento. É muito mais rápido e eficiente!

Um dos maiores prazeres que tenho é ver o cliente saborear e elogiar essa criação. E é isso que me faz pesquisar, viajar, degustar outros pratos e visitar restaurantes diferentes, em países onde a gastronomia é nobre.

Texto: Chef Ilmar Jesus Fotos: Débora Gabrich Instagram: @casacheiarestaurante

Gastronomia

2º Concurso Grogotó Gourmet: concurso gastronômico para alunos e comunidade

Vencedores terão pratos no cardápio do Hotel Grogotó

Está lançada a 2º edição do Concurso Grogotó Gourmet, que irá eleger dois novos itens para o cardápio do Hotel Escola Senac Grogotó​, em Barbacena. A proposta é incentivar a criatividade de alunos do Senac e a comunidade em geral para desenvolver receitas mais elaboradas, inspiradas em um tema tradicionalmente trabalhado no cardápio do hotel: as raízes mineiras.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até dia 1º d​e novembro na Central de Atendimento da Faculdade Senac em Minas – Unidade Barbacena, ou pelo e-mail nex.barbacena@mg.senac.br. Para acessar o edital complto CLIQUE AQUI e saiba mais.

Este ano, o concurso será dividido nas categorias Profissional, Amador e Infantil. Os criadores das três melhores receitas da categoria Profissional e os das três melhores receitas da categoria Amador, bem como todos os inscritos na categoria Infantil, irão para a Etapa Final, dia 22 de novembro, no Hotel Escola Senac Grogotó. Na ocasião, irão preparar e apresentar seus pratos para o júri, que escolherá os vencedores.

​Confira a premiação:

CATEGORIA PROFISSIONAL

  • 1º lugar: Um vale-curso para o curso de MBA ou vale de um período no curso de Graduação em Gastronomia na Faculdade Senac em Minas na unidade Barbacena, um kit vestimenta cozinheiro e terá sua receita como parte do cardápio do Hotel Escola Senac Grogotó, assinada com seu nome.
  • 2º lugar: Um kit vestimenta cozinheiro.
  • ​3º lugar: Uma diária para casal, incluso café da manhã.

​CATEGORIA AMADOR

  • 1º lugar: Um vale-curso para o curso de Cozinheiro do Senac em Minas na unidade de Barbacena, um kit vestimenta cozinheiro e terá sua receita como parte do cardápio do Hotel Escola Senac Grogotó, assinada com seu nome.
  • ​2º lugar: Um kit vestimenta cozinheiro.
  • ​3º lugar: Uma diária para casal em quarto executivo, incluso café da manhã.

​CATEGORIA INFANTIL

  • 1º lugar: Uma diária para 4 pessoas (2 adultos e 2 crianças, no mesmo apartamento) com pensão completa em quarto executivo.
  • 2º lugar: Day Use para 4 pessoas (2 adultos e 2 crianças) e vale-almoço de R$ 100,00.
  • ​3º lugar: Vale-almoço de R$ 100,00.

Fonte: http://www.foconanoticia.com.br

Gastronomia

QUEIJO DE LEITE VEGANO: facílimo de fazer

Ingredientes:
-75g de cast. de caju sem sal
-150 ml de água
-4 col. de sopa de amido de milho
-3 col. de sopa de levedura nutricional
-2 col. de sopa de suco de limão
-1 col. de sopa de azeite
-1 de colher de chá de sal
-1/3 de colher de chá de alho em pó   -Ervas.

MODO DE FAZER:

Adicione todos os ingredientes em um bom liquidificador e misture até ficar homogêneo. Em seguida, despeje a mistura em uma panela e aqueça. Mexa constantemente. Depois de alguns minutos, transfira a pasta resultante  para um pote para moldar o queijo. Após deixar na geladeira por uma hora, polvilhe algumas ervas sobre o queijo e bom apetite!
E todos os ingredientes você já sabe onde encontrar!
Na sua Empório Raiz!

Texto: Chef Ilmar Jesus Fotos: Empório Raiz

EMPÓRIO RAIZ BARBACENA

RUA CÔNEGO VIEIRA , N. 27, LJ 04 CENTRO – AO LADO DE CIMA DA IGREJA DO ROSÁRIO
PRODUTOS NATURAIS, CASTANHAS, CHOCOLATES, TODA LINHA DE PRODUTOS FUNCIONAIS, DIET, LIGHT, SEM GLÚTEN, SEM LACTOSE, VEGANOS E ATÉ MESMO SUAS GULOSEIMAS SEM CULPA!!!
(32) 3331-0159
Instagram @emporioraizbarbacena
https://www.facebook.com/raizbq/