Category Archives: Cultura

Cultura

Varginha conquista 1º lugar na pontuação do ICMS Patrimônio Cultural do Sul de Minas

A conquista do 1º lugar na região na pontuação do ICMS Patrimônio Cultural se refere às atividades desenvolvidas em Varginha em 2020.

Thetro Capitólio varginha reforma 2021
Reforma do Theatro Municipal Capitólio foi viabilizada pelos recursos do ICMS Patrimônio Cultural.

Com 21,04 pontos, Varginha obteve a maior pontuação do ICMS Patrimônio Cultural no Sul de Minas. A divulgação foi feita nesta segunda-feira (21/06) pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).

Essa pontuação significa que Varginha vai receber mais recursos do Governo de Minas em 2022 que deverão ser reinvestidos no patrimônio cultural da cidade. Para se ter uma ideia, todo o dinheiro que está sendo aplicado na atual reforma do Theatro Capitólio advém das ações realizadas pela Prefeitura de Varginha, por meio da Fundação Cultural em anos anteriores.

A conquista do 1º lugar na região se refere às atividades desenvolvidas em 2020. Mesmo com a pandemia da Covid-19, os servidores da Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural se reinventaram e desenvolveram várias ações em prol do setor da cidade. “Parabenizo a todos os servidores da Fundação Cultural por esta conquista que beneficia a cultura e a história do nosso município. Com estes recursos, poderemos investir cada vez mais na preservação como está sendo feito agora com o Theatro Capitólio. Esperamos que muito em breve o nosso teatro seja novamente palco das manifestações artísticas e culturais para nossa população”, destaca o prefeito Vérdi Lúcio Melo.

Dentre iniciativas desenvolvidas em 2020, pode-se citar as obras de conservação e manutenção do Theatro Capitólio, da antiga Estação Ferroviária, do Museu Municipal e Biblioteca Pública, além da restauração da Estátua da Deusa Vênus, atualmente instalada no Museu Municipal.

Na difusão e promoção do patrimônio cultural foram publicados os livros “Atas da Câmara Municipal 1915-16”, “Patrimônio Histórico – Varginha: nossa história, nosso presente”, além da impressão do calendário com fotos antigas da cidade, cartões-postais com as principais fazendas do município e selos em comemoração pelos 20 anos do Museu Municipal. Foi feito ainda o tombamento do retábulo da Capela da Fazenda da Figueira datado do Século XIX e o relatório de registro das Companhias de Reis.

A educação patrimonial foi promovida por meio de palestras virtuais em escolas de Varginha, a realização do I Seminário de Patrimônio Imaterial, do II Seminário de Patrimônio Cultural de Varginha, webinário “Educação, Museu e História Indígena”, webinário “Arquivos e Bibliotecas: espaços de memória, educação e cultura”, II Oficina de Educação Patrimonial, oficina de capacitação dos trabalhadores da obra de restauração da Usina da Ilha Grande e também capacitação para atuação dos conselheiros municipais de Patrimônio Cultural.

O diretor-superintendente da Fundação Cultural, Marquinho Benfica, enfatiza que “vamos continuar investindo cada vez mais nessa preservação, conservação, difusão e educação referente ao nosso patrimônio com diversas ações promovidas pela Coordenadoria Técnica do Patrimônio Cultural”.

A pontuação do ICMS Patrimônio Cultural vem subindo a cada ano. Em 2020, Varginha conquistou 16,74 pontos e ficou em segundo lugar na região, retomando as primeiras colocações no ranking.

Deusa Vênus foi restaurada em 2020 e iniciativa colaborou com o aumento da pontuação do ICMS Cultural de Varginha.

Fonte: https://varginhadigital.com.br/

Cultura

Roça ‘n’ Roll 2021 começa nesta quarta (23) em versão online

Com a pandemia, Roça ‘n’ Roll 2021 será realizado virtualmente. O evento começa na quarta-feira e destaca 31 bandas de diversos estilos de Rock e Metal em oito dias de evento.

Roça 'n' Roll 2021

A pandemia de covid-19 impactou expressivamente o mundo da música. Enquanto diversos artistas continuam lançando seus materiais, uma das melhores formas de apresentarem seus trabalhos ao público foi descontinuada: os shows. Por isso, os concertos de Rock ‘n’ Roll e de Heavy Metal ganharam as redes sociais e, entre eles, o Roça ‘n’ Roll. A vigésima edição do festival será realizada, virtualmente, com 31 bandas de diversos estados brasileiros, no período de 23 a 30 de junho de 2021.

Os shows serão transmitidos, gratuitamente, a partir das 20h pelo YouTube oficial do Roça ‘n’ Roll: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

A vigésima edição do Roça ‘n’ Roll seria realizada em 2018, porém, devido a dificuldades operacionais na época, o evento foi adiado para 2020. Por conta da pandemia e a possibilidade de incentivos aos artistas e empreendedores culturais pela Lei Aldir Blanc, a organização decidiu realizar o festival de forma online, em 2021.

“O importante é conseguirmos manter na edição online algumas características básicas do Roça ’n’ Roll tradicional, como o espírito festivo, a multiplicidade de estilos, o caráter de maratona, afinal são oito dias com mais de 30 bandas, e a concepção do festival como um instrumento de fomento à cena criativa do rock underground, contemplando bandas de alta qualidade que não tem tanto espaço na mídia tradicional”, disse o músico e empreendedor cultural Bruno Maia, organizador do festival.

Durante os oito dias de evento, 31 bandas vão passar pelo palco online do festival. Os grupos executam sonoridades variadas dentro dos estilos Rock e Heavy Metal, como Heavy, Thrash, Doom, Death, Stoner, Hard Rock e Classic Rock. A programação também destaca a dupla Moda de Rock, formada pelos violeiros Zé Helder e Ricardo Vignini, que toca versões de clássicos do Rock e Heavy Metal na viola caipira.

Para o organizador do festival, a diversidade de estilos dentro do Rock e Metal oferece a oportunidade para muitos artistas difundirem suas produções para um público variado e composto por pessoas de várias localidades e idades. “É de suma importância para a valorização do cenário nacional”, ressaltou Bruno Maia.

O empreendedor cultural destaca também a relevância de oferecer uma programação cultural para as pessoas que, devido à pandemia, não acessam eventos presenciais. “É uma forma de contribuir para a qualidade de vida dos fãs de música pesada que estão em distanciamento social e, em alguns casos, confinados em casa. Assim, nós teremos um evento de alta qualidade para assistir na segurança e no conforto de casa”.

Sobre a participação da banda Tuatha de Danann, escalado para todos os dias do festival, Bruno Maia relata que serão músicas com convidados especiais, entre eles, o músico inglês Martin Walkyier, ex-vocalista do Skyclad, em gravações ao vivo.

Além do Tuatha de Danann e do Moda de Rock, o Roça ‘n’ Roll 2.0 apresenta shows com Aneurose, Attomica, Badlands Hero, Cangaço, Chaosfear, Deadliness, Dionísio, Drowned, Final Disaster, Hammathaz, HellGarden, Hot Rats and Leo Rapozão, Loss, Mother Trouble, New Democracy, Path to Nihil, Pesto, Psychotic Eyes, Silent Hall, Sinaya, Stay Clean, Suck this Punch, Subrosa, Sunroad, The Neverknow, Uganga, Warshipper, Vingador e Venomous

A vocalista May Undead, da banda Torture Squad, o jornalista Ivanei Salgado e o organizador Bruno Maia ficaram responsáveis pelas apresentações dos shows na edição virtual do festival. O Roça ‘n’ Roll 2.0 é realizado com apoio cultural da Lei Aldir Blanc, do governo de Minas Gerais, da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo do Governo Federal. A produção é da Braia Produções e RB Produções. # Roça ‘n’ Roll 2021

Outras informações em:

Site oficial: https://www.rocanroll.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/FestivalRocaNRoll

Instagram: https://www.instagram.com/rocainroll/

YouTube:https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

Serviço

23/06 (quarta-feira)

Bandas: Chaosfear, Dionísio, Loss, Mother Trouble e Tuatha de Danann.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

24/06 (quinta-feira)

Bandas: Aneurose, Badlands Hero, Sinaya, Subrosa e Tuatha de Danann.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

25/06 (sexta-feira)

Bandas: HellGarden, Hot Rats and Leo Rapozão, The Neverknow,  Tuatha de Danann e Uganga.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

 26/06 (sábado)

Bandas: Cangaço, Drowned, Path to Nihil, Stay Clean e Tuatha de Danann.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

27/06 (domingo)

Bandas: Attomica, New Democracy, Pesto, Tuatha de Danann, Vingador e Venomous.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

28/06 (segunda-feira)

Bandas: Deadliness, Psychotic Eyes, Tuatha de Danann e Warshipper.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

29/06 (terça-feira)

Bandas: Final Disaster, Hammathaz, Sunroad e Tuatha de Danann.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival

30/06 (quarta-feira)

Bandas: Moda de Rock, Silent Hall, Suck this Punch e Tuatha de Danann.

Link de acesso: https://www.youtube.com/user/rocanrollfestival #Roça ‘n’ Roll 2021

Fonte: https://varginhadigital.com.br/

Cultura

Arte Salva | Cocada também é cultura!

Curta metragem da atriz Regina Bahia resgata importantes patrimônios imateriais de Congonhas

Congonhas não é somente a terra dos Profetas de Aleijadinho, é terra de muitos talentos e de diversas manifestações de fé e cultura. E para resgatar e eternizar parte dos saberes locais, a atriz Regina Bahia convidou sua irreverente personagem Maria das Cocadas Preta e Branca com Gosto de Quero Mais Silva para visitar três patrimônios imateriais de Congonhas: o chá de Congonha, o congado e o artesanato. O filme que registra essas passagens, viabilizado com recursos do Fundo Estadual de Cultura por meio do Edital Arte Salva, será lançado no sábado, dia 26 de junho, às 20h, no canal do YouTube do Instituto Profarte.

Regina Bahia é uma das principais atrizes de Congonhas, grande incentivadora da cultura local e fundadora do Instituto Cultural Profetas em Arte – INSTITUTO PROFARTE. Com a sua personagem Cocada tem levado bom humor e conhecimento aos moradores de Congonhas desde 1999, seja com a sua participação no Programa “Bom dia com Alegria”, que vai ao ar pela Fundação Radiodifusora de Congonhas, sob o comando de Miriam Fernandes, ou marcando presença em seminários, conferências e demais eventos da cidade. 

Produzido integralmente no município, “Cocada visita o patrimônio imaterial de Congonhas”, propõe um diálogo bem humorado, aos moldes da pandemia, com os congonhenses para que eles entendam o valor da preservação da cultura local, que vai muito além da conservação de bens físicos. A produção, que será apresentada com tradução para a Língua Brasileira de Sinais, será também um importante material de educação patrimonial que poderá ser utilizado, gratuitamente, pelas escolas do município.

Ficha técnica:

Atriz: Regina Bahia; Direção e Roteiro: Luísa Bahia; Fotografia e Montagem: ciber_org; Figurino: Luiz Dias; Produção Executiva: Instituto Cultural Profetas em Arte; Produção: Renan Merces / Micheline Gama; Intérprete de Libras: Dinalva Andrade; Assessoria de Imprensa: Hiper Teia Comunicação e Eventos / Janice Miranda; Designer gráfico: Hugo Gherard

Fonte: Janice Miranda (31)9.9821-0976

Cultura

Pós em Música promove I Colóquio de Saúde & Música

O Programa de Pós-Graduação em Música da UFSJ promove, desta quarta, 23, até sábado, 26, o I Colóquio de Saúde & Música.

As inscrições podem ser feitas neste formulário. Serão fornecidos certificados com carga horária total de 10 horas aos que acompanharem todas as palestras e mesa-redonda, assinando as listas de presença. Certificados de duas horas serão emitidos para palestras individuais.

Confira a programação:
23/6, quarta-feira, 19h: A estimulação musical como ferramenta protetiva para a reserva cognitiva em idosos octogenários, com Elisangela Vivas
Link: https://www.youtube.com/watch?v=BoS3eISyXY8

24/6, quinta-feira, 19h: O corpo e a performance musical – mesa-redonda com os professores Carina Joly e Marcelo Parizzi
Link: https://www.youtube.com/watch?v=_4CJuZLONxw

25/6, sexta-feira, 19h: Distonia focal em musicistas, com o professor Alexandre Magno, da Universidade Federal da Paraíba
Link: https://www.youtube.com/watch?v=_YoBTzrjB1g

26/6, sábado, 16h: Ansiedade de performance musical, com o professor Sérgio Rocha
Link: https://www.youtube.com/watch?v=CjKcs3IJ36Q

Mais informações pelo e-mail saudeemusica.ppgmusi.ufsj@gmail.com.


Fonte: ASCOM / https://ufsj.edu.br/

Cultura

Projeto inédito avalia patrimônio cultural de comunidades no Quadrilátero Ferrífero

Parceria entre Inhotim e People´s Palace Projects contempla instituições que atuam em áreas de mineração

Uma iniciativa inédita vai mensurar o valor do patrimônio cultural do Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais. Trata-se do Raízes de Resiliência, um projeto-piloto da People’s Palace Projects (Queen Mary University of London), desenvolvido em parceria com o Instituto Inhotim para trabalhar de forma colaborativa com comunidades locais.

Cinco entidades culturais de Brumadinho, Nova Lima, Itabira e Mariana, além do Inhotim, foram convidados para participar de oficinas de arte e de metodologia de pesquisa. Os workshops on-line irão ajudá-las a entender melhor a relevância de seus trabalhos, que são realizados em uma região afetada pela mineração.

Até o final deste ano, o projeto Raízes de Resiliência vai co-criar com essas instituições ferramentas para medir o impacto que têm no território e vice-versa, entendendo a dimensão de seu legado cultural para a comunidade. Também será possível pensar em políticas de preservação para esse patrimônio local, não local, material e imaterial.

Além de participar das oficinas, o Instituto Inhotim funcionará como um hub, um centro de referência para todas as entidades envolvidas no projeto. A parceria com a Queen Mary University marca os 15 anos da abertura da instituição à visitação em Brumadinho, região afetada pela atividade de mineração.

Riquezas escondidas
O Quadrilátero Ferrífero conta com a maior reserva de minério do Brasil e é reconhecido por dois títulos de Patrimônio Mundial da Humanidade, concedidos pela Unesco (Ouro Preto e Congonhas). Apesar de toda essa importância, até agora não havia pesquisas sistematizadas para uma avaliação maior do valor cultural dessa rica região para mitigar os riscos ambientais e prevenir futuros desastres.

Os dados colhidos, as histórias e o conhecimento compartilhado pelas instituições serão disponibilizados a educadores, legisladores e governos. A ideia é ajudar a estabelecer o papel da herança cultural no processo de transformação, resiliência e regeneração dessa região.

Oportunidades
Uma das entidades envolvidas é a Casa Quilombê, de Brumadinho, espaço de intercâmbio e valorização da cultura quilombola. A coidealizadora, Jana Janeiro, acredita nos processos criativos e colaborativos para a transformação social nos territórios que compartilham questões semelhantes. “O projeto Raízes de Resiliência veio ao encontro das nossas práticas de educação, arte e cultura. O convite para estarmos juntos com outras iniciativas, cada qual com suas peculiaridades, nos estimula”, observa.

Jana Janeiro, da Casa Quilombê, prepara crianças para um bloco temático de carnaval Foto: Arquivo Casa Quilombê

Os resultados das pesquisas e metodologias aplicadas serão apresentados em novembro, durante um seminário. Também será montada uma exposição sobre o valor cultural dessas comunidades com o trabalho de artistas locais.

A pesquisa é financiada pelo UK Research and Innovation (UKRI) por meio do edital público AHRC GCRG Urgency Highlight Notice Cultural Heritage and Climate Change .

Conheça as instituições

Casa Quilombê, Brumadinho
Desenvolve atividades que valorizam a cultura quilombola, de suas tradições até a contemporaneidade, incentivando reconhecimento e empoderamento dos envolvidos por meio da arte, música e literatura.

Corporação Musical Banda São Sebastião, Brumadinho
A banda sinfônica brasileira foi fundada em 13 de maio de 1929, antes mesmo de Brumadinho se tornar um município. É uma das entidades mais tradicionais da cidade, levando música para a população nos festejos locais.

Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), Itabira
A FCCDA visa difundir a memória e a obra do escritor itabirano Carlos Drummond de Andrade, gerindo os pontos de cultura: Casa de Drummond, Fazenda do Pontal, Memorial Carlos Drummond de Andrade e a Casa do Brás, que abriga a Escola Livre de Música de Itabira.

Grupo Atrás do Pano, Nova Lima
Encarando a educação como pilar fundamental para a transformação social, o grupo realiza ações de formação artística e cidadã, além de promover o acesso a bens culturais a uma comunidade carente de opções nesse âmbito.

Associação Cultural Clube Osquindô, Mariana
O foco da associação cultural é o desenvolvimento da leitura e do brincar, por meio de projetos que despertam a imaginação, promovem novas formas de agregar conhecimento, estimulam o protagonismo de crianças e jovens e a inovação nos modos de produzir cultura.

Sobre o Instituto Inhotim
Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico localizado em Brumadinho, o Instituto Inhotim apresenta ao público uma coleção artística de relevância internacional, exibindo obras de renomados artistas brasileiros e estrangeiros. Ao integrar arte, botânica, paisagismo, arquitetura e educação, o Inhotim proporciona uma experiência singular aos visitantes, e realiza uma série de projetos socioeducativos junto à comunidade de Brumadinho.

Sobre a People´s Palace Projects
People’s Palace Projects é um centro de arte e pesquisa baseado do departamento de artes cênicas da Universidade de Queen Mary em Londres (QMUL). O trabalho da organização reúne artistas, ativistas, acadêmicos e o público para promover justiça social através do poder das artes no Reino Unido e pelo mundo. #ArtsAgainstAdversity

Informações para imprensa
Brasil
Iza Ventura – (31) 99764-6440
imprensa@inhotim.org.br

Reino Unido
Yula Rocha – + 44 7470 898984
Yula.rocha@peoplespalace.org.uk

Cultura

13º Festival Nacional de Teatro de Varginha acontece on-line a partir desta sexta (18)

Varginha vai respirar teatro. 13º Festival Nacional de Teatro de Varginha apresenta espetáculos de todo o país em versão on-line.

13º Festival de Teatro de Varginha

Ao todo são 10 companhias de teatro, 10 espetáculos a serem apresentados, cerca de 200 artistas envolvidos, em cinco dias de intenso intercâmbio cultural. Esse é apenas o saldo inicial da 13º Festival Nacional de Teatro de Varginha. Neste ano o evento acontece de 18 a 22 de junho, e pela primeira em versão on-line transmitido pelo Facebook do festival. Com o Festival de Teatro a cidade entrou de vez na rota artístico – cultural brasileira ficando em evidência entre as principais regiões do país. 

Ao longo dos últimos anos Varginha foi palco das principais manifestações teatrais da atualidade. Em suas edições anteriores passaram pela cidade as mais diferentes companhias retratando toda a diversidade estética de um país múltiplo, com artistas múltiplos e pontos de vistas múltiplos. Em Varginha, principalmente o público do sul de Minas, passou a encontrar uma referência sólida com o Festival Nacional de Teatro, que ressuscitou a tradição cênica da cidade. “Como uma das cidades mais importantes da região, Varginha precisava resgatar seu caráter cultural imponente, oferecendo a todo o sul de Minas uma opção de entretenimento que agregue valor ao roteiro artístico regional, e é isso que temos feito ao longo do tempo com o Festival de Teatro”, analisa o empreendedor Adão Marcos Misael. Ainda segundo ele, o resgate cultural de Varginha passa diretamente pelo anseio da população que poderá assistir em casa grandes espetáculos  brasileiros de alta qualidade profissional levando as manifestações culturais às mais distintas classes.

Os estados participantes desta edição são: Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Amazonas e Minas Gerais que estarão prontos para levar a platéia do Festival de Teatro para uma viagem pelos mais diversos mundos do imaginário teatral. 

A realização do Festival Nacional de Teatro de Varginha 13ª edição é do empreendedor Adão Marcos Misael com apoio da Lei Aldir Blanc no âmbito do estado de Minas Gerais.

Confira a programação:

Sexta-feira – 18 de junho às 20 horas

Cia Os Palhaços de Rua
Espetáculo: Vikings e o Reino Saqueado         
Cidade: Londrina – PR  
Categoria: Adulto rua   
Duração: 46 minutos    

Atelier Artístico Chegança  
Espetáculo: Histórias do Mundão         
Cidade: Salvador- BA   
Categoria: Palco/ Infantil          
Duração: 65 minutos

Sábado – 19 de junho às 20 horas

Rococó Produções Artísticas e Culturais           
Espetáculo: De La Mancha, O Cavaleiro Trapalhão      
Cidade: Porto Alegre- RS         
Categoria: Palco Infantil
Duração: 30 minutos

Espaço Núcleo
Espetáculo: Caravela da Ilusão
Cidade: Limeira- SP     
Categoria: Espaço Alternativo/Adulto   
Duração: 46 minutos

Domingo – 20 de junho às 20 horas

Buia Teatro Company  
Espetáculo: Cabelos Arrepiados          
Cidade: Manaus-AM     
Categoria: Palco Infantil
Duração: 49 minutos/50 segundos

Trupe Investigativa Arroto Cênico         
Espetáculo: O Patinho Feio      
Cidade: Nova Iguaçu-RJ           
Categoria: Palco Infantil
Duração: 49 minutos    

Segunda-feira – 21 de junho às 20 horas

Constância Cia de Teatro         
Espetáculo: Detrás das Nuvens
Cidade: Pindamonhangaba-SP 
Categoria: Palco Infantil
Duração: 47 minutos

Cyntilante Produções
Espetáculo: A Arca de Vinicius 
Cidade: Belo Horizonte- MG     
Categoria: Palco Infantil
Duração: 56 minutos    

Terça-feira – 22 de junho às 20 horas

Magnólia Cultural         
Espetáculo: Em Busca do Snark Invisível         
Cidade: São Paulo-SP 
Categoria: Palco Infantil
Duração: 40 minutos

Quintal das Artes Cultura e Entretenimento
Espetáculo: Luiza Mahin… Eu Ainda Continuo Aqui      
Cidade: Rio de Janeiro-RJ        
Categoria: Palco Adulto
Duração: 50 minutos

Cultura

Espetáculo online orienta jovens na escolha profissional

Projeto É Agora!, patrocinado pela AngloGold Ashanti por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, reestreia em escolas de Sabará com narrativa adaptada ao isolamento social

Um misto de sonhos, incertezas e angústias. Esses sentimentos, vividos pelos adolescentes na hora de escolher a carreira, são o ponto de partida do projeto “É Agora!”. A iniciativa beneficiou mais de 1.700 alunos de escolas públicas de Minas Gerais em 2019 e, após a interrupção motivada pela Covid-19 em 2020, volta à programação escolar de Sabará.

Com um espetáculo teatral divertido e antenado, seguido pela distribuição de cartilha informativa, o projeto incentiva o empreendedorismo e orienta os jovens em uma das decisões mais importantes da vida. A peça será transmitida pelo YouTube, com entradas ao vivo dos atores. “Acreditamos no projeto É Agora! porque, ao educar e orientar os jovens em seus primeiros passos no mercado de trabalho, estamos promovendo melhores oportunidades de desenvolvimento para eles e para o local onde vivem. Isso reforça um dos nossos valores, que é tornar as comunidades ainda melhores em função da nossa presença”, destaca a gerente de Desenvolvimento Social da AngloGold Ashanti, Dirlene Corrêa.

Os alunos da E.E. Prof. Zoroastro Vianna Passos acompanharão a reestreia no sábado, dia 19 de junho, às 9h e às 15h, e os da E.E. Cel. Adelino Castelo Branco, no dia 26 de junho, também às 9h e às 15h. “Os alunos divertem-se com a peça e têm acesso a informações atualizadas para fazer uma escolha consciente sobre o futuro”, explica Guilherme Aragão, coordenador geral do projeto. 

O espetáculo conta a história de três amigos no último ano do ensino médio que, instigados por uma misteriosa funcionária da escola, refletem sobre o futuro e suas carreiras. O enredo trata das pressões da sociedade e da família e também dos desafios e descobertas dessa fase. E mais: tudo isso permeado pelo contexto do distanciamento social e do ensino remoto. 

Após a apresentação, os estudantes receberão o material “É agora! Cartilha das Profissões”, com informações sobre o acesso ao ensino superior, cursos e carreiras, além de opções de empreendedorismo e outros dados. A cartilha foi customizada para apresentar carreiras em alta em Sabará e região. 

O projeto “É Agora!”é uma realização da Bushido Produções em coprodução com o Studio Strazzi e patrocínio da AngloGold Ashanti, Schattdecor, Matera, Ferro+ e da JMN, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Serviço

Datas: 19 e 26 de junho de 2021                              Horário: 9h e 15h

Acesso: transmissão online para os alunos da E. E. Prof. Zoroastro Vianna Passos e da E.E. Cel. Adelino Castelo Branco, por meio do canal da Bushido Produções no YouTube.

Informações para imprensa: Hiper-Teia Comunicação – Janice Miranda | (31)9.9821-0976

Cultura

Inverno Cultural recebe propostas para lançamento de livros

A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da UFSJ (Proex), responsável pela Coordenação Geral do Inverno Cultural, convida autores e autoras interessadas em lançar livros voluntariamente durante o 32º Inverno Cultural UFSJ, a ser realizado no formato on-line, entre os dias 21 e 29 de agosto, no site www.invernocultural.ufsj.edu.br.

Podem participar autoras e autores nacionais ou estrangeiros, pertencentes às comunidades internas ou externas à UFSJ, que possuam obras inéditas ou publicadas entre janeiro de 2019 e julho de 2021. O lançamento de livros é uma modalidade voluntária, ficando sob responsabilidade do proponente todos os custos referentes à sua participação no evento.

Diante das restrições impostas pela pandemia da covid-19, a cerimônia de lançamento de livros será virtual, em plataforma digital a ser informada pela Coordenação. As inscrições estão abertas até 30 de junho, por meio deste formulário eletrônico. Acesse o edital completo em https://invernocultural.ufsj.edu.br/editais.

As dúvidas podem ser enviadas para o e-mail do festival: invernocultural@ufsj.edu.br.

Fonte: Alessandro Andrade
Assessoria de Comunicação
Universidade Federal de São João del-Rei – UFSJ
Telefone: (32)3379-5808 Celular: (32)9.9932-8475

Cultura

Vale Música lança curso gratuito de Introdução à Regência

São 300 vagas disponibilizadas para estudantes de música, músicos formados e regentes de bandas, orquestras, corais e big bands, entre outras formações musicais

O Projeto Vale Música Serra abriu, nesta segunda-feira (14), as inscrições para o Curso de Introdução à Regência do Programa Vale Música, que será desenvolvido de forma remota, com a participação de especialistas em diversas áreas do conhecimento humano. Ao todo serão disponibilizadas, gratuitamente, 300 vagas para estudantes de música, músicos formados e regentes de bandas, orquestras, corais e big bands, entre outras formações musicais. Desse total, 160 vagas serão destinadas para o público em geral, 40 para alunos do Projeto Vale Música Serra e 100 para os acordos de parceria estratégica do Programa Vale Música.

Maestro Nelson Ayres, regente da Orquestra Jovem Tom Jobim.

Entre os palestrantes convidados estão regentes reconhecidos internacionalmente, como Nelson Ayres, Dario Sotelo, Maria José Chevitarese, Délio Gonçalves, Marcelo Jardim e Marcelo Maganha. O curso terá carga horária de 200 horas, com início previsto para 24 de julho de 2021 e encerramento em 09 de abril de 2022, sendo 120 horas síncronas (via plataforma de videochamada Zoom) e 80 horas assíncronas (com atividades preestabelecidas no AVA – Google Classroom).

O conteúdo curricular será dividido em 30 encontros, realizados sempre aos sábados, das 13h às 17h. O curso oferecerá certificação para os alunos que cumprirem todas as condições exigidas em sua estrutura pedagógica, como frequência mínima de 75% e participação nas atividades propostas dentro do prazo estipulado.

Maestro e diretor musical Ricardo Rocha

As inscrições deverão ser feitas entre 14 de junho e 14 de julho, por meio do preenchimento do formulário digital disponibilizado no site da Estação Conhecimento de Serra: www.estacaoconhecimentoserra.org. Neste site o candidato terá acesso ao edital com as normas e objetivos do curso, bem como a lista de palestrantes com os respectivos temas a serem abordados.

O Vale Música integra o eixo de programas autorais do Instituto Cultural Vale, contempla intercâmbios entre estudantes e professores dos polos de formação do programa, aulas com músicos das orquestras profissionais patrocinadas pela Vale (Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Ouro Preto, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e Nova Orquestra) e residências artísticas.

O Curso de Introdução à Regência é realizado desde 2018 pelo Projeto Vale Música Serra como uma atividade pedagógica de formação continuada. Neste ano, além da migração para o formato on-line, em função da pandemia da Covid-19, a grade curricular foi ampliada no sentido de relacionar as práticas de regência com o ensino coletivo, políticas públicas, terceiro setor, educação, práticas interpretativas, pedagogia, gestão de pessoas e projetos, gestão financeira e gestão cultural. O conteúdo programático será apresentado em formato de aulas expositivas, abordagens teóricas, atividades práticas, seminários, debates e leituras científicas.

Maestro-Lelio-Alves-

Para o maestro Eduardo Lucas, idealizador do curso, a iniciativa visa preencher uma lacuna existente na formação de regentes em nível estadual e nacional, uma vez que o formato on-line permite a participação de alunos de diversas regiões. “Temos uma carência muito grande de cursos de regência no nosso país. Os poucos que existem são voltados para a formação de grandes maestros de orquestras sinfônicas e orquestras profissionais. O regente do século XXI é também um educador, e há uma lacuna de cursos para formar maestros educadores”, aponta.

De acordo com o maestro, o ineditismo da formação oferecida neste ano está na junção de conteúdos interdisciplinares e multidisciplinares, que visam à preparação dos alunos em termos técnicos e administrativos, e na seleção de convidados de renome internacional. “O curso vai tratar das questões técnicas e também de gestão, do entendimento da estrutura pedagógica do projeto a que a banda ou orquestra está vinculada, da captação de recursos, da compreensão do terceiro setor, das políticas públicas de assistência social, elaboração de planilhas, prestação de contas, acompanhamento financeiro, assessoria de comunicação e de toda a cosmologia de gestão inerente à função de um maestro”, adianta.

Carla Rincon – violinista

Um dos objetivos do curso é proporcionar aos alunos o acesso ao conhecimento e experiência de regentes consagrados. O maestro Eduardo Lucas faz questão de destacar o alto nível dos palestrantes convidados: “Dario Sotelo é referência mundial na regência de bandas sinfônicas e foi presidente da Wasbe (Associação Mundial de Conjuntos de Sopros e Bandas Sinfônicas); Maria José Chevitarese é professora doutora da UFRJ e referência no Brasil em canto coral infantojuvenil e em elaboração de óperas infantis; Marcelo Jardim é professor da UFRJ; e o maestro Nelson Ayres, figura importantíssima para a música instrumental brasileira, atualmente é regente da Orquestra Jovem Tom Jobim”, observa.

Para a gerente do Instituto Cultural Vale, Christiana Saldanha, o curso de Introdução à Regência está em consonância com a estrutura pedagógica do Programa Vale Música e com o papel da instituição no processo de democratização do acesso à cultura e do fomento da arte. “Desde 2019, quando foi criado, o Programa Vale Música está em constante evolução. O curso de Regência do Vale Música Serra, modalidade inédita no Programa, se junta a outras categorias de formação para possibilitar novas possibilidades aos músicos, reflexo de nossa busca incessante pelo aperfeiçoamento. Oferecido a interessados em todo o país, o curso é gratuito e será ministrado à distância, em virtude da pandemia de Covid-19”, destaca Saldanha.

Maria Jose Chevitarese Professora Titular de Canto Coral da UFRJ.

FIQUE LIGADO:
Curso remoto de Introdução à Regência do Programa Vale Música
Vagas: 300 (160 vagas para ampla concorrência, 40 vagas para alunos do Projeto Vale Música Serra e 100 vagas para os acordos de parceria estratégica do Programa Vale Música).


Requisitos:
Ser regente de banda, orquestra, coral, big band e outras formações (deverá apresentar uma declaração comprovando a sua atuação em ONGs, Projetos sociais, Igrejas, Escolas e outros);
Ser estudante de música (deverá apresentar uma declaração da instituição de ensino superior (IES);
Ser músico formado (deverá comprovar através de diploma ou declaração).


Inscrições: de 14 de junho a 14 de julho
Onde se inscrever: no site da Estação Conhecimento de Serra (www.estacaoconhecimentoserra.org)
Ficha de inscrição: https://forms.gle/RSMAPuNrGxtH8JzG9
Resultado dos selecionados: 19 de julho, no site da Estação Conhecimento de Serra
Início do curso: 24 de julho de 2021
Encerramento: 09 de abril de 2022
Carga horária: 200 horas, sendo 120 horas síncronas (por plataforma de videochamada Zoom) e 80 horas assíncronas (atividades pré-estabelecidas no AVA – Google Classroom)
Dúvidas: coord.valemusica@estacaoconhecimentodeserra.org

Fonte: https://correiodeminas.com.br/

Cultura

Vozes Poéticas de Minas

O Projeto, parceria entre o TJMG e AML, irá apresentar poemas de autores e autoras de Minas Gerais consagrados no Brasil e no mundo

O projeto, em formato de podcast, que visa divulgação cultural e literária é voltado à veiculação conjunta de leituras de textos poéticos de autores e autoras consagrados de Minas Gerais.

Nesta primeira temporada foram selecionados oito poetas que contribuem para engrandecer a produção poética mineira: Alphonsus de Guimaraens, Henriqueta Lisboa, Lina Tâmega Peixoto, Maria Lúcia Alvim, Laís Correa de Araújo, Abgar Renault, Carlos Drummond de Andrade e Adão Ventura.

A curadoria é da Academia Mineira de Letras que selecionou os autores e textos para o projeto. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais, por meio da EJEF, realizou a produção técnica dos programas com gravação, edição, armazenamento digital e a preparação do conteúdo elaborado para a veiculação em podcast.

A live de lançamento contará com a participação do 2º vice-presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Tiago Pinto; do presidente da Academia Mineira de Letras, Rogério Faria Tavares; e de demais convidados de Academias municipalistas de Letras. A escritora e integrante da Academia Brasileira de Letras, Nélida Piñon, reconhecida internacionalmente, também irá participar por meio de depoimento gravado em vídeo.

De acordo com o Projeto “a aposta na Poesia é um voto na leveza e na experiência estética que tal forma literária é capaz de proporcionar, sobretudo nesse momento tão tenso e tão difícil da vida brasileira, quando a cidadania está assustada e confinada, com medo de relacionar-se e impedida de mover-se pelo espaço urbano. O que a alma e o corpo pedem, em contextos como esse, é o descanso, o relaxamento, a fruição do belo e do bom. A poesia salva. Ela é a resposta”.

Vozes Poéticas de Minas – Primeira Temporada

Data: 15/6 – 10h30

Acompanhe pelo link

Assessoria de Comunicação Institucional – Ascom
Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG
(31) 3306-3920
imprensa@tjmg.jus.br
instagram.com/ TJMGoficial /
facebook.com/ TJMGoficial /
twitter.com/ tjmgoficial
flickr.com/ tjmg_oficial