All posts by admvivaminas

Cultura

PROGRAMA ALTO-FALANTE, DA REDE MINAS, DESTACA A TRAJETÓRIA DA BANDA NORTE-AMERICANA SAVATAGE, NESTE SÁBADO (23)

A atração também a apresenta o “rock rural” da banda Carpiah

Apresentadores Terence Machado, Sabrina Damasceno e Adriano Falabella

O Alto-Falante, da Rede Minas, volta para o estúdio da emissora. O programa estava sendo gravado remotamente devido à pandemia. Para marcar o retorno, a edição deste sábado (23) mostra o “rock rural” produzido em Minas Gerais. A atração traz a entrevista com os mineiros da banda Carpiah, de Conselheiro Lafaiete. O grupo está desenvolvendo o projeto “Gravinas Carpiahnas”, uma série audiovisual com canções da banda e releituras da dupla Sá & Guarabyra e do disco “Clube da Esquina 2”, de Milton Nascimento e Lô Borges. No programa eles falam sobre esse projeto e ainda contam sobre o lançamento do EP “Antinatural”, com três canções autorais inéditas.

O programa ainda destaca a história e curiosidades da banda de heavy metal norte-americana “Savatage”, fundada pelos irmãos Jon e Criss Oliva, no quadro “Enciclopédia do Rock”, apresentado por Adriano Falabella. O público vai conhecer a história da banda fundada em 1979, que ficou conhecida pelo som de metal progressivo.

O Alto-Falante ainda traz clipes, notícias do mundo do pop rock e novidades da cena musical. A atração vai ao ar neste sábado (23), às 14h, pela Rede Minas. O público pode conferir o programa, nesse mesmo horário, pelo site da emissora: redeminas.tv.

COMO SINTONIZAR:
redeminas.tv/comosintonizar
A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

ACESSE AS REDES SOCIAIS:
www.redeminas.tv
facebook.com/redeminastv
instagram.com/redeminastv
twitter.com/redeminas
youtube.com/redeminas

ATENDIMENTO AO PÚBLICO:
Tel: (31) 3254-3000
Whatsapp: (31) 98272-6543

Tatiana Coutinho
Assessora de Imprensa
Assessoria de Comunicação Social
tatiana.oliveira@redeminas.mg.gov.br
tatianacoutinho.tc@gmail.com
(31)3254-3431

Cultura

“FEIRA DA MÚSICA DE MINAS” CHEGA EM DUAS EDIÇÕES ESPECIAIS DO HYPERSHOW, DA REDE MINAS, A PARTIR DESTE SÁBADO (23)

Maísa Moura e Gustavo Souza abrem o especial no programa

O Hypershow, da Rede Minas, traz para a TV aberta a primeira edição da “Feira da Música de Minas”. O evento faz um belo recorte da riqueza e da diversidade musical de Minas Gerais. Agora, chega ao programa em duas edições especiais, aos sábados. Com o intuito de movimentar a cena musical e pensar em perspectivas para o mundo pós-pandemia, o evento tem como propósito a internacionalização de carreiras de artistas mineiros ou ligados à música produzida no estado. Em formato on-line, os shows aconteceram em novembro e têm como cenário as montanhas de Minas e esculturas dos artistas plásticos Franz Weissmann, Amílcar de Castro e Nunos Ramos, que se tornam uma atração à parte. A cantora Maísa Moura e o músico Gustavo Souza são as atrações que abrem o festival no Hypershow, neste sábado (23).

Maísa Moura – divulgação Feira da Música de Minas

Maísa Moura iniciou sua trajetória como intérprete em 2001. Lançou o seu primeiro álbum “Danaide”, em parceria com Makely Ka, em 2006, e o seu disco solo “Moira”, em 2019. Com uma sonoridade densa e delicada, no show ela apresenta o repertório do seu novo trabalho “O azul daqui”. A apresentação foi a primeira divulgação do álbum e conta com canções de nomes como Caetano Veloso, Kiko Klaus e Rodrigo Torino. Já o violonista Gustavo Souza apresenta músicas dos compositores Guinga, Ernesto Nazareth e Ralph Towner.

Gustavo Souza – divulgação Feira da Música de Minas

Sob o comando do jornalista Luiz Flávio Lima, o Hypershow com Maísa Moura e Gustavo Souza na Feira da Música de Minas vai ao ar neste sábado (23), às 17h, pela Rede Minas. O público também pode acompanhar o programa, nesse mesmo horário, pelo site da emissora: redeminas.tv.

COMO SINTONIZAR:
redeminas.tv/comosintonizar
A Rede Minas está no ar no canal 9 (VHF) ou 17 (UHF); Net 20 e Net HD 520; Vivo 9; One Seg (para celulares e portáteis) 9.3; e através do satélite Brasilsat C2 para a América Latina.

ACESSE AS REDES SOCIAIS:
www.redeminas.tv
facebook.com/redeminastv
instagram.com/redeminastv
twitter.com/redeminas
youtube.com/redeminas

ATENDIMENTO AO PÚBLICO:
Tel: (31) 3254-3000
Whatsapp: (31) 98272-6543

Tatiana Coutinho
Assessora de Imprensa
Assessoria de Comunicação Social
tatiana.oliveira@redeminas.mg.gov.br
tatianacoutinho.tc@gmail.com
(31)3254-3431

Cultura

Girarte de volta aos palcos, com apresentação presencial: “Entre Passos de Amar”, Cataguases-MG

Após estreia virtual, espetáculo de dança que trata das infinitas formas de amar, ganha o palco do Centro Cultural Humberto Mauro

A pandemia afastou o artista do palco e do público, gerando como únicas alternativas as interações através de plataformas digitais. Agora, com o avanço da vacinação no Brasil, e com a queda nos índices de infecção, o Grupo de Pesquisa Girarte pode, enfim, voltar ao palco com apresentação presencial. O espetáculo de dança “Entre Passos de Amar” abre as portas do Centro Cultural Humberto Mauro, em Cataguases/MG, no dia 23 de outubro, às 18h. A plateia, permitida pela primeira vez desde o início da pandemia, será reduzida, de acordo com o protocolo atual de combate à covid-19. No dia 28 de outubro, às 19h, a nova apresentação do espetáculo também será transmitida via YouTube do Projeto Girarte(https://bit.ly/GirarteYouTube).

 Com patrocínio da CBA via Lei Rouanet o espetáculo tem apresentação e transmissão gratuita, e a classificação indicativa é de 10 anos. Os ingressos poderão ser retirados no site da Fundação Ormeo J. Botelho (www.fundacaoormeo.org.br) onde constam todas as informações e procedimentos necessários para garantia do ingresso na apresentação presencial. Além do apoio máster da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho através do Grupo Energisa, a apresentação conta com apoio do Instituto Votorantim, Grupo Bauminas, Polo Audiovisual da Zona da Mata MG, Instituto Fábrica do Futuro, Miba e parceria institucional com a Fundarte e Prefeitura Municipal de Muriaé-MG.

“Esta apresentação só será possível devido a um grande esforço coletivo, em favor da retomada do setor cultural em nossa região, que conta com muitas mãos estendidas e parceiros que acreditam em nosso trabalho. São com muita alegria e emoção que abrimos o Centro Cultural Humberto Mauro, no retorno às atividades culturais e artísticas com a presença do público. A casa nos recebeu na estreia do espetáculo, sem público no final de 2020, e agora temos esta nova oportunidade e privilégio de sentir a vibração e energia do público em nossa nova apresentação. Trabalhamos durante todo este tempo com o grande desafio de interação através de plataformas digitais, com alternativas muito eficazes, junto à comunidade escolar e população em geral, mas nada a meu ver substitui a interação, contato e sensibilidade humana, tenho ainda mais certeza disso agora”, afirma Marcus Diego, coordenador do Girarte. “Dentro deste contexto temos uma obra atemporal, que nos permite refletir sobre onde está o amor na humanidade, principalmente em um momento de tanta pressão como o que estamos vivendo em todas as esferas. Durante o processo de montagem trabalhamos com os sentimentos pessoais dos bailarinos, traduzindo em movimentos as diferentes percepções do amor e do amar, agregando à obra uma originalidade e sensibilidade diferenciadas, que tenho certeza que tocará o público de maneira muito especial”, completa Marcus.

O elenco é composto pelos bailarinos Alan Resende, Fabiano Banna, Natália Barros, Marcus Diego e Tatiane Dias. A trilha sonora original do espetáculo conta com os músicos Felipe Continentino (Belo Horizonte-MG), Flavia Goa (Rio de Janeiro-RJ), com a participação especial do guitarrista Chinês (Helder Silva), do percussionista Tumati (Rogério Mendonça) e das cantoras Thaylis Carneiro e Priscila Sandes (Cataguases-MG). A construção coreográfica é de Marcus Diego, em parceria com Janaina Frade. O conceito de figurino é de Carolina Sudati (São Paulo). Todo cenário branco, tem como contraponto uma tela vermelha de linhas abstratas, construída por Priscila Sandes. A assistência geral de palco e operação de iluminação é da técnica Fernanda Pinheiro.

Projeto Girarte

“Concretizamos um núcleo intenso de produtividade artística e cultural, capaz de atuar em duas perspectivas diferentes que se complementam, arte como ferramenta de desenvolvimento sociocultural e desenvolvimento artístico profissional. Pautados em um conceito de equipe multidisciplinar, alinhados com um efeito multiplicador de conhecimentos, fomentamos espaços para pesquisa, criação e desenvolvimento contínuo de técnicas e trabalhos artísticos, além da realização de oficinas, cursos de capacitação, intercâmbios culturais, montagem e circulação de espetáculos. Temos um modelo de projeto que fortalecem muitos dos “ODS” da ONU, capaz de interagir e se adaptar de forma eficaz com diferentes realidades e contextos, até mesmo em meio uma pandemia. Temos orgulho de até o momento sermos responsáveis por ações de sucesso em mais de 65 cidades, abrangendo 5 estados brasileiros, além de uma parceria internacional, contemplando mais de 125 escolas públicas, beneficiando mais de 165.000 pessoas, impactando de forma significativa no desenvolvimento sociocultural de diferentes localidades. Seguimos em constante transformação e aprendizado, buscando sempre superar nossos melhores resultados, sustentando valores pautados na democratização cultural e diálogo entre arte e educação”, afirma Marcus Diego, coordenador do Projeto Girarte.

Projeto Girarte se encontra aberto para parcerias através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (IR) e Lei Estadual de Incentivo à Cultura (ICMS), pessoas e empresas interessadas em direcionar seus impostos para as ações socioculturais do projeto, podem saber mais detalhes no site www.projetogirarte.com.br e pelo telefone (WhatsApp) (32) 9 8887-3531.

Serviço

Espetáculo “Entre Passos de Amar”

Estreia dia 23 de outubro, às 18h

No Centro Cultural Humberto Mauro na cidade de Cataguases-MG

Ingressos retirados no site da Fundação Ormeo J. Botelho (www.fundacaoormeo.org.br) ou pelo link https://forms.gle/G1jSBAvHnaqGaa9r6

Dia 28 de outubro, às 19h

Transmissão gratuita e exclusiva pelo canal do YouTube – Projeto Girarte: https://bit.ly/GirarteYouTube

Ficha técnica resumida

Direção Geral: Marcus Diego

Assistência de Direção: Tatiane Dias

Coreografia: Janaina Frade e Marcus Diego

Trilha Sonora: Felipe Continentino e Flavia Goa

Figurino: Carolina Sudati

Assistência geral: Fernanda Pinheiro e Priscila Sandes

Elenco: Alan Resende, Fabiano Banna, Natália Barros, Marcus Diego e Tatiane Dias

Patrocínio:CBA via Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Apoiadores: GrupoEnergisa, Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, Polo audiovisual da Zona da Mata MG, Instituto Fábrica do Futuro, Instituto Votorantim, Miba, Fundação Bauminas, Fundarte e Prefeitura Municipal de Muriaé-MG.

Contato

Marcus Diego (Coordenação):

e-mail: projetogirarte@yahoo.com.br

Cel.: (32) 98887-3531

Priscila Sandes (Secretária):

e-mail: projetogirarteorienta@yahoo.com

Cel (whatsapp).: (32) 9 8896-5357
_____________________
Assessoria de Imprensa: Converso ComunicaçãoAline Monteiro: (31) 99347-2319

Cultura

Galeria de Arte Nello Nuno, da Faop, recebe duas exposições inéditas até novembro

Faop apresenta “Mapas da mutação: viajando pela américa latina” e “Memorial sangue da nossa terra” a partir de 22/10

A Galeria de Arte Nello Nuno, que pertence à Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), apresenta, gratuitamente, no âmbito do Plano Descentra Cultura, as exposições “Mapas da mutação: viajando pela América Latina”, de Tôto, e “Memorial sangue da nossa terra”, de Estherfyson Dias, com abertura nesta sexta-feira, 22/10, às 18h, respeitando as orientações de segurança contra a Covid-19.

Os trabalhos que compõem a mostra do artista Andrés Testagrossa, o Tôto, são uma pequena seleção de desenhos que foram realizados desde janeiro de 2013 até o presente, criados durante uma viagem pela América Latina, por cidades do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Uruguai e Peru. Tôto começou a desenhar quando saiu de Buenos Aires, sua cidade natal, e começou a viajar pela América Latina com seu projeto Em Trânsito, com a meta de criar eventos culturais para a criação artística.

O artista afirma acreditar na arte como uma forma de gerar encontros, novos significados, novos símbolos e por isso está animado com o início da exposição. “Uma das obras principais da coleção é como se fosse um mapa, e representa um pouco disso, como refletir na união, nessa ideia da pátria grande, da América Latina se manter unida e criar uma nova forma de existência que é um pouco da proposta desses desenhos”, explica.

Já o “Memorial sangue da nossa terra” traz ao público um painel pictórico e fotografias sobre os crimes ambientais e humano ocorridos nas cidades de Mariana/MG e Brumadinho/MG, que carregam, por meio de suas imagens, elementos simbólicos dos efeitos causados pela lama e pela exploração desenfreada sobre a natureza.

Estherfyson, que vive em Mariana, realiza trabalhos que transitam entre o corpo e a natureza, utilizando da composição imagética e permeando discussões sobre identidade, memória e meio ambiente. “Estou muito feliz pela oportunidade de estar expondo na Faop, na cidade em que cresci e desenvolvi boa parte do meu olhar artístico. Foi aqui que tive o primeiro contato com arte e agora estou fazendo a minha primeira exposição solo”, revela o artista.

As exposições acontecem até o dia 21 de novembro e podem ser visitadas de terça a sexta-feira, de 9h às 12h e de 13h às 17h; e aos sábados e domingos, das 13h às 17h; na Rua Getúlio Vargas, 185, Bairro Rosário, em Ouro Preto, gratuitamente.

Medidas de segurança no enfrentamento à pandemia

As novas exposições na Galeria de Arte Nello Nuno continuarão respeitando os protocolos do plano Minas Consciente — proposta criada pelo Governo de Minas Gerais para a retomada das atividades econômicas em meio a pandemia do novo coronavírus.

Entre as medidas que serão adotadas estão:

– distanciamento;

– uso obrigatório de máscara de proteção;

– uso do álcool em gel e termômetro;

– limpeza dos espaços.

Serviço

Exposição Sala 01: Memorial sangue da nossa terra

Artista: Estherfyson Dias

Exposição Sala 02: Mapas da mutação: viajando pela América Latina

Artista: Tôto

Data: 22/10/2021 a 21/11/2021

Local: Galeria de Arte Nello Nuno – Rua Getúlio Vargas, 185, Rosário, Ouro Preto – MG

Visitação: Terça a sexta — 9h às 12h  e 13h às 17h / Sábado e domingo — 13h à 17h

Entrada Franca

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Educação

1º Festival Literário de Viçosa acontece em novembro

Dois concursos literários vão avaliar produções na temática “as memórias históricas e afetivas que tenho de Viçosa”

246391920-6233772866692822-6262163104947829772-n

Programado para acontecer entre os dias 25 e 28 de novembro, a primeira edição do FELIV – Festival Literário de Viçosa será realizada em formato híbrido (virtual e presencial), incluindo em sua programação dois concursos literários, palestras com escritores, oficinas para adultos e crianças e uma feira de livros.

O festival é uma iniciativa a Secretaria de Cultura, Patrimônio Histórico e Esportes com apoio do Conselho Municipal de Política Cultural, pela cadeira de Museus, Bibliotecas, Livros e Literatura, representada atualmente pelos escritores Roberto D’arte (titular) e Roseane Biason (suplente).

CONCURSOS LITERÁRIOS

O 1º FELIV conta ainda com dois concursos literários: um voltado para alunos dos Ensinos Fundamental e Médio das escolas viçosenses e outro destinado a escritores residentes no município de maneira geral. Com a temática “As memórias históricas e afetivas que tenho de Viçosa”, o objetivo da competição é despertar talentos literários, promover a literatura e homenagear os 150 anos de nossa cidade, celebrados no dia 30 de setembro deste ano. As inscrições para ambos os concursos são gratuitas e ficam abertas até o dia 07 de novembro.

Serão selecionados 8 textos de cada categoria na modalidade de escritores, somando 24 produções ao todo, e 60 textos e 20 desenhos da Educação Básica. Os autores classificados receberão exemplares impressos do livro após sua publicação.

Fonte: https://www.folhadamata.com.br/

Cultura

Grupo Trampulim apresenta 3º ÍMPETO, com duas semanas de lives, oficinas e espetáculos

Entre os dias 23 e 31 de outubro, evento vai oferecer 16 atividades gratuitas de palhaçaria, improvisação e música, linguagens que norteiam pesquisa do grupo; inscrições para oficinas já estão abertas e vagas são limitadas

A milenar arte da palhaçaria envolve a maquiagem com o tradicional nariz vermelho, o manejo atento do riso frouxo, a presença de palco e a conexão com o público. Mas, sobretudo, ser palhaço exige um ingrediente indispensável não necessariamente ao corpo, mas ao coração: o desejo pulsante de despertar, dentro de si, o palhaço que arranca gargalhadas afetivas do improviso, atento a reflexões e críticas, sociais e políticas, em conexão com outras linguagens artísticas. É a partir dessa tônica que o Grupo Trampulim, com quase três décadas de caminhada na palhaçaria, apresenta a terceira edição do Festival ÍMPETO – Invasão Mundial de Palhaços e Todos os Outros, entre os dias 23 e 31 de outubro. Realizado pela primeira vez de forma online, devido à pandemia da Covid-19, a programação é gratuita e oferece 16 atividades, com convidados do Brasil, Argentina, México e Peru, que incluem lives, espetáculos e oficinas artísticas.

Formado atualmente por Adriana Morales (Benedita Jacarandá), Tiago Mafra (Sabonete), Poliana Tuchia (Socorro), Chaya Vasquez (Conselhos) e Rafael Protzner (Alfinete) – e seus respectivos arquétipos saltimbancos –, há 26 anos o Grupo Trampulim mistura influências do teatro, da música, da improvisação, do circo e dos jogos lúdicos, inspirados por múltiplas essências artísticas. As referências vão da Commedia dell’Arte italiana ao improviso do maracatu, passando pelo Sistema Impro (de improvisação), criado pelo inglês Keith Johnson, sempre com foco em ampliar as possibilidades dos significados do que é ser palhaço –, um ofício que exige constante fluidez e adaptação na formação artística e pessoal. 

De um lado, o casal Morales e Mafra, bem como Tuchia, se dedicam à pesquisa da linguagem corporal e dos arquétipos do palhaço, enquanto Protzner carrega uma robusta bagagem dos jogos de improvisação cênica e Vasquez, conhecida por conduzir nas ruas belo-horizontinas dezenas de blocos carnavalescos – incluindo o tradicional Bloco da Praia da Estação –, imbui ao universo circense os tambores graves do maracatu, em diálogo estreito com as práticas de improviso.

O improviso, aliás, é o estímulo principal desta edição do IMPETO. Após dois eventos realizados em 2007 e 2010, com sucesso de público nas ruas, agora as atividades têm o desafio de afrouxar as risadas à distância, sem deixar de explorar as potências das surpresas criativas. Através da essência do palhaço e de sua capacidade de improvisar diante às adversidades da vida corriqueira, o festival reflete as mudanças impostas pela pandemia, incluindo as alterações sobre as relações com o outro, as restrições de espaços físicos e os impactos sobre as perspectivas da nossa real felicidade, frente a tantas adaptações direcionadas à vida virtual.

“A possibilidade de troca de experiências, o amadurecimento do que tem sido feito e produzido para o formato virtual, o que se ganha e o que se perde enquanto artista e público: é tudo riquíssimo. Estamos num período de transição para o presencial e encaramos esta edição como o fechamento de uma etapa dura, que deixará marcas e que está sendo vencida. Será uma celebração da nossa sobrevivência, do nosso poder de adaptação, da força e da importância da arte para a humanidade”, explica Adriana Morales. 

A ideia principal do ÍMPETO é que todas as pessoas, com ou sem experiência artística, possam participar ativamente da descoberta do que é ser palhaço – e como essa figura lírica, inocente e cômica, diz sobre as agruras, sonhos e contratempos da vida cotidiana. Por isso, as oficinas são abertas a todos os públicos, sem restrições. “A linguagem da palhaçaria é, em seu cerne, acessível e inclusiva. Não é à toa que muitos cursos de palhaço, talvez a maioria, não têm pré-requisito, apresentação de currículo ou comprovação de experiência. A palhaçaria é um jogo aberto para quem quer e se dispõe a jogá-lo. Por isso, não é raro vermos donas de casa, pedreiros, médicos, contadores, programadores revelando-se palhaços incríveis em oficinas e cursos de palhaçaria”, afirma Morales.

Mistura de linguagens

Ao todo, a 3ª edição do ÍMPETO vai ofertar 16 atividades, todas gratuitas, incluindo quatro oficinas concentradas em trabalhar a improvisação cênica e a dramaturgia do palhaço, todas ministradas pela plataforma Zoom. Entre elas, a “Oficina de Improvisação de Teatro para Iniciantes”, voltada para quem nunca teve contato com os palcos, e comandada pelo mexicano José Luis Saldaña, integrante do Grupo Complot/Escena, referência na improvisação teatral no México. Outro destaque é a oficina “O Improviso na Palhaçaria”, voltada aos primeiros passos e truques na descoberta do palhaço interior de cada um, e ministrada pela experiente atriz-improvisadora, palhaça e diretora teatral Rhena de Faria, que trabalhou como treinadora da Cia. Barbixas de Humor.

Além das oficinas temáticas, haverá apresentação, pelo YouTube, de oito espetáculos circense-teatrais, incluindo quatro peças do Grupo Trampulim. Entre os destaques, está “Pratubatê na Cozinha” (2021), uma adaptação para o universo virtual do clássico “Pratubatê”, espetáculo no qual os palhaços do Trampulim usam diversos tambores e convidam o público para batucar de casa, no improviso, como forma de readaptar o espetáculo original, em que cada pessoa da plateia recebe um tambor para participar do show. Também inspirados pela música, “Manotas Musicais” (2008) explora as múltiplas possibilidades de ser, com uma banda de palhaços que sonha em formar uma orquestra na qual os músicos são o próprio público.

Além de oficinas e peças, há um caráter essencialmente formativo dentro da 3ª edição do Festival. Por isso, o Trampulim convidou quatro mestres nacionais e internacionais da arte da palhaçaria, improviso e da música para participar de lives, a partir de um ambiente educacional, criativo e calcado na liberdade de improvisação, como é da essência do grupo. Haverá bate-papo com a diretora teatral Mariana Muniz, professora do curso de Teatro da UFMG e pesquisadora da Escola de Belas Artes; com o ator e educador Cláudio Thebas, pós-graduado em Pedagogia da Cooperação e palhaço com mais de duas décadas de bagagem artística e formativa; com o percussionista argentino Alejandro Oliva, integrante “La Bomba de Tiempo” e referência na improvisação por senhas; além de uma conversa com a renomada palhaça canadense Sue Morrison, que desde a década de 1980 forma palhaços no mundo inteiro. Uma das grandes referências do Trampulim, Morrison é responsável por desenvolver uma técnica de palhaçaria inspirada na filosofia dos índios norte-americanos, que acreditam em um ensinamento de rir do próprio ridículo, ao nos depararmos com as múltiplas possibilidades do nosso ser.

Grupo Trampulim

Criado em 1994 e direcionado à pesquisa sobre o ofício da palhaçaria a partir do improviso, o Grupo Trampulim acumula apresentações no Brasil e exterior, com passagens por Portugal e Canadá, somando atualmente 12 espetáculos no currículo. Nas ruas da capital mineira, a trupe é bastante conhecida, entre outros feitos, por praticar, desde 2006, a apresentação itinerante “Invasão de Palhaços”. Sem avisos prévios, de repente um grupo animado de palhaços desembarca em lugares comuns, como praças, mercados públicos, pontos de ônibus ou estações de metrô, e convida o público para um cortejo livre com o intuito de ressignificar esses lugares, munidos de brincadeiras, músicas, jogos e muitas risadas à base do improviso.

Este projeto é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo de Belo Horizonte.

Trampulim apresenta 3º ÍMPETO – Invasão Mundial de Palhaços e Todos os Outros
Quando. 23 a 31 de outubro
Onde. Zoom, YouTube e Instagram
Quanto. Programação gratuita
Inscrições para oficinas. Site do Trampulim
Nas redes. YouTube | Instagram | Facebook 

> Programação 3º ÍMPETO – Oficinas

“O Improviso na Palhaçaria” – Rhena de Faria (SP)
Quando: 25, 26 e 27 de outubro, das 9h30 às 12h30
Onde: Zoom | Inscrições no site do Trampulim

“Dramaturgia e Improvisação” – Assis Benevenuto (BH)
Data: 25, 27 e 29 de outubro, das 18h às 21h
Onde: Zoom | Inscrições no site do Trampulim

“Oficina de Improvisação de Teatro para Iniciantes” – José Luis Saldaña (MEX)
Data: 26, 27 e 28 de outubro, das 19h às 21h
Onde: Zoom | Inscrições no site do Trampulim

“Qual é a Senha” – Chaya Vazquez (BH/SC/ARG)
Data: 27, 28 e 29 de outubro, das 18h às 21h
Onde: Zoom | Inscrições no site do Trampulim

> Programação 3º ÍMPETO – Lives

Mariana Muniz
Quando: 23 de outubro, às 17h30
Onde: YouTube Trampulim

Cláudio Thebas
Quando: 24 de outubro, às 17h30
Onde: YouTube Trampulim

Sue Morrison (Canadá)
Quando: 30 de outubro, às 17h30
Onde: YouTube Trampulim

Alejandro Oliva (Argentina)
Quando: 31 de outubro, às 17h30
Onde: YouTube Trampulim

> Programação 3º ÍMPETO – Espetáculos


“InvaZOOM Especial” – Trampulim
Quando: 23 de outubro, às 11h
Onde: YouTube Trampulim

Documentário “Lacuna” – Rafael Protzner
Quando: 23 de outubro, às 19h
Onde: YouTube Trampulim

“Manotas Musicais” – Trampulim
Quando: 24 de outubro, às 11h
Onde: YouTube Trampulim

“Quintal e Improviso” – Cia do Quintal
Quando: 24 de outubro, às 19h
Onde: Ao vivo no YouTube do Trampulim

“Uma Surpresa para Benedita” – Trampulim
Quando: 30 de outubro), às 11h
Onde: Ao vivo no YouTube do Trampulim

“Essas Calças Não São Minhas Calças” – Tomás Carreño
Quando: 30 de outubro, às 19h
Onde: YouTube Trampulim

“Pratubatê na Cozinha” – Trampulim
Quando: 31 de outubro, às 11h
Onde: YouTube Trampulim

Transpassante” – Frito na Hora
Quando: 31 de outubro, às 19h
Onde: YouTube Trampulim

Cultura

Edição de outubro da Mostrô reúne atividades gratuitas para crianças e oficina sobre a Cozinha Mineira

Feira será realizada ao ar livre, no Teatro de Arena da Biblioteca Estadual, no sábado, 23 de outubro

23 8 2021 minimostro

Para celebrar o mês das crianças e também o próprio aniversário, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais recebe mais uma edição da “Mostrô – Mostra de Arte e Cultura Urbana de Gente que Ama o que Faz”. O evento contará com ações especiais, como um Espaço Kids dedicado aos pequenos, além de uma campanha de doação de livros infantojuvenis, histórias em quadrinhos e mangás.

A Mostrô será realizada no sábado (23/10), das 9 às 17h, ao ar livre, no Teatro de Arena da Biblioteca Estadual. A entrada é gratuita, e o acesso ao espaço se dará pela Rua da Bahia, em frente ao Instituto Izabela Hendrix. A feira é realizada pela Da Terra Gestão Cultural e tem o apoio institucional da Biblioteca Estadual de Minas Gerais, do Circuito Liberdade e da Câmara Mineira do Livro.

Na edição de outubro, serão mais de 40 expositores, fazedores de arte, cultura e gastronomia. Durante o evento, também serão lançados títulos publicados pelo Grupo Editorial Caravana, como “O sangue que rejuvenesce o Conde Drácula”, de Caio Junqueira Maciel, e “Suspiro seco, de Edgard Pereira”. As obras estarão disponíveis para venda ao longo de toda a realização da feira, e as sinopses dos livros podem ser consultadas AQUI.

Os autores também vão participar de um bate-papo com o público a respeito do processo criativo das obras, além de apresentarem um panorama da literatura mineira. A mediação do encontro, que acontece às 10h, ficará a cargo do também escritor Farrel Kautely.

Outro destaque na programação de outubro da Mostrô é o diálogo que a feira vai propor com a Cozinha Mineira. Durante o evento, o chef Danilo Simões, curador gastronômico do projeto, irá preparar na praça gastronômica pratos exclusivos inspirados em escritores mineiros. A feira irá abordar, também, um item que é essencial em qualquer cozinha mineira: o queijo. A partir das 14h, acontece a oficina “Uma viagem gastronômica através da História do queijo em Minas Gerais”.

Conduzida pela Fornaggio, a atividade irá revelar características da produção do queijo artesanal no estado, passando por diferentes regiões mineiras. Entre os temas abordados pela distribuidora, está a relação geográfica com a produção dos queijos no estado. Os participantes serão apresentados aos principais queijos mineiros e quais as melhores harmonizações para esses produtos. Para participar da atividade, é necessário realizar inscrição prévia. O link está disponível AQUI.

A programação de outubro da Mostrô reúne, ainda, aula de ioga e prática de meditação ao ar livre a partir das 9h, oferecida pela Don´Ana; oficina de técnica de decoupage, às 11h, oferecida pela Cheiros e Artes (inscrições AQUI); contação de histórias com obras publicadas pela Clássica Distribuidora e Uni Duni Editora, que será realizada entre 11h e 12h30; além de uma série de ações sobre o Outubro Rosa, movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama e a presença da DJ Fê Lins, que vai ambientar o espaço com ritmos característicos das décadas de 1960 a 1990.

A “Mostrô – Mostra de Arte e Cultura Urbana de Gente que Ama o que Faz” foi idealizada para promover a diversidade cultural de nosso estado e, nos próximos meses, vai evidenciar diferentes linguagens artísticas, como artesanato, gastronomia, design e literatura. As edições ocorrerão sempre aos sábados, até o mês de dezembro. A proposta é valorizar a economia criativa de Minas Gerais ao dar visibilidade ao trabalho de artistas, produtores e trabalhadores e trabalhadoras da cultura no estado.

A Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais é um equipamento da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) e integra o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte.

Serviço
Mostrô – Mostra de Arte e Cultura Urbana de Gente que Ama o que Faz
Data: 23/9 (sábado)
Horário: das 9h às 17h
Local: Teatro de Arena da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais
Endereço: Entrada pela Rua da Bahia, sem nº.
Informações e inscrições para oficinas: Instagram: @mostrobh
Entrada gratuita

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Educação

Em parceria com a Secult, Gerdau oferece capacitação online para profissionais do turismo em Minas Gerais

Focado em educação empreendedora, o Gerdau Transforma oferece noções básicas e exemplos regionais para que o empreendedor possa estruturar um plano de negócios e alcançar sua independência

Gerdau Transforma abre nova turma para capacitar empreendedoras em todo o  Brasil | Gerdau Website

Como efeito das restrições necessárias para o combate à pandemia, desde o ano passado, o turismo foi dos setores da economia que mais sofreram impactos negativos em todo o mundo.  Em Minas Gerais, o segmento também teve grandes perdas desde março de 2020, mas, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a expectativa é de uma retomada rápida do setor, que deve recuperar o nível de atividade pré-pandemia antes do previsto, graças à união de esforços de instâncias públicas e privadas.

Em apoio ao segmento, a Gerdau inaugura nova turma do Gerdau Transforma, somente em MG, para capacitação específica de empreendedores do turismo local. A iniciativa veio a convite da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), e a companhia passa a colaborar com o programa Reviva Turismo, do governo de Minas, direcionando sua iniciativa de educação empreendedora, utilizando “cases” e exemplos regionais, a fim de incentivar o empoderamento e a autonomia dos profissionais do setor em Minas.

“Estamos celebrando a retomada segura e gradual das atividades turísticas em Minas Gerais com indicadores extremamente positivos. O estado se tornou o principal destino turístico do país em um contexto de pós-pandemia, e depois da implantação do programa Reviva Turismo, uma ação capitaneada pela Secult, com envolvimento de entidades e empresas privadas, de forma engajada e voltada para resultados dos municípios mineiros, o estado tem celebrado aumentos significativos de recuperação econômica e de geração de empregos através do turismo. Para se ter uma ideia, o Reviva tem o objetivo de gerar 100 mil empregos no setor até o final 2022, e já gerou 12 mil em três meses. Sendo assim, e com o foco voltado para não só aproveitarmos o bom momento, mas melhorá-lo ainda mais, e tornar Minas Gerais sempre mais apta, em todos os sentidos, para receber seus visitantes, o empreendedorismo e a qualificação são ferramentas muito importantes neste processo. E neste contexto entram ações tão relevantes como esta da Gerdau, voltada para o desenvolvimento e a qualificação do setor”, destaca o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

Essa turma é exclusiva para profissionais que já estão inseridos no trade turístico, seja no ramo de hospedagem, alimentação, receptivos locais, condutores de turismo, dentre outros agentes do setor. Como o curso acontece por meio de plataforma online, a princípio, não existe um número limite de participantes. No entanto, o será observada uma quantidade específica de vagas para cada região, a fim de garantir essa oportunidade de capacitação para todas as áreas estratégicas indicadas pelo governo de Minas Gerais.

As aulas online vão do dia 25 até 29 de outubro, das 19h às 22h. As inscrições podem ser feitas até o dia 26, por meio do site GerdauTransforma.com.br. As localidades e circuitos turísticos contemplados foram selecionados pela Secult de modo a abranger seis diferentes Instâncias de Governança Regionais (IGRs): Três Marias (IGR Lago de Três Marias); Lassance (IGR Serra do Cabral); João Pinheiro e Paracatu (IGR Noroeste das Gerais e Alto Paranaíba); Corinto e Pirapora (IGR Guimarães Rosa); Rio Pardo de Minas (IGR Serra Geral do Norte de Minas); e Itacarambi (IGR Velho Chico).

A partir da metodologia By Necessity® desenvolvida pela Agência Besouro de Fomento Social, o programa Gerdau Transforma já acontece há três anos e consiste em cursos rápidos que oferecem noções básicas de gestão, marketing e inovação, dentre outras competências, a fim de apoiar qualquer tipo de empreendedor a estruturar o seu plano de negócio – seja quem tem o sonho de abrir um empreendimento próprio, ou aquele que empreende por necessidade. “A Gerdau é uma empresa que valoriza o empoderamento e quer que as pessoas tenham autonomia. O Programa Transforma nasceu para oferecer essa independência aos empreendedores”, destaca Bruno Castilho, coordenador de Relações Institucionais e Responsabilidade Social. 

Além do curso, que é totalmente online e gratuito, o programa também oferece mentoria personalizada durante o período de três meses de incubação, a fim de abordar dúvidas particulares de cada tipo de negócio. “Esta mão estendida faz toda a diferença na vida dos futuros empreendedores”, reforça Vinicius Mendes Lima, fundador da Besouro. Somente no ano passado, o Gerdau Transforma apoiou 900 pessoas em diferentes áreas a desenvolverem seus planos de negócios, após as cinco aulas intensivas. Em 2021, a expectativa é que as diversas turmas auxiliem e capacitem mais de 1.500 pessoas ao longo do ano.

Curso Online Gerdau Transforma – Turismo (MG) 
Inscrições até 26/10 pelo site https://www.gerdautransforma.com.br/  
Aulas: de 25 a 29 de outubro, das 19h às 22h  
Onde: canal do Youtube da Agência Besouro 

Fonte: https://www.secult.mg.gov.br/

Cultura

Congonhas promoverá Semana Municipal de Valorização do Patrimônio

A Prefeitura de Congonhas, em parceria com a Diretoria de Patrimônio, Fumcult, Museu de Congonhas, Instituto Histórico e Geográfico de Congonhas, realizará a Semana Municipal de valorização do Patrimônio Histórico e Cultural de Congonhas com ações que vão de 25 a 28 de outubro.

O trabalho começará nas escolas para que os alunos conheçam seus ícones culturais e patrimoniais e, a partir do resgate da memória, seja possível criar afetividade e pertencimento ao patrimônio material e imaterial de Congonhas. 

O encontro de abertura será no Museu de Congonhas, na segunda-feira (25). Na entrada, poderão apreciar a mostra “Portais Barroco de Congonhas”, de Hernando Rocha Vitor e alunos do projeto Arte na Escola. Músicos do Arte na Escola também participarão da solenidade.

Programação

Programação começa na segunda-feira
Programação começa na segunda-feira

Após a abertura oficial, os convidados assistirão ao filme Jubileu, cedido pelo Centro Técnico Audiovisual (CTAv), órgão ligado à Secretaria Especial de Cultura, vinculada ao Ministério do Turismo. O filme dirigido por Eduardo Escorel foi gravado há 40 anos, em 1981, mostra a tradição religiosa dos romeiros e a fé impressa na Sala dos Milagres, que fica na Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, bem como a rotina dos moradores e trabalhadores da época.

Na terça, outras atividades serão desenvolvidas como oficina de velas e missa em ação de graças em memória a Dom Silvério, além da mostra Passos de Dom Silvério, também de Hernando Rocha Vitor e alunos do projeto Arte na Escola que estará na matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Na quarta, um bate-papo remoto será realizado para falar sobre a produção do filme Jubileu com a participação do diretor Eduardo Escorel. Na mesma sala, estarão André Candreva e Roberto Candreva, que participam deste momento com Eduardo e em seguida falarão um pouco sobre a vida de Dom Silvério e suas contribuições para o Jubileu de Congonhas. O link de acesso ao público será divulgado e todos poderão participar da conversa pelo chat.

Na quinta, último dia da programação, será veiculado pela internet o documentário “Tributo a Dom Silvério”, produzido em parceria com a Secretaria Municipal de Comunicação e que vai mostrar vários detalhes da vida, dos estudos, trabalho religioso e curiosidades da vida de Dom Silvério, filho ilustre de Congonhas. O curta-metragem também conta com a participação de vários alunos das escolas públicas municipais, orientados pelos professores do Grupo de Referência da Igualdade Étnico-racial (GRIER), e com músicas executadas pelo Coral Cidade dos Profetas.

Fonte: https://fatoreal.com.br/

Sociedade

Gerdau oferece 25 novas oportunidades para pessoas com deficiência em Minas Gerais

Selecionados irão compor a terceira turma do Programa Pertencer, iniciativa de qualificação de mão de obra em Ouro Branco; inscrições prorrogadas até 24/10

A Gerdau abre mais 25 vagas para a terceira turma do Programa Pertencer, projeto de formação industrial para pessoas com deficiência (PCDs). Realizado em parceria com o Senai, a iniciativa prevê a geração de 100 vagas, ao longo de 2021, para atuar na usina de Ouro Branco (MG). As inscrições para cursos de eletromecânica e processo siderúrgico vão até o dia 24 de outubro por meio do site: tinyurl.com/gerdaupertencer.

Podem se inscrever pessoas com deficiência a partir de 18 anos de idade, ensino médio completo e residentes em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte. É preciso ainda apresentar laudo médico e ter disponibilidade para treinamento em formato híbrido (presencial e online) no período de oito horas por dia.

O processo de formação industrial tem duração de dez meses, incluindo aulas teóricas ministradas a distância, em ambiente virtual, e também práticas presenciais, na unidade de Ouro Branco. Os selecionados terão direito a bolsa remunerada, além de auxílio transporte, alimentação, plano de saúde e odontológico, plano farmácia, seguro de vida, dentre outros benefícios oferecidos pela Gerdau a seus funcionários. Após a conclusão do curso, há possibilidade de efetivação de todos os alunos, a depender do desempenho alcançado durante a etapa de formação. Já são 36 pessoas com deficiência, somando as duas primeiras turmas, que foram selecionadas para integrar o time da Gerdau na usina Ouro Branco.

OPORTUNIDADE

Mateus Coelho, de 33 anos, que possui déficit de atenção e também de aprendizagem, foi um dos selecionados na segunda turma do Programa Pertencer e já está na fase de integração do treinamento em Ouro Branco. Estudante de engenharia mecatrônica na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), descobriu que possuía deficiência já na faculdade.

Ele lembra que, “durante a maior parte da vida, não sabia que era PCD, mas sempre convivi com uma condição de ‘não adequação’ e frequentes fracassos que me levaram a desenvolver ansiedade e depressão”. Coelho diz que, agora, tem uma expectativa melhor para o futuro. Tímido, ele aceitou compartilhar sua experiência para agradecer e retribuir à Gerdau pela oportunidade, além de motivar outras pessoas com deficiência a se inscreverem e seguirem os seus sonhos.

O futuro engenheiro conta que não sabia se suas condições seriam válidas, mas se inscreveu consciente de que o Pertencer é uma relevante oportunidade de aprimoramento profissional. “Tive receio, no início. No entanto, além da excelente didática dos instrutores, o trabalho de integração e de acolhimento que recebemos, tanto do Senai quanto da Gerdau, ajuda muito na adaptação e, principalmente, a reconhecer o valor que temos e podemos oferecer”, destaca.

Mateus Coelho finaliza dizendo que, no programa Pertencer, ele viu o que muitos consideram como barreiras serem transformadas em pontes que auxiliam as pessoas a ultrapassar obstáculos. “Não é um privilégio: valorize-se! Vem que a Gerdau vai ajudar a encontrar o valor que está em você!”

DIVERSIDADE

De acordo com a gerente da área de Pessoas, Graziella Maso, empoderar pessoas que irão moldar o futuro é uma das missões da Gerdau e a diversidade é tida como um dos seus principais pilares na gestão de pessoas. Ela afirma que o programa Pertencer vem se consolidando como relevante uma porta de entrada para pessoas com deficiência no mercado de trabalho profissional.

A gerente completa que, na empresa, há ainda programas voltados para a formação e contratação de mulheres, além de outras iniciativas que contemplam as temáticas LGBTQIA+ e de raça. “O objetivo é acelerar a inclusão e diversificar cada vez mais o quadro de colaboradores na área operacional, por meio da capacitação interna.”

SERVIÇO – Programa Pertencer Gerdau Pessoa com Deficiência – Ouro Branco/MG

Data de inscrição: até 24/10/2021

Link para inscrição: https://tinyurl.com/gerdaupertencer

Abrangência: Residentes em Ouro Branco, Congonhas, Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte.

Sobre a Gerdau, uma empresa de 120 anos  

A Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Em janeiro deste ano, completou 120 anos de uma história de solidez, contribuição para o desenvolvimento e legado para uma sociedade em evolução constante. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 10 países e conta com mais de 30 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 73% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, são 11 milhões de toneladas de sucata que são transformadas em diversos produtos de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex). 

Nossa história

Da fábrica familiar de pregos em Porto Alegre (RS) a uma gigante da cadeia do aço internacional, a trajetória da Gerdau começa a partir da compra da Cia Fábrica de Pregos Pontas de Paris por João Gerdau, em 1901. O imigrante alemão marcou seu pioneirismo empreendedor, que se tornou a chama que se mantém acesa até hoje, 120 anos após sua fundação. Na última década, a Gerdau segue fazendo história por meio de uma transformação cultural e digital baseada no compromisso de moldar um futuro cada vez mais sustentável.

Fonte: https://www.foconanoticia.com.br/