Cultura

TIRADENTES MAIS: COLETIVO DE EMPRESÁRIOS E ARTISTAS DÁ INÍCIO À SEGUNDA FASE DO PROJETO QUE VALORIZA O POTENCIAL TURÍSTICO DA HISTÓRICA CIDADE DE MINAS GERAIS

“O objetivo primordial da iniciativa, que reúne 52 empreendedores, é ampliar a demanda, aprimorar a prestação de serviços da cadeia turística e divulgar os atrativos.”

 

Joia barroca do período de extração de ouro, a mineira Tiradentes não economiza adjetivos quando o assunto é hospitalidade. No Estado considerado sinônimo de cultura e tradições, a bucólica cidade localizada aos pés da Serra de São José esbanja atrativos e iniciativas para atrair visitantes – hoje, cerca de 90% do PIB municipal depende das receitas geradas pelos prestadores de serviços da cadeia turística. Nesse sentido, e indo muito além de exercitar, cotidianamente, a arte de bem receber, um coletivo de empresários decidiu dar start à segunda fase do projeto “Tiradentes Mais”, iniciado em 2012.

De acordo com a empresária Gabriela Barbosa, uma das integrantes do grupo, o objetivo sempre foi e ainda é gerar maior visibilidade a Tiradentes. “Nosso produto é a cidade, e o grupo, por essa perspectiva, é o meio que viabiliza o projeto de como se vender a cidade, beneficiando o município como um todo e os parceiros/prestadores de serviços”, afirma. “Quando surgiu esta iniciativa, éramos apenas 20 representantes das áreas de hotelaria, restaurantes e comércios variados, que nos associamos com esta finalidade”, lembra, indicando que, hoje, reúnem 52 empreendedores de pequeno, médio e grande portes. “Dentre outras ações que o ‘Tiradentes Mais’ desenvolveu em seu início, criamos uma estratégia ampla de ‘destination branding’, com identidade visual, logos e anúncios, resultando em um aumento de 30% nos negócios e o projeto foi escolhido como exemplo de Boa Prática com base no Estudo de Competitividade 2014, emitido pelo Ministério de Turismo e pelo Sebrae Nacional”, complementa o hoteleiro Ted Dirickson.

Com adesão crescente de representantes de hotéis, pousadas, restaurantes, lojas de artesanato, docerias caseiras, receptivos, ateliês e até um alambique, o grupo concentra a oferta de serviços e atrações em quatro pilares. “Tiradentes sintetiza tudo o que Minas tem de melhor a oferecer. Para sistematizar, concentramos nosso foco de atuação e divulgação em Hospedagem, Gastronomia, Consumo/Compras e Arte e Cultura”, explica Gabriela. “Nossa intenção é, com isso, ampliar a demanda por conta do aumento da oferta qualificada de serviços e de nossa diversidade. Temos propostas para turismo de aventura, contemplação, celebrações, cultura, gastronomia, design e muita cultura”, exemplifica.

Como diferencial em relação a outras cidades do chamado Circuito Histórico, Tiradentes apresenta peculiaridades que a tornam especial. Enquanto a vizinha São João del Rei contabiliza cerca de 100 mil habitantes, e Ouro Preto outros 90 mil moradores, a cidade-berço do mártir da Inconfidência não ultrapassa a 7.500 – sendo que 3.500 vivem na área urbana. Seu Centro Histórico, onde a fiação subterrânea não ofusca a beleza de suas preservadas residências e igrejas do século 18, foi tombado como Patrimônio Histórico Nacional em 1938 pelo IPHAN.

Outra característica de Tiradentes, ressalta Ted Dirickson, é o índice de retorno de visitantes graças a seus atrativos e, sobretudo, pela hospitalidade com que acolhe. “Temos um elevado índice de retorno dos hóspedes, que sempre encontram algo a fazer em nossa cidade, seja para participar dos diferentes eventos culturais e gastronômicos, seja apenas para descansar ou usufruir dessa atmosfera que tanto encanta quem vem de fora”, diz.

Nesse sentido, o empresário cita outros dois fatores que distinguem o município: “Cerca de 80% dos empreendedores da cadeia turística é daqui; já entre os que não têm raízes locais, boa parte frequenta Tiradentes há muitos anos e decidiu investir na cidade como proposta de vida saudável longe da metrópole. Por conta desse multifacetado perfil de empreendedores, temos um quê de cosmopolita em meio a uma cultura verdadeiramente genuína”, afirma.

Para exemplificar, Ted diz que basta caminhar pelas ruas de calçamento de pedra para testemunhar as muitas heranças culturais que convivem lado a lado, sobretudo em termos de gastronomia. Entre ladeiras e ruas tortas, há restaurantes com as mais distintas propostas culinárias – da autêntica comida de roça até as bem elaboradas cozinhas tailandesa, vietnamita, mexicana, italiana, vegana e alta gastromonia brasileira. “Além dessa variedade de apelos gastronômicos, nosso centro detém o maior índice de restaurantes por metro quadrado entre as cidades históricas”, complementa.

Nesta segunda fase do Tiradentes Mais, agora com um grupo mais robusto, já foi criado um site tiradentesmais.com.br, ativadas redes sociais como Facebook e Instagram e o coletivo fará parceria com uma faculdade local para um estudo de mercado. Além disso, e dentro do plano estratégico, está prevista a realização de um workshop de imersão para profissionais do trade e ações junto à imprensa e influenciadores.

SOBRE O TIRADENTES MAIS

Fruto da união de empresários e artistas apaixonados por Tiradentes que atuam na área da hospitalidade, o coletivo, criado originalmente em 2012, inicia sua segunda fase de atuação com o objetivo de alavancar a demanda turística, beneficiando moradores e prestadores, com consequente contribuição para a qualificação dos serviços propostos. Também faz parte dos objetivos desse segundo momento da iniciativa unir o maior número de empresários em prol do fomento do turismo regional e criar ações direcionadas que promovam a cidade no Brasil e no exterior, valorizando seus diferenciais, entre eles a arquitetura preservada, as tradições culturais e culinárias, sua importância histórica e seus diferentes apelos turísticos, seja como destino de casamento ou viagem romântica, destino de lazer ou de esportes de aventura. O site tiradentesmais.com.br reúne informações sobre o que há de mais especial em hotelaria, culinária, compras, cultura e arte, além de dicas de quem entende do assunto e têm o maior interesse de que o turista volte para casa com as melhores lembranças da cidade.

Integrantes do coletivo Tiradentes Mais por segmento:

Pousadas/hotéis: Alma Serra, Armazém 26, Aromas da Montanha, Arraial Velho, Mãe D’água, Padre Toledo, Pequena Tiradentes, Pousada Dom Xavier, Pousada Encanto da Serra, Pouso Alforria, Santíssimo, Solar da Ponte, Solar da Serra, Trem do Imperador e Villa D’ouro.

Restaurantes: Angatu, Atrás da Matriz, Barouk, Biroska, Butiquim Pizza Bar, Casa Azul Bistrô, Cultivo, Empório Santo Antônio, Estalagem, Gourmeco, Luth Bistrô, Nonna Buffet, Pacco & Bacco, Padre Toledo, Pau de Angu, Raiz Mineira Espaço Gourmet, Taberna dos Inconfidentes, Templário, Tragaluz, UaiThai

Cafés: Casa do Sino, Confeitaria Tiradentes, Xocolatl

Cachaçaria: Mazuma

Lojas: Casarão, Flor de Lótus, Joelma Marques, Ligno Vitaee, Marcas Mineiras, Mercenaria Tiradentes

Ateliês: Galeria Luiz Rocha, RM Cerâmicas, Sérgio Ramos Atelier e Galeria de Arte

Empreendimento: Condomínio Terraço

Produto: Bem Mineiro

Receptivo: Agência Estrada Real

SOBRE TIRADENTES

A 190 km de Belo Horizonte (e a 330 km do Rio de Janeiro e a 484 km de São Paulo), Tiradentes foi fundada por volta de 1702, quando paulistas descobriram ouro nas encostas da Serra de São José, dando origem a um arraial batizado com o nome de Santo Antônio do Rio das Mortes. Posteriormente, o então arraial passou a ser conhecido como Arraial Velho para diferenciá-lo do Arraial Novo do Rio das Mortes, a atual São João del Rei. Em 1718, foi elevado à vila com o nome de São José, em homenagem ao príncipe D. José, então futuro rei de Portugal, passando, em 1860, à categoria de cidade. Durante todo o século 18 a Vila de São José del Rei viveu da exploração de ouro e foi um dos importantes centros produtores de Minas Gerais. Foi nas primeiras décadas desse século que foi construída a maior parte de seu casario e de suas edificações religiosas, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário (1708) e a Matriz de Santo Antônio (1710). Ao redor das igrejas e capelas, localizadas em pontos elevados da cidade, as casas foram se firmando numa configuração que permanece até hoje. Após anos de esquecimento, esse conjunto arquitetônico foi tombado pelo então Serviço do patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), fato determinante para sua conservação ainda hoje quase intacta. Além do quesito patrimonial, na cidade encontra-se uma diversificada produção artesanal em madeira, pedra sabão, latão, folha de flandres e tecelagem. Isso sem contar os tradicionais doces mineiros, ainda hoje produzidos em casa.

Site: tiradentesmais.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/TiradentesMais/?ref=br_rs

Instagram: https://www.instagram.com/tiradentesmais/

Distância de algumas cidades:

São Paulo : 484 km

Belo Horizonte: 190 km

Rio de Janeiro: 330 km

Campinas: 480 km

Ribeirão Preto: 501 km