Cultura

Teatro da Apae: inclusão e respeito à pessoa com deficiência
Peça “Khumba” foi apresentada aos alunos das escolas publicas e particulares de Itabirito com o intuito de mostrar que ser diferente é normal
Peça “Khumba” foi apresentada aos alunos das escolas publicas e particulares de Itabirito com o intuito de mostrar que ser diferente é normal

 

Para comemorar a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência, a Apae de Itabirito apresentou nos dias 28, 29 e 30 de agosto a peça de teatro “Khumba” na Casa de Cultura Maestro Dungas. Alunos do ensino fundamental de escolas públicas e particulares lotaram o teatro nas seis seções do espetáculo.

O intuito das apresentações teatrais foi promover por meio do teatro uma sociedade mais inclusiva. A história mostra a zebra Khumba, que nasceu sem listras em metade do seu corpo e, por causa da sua diferença, sofre preconceito por parte dos outros animais na savana onde vive.

ROMEU@

Para o diretor da peça, Davi Procópio, a peça vem trazer ao publico que é possível viver com as diferenças e, sobretudo, respeitar o próximo. “O recado é passar para as crianças que ser diferente é normal e que cada um é de um jeito e mesmo as pessoas com deficiência merecem respeito, são pessoas como quaisquer outras, têm suas dificuldades, suas limitações, mas têm também suas potencialidades”.

Durante a apresentação, as crianças interagiram com os personagens e aprenderam com a peça o respeito à diferença. Para Letícia Braga, de 10 anos, da Escola Estadual Professor Tiburcio, o teatro serviu como aprendizado. “Muito interessante esse teatro, importante a gente não ter preconceito e acabar com ele”.

Teatro (3)

A diretora da Apae de Itabirito, Waldyra Salvador, também enxerga o teatro como maneira de sensibilizar a comunidade. “O teatro foi a maneira mais gostosa e leve que encontramos para tratar do assunto inclusão. As crianças adoram e depois nos dão retorno por meio de desenhos e redações. A Apae tem como missão a defesa e direito da pessoa com deficiência, então debater esse tema é nossa obrigação, e as crianças das escolas comuns que vão assistir à peça multiplicam e levam para casa essa reflexão que a peça teatral propõe”, destaca.

Bruna Fontes
Secretaria de Comunicação
Prefeitura de Itabirito
(31) 3561-4061