Cultura

Quatro cavaleiros e suas canetas

O mundo da literatura é sempre surpreendido com novas obras e gênios das palavras. Prever o local onde tais “surpresas” vão surgir não é um exercício muito fácil de fazer, no entanto, na cidade de Barbacena (MG), alguns talentos têm aflorado.

Para o autor George Loez, os grandes escritores surgem como um bom vinho; e essa seria uma analogia até bem fácil de visualizar. Alguns vinhos são mais rascantes, outros mais suaves, existem os mais doces que, independentemente da qualidade, são degustados de acordo com a preferência de quem aprecia uma boa leitura. Como todo bom vinho, sempre surge uma nova safra de escritores — e Barbacena parece ter sido agraciada com uma promissora geração de literatos.

Thiago Rossi, Evandro Aléssio, Michel Fraga e o já citado George Loez são alguns desses talentos cujos nomes estão se tornando comuns entre os apaixonados por livros. Thiago Rossi é autor de “Os Pardais”, publicado pelo Clube dos Autores, e se dedica em sua obra atual a falar sobre o amor e suas nuances. Começou escrevendo contos policiais e já figurou em colunas dos principais meios de comunicação de Barbacena. Hoje se destaca como idealizador do Clube dos Literatos, um grupo de promissores escritores da cidade.

Michel Fraga é autor de “Destruir ou Transformar?”. Sua literatura condensa um pouco da sua experiência profissional e pessoal, de maneira eclética, mas sem perder o seu jeito comovente e inaudito. Michel retrata de forma instigante histórias cotidianas, personagens do dia a dia em tramas que se apresentam, em um primeiro momento, simples, mas que necessitam de uma leitura atenta a cada entrelinha.

Evandro Aléssio teve seu romance “PIN” adotado por escolas de Barbacena e cidades como Belo Horizonte, Antônio Carlos e Rio Pardo. A misteriosa história se passa em um antigo seminário católico, a Borda do Campo. O autor acompanha as excursões feitas pelas escolas para que os alunos conheçam o cenário de seu livro. “A interação com meus leitores é uma de minhas maiores motivações para continuar a escrever”, confessa.

O primeiro livro de George Loez foi o romance “O Pombo e o Mendigo”. O escritor usou com sucesso as redes sociais para divulgar e vender seu trabalho, despertando o interesse de várias editoras. Hoje, ele tem suas obras em livrarias de renome como Saraiva, Cultura, Americanas e Google Play, ao lado de grandes nomes da literatura. Por conta dessa performance, foi convidado a ser colunista no Jornal Expresso de Barbacena.