Saúde

Por que incluir bananas na alimentação do cachorro?

“Fresca e saudável, a fruta pode complementar a dieta regular do pet.”

Existem diversos alimentos que podem ser inseridos na dieta dos cachorros, porém alguns são extremamente proibidos, porque podem fazer mal à saúde do pet. Mas e a banana? Em qual das listas ela se encaixa? Segundo Ingrid Stein, veterinária da DogHero, plataforma que conecta mães e pais de cachorro a anfitriões que hospedam os pets em casa, ela é considerada uma ótima fonte de potássio, fundamental para o bom funcionamento dos músculos, inclusive dos peludos.

As fibras ajudam no trato gastrointestinal, especialmente se o cachorro estiver com algum transtorno nesta região. O magnésio ajuda na absorção das vitaminas, na produção de proteínas e promove o crescimento e fortalecimento ósseo.

“Embora tantos benefícios, é importante não exagerar. O alimento não deve fazer parte da alimentação diária do pet, devido ao alto teor de açúcar que consequentemente pode causar obesidade canina, desbalanço da flora intestinal e diabetes.”, diz Ingrid Stein.

Além de ser um dos doces mais acessíveis e baratos, em geral os cães adoram a fruta. “Os três tipos de açúcares da banana (glicose, sacarose e frutose) exalam um cheiro incrível ao faro aguçado dos cães. O ideal é torná-la um agrado especial após ele acertar um novo comando”, explica Ingrid.

As frutas em geral, além de saborosas, são riquíssimas em nutrientes e antioxidantes. Isso eleva a qualidade da nutrição canina de forma natural. Por consequência, aumenta a imunidade e protege o amigo de quatro patas de várias doenças. É importante dizer que um veterinário deve ser consultado antes de introduzir esses alimentos, para administrá-los conforme o tamanho e estilo de vida do pet.

Sobre a DogHero

Disponível para Android, iOS e web, a DogHero (www.doghero.com.br) é uma plataforma que conecta donos de cães a anfitriões com o objetivo de encontrar um lar para o pet enquanto os tutores precisam viajar ou se ausentar de casa por algum motivo. Atualmente, o aplicativo conta com mais de 15 mil anfitriões em 650 cidades de todo o Brasil e mais de mil na Argentina, que passam por um extenso e rigoroso cadastro e recebem um treinamento adequado. Em 2018, a startup foi listada no ranking das “100 startups to watch”, resultado de uma parceria entre as revistas PEGN e Época Negócios e a Corp.vc. A DogHero foi fundada em 2014 por Eduardo Baer, que atua como CEO, e por Fernando Gadotti, CFO da startup.

Flávia Siqueira
Publicitária | Jornalista
(32) 98479.2772