Cultura

Minas 300 Anos

Em 2020 é celebrado o tricentenário, do desmembramento das capitanias de São Paulo e Minas Gerais. A decisão tomada em 2 de dezembro de 1720,  pelo Conselho Ultramarino de D. João V, rei de Portugal marcou o início da existência administrativa do estado.

Por essa razão, foi criado o site www.minas300anos.mg.gov.br pelo Governo de Minas Gerais, e lançado em Ouro Preto antiga Vila Rica, pelo vice-governador Paulo Brant e pelo secretário de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira no final de outubro de 2020.

O ambiente virtual é colaborativo e alimentado de forma gradual como agenda de eventos, atrações e apresentações virtuais e presenciais, fotos, artigos e notícias de modo a celebrar o tricentenário do estado.

A celebração dos 300 anos no site reúne várias ações, que visam reforçar e apoiar a retomada do Turismo em Minas.

O site vem resgatar e valorizar a importância de Minas na história, exaltando sua contribuição para o desenvolvimento do Brasil, um estado rico repleto de cultura, além de suas belezas que trazem tanta diversidade ao turismo mineiro.

Minas fez história ao longo de seus 300 anos, principalmente na história, cultura, economia, marcando a história do país enaltecendo o povo mineiro.

Dica:

Leia o artigo “Maior cidade setecentista de Minas, São João Del Rei guarda casario barroco e colonial” que fala sobre a riqueza do patrimônio e cultura da cidade, que é a maior cidade setecentista de Minas Gerais. A arquitetura colonial barroca é destaque e o maior atrativo do município, onde residem aproximadamente 90 mil habitantes.

A descoberta do ouro no entorno atraiu mineradores aventureiros e bandeirantes que passaram a viver no Arraial de Rio das Mortes, como era chamado até então.

A cidade dos Sinos

São João Del Rei é conhecida nacionalmente pelo toque dos sinos das igrejas, referencia para outros municípios mineiros que mantem esse costume.  As badaladas informam sobre as missas, procissões, nas celebrações do Natal, Semana Santa, casamentos e em outros eventos. No período colonial era ainda mais utilizado para informar sobre os acontecimentos no município, principalmente religiosos. E hoje está entre outras oito cidades mineiras consideradas patrimônio imaterial pelo Iphan desde 2009.

Acesse www.minas300anos.mg.gov.br e veja as diversas homenagens ao tricentenário de Minas!