Turismo & Lazer

Mapa Turístico – Minas Gerais

Belo Horizonte

Sexto município mais populoso do país e ponto de partida do nosso mapa turístico, a capital mineira conta hoje com uma população estimada em 2,5 milhões de habitantes. BH oferece uma infinidade de opções quando o assunto é turismo, cultura e gastronomia. A cidade conta com importantes monumentos, parques e museus, como o Museu de Artes e Ofícios, o Museu de Ciências Naturais da PUC Minas, o Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, o Mercado Central, um dos três melhores mercados do mundo (confira matéria completa nesta edição), a Savassi, além de eventos de grande repercussão, como o Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua (FIT-BH), Festival Internacional de Curtas e o Encontro Internacional de Literaturas em Língua Portuguesa. Conhecida também como a “capital nacional dos botecos”, por existirem mais bares per capita do que em qualquer outra grande cidade do Brasil.

Declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, o conjunto arquitetônico da Lagoa da Pampulha é um dos principais pontos turísticos da cidade e merece a visita. Vale percorrer o circuito ao redor da lagoa de bike, a pé ou mesmo economizando tempo fazendo alguns trajetos mais longos de carro. O importante é não deixar de visitar os pontos principais como a Igrejinha de São Francisco, a Casa Kubitscheck, a Casa do Baile e o Museu de Arte Moderna. Para quem é fã de futebol, a ida a um jogo no Mineirão ou Arena Independência é indispensável. A feirinha hippie de BH, que acontece aos domingos, na Afonso Pena, é uma das maiores da América Latina e além da variedade de barraquinhas, sempre tem atividades como capoeira e música.

Inhotim

Localizado à cerca de 58 km de Belo Horizonte, em Brumadinho, o Instituto Inhotim é um dos mais relevantes acervos de arte contemporânea do mundo e uma coleção botânica que reúne espécies raras. Idealizado em meados dos anos 80, em 2002 tornou-se instituição sem fins lucrativos, destinada à conservação, exposição e produção de trabalhos contemporâneos de arte e que desenvolve ações educativas e sociais. A abertura para visitação pública aconteceu em 2006. No ano de 2015, Inhotim atingiu o marco de 2 milhões de visitantes no parque, desde sua abertura.

O parque abriga uma série de pavilhões e galerias com obras de arte e esculturas expostas ao ar livre, tornando-se a única instituição brasileira que exibe continuamente um acervo de excelência internacional de arte contemporânea. Novos projetos são inaugurados periodicamente, incluindo obras criadas especificamente para o local e recortes monográficos e temáticos do acervo, fazendo do Instituto um lugar em contínua transformação. O Instituto Inhotim funciona de terça a sexta-feira, de 9h30 às 16h30 e aos sábados, domingos e feriados de 9h30 às 17h30. O ingresso custa R$30 e crianças menores de 5 anos não pagam.

Itabirito

Pertencente à Região Metropolitana de Belo Horizonte, Itabirito é famosa pelo seu pastel de angu, considerado patrimônio cultural da cidade, inclusive tema de uma festa anual que acontece desde 2000 – a tradicional Festa do Pastel de Angu, que envolve a degustação do prato, quadrilhas, apresentações musicais e folclóricas. Outro evento tradicional da cidade é a Julifest, que acontece sempre na segunda semana do mês de julho, na Praça dos Inconfidentes e exalta a culinária local, com a venda de pratos típicos em barraquinhas construídas pelos próprios moradores. A cidade também é rica em história e a visita às igrejas são uma ótima opção para quem quer ver de perto algumas das relíquias religiosas da região. O Morro do Cristo também é uma das opções para quem quer admirar a vista, com 1.179 metros de altura, pode-se observar a Serra da Piedade, o Pico do Itacolomy e a Serra da Caraça.

Ouro Preto

Ouro Preto é um destino com grande importância histórica, local onde aconteceram fatos importantes da Inconfidência Mineira e palco de muitas outras passagens da história do estado e do país. Cheia de história e tradição, é a melhor opção para quem ama museus, igrejas e monumentos. Estando na cidade, o turista deve conhecer o Museu da Inconfidência, a Praça Tiradentes, igrejas de Nossa Senhora do Pilar, de São Francisco e igrejas gêmeas de Mariana. Outros pontos turísticos são a Feirinha de Ouro Preto, suas ladeiras, e a Mina de Passagem, a maior mina de ouro aberta para visitantes em todo o mundo, está no caminho entre as cidades de Ouro Preto e Mariana.

Mariana

Uma viagem à cidade de Mariana é uma viagem ao passado. Os atrativos históricos e culturais como o centro histórico, as igrejas, os museus e o casario colonial retratam toda a riqueza da primeira capital de Minas. No centro histórico, além de belas igrejas como a Catedral Basílica da Sé, que apesar da fachada modesta é considerada uma das mais ricas do Brasil, também se encontra o Museu Arquidiocesano de Arte Sacra, que foi instalado em um casarão de 1770 e reúne uma grande variedade de obras de Aleijadinho e pinturas de Mestre Athayde. O acervo apresenta ainda objetos sacros de prata e ouro, esculturas e indumentárias religiosas dos séculos 18 e 19.

Outro destaque da região, é o Museu de Música de Mariana, localizado no antigo Palácio dos Bispos, erguido no século 18, e que abriga um dos mais importantes acervos de música sacra brasileira. É possível ver partituras dos séculos 18 e 19, ouvir trechos das músicas e observar instrumentos antigos. O centro histórico abriga ainda a casa onde viveu o poeta, escritor e juiz Alphonsus de Guimarães foi transformada em museu. No acervo estão mobílias, fotos, objetos, arquivos e biblioteca pessoal.

O prédio que foi sede do governo de Minas Gerais também fica localizado na região central, atualmente abriga a Câmara dos Vereadores de Mariana e já teve várias serventias. Construído em 1782 para abrigar a Casa de Câmara e Cadeia, já funcionou como senzala e local de fundição de ouro.

Ouro Branco

Ouro Branco já foi eleita a melhor cidade de Minas Gerais, em 2010. Localizada a 100 km da capital mineira abriga uma das mais importantes Siderúrgicas do Brasil, a Gerdau Aço Minas. Entre as opções de lazer e turismo se destaca o Parque Estadual Serra de Ouro Branco, tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico, com belos mirantes e várias cachoeiras. A Serra é considerada o marco inicial sul da Cadeia do Espinhaço, que compreende um grupo de serras ao longo de mais de mil quilômetros de extensão até a Bahia. Uma ótima opção para aqueles que apreciam o turismo ecológico.

A Cachoeira de Itatiaia, localizada no Monumento Estadual do Itatiaia, encanta a quem visita Ouro Branco pelas belas paisagens. Uma trilha que se tem acesso pela Pousada Ecorsini ou pela estrada (sentido Ouro Preto) e que leva até a cachoeira de água bastante gelada, mas que “vale a pena” de acordo com as avaliações dos turistas que por lá passaram.

No Centro Histórico, vale a visita à Igreja Matriz de Santo Antônio, com uma bela arquitetura e traços originais. Patrimônio Histórico e Religioso, é uma das mais antigas do estado (sua data é anterior a 1717). Outro destaque para quem visita a cidade é a Casa de Tiradentes, na Fazenda Carreiras. Tombada pelo Iepha, em setembro de 2000, a Fazenda Carreiras, localizada às margens da antiga Estrada Real, é conhecida como Fazenda Tiradentes ou Casa Velha de Tiradentes, pois muitos acreditam que o Inconfidente teria pernoitado ali durante uma viagem de São João del-Rei à Vila Rica, em 1788.

Congonhas

Localizada a cerca de 70 km de Belo Horizonte, Congonhas é famosa no mundo inteiro pelo expressivo conjunto de riqueza barroca do maior artista do gênero no Brasil, Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Aleijadinho foi responsável pela construção dos Doze Profetas, esculturas feitas em tamanho real utilizando pedra-sabão, localizados no adro do Santuário do Bom Jesus de Matozinhos, também são dele as imagens esculpidas em cedro, presentes nas seis capelas que compõem o Jardim dos Passos, em frente à basílica e representam a Via Sacra. O conjunto foi tombado pela Unesco e transformado em patrimônio cultural da humanidade.

Outros atrativos turísticos e culturais da cidade são a Romaria, atualmente Museu de Mineralogia e Arte Religiosa, antigo ponto de apoio aos romeiros que visitam a cidade anualmente; a Igreja de Nossa Senhora da Conceição e Igreja do Rosário; o museu da Imagem e Memória que conta a história de moradores da cidade muito contribuíram para o seu desenvolvimento; o Museu de Congonhas, o mais moderno da cidade, que utiliza a tecnologia para explicar ao visitante a história do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos e das obras de Aleijadinho que ficam há poucos metros dali. Abriga acervos particulares de ex-votos, pequenas esculturas devocionais e de livros sobre arte colonial mineira. Possui ambientes para exposições temporárias e apresentações cênicas e musicais, transformando-se em um espaço cultural vivo para usufruto da população. E por fim, o Parque da Cachoeira, mais afastado da cidade, é o passeio ideal para quem quer contato com a natureza, com amplo espaço para caminhada, a cachoeira com água represada e as piscinas para o lazer.

Conselheiro Lafaiete

Segundo o Ipea, Conselheiro Lafaiete é a nona cidade mais segura do país e segunda no estado (dados de 2017). Com origem diretamente ligada ao início da exploração do ouro na região, a cidade abriga o Museu Ferroviário, também conhecido como o Centro Cultural Maria Andrade Resende, localizado onde funcionava a antiga estação Lafaiete, fundado em 1833, um espaço dividido em 11 salas (entre elas o museu). No acervo, muitas peças que eram usadas no início da ferrovia, materiais bibliográficos, documentos, fotografias, móveis e objetos que também eram usados na antiga estação, além da Maria Fumaça que é a principal atração do museu e um guindaste que era utilizado para abastecer as locomotivas movidas a vapor. O local também abriga a Biblioteca Municipal da cidade que atende 1.500 pessoas por mês e tem mais de 26 mil exemplares.

O Museu e Arquivo Antônio Perdigão, localizado no Centro de Conselheiro Lafaiete é uma visita ao passado, o local, que já foi uma prisão ainda conserva algumas grades e parte da estrutura da cadeia. Durante a visita, o turista pode conhecer mais sobre a história e cultura do povo lafaietense.

Para quem gosta de uma atividade ao ar livre, a Praça do Cristo é um ótimo local para caminhadas, andar de bicicleta e outras práticas esportivas. Com uma réplica do Cristo Redentor, pode-se apreciar a vista da cidade. O local possui diversos bares e quiosques no entorno e apresentações culturais em alguns dias.

Barbacena

Situada na Serra da Mantiqueira, a 169 km da capital, é conhecida nacionalmente como Cidade das Rosas, em virtude da grande produção da flor na cidade e também como Cidade dos Loucos, devido ao grande número de pessoas que eram enviadas à cidade para internação no Hospital Colônia. Os museus situados na cidade são uma ótima opção de passeio para quem quer conhecer mais sobre a história de Barbacena, como o Museu da Loucura, com sede no antigo Hospital Colônia; o Museu Municipal, situado na Praça Conde Prados; o Museu Casa de Emeric Marcier, localizado na estrada do Faria, no bairro Monte Mário, local onde o artista plástico romeno viveu. Toda a área é cercada de muito verde, com trilhas para caminhadas, quiosques e uma horta comunitária. Preciosos afrescos sacros pintados nas paredes e um acervo de estudos realizados por Marcier podem ser observados durante a visita.

A cidade também é sede do grupo teatral Ponto de Partida, que inaugurou em 2015 a Estação Ponto de Partida, localizada na antiga Sericícola de Barbacena. A história do prédio que já abrigou uma das mais sofisticadas fábricas de seda das Américas, se entrelaça com a imigração italiana em Minas e o desenvolvimento industrial do início do século XX. Compõem a Estação a Casa do Ponto, a Bituca: Universidade de Música Popular, a Casa Palavra, o Café do Ponto e lindos jardins restaurados com o apoio do Instituto Inhotim.

No âmbito cultural, a Plataforma Rotunda, localizada na antiga Estação Ferroviária e atualmente sede do grupo Rotunda e Cia Elas Por Elas, conta com programação frequente de apresentações teatrais e musicais promovidas pelo grupo.

Prados – Vitoriano Veloso (Bichinho)

O simpático vilarejo de Vitoriano Veloso, mais conhecido como Bichinho, localizado entre as cidades de Tiradentes e Prados, pertencendo à esta segunda

ficou conhecido pela concentração de ateliês, sendo muito visitado por lojistas, principalmente vindos do eixo Rio-São Paulo. Contudo, o vilarejo tem muito mais a oferecer aos turistas, como o Museu do Automóvel da Estrada Real, com cerca de 70 automóveis europeus, americanos e nacionais que foram adquiridos e restaurados pelo proprietário. A Casa Torta também é um dos pontos bastantes conhecidos e vale a pena a visita, o local que funciona como café, lojinha, teatro e bistrô, costuma oferecer oficinas, teatros, brincadeira e muito mais. A visita aos ateliês também não pode faltar, assim como os alambiques, que produzem uma autêntica cachaça mineira, o Tabaroa, o Mazuma e o Alambique do Velho Ferreira.

Tiradentes

A famosa cidade de Tiradentes, a 190 km de Belo Horizonte, é famosa em todo o país pelos seus pontos turísticos, arte e eventos referentes à cultura e gastronomia mineira. Entre os pontos mais famosos estão a Matriz de Santo Antônio, segunda igreja em ouro do país, datada de 1710; a Casa da Cultura possui mais de 280 mil microfilmes de documentos do acervo Ultramarino de Portugal referentes ao período do Brasil Colônia; a Fundação Oscar Araripe realiza diversas exposições de pinturas temporárias e permanentes do seu acervo. O Monumento a Tiradentes, localizado no Largo das Forras, é o segundo monumento a homenagear o herói da inconfidência. Outras igrejas são de Nossa Senhora das Mercês, São João Evangelista, Capela do Bom Jesus, Nossa Senhora do Rosário e o Santuário da santíssima Trindade. O Chafariz São José é um dos pontos mais conhecidos, tendo sido pano de fundo de diversas produções televisivas e do cinema. O Chafariz fica localizado no início da ladeira que leva à matriz, construído em 1749 para abastecer a então vila com água potável, também era utilizado para lavagem de roupa e para bebedouro de animais, principalmente cavalos. Possui um aqueduto construído pelos escravos da época, que traz a água de uma nascente a cerca de um quilômetro de distância, o chafariz está em funcionamento até hoje.

A Estrada de Ferro Oeste de Minas liga Tiradentes à São João del-Rei, foi inaugurada no ano de 1881 e também funciona até hoje, com passeios turísticos em horários especiais.

São João del-Rei

A cidade de São João del-Rei, além de histórica é também uma cidade universitária, devido a presença da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) e IPTAN e IF-Sudeste. Entre os museus se destaca o Memorial Tancredo Neves, que disponibiliza ao público o acervo referente à memória do ex-presidente. Com vasta herança patrimonial, outros pontos importantes são a Basílica Nossa Senhora do Pilar, o Fortim dos Emboabas, Igreja Nossa Senhora do Carmo, Igreja de São Francisco de Assis, o Teatro Municipal, Museu da Arte Sacra, Solar da Baronesa, Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus dos Montes e a Igreja de Nossa Senhora das Mercês.

Texto: Flávia Pedrosa