Turismo & Lazer

7 melhores destinos mineiros para amantes do ecoturismo
IMG_1637-770x513

O ecoturismo é um chamariz para os visitantes, que se divertem entre as trilhas e as cachoeiras, e é uma prática que vem conquistando cada vez mais espaço no mercado. Os turistas mais radicais têm opções como boia-cross, arvorismo, ciclismo e parapente entre outras atividades para aproveitar as atividades ao ar livre. Confira alguns destinos onde o ecoturismo tem grande força em Minas Gerais!

Alto Caparaó

alto caparao

No Parque Nacional do Caparaó o principal atrativo é o Pico da Bandeira, terceiro mais alto do Brasil, com 2.892 metros de altitude, ótimo para assistir ao nascer do sol e apreciar a vista da região. Tem que ter fôlego, pois são cerca de 8 horas de trilha. Nos arredores do parque também é possível explorar as belíssimas cachoeiras. As mais frequentadas são a Cachoeira Bonita, com 80 metros de queda e acesso por uma trilha fácil com 300 metros de extensão, e o Vale Encantado, formado por diversas corredeiras, cachoeiras e piscinas naturais, com 400 metros de trilha.

Caraça

caraça

A Serra do Caraça fica entre as cidades de Catas Altas e Santa Bárbara. No local está o Parque Natural do Caraça, que abriga diversos picos, grutas, cascatas e cachoeiras e flora e fauna exuberantes, com ipês, orquídeas, candeias, macaúba e também 274 espécies de aves, além de saguis, quatis, raposas, antas e o conhecido lobo-guará. O parque está aberto para visitação, com diversas trilhas bem interessantes, como a do Pico do Inficionado (9,5 km) e a do Pico do Sol (10 km só de subida). Neste último você consegue observar a junção da Mata Atlântica com o Cerrado.

Conceição do Ibitipoca

Conceição do Ibitipoca

Ecoturismo no parque estadual, com belas trilhas e cachoeiras é opção certeira para os aventureiros. O parque é uma reserva natural de 1.488 hectares, com trilhas e cachoeiras maravilhosas. É o parque mais visitado do estado – 95 mil turistas em 2015 -, e ótima opção para quem curte aventura e também tranquilidade. As trilhas são bem sinalizadas e a estrutura do parque é muito bem cuidada. Como sua área é extensa, é impossível conhecê-lo em uma só visita. Mas sem dúvida, é um lugar para ir mais de uma vez na vida.

Gonçalves

Gonçalves
Para os aventureiros de plantão as atrações ao ar livre são uma ótima opção. Os turistas podem praticar boia-cross no rio Capivari, se arriscar no rapel e nas trilhas ou se refrescar nas belas cachoeiras. Um passeio que vale a pena é conhecer a Pedra do Forno, um dos pontos mais alto da região, com 1.970 metros de altitude, que proporciona uma vista incrível do entorno de Gonçalves. São 2 km de trilha, passando por nascentes, bosques e subidas bem íngremes, mas a paisagem vale o desafio.

Monte Verde

MONTE-VERDE-3

As principais opções de lazer em Monte Verde interagem com as belezas naturais da região: o ecoturismo e práticas esportivas ligadas à natureza são as grandes atrações locais. A Trilha do Pinheiro Velho é imperdível. Trata-se de uma área preservada de mata nativa, que inclui araucárias centenárias e o mais antigo pinheiro da cidade. Em uma caminhada muito fácil e tranquila, perfeita para se fazer em família. Caminhando até o fim chega-se ao aeroporto da cidade. Junto a ele se encontra o Mirante, de onde é possível ter uma ótima vista panorâmica de toda a vila. É possível praticar atividades como jipe, quadriciclo, moto, megatirolesa, voos panorâmicos, cavalgada e mountain bike.

São Roque de Minas

São Roque de Minas

A poucos quilômetros da cidade está a entrada do Parque Nacional da Serra da Canastra. O turista pode visitar os principais atrativos, que são a nascente do Rio São Francisco e a parte alta da Casca d’Anta, cachoeira que atinge 186 metros de queda livre. Já a parte baixa da Casca D’Anta é acessada pela cidade de Vargem Bonita, na portaria 4 do parque, a 51 km de São Roque de Minas. Chegando ao parque, uma trilha de 1 km leva até o poço da cachoeira.

Serra do Cipó

_Serra_do_Cipó_Flávio_Veloso

A Serra do Cipó é considerada por muitos a capital mineira do ecoturismo, por ser a porta de entrada para o Parque Nacional da Serra do Cipó. O lugar é rico em curso d’água e conta com diversos lagos, poços e cachoeiras, além das belíssimas paisagens naturais, grutas, pedreiras e campos rupestres. Entre os atrativos estão a Cachoeira Grande, que tem 50 metros de extensão e 9 metros de altura. Um cenário convidativo para uma nova aventura. E o Poço Azul, um pequeno poço formado por filete de água que nasce das profundezas do Salão de Pedras. As águas incrivelmente azuis e cristalinas impressionam os visitantes.

Fonte: www.uai.com.br